Igreja Anglicana Reformada do Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Igreja Anglicana Reformada do Brasil
Logotipo da Igreja Anglicana Reformada do Brasil
Classificação Protestante
Orientação Anglicanismo
Política Episcopal , Liturgia , Evangelicalismo e Calvinismo
Área geográfica Inglaterra , Brasil , Venezuela , França , Australia e Rússia
Origem 1844
Inglaterra
Separado de Igreja da Inglaterra
Congregações 40

A Igreja Anglicana Reformada é o nome legal adoptado pela Free Church of England (FCE) no Brasil. A IARB ou FCE no Brasil é uma igreja episcopal reformada instalada no Brasil. A igreja tem como bispo na atualidade, o Reverendíssimo Josep Miquel Rosselló-Ferrer, Comissário do Bispo Primus da FCE para Brasil e Venezuela.[1] O objetivo da Igreja Anglicana Reformada do Brasil é levar o evangelho aos brasileiros que ainda não conhecem Jesus Cristo, como Senhor e Salvador.

História[editar | editar código-fonte]

Com o crescimento do liberalismo no Anglicanismo Brasileiro, surge a Igreja Anglicana Reformada em 2005 como uma paróquia em Bragança Paulista, sob a liderança do Bispo Francisco Buzzo. Esta igreja não surgiu de um cisma, mas de uma comunidade cristã que desejava recuperar a essência da igreja primitiva e defender a sã doutrina católica, protestante e reformada.

Em outubro de 2009, aconteceu o primeiro Sínodo da Igreja Anglicana Reformada do Brasil, onde esta se estabeleceu com uma igreja nacional e iniciou a abertura de congregações locais no território brasileiro.

A partir de abril de 2012, o Revmo. Bispo Buzzo tornou-se Bispo Emérito, sendo eleito assim o Revmo. Bispo Josep Rossello, como o novo Bispo da Igreja Anglicana Reformada do Brasil.[2]

Em fevereiro de 2014, a IARB é recebida como uma missão da Free Church of England para Brasil, deixando de ser uma igreja independente e sendo parte integral da Free Church of England.[3] Na atualidade, a Free Church of England tem igrejas na Inglaterra, França, Russia, Australia, Brazil e Venezuela.

Organização[editar | editar código-fonte]

A Igreja Anglicana Reformada do Brasil é uma arraigada na fé Cristã da Igreja da Inglaterra, ainda que não tem nenhum vínculo com a mesma. Ela adere ao Livro de Oração Comum de 1662 (e também ao livro de oração alternativo da Diocese Anglicana de Sydney cedida por esta), aos Trinta e Nove Artigos da Religião e ao Catecismo do Século 21. Também, subscreve a Declaração de Jerusalém.

Ela é regida segundo a Declaração de Princípios e a Constituição e Cânones da Free church of England estabelecidos pela Convocação Internacional desta igreja que se reúne uma vez ao ano.[4]

A Igreja Anglicana Reformada é uma missão da FCE no Brasil e Venezuela possuindo atualmente 15 congregações locais no Brasil e 5 congregações locais na Venezuela, e diversos ministérios e capelanias no território brasileiro. [5] A IARB também possui uma escola de teologia, Escola Ryle de Teologia. Somente homens são aceitos para ordenação: Bispo, Presbítero e Diácono.

A Igreja Anglicana Reformada do Brasil vive para glorificar a Deus mediante a pregação do Evangelho de Jesus Cristo e no apoio aos discípulos de Jesus espalhados pelo Brasil, através de congregações anglicanas estabelecidas em cada cidade para, finalmente, tornar visível o Reino de Deus. [6] Para isto, a Igreja Anglicana Reformada do Brasil tem parcerias com diversas organizações no exterior.

Relacionamento com Outras Igrejas[editar | editar código-fonte]

A IARB mantém boas relações com as diferentes igrejas cristãs. Tem mantido relações fraternais com a Igreja Anglicana no Brasil - Diocese de Recife no passado, porém as mesmas não tem sido possível depois da morte do Bispo Robson Cavalcanti.

As ordens sagradas da Free church of England são reconhecidas pela Igreja da Inglaterra. [7]

Tem plena comunhão com a Igreja Anglicana na América do Norte, aprovada pelo Provincial Council da ACNA em Junho 2016. Também, forma parte da grande família Episcopal Reformada, juntamente com a Igreja Episcopal Reformada dos USA

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências