Garça (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Garça
"Sentinela do Planalto"
"Cidade Maravilhosa"
"Capital da Polo Eletrônica
Cidade de Culturas"
Monumento Garça ao anoitecer

Monumento Garça ao anoitecer
Bandeira de Garça
Brasão de Garça
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 5 de maio
Fundação 5 de maio de 1929 (90 anos)
Gentílico garcense
Lema Pro Patria Excelsior
"Grande como nosso país"
Padroeiro(a) São Pedro
CEP 17400-000
Prefeito(a) João Carlos dos Santos (DEM)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Garça
Localização de Garça em São Paulo
Garça está localizado em: Brasil
Garça
Localização de Garça no Brasil
22° 12' 39" S 49° 39' 21" O22° 12' 39" S 49° 39' 21" O
Unidade federativa São Paulo
Mesorregião Marília IBGE/2008[1]
Microrregião Marília IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Norte: Álvaro de Carvalho, Pirajuí
Leste': Gália , Presidente Alves
Sul: Gália, Alvinlândia, Lupércio
Oeste: Vera Cruz, Ocauçu[2]
Distância até a capital 405 km
Características geográficas
Área 555,771 km² [3]
Distritos Jafa (Distrito de Garça)
População 44 390 hab. IBGE IBGE/2019[4]
Densidade 79,87 hab./km²
Altitude 683 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,769 alto {{{data_idh}}}
PIB R$ 574 458,892 mil IBGE/2013[5]
PIB per capita R$ 23 129 890 IBGE/2017[5]
Página oficial
Prefeitura www.garca.sp.gov.br
Câmara www.cmgarca.sp.gov.br

Garça é um município do estado brasileiro de São Paulo. Conta com 44.390 habitantes, em 2019, segundo o IBGE, distribuída numa superfície de 556 quilômetros quadrados. Garça é conhecida por seus cafezais, pela ferrovia que cortava o município e pelo Cerejeiras Festival, que é realizado todos os anos nas proximidades do Lago Artificial "Prof° J.K Willians". O município é formado pela sede e pelo distrito de Jafa[6][7].

História[editar | editar código-fonte]

Fundado em 4 de outubro de 1924 (95 anos). Foi um dos municípios que fizeram parte do ciclo do café no início do século XIX. A instalação como município se deu em 5 de maio de 1929. Inicialmente o município foi denominado como Incas e, posteriormente, Italina, recebendo finalmente a denominação de Garça devido a um ribeirão que cruzava o futuro município. A instalação do município se deu em 5 de maio de 1929, com a comarca do município sendo efetivada em 12 de outubro de 1935.

Economia[editar | editar código-fonte]

Após um longo período com importante participação no chamado Ciclo do Café, atualmente Garça também conta com grande participação do setor industrial, principalmente no segmento eletroeletrônico, ostentando o título de "Capital da Eletroeletrônica". Suas maiores empresas são do segmento de automatizadores de portas e portões, segurança eletrônica e materiais elétricos (Emplac, Eletroplac, ECP, RCG, PPA, Motil, Garen, Ipec, Containers Garça e entre outras). Além de empresas no segmento de alimentos e bebidas (Massas Paulista, Farinha Deusa, Candy Master, RB Alimentos, Distribuidora de Bebidas Garça que tem como Refrigerantes São José, Leda e Ice Cola, entre outras empresas). No setor de química industrial ganham destaque as empresas Teixeira Pinto e Henlau. Já no setor de desenvolvimento de sistemas, destacam as empresas Full Time, Systh e Dataplace.

Empresas Fundadas em Garça[editar | editar código-fonte]

PPA[editar | editar código-fonte]

Fundada em 1983 na cidade a PPA é uma das maiores empresas no setor de automação e segurança para portões automáticos, sistemas para automação de portas, cancelas automáticas, controle de acesso, alarmes, interfonia, CFTV e acessórios. Hoje a PPA conta com vários pontos de distribuição no Brasil e em outros países como Estados Unidos, Espanha, Argentina, Uruguai, Bolívia, México, Colômbia, Equador, Chile e vários outros países.

RCG[editar | editar código-fonte]

A RCG – Tecnologia Eletromecânica está presente no mercado de iluminação desde 1996 e seu parque industrial está situado na cidade de Garça, interior do estado de São Paulo. O fantástico desempenho de seus produtos nas linhas de Iluminação, Energia, Informática e Segurança, assim como a importante conquista de confiança por parte de distribuidores, revendedores e consumidores levaram a empresa a alçar voos cada vez maiores; atualmente a RCG atua em todo o território nacional, assim como em diversos países, contando ainda com filiais em São Paulo (SP) e Três Lagoas (MS).

Todos os produtos desenvolvidos pela RCG são submetidos a rigorosos testes de performance e qualidade, possui selo do INMETRO para os reatores, estabilizadores, automatizadores e eletrificadores de cerca, a empresa também está certificada pelo Sistema de Gestão da Qualidade ISO 9001:2008. Seu planejamento, dedicação, perseverança e preocupação com o aprimoramento contínuo fizeram da RCG, líder no mercado de reatores e transformadores eletrônicos, sendo também a empresa brasileira que mais cresce no mercado de eletroeletrônicos. Sua qualidade e tecnologia já são reconhecidas nos países do Mercosul e nos Estados Unidos e, atualmente, é uma das empresas mais premiadas nacional e internacionalmente.

Container Garça[editar | editar código-fonte]

Sr. Edilson Batista era mestre de obras na cidade de Garça do interior do Estado de São Paulo e teve a grande ideia de substituir a tradicional casinha de pedreiro por uma estrutura segura. A casinha de pedreiro era frágil, custosa e destruída ao final da obra gerando despesas e entulho. A novidade da criação estava na ruptura de um paradigma logístico ao transportar de carro estruturas de aço, ao invés de caminhões, dando agilidade e flexibilidade. O plano ficou completo com o desenvolvimento de uma “carretinha” com engate para ser conectada a um carro comum. Projetada exclusivamente para transportar facilmente essa estrutura feita de aço, pois se inclina encaixando na base da estrutura, é puxada por um gancho na ponta de um cabo de aço através de uma catraca.

A originalidade desse sistema de armazenamento seguro e de fácil transporte levou o Sr. Edilson a requerer as patentes de sua invenção. Os empreiteiros, construtores e pedreiros de Garça, Marília e região logo criaram o hábito de utilizar a estrutura feita de aço, o Container Almoxarifado, em todas as suas obras. Preocupada com o aspecto ambiental, a empresa foca em produtos ecologicamente corretos, dando continuidade à ideia já presente em seu Container Almoxarifado, que elimina grande quantidade de detritos da construção ao substituir a casinha (que é destruída ao final da obra). O banheiro orgânico, também conhecido como banheiro da rede de esgoto, que substitui o banheiro químico, é o melhor exemplo dessa visão. Nas cidades, o Container Almoxarifado é o principal produto, por ser muito versátil, sendo utilizado em obras de diversos tamanhos e em todo tipo de reformas. Sr. Edilson criou uma empresa pioneira a S&B Contêiner, que agora passou a se chamar Container Garça. A fábrica da empresa conta hoje com mais de 5.000 metros quadrados.

Refrigerantes São José[editar | editar código-fonte]

Iniciada em 1º de Dezembro de 1984, a atual administração da Refrigerantes São José procura buscar e vem realizando melhorias contínuas em sua produção e atendimento. A fábrica que, anteriormente a esta data, produzia apenas o refrigerante Tubaína com o nome fantasia "São José" em garrafas retornáveis de 605 ml, hoje é conceituada no mercado de bebidas do interior paulista e possui diversificado portfólio de produtos comercializados. Ao longo do tempo, a empresa obteve grandes avanços, adquiriu novos equipamentos, modernizou sua linha de produção, investiu no treinamento qualificado de seus colaboradores e introduziu a fabricação de embalagens descartáveis (2000 e 350 ml), bem como uma diversificada linha de sabores de produtos próprios (refrigerantes) com grande capacidade produtiva na atualidade. Desde o final de 2006, introduziu-se no mercado um novo produto com a qualidade São José, a Água Mineral São José. Em embalagens de 510 ml, 1500 ml e 5 litros, representando mais uma novidade de muitas, uma vez que a empresa já comercializa produtos de revenda conceituados no mercado, entre eles vinhos, aguardentes e cervejas.

Deusa Alimentos[editar | editar código-fonte]

Em 1929 chega ao Brasil o Sr. José Rosário com uma ideia fascinante: produzir e comercializar produtos alimentícios. Após anos de esforço e trabalho, o Sr. Rosário inaugurou uma pequena fábrica de farinha de mandioca, inicialmente destinada à produção de farinha de milho.

Com grande visão de mercado, Sr. Rosário começou, em 1940, a desenvolver técnicas próprias para a produção de farinha de mandioca, que até hoje auxiliam na nossa linha de produção.

Fruto dessas técnicas, muito estudo, trabalho e dedicação nasceu no ano de 1944 a FARINHA DEUSA. Ao encontrar, na capa de uma revista guardada há mais de 15 anos, o desenho de uma mulher empunhando ao alto uma tocha, tendo sobre sua cabeça uma estrela cintilante, o Sr. Rosário encontrou o nome e a forma definitiva para seu produto, a marca DEUSA. Marca que até hoje é símbolo de confiabilidade, segurança e tradição. Após o falecimento do Sr. José Rosário, em 1963, a FARINHA DEUSA torna-se a INDÚSTRIA DE ALIMENTAÇÃO MONJOLINHO - DEUSA ALIMENTOS, que até hoje proporciona ao Brasil, e agora ao mundo, a melhor e mais saborosa farinha de mandioca.

A norma ISO 9001, conta com ações planejadas e sistemáticas e fornece um sistema para a garantia de qualidade, proporcionando a confiabilidade do alimento com consequência do cumprimento das exigências acima descritas.

A DEUSA ALIMENTOS, preocupada com o pleno atendimento da qualidade dos seus alimentos, buscou e conquistou o selo de qualidade ISO 9001, garantido por um sistema de gestão de qualidade eficaz, tornando-se a primeira farinheira do país a possuir este certificado. Nossa empresa é conduzida e operada com sucesso, pois conta com direção e controle transparentes e sistemáticos. O sucesso é resultado da implementação e manutenção do Sistema de Gestão de Qualidade concebido para melhorar continuamente o desempenho, levando em consideração, ao mesmo tempo, as necessidades de todas as partes interessadas. A empresa atende diretamente os consumidores dos estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais e Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, E países como Japão, Portugal e Estados Unidos.

IPEC Eletrônica[editar | editar código-fonte]

A empresa começou suas atividades comerciais e industriais na incubadora em 1991, contando com apenas 03 funcionários. Vanderley Cirilo, um dos proprietários apostou no conhecimento adquirido após trabalhar em uma grande indústria do setor, e começou a fabricar simples acessórios para serem acoplados em produtos já existentes no mercado de segurança e automação. Em meio a dificuldades que toda empresa enfrenta em seu começo, mas com a garra e determinação de mostrar o potencial de suas ideias, Vanderley Cirilo convidou seu irmão Alexandre Cirilo para implantar um departamento de marketing e vendas, onde o mesmo gerenciaria o crescimento da empresa, difundindo a marca em todo o território nacional e na América Latina.

Foi a união necessária de forças e os conhecimentos distintos que impulsionaram o crescimento da IPEC nesse mercado tão competitivo. Ao longo de mais 20 anos, os irmãos conseguiram aumentar de 03 para 150 colaboradores diretos e indiretos em todos os setores da empresa: projetos, criação, produção, marketing, vendas e terceirização, além de nossos promotores técnicos de vendas, disponíveis para auxiliar nossos clientes diretamente em suas lojas.

Em todos esses anos, os irmãos Cirilo tiveram sempre em mente obter um crescimento sustentável, projetando o desenvolvimento da nossa empresa com padrões de trabalhos qualificados. “Sem desespero comercial, haja visto que um alicerce bem estruturado, solidifica uma empresa e qualifica a mesma na visão de quem acredita nela. ” Diante desse cenário, existiu a necessidade de alongar o braço de prestação de serviços para a própria IPEC, foi então que em dezembro de 2010 criamos a MTRONIC, divisão mecânica gerenciada pelo Engenheiro da Mtronic, José Eduardo Silva Machado de Carvalho, o Dú, que em seu relato pessoal, fornecerá mais detalhes sobre a empresa.

Hoje produzindo cerca de 120 produtos, a IPEC tem o imenso orgulho de atender mensalmente, mais de 900 atacadistas em todo território nacional, além de exportar para alguns países como: Chile, Venezuela, México, Argentina, Costa Rica e Republica Dominicana. E é grata a todos esses parceiros que prestigiam a empresa sempre com as portas abertas, mantendo uma parceria mútua, elevando o nome e a qualidade que os produtos fabricados pela IPEC possui em seu portfólio.

Full Time Gestora de Dados[editar | editar código-fonte]

Com mais de 10 anos no mercado, a Full Time fornece soluções eficientes e atuais, que promovem comodidade e segurança para empresas de monitoramento e rastreamento. O foco da empresa é ter o melhor da tecnologia em plataformas, seja para web ou mobile. Atualmente, a sede de desenvolvimento tecnológico está localizada na cidade de Garça, interior de São Paulo, e atendendo toda América Latina.

Cafés da Região de Garça[editar | editar código-fonte]

A história começou no final do século XIX, quando os primeiros cafeicultores vieram. Em busca de oportunidades, aqueles pioneiros descobriram que a região era boa para o café. Outros cafeicultores chegaram em seguida e, em pouco tempo, as lavouras se multiplicaram.

As grandes fazendas que surgiram na Região de Garça precisavam de trabalhadores. E eles vieram aos milhares. As lavouras de café deram origem a povoados. Os povoados viraram vilas e as vilas se tornaram cidades. O legado dos pioneiros está presente em todos os 14 municípios que formam a região.

A região possui cerca de 800 propriedades agrícolas que produzem café. Juntas, elas colhem em média de 600 mil sacas por ano. Esse volume faz da Região de Garça uma das mais importantes da cafeicultura paulista.

A maioria das propriedades é de pequeno ou médio porte. O relevo levemente ondulado favorece a mecanização e o clima contribui para a qualidade do café. A água é uma das nossas grandes riquezas. Deste solo nascem muitos rios que irrigam os campos e abastecem as cidades do Oeste Paulista.

Nos últimos 20 anos, a cafeicultura da região se modernizou: novas cultivares foram plantadas, a produtividade aumentou e foram feitos grandes investimentos com foco na qualidade. Profissionais qualificados cuidam da gestão e do manejo das lavouras.

Municípios que fazem parte da região: Álvaro de Carvalho, Alvinlândia, Duartina, Fernão, Gália, Garça, Guarantã, Júlio Mesquita, Lucianópolis, Lupércio, Marília, Ocauçu, Pirajuí e Vera Cruz.[8]

Poder Legislativo[editar | editar código-fonte]

  1. Paulo André Faneco (CDN)
  2. Patrícia Marangão (PMDB)
  3. Rodrigo Gutierres (DEM)
  4. Reginaldo Parente (PTB)
  5. Fabio Polisinani (PSD)
  6. Rafael Frabetti (DEM)
  7. Janete Conessa (DEM)
  8. Pedro Santos (PSD)
  9. José Luiz Marques (PP)
  10. Irmão Wagner (PSDB)
  11. Deyse Serapião (PODE) [9]*
  12. Bacana (PSB)
  13. Marcão do Basquete (PROS)
  14. Silvio Ruela (PODE)[10]

*Deyse Serapião deixou o cargo para assumir a Secretária de Assistência e Desenvolvimento Social.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Garça situa-se na região Centro-Oeste do Estado de São Paulo (415 km da capital), ao longo de espigão onde nascem duas importantes micro-bacias hidrográficas: Peixe e Aguapeí propiciando abundante presença de matas, grotões e mais de 80 cachoeiras com alturas variáveis. Apresenta grande potencial turístico com 18,50 hectares de Mata Atlântica preservada dentro da cidade (Bosque Municipal) e um número altamente significativo nas propriedades rurais adjacentes.

Clima[editar | editar código-fonte]

Clima: Subtropical Temperatura: máxima 28,5 °C - mínima 17,8 °C Índice Pluviométrico: 1.274,4 mm/ano Período mais quente de dezembro a março, com temperatura oscilando entre 25 a 30 graus, coincidindo com a época mais chuvosa do ano, temperatura mais amena entre os meses de abril e julho.

Topografia[editar | editar código-fonte]

Ondulada, sendo a sua maior área localizada em território de espigões, onde se dão grande quantidade de pequenos ribeirões ou riachos, convergindo todos para a formação dos Rios do Peixe, Tibiriçá e Feio.

Tipos de Solo[editar | editar código-fonte]

Podzolico - Variação Marília

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A região garcense é caracterizada por luxuriante vegetação rasteira, predominando as gramíneas, sendo que a vegetação anterior era constituída pela Floresta Latifoliada Tropical, com predomínio das essências florestais conhecidas vulgarmente como peroba, guarantã, pau d´alho, cabreúva, ipê e outras

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

[11]Rio do Peixe (São Paulo)

Rio Aguapeí

Rio Tibiriçá

Transporte[editar | editar código-fonte]

Rodoviário[editar | editar código-fonte]

O terminal rodoviário de passageiros serve o município com linhas regulares para as principais cidades do Estado.

  • Rodovias
  • BR 153 - Rodovia Transbrasiliana
  • SP-294 - Rodovia Com. João Ribeiro de Barros
  • SP-349 - Rodovia Pref. Francisco de Assis Bosque
  • SP-333/SP-300 - Rodovia Marechal Rondon
  • SP-293/SP-225/SP-228 - Rodovia Castelo Branco

Aéreo[editar | editar código-fonte]

  • Aeroporto municipal - pista com 1.200 metros de terra batida e sinalizada
  • Aeroporto de Marília - pavimentado, com linhas regulares
  • Aeroporto de Bauru - pavimentado, com linhas regulares

Urbano[editar | editar código-fonte]

Garça conta com a empresa Raptur - Rápido Transporte Coletivo de Garça servida por linhas regulares. A sua frota é de 17.574 veículos segundo IBGE. Garça conta ainda com cerca de 95% das vias públicas da cidade pavimentadas, uma área urbana arborizada, cerca de 1200 estabelecimentos comerciais e um Distrito (Jafa).

Bairros

Vila Araceli, Jardim Frei Aurélio Di Falco, Bairro Cascata, Ferrarópolis, Labienópolis, Estação Velha, Hilmar Machado, Alfredo Coitait, Jardim Brasil, Jardim Nova Garça, Jardim Cafezal, Jardim Centenário, Jardim dos Eucaliptos, Jardim Gisele, Jardim João Paulo II, Jardim Mondriant, Jardim Sol Nascente, Jardim Morada do Sol, Jardim Paineiras, Jardim Paulista, Jardim São Lucas, Jardim Monte Verde, Jardim São Benedito, Jardim João Zapata, Jardim São Rafael, Jardim José Ribeiro, Jardim Eco Ville, Vila Williams I,II e III, Vila Mariana, Parque Real, Residencial dos Comerciários, Jardim Imperador, Condomínio Residencial Portal do Lago, Jardim Adrianita, Vila Salgueiro, Alto Cafezal, Vilota São José, Jardim Aeroporto, Jardim Europa, Jardim Le Sorelle, Condomínio Residencial Gran Vilaggio.

Esportes[editar | editar código-fonte]

Atualmente Garça conta com uma equipe semiprofissional de Rugby (Brutus Garça Rugby) que disputa a Liga do Oeste Paulista (LOPAR) e conta com equipes amadoras no futsal, volei e basquete, tais como o Garça Futsal, Garça Voleibol e o Garça Basketball. Conta com a antiga equipe de futebol profissional, o Garça Futebol Clube e a atual equipe Garça Atlético Clube, e antigamente com o clube de Futsal da Cidade o RCG/Garça/Umbro que revelou vários jogadores para grandes clubes. Além de diversas praças esportivas como dois estádios de futebol (Toyotão e Platzec), seis ginásios de esportes e diversas quadras de futsal, basquete e vôlei e campos de futebol.

Segurança[editar | editar código-fonte]

  • 4ª Companhia da Polícia Militar - Responsável pela segurança de Garça e oito cidades da região
  • 2 Delegacias - 1º Distrito Policial e Delegacia da Mulher (DDM) / Ciretran
  • Posto do Grupamento de Corpo de Bombeiros
  • Tiro de Guerra 02-014 - Exército Brasileiro

Saúde[editar | editar código-fonte]

Garça conta atualmente com o Hospital São Lucas (Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Garça), uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento), cerca de 12 USFs (Unidade de Saúde da Família) distribuídas pelas regiões da cidade, conta com o CEO (Centro de Especialidades Odontológicas) e o NASF (Núcleo de Apoio á Saúde da Família).

Comunicações[editar | editar código-fonte]

Telefonia[editar | editar código-fonte]

A cidade era atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB), que construiu em 1970 a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1973[12] passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que em 1998 foi privatizada e vendida para a Telefônica[13], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[14] para suas operações de telefonia fixa.

Rádios[editar | editar código-fonte]

  • Rádio Centro Oeste 670AM
  • Rádio Universitária 1080AM
  • Web Rádio Garça Cidade Maravilhosa
  • Web Rádio OBPC Garça
  • Web Rádio Sentinela
  • Web Rádio Vitória
  • Web Rádio Franco´s
  • Rádio Web Ultra

Canais de TV Digital[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Ensino Infantil[editar | editar código-fonte]

  • Creche Andreia Morato Marangão
  • Núcleo de Educação Infantil Camila Cristina Nascimento Campos
  • Creche Candida Soares de Souza
  • Creche Inez Marangão
  • Núcleo de Educação Infantil Pref. Julio Julinho Marcondes de Moura
  • CMEI Patronato Juvenil Garcense
  • Núcleo de Educação Infantil Karina Lopes Chiquini
  • CMEI Instituto Educacional Dona Maria Leonor
  • Creche Remo Casarsa
  • EMEI Profª Dinalva Peron Saraiva
  • EMEI Profª Enedina Garrido Lucchiari
  • EMEI Garcafé
  • EMEI Irmã Maria Sofia Barat Boscher
  • EMEI Profª Maria Helena Santos Miranda
  • EMEI Maria Josefa Aguilar Zimiani
  • EMEI Victor Hugo Guanaes de Freitas

Ensino Fundamental I[editar | editar código-fonte]

  • EMEIEF Profª Claudia Maria Rodrigues Aronne
  • EMEF Profº Edson José Puga
  • EMEF Profº João Crisóstomo
  • EMEF Manoel Joaquim Fernandes
  • EMEF Maria do Carmo Pompeu Castro
  • EMEF Profª Norma Mônico Truzzi
  • EMEF Profº Orane Avelino de Souza
  • EMEIEF Profª Samira El Adass
  • EMEIEF Silvio Sartori

Ensino Fundamental II/Médio[editar | editar código-fonte]

  • EE Hatsue Toyota
  • EEEI Profª Nely Carbonieri de Andrade
  • EE Hilmar Machado de Oliveira
  • EE Profº Alcyr da Rosa Lima
  • EE Profª Norma Mônico Truzzi
  • EE Profª Lydia Yvone Gomes Marques

Escolas de Ensino Privado[editar | editar código-fonte]

  • Colégio Antares
  • Colégio CSA
  • Colégio Lumen
  • Centro Educacional SESI 267

Ensino Superior Privado[editar | editar código-fonte]

Ensino Superior Público[editar | editar código-fonte]

  • FATEC Garça - Deputado Julio Julinho Marcondes de Moura
  • ETEC Monsenhor Antônio Magliano
  • ETEC Deputado Paulo Ornellas Carvalho de Barros - Escola Agrícola de Garça
  • UNIVESP - Universidade Virtual do Estado de São Paulo

Cultura, Lazer e Turismo[editar | editar código-fonte]

Garça conta com alguns clubes e boates, além de diversos bares, restaurantes e lanchonetes, principalmente na região do Lago Artificial J.K Willians, principal ponto turístico do município. A cidade possui o moderno Teatro Miguel Mônico que recebe os mais variados espetáculos e workshops para a região, inclusive através do Circuito Cultural Paulista e Circuito SESC de Artes. Ao lado do teatro encontra-se a Biblioteca Municipal com vasto acervo bibliográfico e a Escola Municipal de Cultura e Artes (EMCA), que proporciona aulas de instrumentos musicais, danças e teatro, além de promover festivais gastronômicos, musicais e artísticos. Também possui a Galeria de Artes Edith Nogueira Santos com 191.53 m² com várias exposições diariamente. Também possui o Bosque Municipal Dr. Belírio Guimarães Brandão, ao lado do Lago Artificial, com vasta área de 18,50 hectares de Mata Atlântica preservada e com a exibição de animais silvestres. Aos redores do Lago Artificial é encontrado um campinho de futebol de areia, jardim oriental, pista de skate, área de lazer e os diversos pedalinhos para passeio.

Logo Oficial do Cerejeiras Festival

Cerejeiras Festival[editar | editar código-fonte]

Sendo forte a presença da colônia japonesa no Brasil, uma boa parte desses imigrantes se concentrou no município de Garça, SP. As primeiras mudas de cerejeira foram trazidas para o Brasil pelos imigrantes japoneses, na década de 1930. Devido ao clima quente, elas somente conseguiram se desenvolver nos locais mais frios, especialmente no sul do país e no estado de São Paulo, e apresentando magníficas florações por ocasião da chegada da Primavera. Tendo sido uma iniciativa dos colonos japoneses em nosso país, é importante frisar que as cerejeiras estão sempre ligadas às suas colônias, e que raramente iremos encontrá-las onde não houver um grupo nipônico radicado. Assim, o Cerejeiras Festival representa um momento em que as tradições japonesas são lembradas e mantidas acesas mesmo em terras distantes Na década de 1970 foram trazidas diversas mudas de cerejeira para a cidade, que foram plantadas ao redor do Lago Artificial J.K Williams. A partir de 1986, a população garcense passou a celebrar a floração das cerejeiras - nos meses de junho e julho - e foi quando passou a acontecer a Festa da Cerejeira, hoje denominada Cerejeiras Festival, que reúne anualmente nada menos que cerca de 300 mil visitantes. A festa é realizada sempre entre os meses de junho e julho, contando com atrações como enorme quantidade de barracas de culinária japonesa e artesanato, dança, artes marciais, parque de diversões, workshops de origami, taiko, cosplay, mangá e anime e shows diversos inclusive de artistas famosos de vários estilos, atraindo visitantes de todo o território nacional. Em 2018 o Cerejeiras Festival entrou no calendário nacional do turismo e foi eleita pelo consulado japonês do Brasil definitivamente o maior evento japonês do Brasil.

MIT (Município de Interesse Turístico)[editar | editar código-fonte]

No ano de 2019, Garça foi contemplada com o titulo de município de interesse turístico que foi aprovado pela Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), considerando que apenas 140 foram contempladas, em comparação aos 600 municípios que também pleitearam. Para que seja considerado de Interesse Turístico, a cidade deve ter atrativos turísticos, serviço médico emergencial, de hospedagem, de alimentação, informações turísticas e abastecimento de água potável e esgoto. A classificação garante o recebimento de cerca de R$ 600 mil por ano e pode impulsionar o desenvolvimento econômico na Sentinela do Planalto. No dia 29 de Agosto de 2019 a cidade de Garça foi incluída no mapa do turismo brasileiro.

Outros Eventos[editar | editar código-fonte]

Existem outros eventos tradicionais no município de Garça que atraem visitantes de toda a região, como a Festa das Nações que ocorre anualmente (oferece a gastronomia de diversos países aos visitantes e toda a renda é destinada para as entidades participantes no evento), os Encontros de Carros Antigos e as atividades no mês de maio onde é celebrado o aniversário do município, além da tradicional Festa do Peão de Boiadeiro de Garça que existe desde 1997. Além disso algumas entidades e os diversos clubes de serviços instalados no município promovem vários eventos e campanhas para a comunidade periodicamente.

Museu Histórico e Pedagógico de Garça[editar | editar código-fonte]

Museu Histórico de Garça

Inaugurado em 06/05/1995, o Museu Histórico e Pedagógico de Garça está instalado no prédio que foi a primeira Escola Pública da cidade, denominada Grupo Escolar de Garça. O acervo foi formado inicialmente com as doações da família Labieno da Costa Machado, um dos fundadores da cidade, mas ao longo do tempo o museu recebeu doações de peças de outras famílias e particulares.

Igreja Matriz São Pedro Apóstolo[editar | editar código-fonte]

Igreja Matriz de Garça Antigamente
Igreja Matriz de Garça em 2010

A construção começou em 1934 e foi finalizada e entregue no dia 24 de dezembro de 1936, com a Missa de Natal, o terreno para a construção da igreja foi doado por Carlos Ferrari a igreja passou por várias reformas em sua estrutura. Entre as décadas de 60 e 70 veio a demolição da igreja antiga para a construção de uma nova igreja mais tudo isso no mesmo local, na década de 70 ocorreu a tão esperada inauguração da Matriz de São Pedro. Ao longo dos anos a igreja vem passando por reformas, porem desde 2011 a igreja passa por uma grande reforma em sua estrutura. Em Novembro de 2019 a igreja foi Reinaugurada.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. «Cópia arquivada». Consultado em 19 de fevereiro de 2010. Arquivado do original em 1 de agosto de 2012 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «IBGE» 
  5. a b «IBGE» 
  6. «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico 
  7. «Divisão Territorial do Brasil». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  8. «Região de Garça». www.regiaodegarca.org. Consultado em 19 de outubro de 2019 
  9. «Notícia - Mudança na administração: a Vereadora Deyse Serapião é nomeada Secretária de Assistência social... - Prefeitura Municipal de Garça». www.garca.sp.gov.br. Consultado em 1 de abril de 2019 
  10. [http://www.garcaweb.com/noticia/2047/silvio-ruela-deve-assumir-vaga-na-camara-de-garca «Silvio Ruela deve assumir vaga na C�mara de Gar�a | Gar�a Web Not�cias»]. www.garcaweb.com. Consultado em 1 de abril de 2019  replacement character character in |titulo= at position 36 (ajuda)
  11. «Rio do Peixe (São Paulo)». Wikipédia, a enciclopédia livre. 15 de junho de 2015 
  12. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  13. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  14. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]