Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil - Ministério de Madureira (CONAMAD)
{{{imagealttext}}}
Classificação Protestante
Orientação Pentecostal
Política Mistura de Congregacional e Episcopal[1]
Líder Bispo Primaz Manoel Ferreira
Área geográfica Brasil
Fundador Paulo Leivas Macalão
Origem 15 de novembro de 1929 (88 anos) (ministério)
02 de maio de 1958 (60 anos) (convenção)
Separado de Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil
Separações Assembleia de Deus Ministério do Guará
Assembleia de Deus Ministério de Perus
Membros 2 milhões [2]
Site oficial Site oficial

A Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil ou Ministério de Madureira é uma denominação pentecostal do ramo das Assembleia de Deus com sede na capital federal, Brasília.

A Assembleia de Deus em Madureira foi fundada na década de 1930 pelo pastor Paulo Leivas Macalão e que, em 1958, serviu de base para a estruturação nacional do Ministério por ele presidido, até a sua morte, no final de 1982.[3]

Pastor Paulo Leivas Macalão

À medida que os anos se passavam, os pastores do Ministério de Madureira, sob a presidência vitalícia do pastor (hoje bispo primaz) Manoel Ferreira, se distanciavam das normas administrativas da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, segundo a liderança da época, que, por isso mesmo, realizou uma assembleia geral extraordinária em Salvador, Bahia, em setembro de 1989, onde esses pastores foram suspensos até que aceitassem as decisões aprovadas. Por não concordarem com as exigências que lhes eram feitas foram excluídos pela Diretoria da CGADB. Desta forma tornou-se completamente independente da CGADB a Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil — Ministério de Madureira (CONAMAD)..[3] Possuia em 2005 cerca de 2 milhões de membros no Brasil e exterior, com convenções afiliadas na Argentina, Bolívia, Estados Unidos, Inglaterra, Itália e Japão.[4]

Diferenças entre Assembleias de Deus[editar | editar código-fonte]

Tópico Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil Convenção da Assembleia de Deus no Brasil
Membros (ano) 3.500.000 (2003)[2] 2.000.000[2]
Ordenação Não admite mulheres como pastoras[5] Ordena mulheres em todas as funções[5] Ordena mulheres em todas as funções[6]
Governo Convenção de pastores, cujo Presidente é eleito por Assembleia Geral em maioria absoluta, para mandato de 2(dois) anos.[7] Os ministérios que integram a convenção são independeres entre si. Governo episcopal, exercido pelo Bispo Primaz vitalício. Além do Bispo Primaz, a igreja possui um colégio de bispos.[8]

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Estatuto da Convenção Nacional das Assembléias de Deus No Brasil Ministério de Madureira - CONAMAD (PDF). [S.l.]: CONAMAD - Convenção Nacional das Assembléias de Deus No Brasil (Ministério de Madureira). 2013. Consultado em 8 de março de 2017. 
  2. a b c JACOB, C.R.; HEES, D.R.; WANIEZ, P.; BRUSTLEIN, V. (2003). Atlas da Filiação Religiosa e Indicadores Sociais no Brasil. São Paulo: PUC-Rio - Edições Loyola. ISBN 85-15-02719-4 
  3. a b FRESTON, Paul "Breve história do Pentecostalismo Brasileiro"
  4. http://www.conamad.com.br/
  5. a b «Ordenação feminina nas Assembleias de Deus». 09 de novembro de 2011. Consultado em 16 de dezembro de 2017.  Verifique data em: |data= (ajuda)
  6. «Ordenação feminina na Convenção da Assembleia de Deus no Brasil». Consultado em 16 de dezembro de 2017. 
  7. «Estatuto da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil» (PDF). 25 de janeiro de 2016. Consultado em 16 de dezembro de 2017. 
  8. «Bispo Primaz da Assembleia de Deus Ministério Madureira». 25 de janeiro de 2016. Consultado em 16 de dezembro de 2017. 
  • Almeida, Abraão de. História das Assembléias de Deus no Brasil. Rio de Janeiro: CPAD, 1982.
  • Conde, Emílio. História das Assembléias de Deus no Brasil. Rio de Janeiro: CPAD, 2000.
  • Freston, Paul. "Breve Historia do pentecostalismo brasileiro". Antoniazzi, A. (org.). Nem anjos nem demônios interpretações sociológicas do pentecostalismo. Petrópolis: Vozes, 1994.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.