Hjalmar Riiser-Larsen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hjalmar Riiser-Larsen
Nascimento 7 de junho de 1890
Christiania
Morte 3 de junho de 1965 (74 anos)
Copenhague
Sepultamento Cemitério Vår Frelsers
Cidadania Noruega
Ocupação explorador, empresário, aviador, general
Prêmios Kongens fortenestemedalje, Comandante com Estrela da Ordem de São Olavo, Cavaleiro Comandante da Ordem do Império Britânico, Cavaleiro da Legião de Honra, Grã-oficial da Ordem do Leão Branco, Medalha Centenário de David Livingstone, comandante da Legião do Mérito, Estrela de Bronze

Hjalmar Riiser-Larsen (Oslo, 7 de junho de 1890 - 3 de junho de 1965) foi um pioneiro da aviação, explorador polar e empresário norueguês. Entre os seus feitos, é geralmente considerado como o fundador da Real Força Aérea Norueguesa.

Riiser-Larsen nasceu em Oslo em 1890. Em 1909, aos 19 anos, entrou para a Academia Naval Norueguesa e em 1915 para o recém-formado Serviço Aéreo da Real Marinha da Noruega (RNoNAS). Após a Primeira Guerra Mundial, serviu como chefe da fábrica da RNoNAS até um oficial mais graduado ter sido nomeado. Em 1921, juntou-se ao Conselho de Aviação, então parte do Ministério da Defesa norueguês, como secretário. Isso deu-lhe a oportunidade de estudar a incipiente infraestrutura da aviação militar e civil pela qual o Conselho era responsável. Também se tornou um piloto frequente das rotas aéreas utilizadas pelas novas companhias de aviação.

Os anos de exploração polar de Riiser-Larsen começaram em 1925, quando o seu compatriota Roald Amundsen, famoso explorador polar, lhe pediu para ser seu assistente e voar num avião sobre o Polo Norte. Riiser-Larsen aceitou o desafio e escolheu dois hidroaviões Dornier Do J. A expedição foi forçada a pousar perto do polo, e uma aeronave ficou seriamente danificada. Depois de ter passado 26 dias no gelo para retirar 600 toneladas de neve e criar uma pista, os seis membros da expedição entraram no avião. Riiser-Larsen consegue voar a aeronave sobrecarregada e trazer em segurança toda a tripulação de volta à Noruega.

No ano seguinte, juntou-se a Amundsen para outra tentativa de voar sobre o polo, desta vez com o engenheiro aeronáutico Umberto Nobile, e um dirigível chamado Norge. Deixando Svalbard em 11 de maio de 1926, terminaram a viagem dois dias depois, desembarcando perto de Teller (Alasca). Este voo foi considerado por muitos como o primeiro voo bem sucedido sobre o Polo Norte. Três outros exploradores (Frederick Cook, Robert Peary e Richard Byrd) falharam as suas tentativas.

Em 1928 Riiser-Larsen participou nas buscas de Nobile quando este caiu durante uma tentativa de voar sobre o polo. Nobile foi encontrado são e salvo. Fez o mesmo quando Amundsen desapareceu, mas sem sucesso, pois Amundsen foi declarado morto após uma busca infrutífera.

Nas décadas de 1920 e 1930 participou em explorações na Antártica, pela Terra da Rainha Maud, Costa da Princesa Marta, Costa da Princesa Ragnhild, ilha Bouvet e ilha de Pedro I.

Múltiplas vezes distinguido e homenageado, entre as suas distinções estão a Ordem de Santo Olavo norueguesa, a Legião de Honra francesa, a Ordem da Coroa da Itália, a Estrela de Bronze e a Legion of Merit norte-americanas, e a Ordem de Vasa sueca.

Riiser-Larsen faleceu em 3 de junho de 1965, aos 74 anos de idade.

Hjalmar Riiser-Larsen em 1925

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Hjalmar Riiser-Larsen, Femti År for Kongen (Fifty Years for the King, autobiografia de Riiser-Larsen), Oslo: Gyldendal Norsk Forlag, 1958.

Referências