Assembleia de Deus dos Últimos Dias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Assembleia de Deus dos Últimos Dias
{{{imagealttext}}}
Classificação Protestante
Orientação Pentecostal
Líder Marcos Pereira da Silva[1]
Área geográfica Rio de Janeiro, Paraná e Maranhão.[2]
Fundador Marcos Pereira da Silva[3]
Origem 1990 (28 anos)
Rio de Janeiro
Congregações 5[4]
Membros 1.500[5]
Site oficial www.adud.com.br/2015/index.php

A Assembleia de Deus dos Últimos Dias é uma denominação cristã pentecostal fundada em 1990 no estado do Rio de Janeiro, presente hoje em três estados brasileiros.[6]

História[editar | editar código-fonte]

A igreja foi fundada em 1990 no estado do Rio de Janeiro.

A denominação ficou famosa a partir de 2004 com a participação do seu pastor presidente Marcos Pereira da Silva  em pregações em penitenciárias e com suas práticas de exorcismo.[7]

No ano de 2004 o governador Anthony Garotinho convidou o líder da igreja para ajudar na mediação em conflitos na Casa de Custódia da cidade do Rio de Janeiro.[8]

Em 2012 o pastor Marcos Pereira recebeu o título de Benemérito no Rio de Janeiro por seu trabalho em presídios.[9]

Em 2013, após acusações feitas contra o pastor presidente, a igreja se posicionou em campanha pedindo sua libertação, contando com a participação do cantor Pregador Luo.[10] O pastor foi posto em liberdade após habeas corpus em 24 dezembro de 2014.[11]

Doutrina[editar | editar código-fonte]

A igreja é contra a posse de imagens de qualquer ser vivo, pois crê que tais podem tornar-se habitadas por espíritos imundos. É contra o assistir ou possuir em casa aparelho de televisão, ler jornais e revistas.[12]

A doutrina da igreja condena a alimentação e bebidas que incluam: refrigerante Coca Cola, sangue ou carne gordurosa, carne de porco, coelho, avestruz e peixes sem barbatana.[13]

A Assembleia de Deus dos Últimos Dias é contra o uso de roupas de cor vermelha ou preta, pois crê que tais cores são identificações satânicas. Além disso a igreja condena a criação de animais domésticos e plantas. Não realiza casamentos de pessoas divorciadas e só permite o namoro para pessoas acima de 17 anos.[14]

A igreja afirma que os crentes devem honrar seu pastor, confessar seus pecados sempre que cometidos para receberem o perdão.[15]

Quanto as mulheres a igreja afirma que devem usar roupas longas que não delineiam o corpo, sem detalhes brilhantes e nunca das cores preto e vermelho. As mulheres que forem membros devem seguir tais regras não só na igreja, mas no seu cotidiano.[16]

Quanto aos calçados não devem usar as cores preto e vermelho. A igreja é ainda contra o hábito de cortar ou aparar o cabelo(por parte das mulheres), o uso de cosméticos, perfumes, pendentes(exceto alianças e relógios), métodos anticoncepcionais.

Quanto aos homens, a igreja afirma que usar camisas sociais de mangas compridas, calças compridas e camisas por debaixo da calça durante o culto. A igreja afirma ainda, que a limpeza e higiene são obrigações de seus membros, devendo ficar sempre limpos para serem conforme a imagem e semelhança de Deus, pois afirma que a sujeira é a representação do Diabo.[17]

Obras sócias[editar | editar código-fonte]

A igreja apoia o Instituto Vida Renovada, uma instituição de atendimento de moradores de ruas, egressos do sistema penitenciário e dependentes químicos.[18]

Referências[editar | editar código-fonte]