Igreja Presbiteriana Fundamentalista do Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Igreja Presbiteriana Fundamentalista do Brasil
{{{imagealttext}}}
Classificação Protestante
Orientação Fundamentalista Calvinista
Área geográfica Brasil
Origem 1956 (62 anos)
Recife, Pernambuco
Separado de Igreja Presbiteriana do Brasil
Congregações 50[1]
Membros 2.500[1]
Site oficial www.ipfb.com.br

A Igreja Presbiteriana Fundamentalista do Brasil é uma denominação cristã reformada brasileira formada no ano de 1956, em Recife, Pernambuco pelo reverendo Israel Gueiros. Hoje tem um seminário (em Limeira, SP) e está presente em vários estados brasileiros, possui cinco presbitérios e é a sexta maior denominação presbiteriana do Brasil.[2]

Doutrina[editar | editar código-fonte]

A igreja subscreve os símbolos de fé de Westminster, que são a Confissão de Fé de Westminster, Catecismo Maior de Westminster e Breve Catecismo de Westminster.[1]

Além disso, como sugere o nome, a igreja considera-se fundamentalista, ou seja, afirma a inerrância bíblica, nascimento virginal, morte vicária e ressurreição de Jesus, além de afirmar que ocorrerá a segunda vinda de Cristo.[3][4][5]

História[editar | editar código-fonte]

Fundamentalismo presbiteriano nos Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos durante as década de 1920 e 1930 houve uma grande tensão no meio presbiteriano pela controvérsia fundamentalista-liberal[6], o que ocasionou a criação de um conselho por John Gresham Machen para que, no envio de missões, fossem enviados apenas missionários fundamentalistas. Porém a Igreja Presbiteriana do país pediu a dissolução do conselho. A recusa de Machen e outros pastores resultou na suspensão de tais ministros e a criação da Igreja Presbiteriana Ortodoxa, e posteriormente a Igreja Presbiteriana Bíblica.[7]

Movimento no Brasil[editar | editar código-fonte]

A Igreja Presbiteriana do Brasil foi fundada no país por missionários norte-americanos, e com o movimento fundamentalista norte-americano surgiu na igreja brasileira a ideia de combate ao liberalismo e modernismo.[8]

Em 1956 Israel Gueiros, um professor do Seminário Presbiteriano do Norte, acusou a igreja brasileira de ser controlada por missionários estrangeiros, de apoio da denominação ao Concílio Mundial de Igrejas e de tolerância à Teologia Liberal.[9] Após desentendimentos entre professores, o reverendo Israel Gueiros foi deposto pelo Presbitério de Pernambuco no ano de 1956. No mesmo ano fundou outro seminário e uma nova denominação presbiteriana, a Igreja Presbiteriana Fundamentalista do Brasil. No seu início a igreja contava com 1.800 membros. Atualmente a igreja possui congregações na região Nordeste, Norte e Sul do Brasil.[2][10][11]

A igreja tem recebido ajuda de missionários estrangeiros na evangelização e em Recife foi fundado um seminário que atende aos candidatos ao ministério da denominação. Outro seminário ainda está sendo projetado devido o crescimento da igreja.[12][13] O Presbitério de Rondônia era formado em 2010 por três igrejas e duas congregações, sendo uma das localizações da igreja na região norte com quase 100 membros.[14]

Relações inter-eclesiásticas[editar | editar código-fonte]

Atualmente a Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) também é considerada fundamentalista[15][16], ou seja, afirma as mesmas doutrinas descritas acima.[4] Sendo assim, a igreja de Recife, que foi a igreja mãe da Igreja Presbiteriana Fundamentalista voltou a integrar a IPB.[10][17] A Igreja Presbiteriana Bíblica dos Estados Unidos é uma de suas principais parceiras, enviando missionários e mantendo relações fraternais desde sua fundação.[18]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Adresses (em inglês), Reformiert online .
  2. a b História (PDF), Igreja presbiteriana fundamentalista do Brasil .
  3. Geo cities, Web citation .
  4. a b Fundamentalista é isso (artigo), IP Santo Amaro .
  5. Teologia brasileira .
  6. «A controvérsia fundamentalista-modernista na igreja presbiteriana dos Estados Unidos, parte 2», História da igreja, 4 de agosto de 2014 .
  7. Fighting [Lutando] (em inglês), Orthodox Presbyterian Church .
  8. «2», História da Igreja Presbiteriana Fundamentalista, Igreja presbiteriana fundamentalista do Brasil 
  9. Predefinição:Citarweb.
  10. a b Universidade presbiteriana Mackenzie .
  11. «Igreja presbiteriana fundamentalista», Word press, Jornal em linha MPFP .
  12. Seminário presbiteriano fundamentalista conclui nova turma de bacharéis em Teologia, Boas novas PB .
  13. Ministering for the Lord in Brazil [Ministrando para o Senhor no Brasil] (em inglês), Pray, send, go, dezembro 2014 .
  14. «Resoluções da XXX reunião ordinária» (PDF). Presbitério RO. IPFB. [S.l.: s.n.] .
  15. «Discursos & práticas fundamentalistas» (PDF), Religião, UEM .
  16. «The threat of Fundamentalism», Theology, One man’s Web .
  17. Boletim (PDF), Primeira igreja, 6 de agosto de 2012 .
  18. Biblical Presbyterian Church [Igreja presbiteriana bíblica] (em inglês) .

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]