Manoel Ferreira (bispo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Manoel Ferreira (Arapiraca, 30 de maio de 1932) é um pastor evangélico e político brasileiro filiado ao PSC. É o Presidente Vitalício da Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil e Bispo Primaz das Assembleias de Deus Ministério de Madureira.[1][2][3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Casado com a Bispa Irene da Silva Ferreira, desde 5 de maio de 1957, tiveram cinco filhos, todos pastores: Samuel, Abner, Wagner, Magner e Vasti. É formado em Sociologia pela Faculdade Toledo Pizza de Bauru; em Teologia pela Instituto Bíblico Batista de São Paulo e pela Faculdade Teológica Batista de São Paulo; e em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.[1] Recebeu o título de Doutor em Teologia do Bible College, em Baton Rouge.[4]

Manoel Ferreira converteu-se em 2 de março de 1956, e foi batizado nas águas e no Espírito em 1958. Foi consagrado a evangelista em 1 de maio de 1960, em São Paulo, e ordenado pastor em 1 de maio de 1964 na Assembleia de Deus de Madureira, pelo pastor Paulo Leivas Macalão. Pastoreou igrejas em Capão Bonito, Garça, Bauru, Vila Alpina e Vila Industrial. Quando ia assumir a magistratura no estado de São Paulo, foi convocado pelo pastor Paulo Leivas Macalão para assumir a Catedral das Assembleias de Deus em Brasília, a qual pastoreou de janeiro de 1976 à outubro de 1978. Depois assumiu a Assembleia de Deus Ministério de Madureira em Campinas.[1]

Foi eleito presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) de 1983 a 1985. Nesse período, assumiu, em julho de 1983, a presidência da Confederação das Assembleias de Deus Sulamericanas (CADSA), e, em 1986, presidiu a Conferência Pentecostal Sulamericana, em São Paulo. Concorreu à presidência da CGADB novamente em 1987, mas perdeu para o Pr. Alcebíades Pereira Vasconcelos. Assumiu a presidência da Convenção Nacional das Assembleias de Deus do Ministério de Madureira (CONAMAD) em 1 de maio de 1987, e em 1990 da igreja-mãe, a Assembleia de Deus de Madureira.[1]

Em 8 de julho 1993 fundou com o bispo Edir Macedo o Conselho Nacional de Pastores do Brasil (CNPB), com sede em Brasília, do qual é Presidente.[1][5] Em 1997, recebeu o título de bispo pela Igreja Pentecostal de Moscou, para substituir um dos doze bispos líderes daquela igreja, que fora apoiada pela AD de Madureira na compra e inauguração do seu primeiro templo, nos jardins da antiga KGB. O título foi reconhecido, em caráter excepcional, pela CONAMAD. Tornou-se presidente vitalício da CONAMAD em 1 de maio de 1999.[1]

Bispo Manoel Ferreira recebeu títulos de Cidadão por Goiás, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Distrito Federal,[4] Bahia,[6] Rondônia,[7] Maranhão,[8] Ceará,[9] e de várias cidades, como São Paulo,[10] São Luís,[11] São Bernardo do Campo,[12] e Caldas Novas[13]. Também lhe foi concedido a Medalha Anchieta[4] (Câmara Municipal de São Paulo), a Medalha Pedro Ernesto[4] e Medalha de São Francisco de Assis - 3º Milênio[14] (Câmara Municipal do Rio de Janeiro), a Medalha do Mérito Custos Vigilat[15] (Câmara Municipal de Bauru), a Medalha Tiradentes[16] (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), a Mérito Legislativo do Distrito Federal[17] (Câmara Legislativa do Distrito Federal), a Medalha Ruy Araújo[18] (Assembleia Legislativa do Amazonas) e a Medalha Mérito Legislativo[19] (Câmara dos Deputados do Brasil). Foi condecorado com a Comenda do Mérito Legislativo Filinto Müller[20] (Assembleia Legislativa de Mato Grosso) e a Comenda João Ferreira de Almeida[21] (Assembleia Legislativa do Espírito Santo).

Em 2017, na 39ª Assembleia Geral Ordinária da CONAMAD, na AD do Brás, Dr. Manoel Ferreira foi aclamado Bispo Primaz Mundial das Assembleias de Deus Ministério de Madureira. Na mesma ocasião foram separados outros cinco bispos para a denominação.[3] Irene, em reconhecimento de sua importância na denominação e trabalho social, foi consagrada pela CONAMAD em 2009 ao cargo de Bispa, a primeira das Assembleias de Deus no Brasil.[22]

É autor dos livros "Não Apagueis o Espírito Santo", "Reflexões e Desafios para o Novo Milênio" e "Cidadania Pés no Chão",[1][23] além de comentarista da "Bíblia de Estudo do Líder Pentecostal".[24] É membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil (AELB).[25]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Foi candidato a senador nas eleições de 2002, pelo PPB, ficando em terceiro lugar,[26] e a vice-prefeito do Rio de Janeiro na chapa de Luiz Paulo Conde, terceira colocada nas eleições de 2004.[27] Nas eleições de 2006, foi eleito deputado federal do Rio de Janeiro, pelo PTB.[2] Naquele ano, Bispo Manoel Ferreira declarou apoio à reeleição do Presidente Lula.[28]

Foi membro titular da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (2007-2009) e da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (2008-2009). Em fevereiro de 2008 foi indicado pelo Itamaraty ao Prêmio Nobel da Paz pelos trabalhos sociais que desenvolveu na Rússia por meio da Assembleia de Deus. Recebeu o apoio dos 81 senadores da República.[23][29]

Em 2010, Ferreira esteve ao lado da então candidata Dilma Rousseff.[30] Em 2014, apoiou a reeleição da Presidenta Dilma Rousseff.[31] No mesmo ano participara do lançamento da candidatura do Pastor Everaldo; Ferreira é presidente de honra do PSC.[32]

Pelo PSC, Bispo Ferreira concorreu como 1º suplente ao Senado pelo Distrito Federal em duas eleições:[33] em 2014, na chapa de Geraldo Magela (PT)[34] e em 2018, na chapa de Cristovam Buarque (PPS).[35] Neste ano, apoiou Jair Bolsonaro à presidência.[36]

Em maio de 2019, Bolsonaro participou da 46ª Assembleia-Geral Extraordinária da CONAMAD, em Goiânia, com Ferreira, quando afirmou a necessidade do Supremo Tribunal Federal ter um ministro que seja “evangélico assumido”.[37]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 2009, Ferreira estaria constrangendo pastores em São Paulo a apoiar Dilmo dos Santos à deputado estadual.[38]

Entre lideranças e sites evangélicos, foi criticado por sua aproximação com Sun Myung Moon e a Igreja da Unificação, identificada como uma seita.[39][40][41]

Em 2011, Ferreira foi acusado por um pastor e ex-sócio de usar laranja para abrir a Faculdade Evangélica de Brasília, dar golpe nos sócios e sonegar milhões em impostos.[42][43]

Seu apoio a Eduardo Cunha[44][45] continuou mesmo após a prisão do ex-deputado, tendo pedido votos para a filha deste, Danielle Cunha.[35][46] Sua ligação com Pastor Everaldo também é mencionada, pois além do partido, Everaldo é pastor da Assembleia de Deus de Madureira.[47]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g ARAÚJO, Isael de. Dicionário do Movimento Pentecostal. Rio de Janeiro, CPAD, 1º edição, 2007, pp. 308, 309.
  2. a b «Biografia do(a) Deputado(a) Federal PASTOR MANOEL FERREIRA». Portal da Câmara dos Deputados. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  3. a b Notícia, J. M. (29 de março de 2017). «Manoel Ferreira é aclamado Bispo Primaz Mundial das Assembleias de Deus durante AGO, em SP». JM NOTÍCIA. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  4. a b c d «PDL 0037-2001» (PDF). Câmara Municipal de São Paulo. 2001. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  5. Diretoria CNPB Arquivado em 22 de julho de 2013, no Wayback Machine..
  6. ALBA. «Assembleia Legislativa da Bahia». ALBA. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  7. «SAPL - Sistema de Apoio ao Processo Legislativo». sapl.al.ro.leg.br. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  8. «Sessão Solene proposta pelo deputado Cabo Campos concede Títulos de Cidadão Maranhense - Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão». www.al.ma.leg.br. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  9. Alcântara, Anísio. «BISPO DOUTOR MANOEL FERREIRA». belt.al.ce.gov.br. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  10. «Decreto Legislativo nº 11, de 26 de junho de 2002 - Radar Municipal». www.radarmunicipal.com.br. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  11. «Câmara de São Luís concede título ao Pastor Manoel Ferreira». ptb.org.br (em inglês). Consultado em 7 de setembro de 2020 
  12. «Decreto Legislativo 1413 2015 de São Bernardo do Campo SP». leismunicipais.com.br. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  13. «DECRETO LEGISLATIVO N.º 13/2017» (PDF). Câmara de Caldas Novas. 20 de abril de 2017. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  14. «Resolução». mail.camara.rj.gov.br. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  15. «Sistema Aberto de Gestão Legislativa». sapl.bauru.sp.leg.br. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  16. «Projeto de Resolução». alerjln1.alerj.rj.gov.br. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  17. «Apoio social a áreas carentes». Agência Brasília. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  18. «SAPL - Sistema de Apoio ao Processo Legislativo». sapl.al.am.leg.br. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  19. «Medalha Mérito Legislativo 2017» (PDF). Câmara dos Deputados. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  20. «ATA Nº 074 - "A"» (PDF). Assembleia Legislativa de Mato Grosso. 8 de junho de 2008. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  21. «ALES DIGITAL». www3.al.es.gov.br. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  22. «Projeto de Decreto Legislativo». mail.camara.rj.gov.br. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  23. a b «FERREIRA, Manuel». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  24. Bíblia de Estudo do Líder Pentecostal. [S.l.]: Sociedade Bíblica do Brasil. 2009. ISBN 9788531111846 
  25. «Cadeira 03». AELB. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  26. «UOL Eleições 2002». eleicoes.uol.com.br. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  27. «Especial - 2004 - Eleições Rio de Janeiro (RJ)». Eleições Folha. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  28. «Líderes da Assembléia de Deus declaram apoio a Lula». Vermelho. 4 de setembro de 2006. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  29. Vilar, Luis (18 de outubro de 2007). «Alagoano é indicado ao Prêmio Nobel da Paz». Alagoas 24 Horas. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  30. Iunes, Ivan (29 de setembro de 2010). «Deputado evangélico organiza evento para pedir aos fiéis apoio a Dilma». Acervo. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  31. «A evangélicos Dilma diz que todo dirigente precisa 'da graça de Deus' - 08/08/2014 - Poder». Folha de S.Paulo. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  32. «PSC lança pré-candidatura ao Planalto pregando 'moralidade e respeito'». O Globo. 28 de dezembro de 2012. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  33. «Poder 360 | BISPO MANOEL FERREIRA». eleicoes.poder360.com.br. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  34. Silva, Donny. «Suplente de Magela, bispo Manoel Ferreira mostra que tem fôlego na campanha eleitoral | Donny Silva». Consultado em 7 de setembro de 2020 
  35. a b Campos, Ana Maria (6 de setembro de 2018). «Suplente de Cristovam pede votos para filha de Eduardo Cunha». CB Poder |. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  36. «Bispo Manoel Ferreira se encontra com Bolsonaro e avisa: "Este é o meu candidato a Presidente da República"». JM NOTÍCIA. 15 de outubro de 2018. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  37. «Bolsonaro afirma que está na hora do STF ter um ministro que seja "evangélico assumido"». Diário de Goiás. 31 de maio de 2019. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  38. «Deputado evangélico já negocia com pastores votos para 2010». Diário do Nordeste. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  39. «Associação entre Manoel Ferreira e Rev. Moon - CACP - Ministério Apologético». Consultado em 7 de setembro de 2020 
  40. «Assembleia de Deus em Brasilia recebe representante do "novo Messias"». O verbo. 5 de dezembro de 2011. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  41. «Enoque Lima revela detalhes da ligação entre Manoel Ferreira e Reverendo Moon». O verbo. 16 de janeiro de 2012. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  42. «Os calotes do bispo». ISTOÉ Independente. 7 de julho de 2011. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  43. «Bispo Manoel Ferreira é acusado de usar laranja para abrir faculdade, dar golpe nos sócios e sonegar milhões em impostos». O verbo. 8 de julho de 2011. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  44. «Pastor investigado na Lava Jato que recebeu passaporte diplomático é aliado de Temer». Congresso em Foco. 18 de maio de 2016. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  45. «Os fiéis aliados de Cunha». Biblioteca do Senado Federal. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  46. Amado, Guilherme. «Após pressão de Cunha, pastor grava vídeo para sua filha». Lauro Jardim - O Globo. Consultado em 7 de setembro de 2020 
  47. «Pastor Everaldo é preso pela PF por suposto envolvimento no esquema de desvios na saúde». br.noticias.yahoo.com. Consultado em 7 de setembro de 2020