Pinheiro (Maranhão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde janeiro de 2015).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Município de Pinheiro
"Princesa da Baixada"
Vista aérea

Vista aérea
Bandeira de Pinheiro
Brasão de Pinheiro
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 3 de setembro
Fundação 3 de setembro de 1856 (161 anos)
Gentílico pinheirense
Prefeito(a) Luciano Genésio[1] (PP)
(2017–2020)
Localização
Localização de Pinheiro
Localização de Pinheiro no Maranhão
Pinheiro está localizado em: Brasil
Pinheiro
Localização de Pinheiro no Brasil
02° 31' 15" S 45° 04' 58" O02° 31' 15" S 45° 04' 58" O
Unidade federativa  Maranhão
Mesorregião Norte Maranhense IBGE/2008[2]
Microrregião Baixada Maranhense IBGE/2008[2]
Municípios limítrofes Santa Helena, Bequimão, Presidente Sarney, São Bento, Peri Mirim, Palmeirândia
Distância até a capital 333 km
Características geográficas
Área 1 465,503 km² [3]
População 81 924 hab. (MA: 13°) –  IBGE/2016[4]
Densidade 55,9 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,672 (MA: 17°) – médio PNUD/2010[5]
PIB R$ 672 562 mil (MA: 14°) – IBGE/2014[6]
PIB per capita R$ 8 311,75 IBGE/2014[6]
Página oficial

Pinheiro é um município do estado do Maranhão, Brasil. O município, localiza-se na microrregião da Baixada Maranhense, mesorregião do Norte Maranhense, possui uma população de 81.924 habitantes, segundo estimativa do IBGE em 2016, e área de 1.559 km². A cidade é conhecida por ser terra natal do ex-Presidente da República José Sarney.


Economia[editar | editar código-fonte]

A economia do município é baseado na agricultura e na pecuária.

Agricultura[editar | editar código-fonte]

A agricultura oferece boa fonte de renda, sendo os principais produtos agrícolas cultivados no município: arroz (3.027 ha, em cujo espaço produziu–se 5.254 toneladas, tendo um rendimento médio de 631 kg/ha); feijão (398 ha, foi produzido 251 toneladas, tendo um rendimento médio de 631/kg/ha); milho (2.232 ha, sendo produzido 1.816 toneladas,tendo um rendimento médio de 827 kg/ha); mandioca (com uma maior representatividade na economia, ocupando 3.610 ha e produzindo 22.137 toneladas, sendo o rendimento médio de 6.038 kg/ha)

Pecuária[editar | editar código-fonte]

A pecuária tem boa projeção, onde o número efetivo de cabeças de gado é de 37.327, as quais fornecem 851.000 litros de leite por ano. A criação de suínos tem um número de 5.026 e as aves contam 177.000. Em menor número, estão os equinos e ovinos. Ainda em relação a pecuária pinheirense é oportuno ressaltar a criação bubalina, a qual já foi muito destacada, chegando a existir aproximadamente 36.000 cabeças, nos anos 70 a 80.

Cultura[editar | editar código-fonte]

As manifestações culturais de Pinheiro são: Carnaval, Reveillon, Festejos de Santo Inácio, Regata de Ramos, Desfiles de 7 de Setembro, Jogos Escolares (JEPS), Festas Juninas, Tambor de Crioula, Capoeira, Festival de Músicas Pinheirense (FESMAP) e o Aniversário de Pinheiro.

Educação[editar | editar código-fonte]

No ensino básico privado, possui o tradicional Colégio Pinheirense, a filantrópica Fundação Bradesco e no âmbito público destaca-se o Instituto Federal do Maranhão.

No ensino superior, possui campus da Universidade Federal do Maranhão, da Universidade Estadual do Maranhão e da Universidade Virtual do Maranhão, oferecendo cursos como Medicina, Enfermagem e Pedagogia.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Limite[editar | editar código-fonte]

Limita-se ao norte, com os municípios de Santa Helena e Central, ao Sul com Pedro do Rosário e Presidente Sarney; ao leste com Bequimão, Peri Mirim, Palmerândia e São Bento e, a oeste, com Presidente Sarney e Santa Helena.

Relevo[editar | editar código-fonte]

Pinheiro apresenta topografia variável. Com campos altos e baixos e cobertura vegetal de matas, cerrados, campos, chapadas e matas de cocais.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O clima do município é tropical, quente e úmido, sendo que a zona da chapada oferece clima mais ameno. As estações do ano são apenas duas – inverno- vai de janeiro a junho e o verão – de julho a dezembro.

O rio Pericumã

As águas do Rio Pericumã são utilizadas para o abastecimento da população após serem tratadas pela Caema, e delas são tirados os pescados, fonte principal de alimentação Pinheirense. A população ribeirinha o utiliza como meio de transporte diariamente, lanchas motorizadas, com horário de chegada e saída para diversas localidades circunvizinhas.

Lazer[editar | editar código-fonte]

  • Balneário Maria Santa - é um local de eventos as margens do rio Pericumã
  • Rio Pericumã - rio que circunda a cidade e onde a maior parte da população retira seu sustento
  • Campos - considerado o pantanal maranhense. Com as primeiras chuvas as gramíneas brotam e outras espécies florecem deixando a paisagem ainda mais bela. Com a elevação do nível do rio (Pericumã) uma vasta área alaga permitindo a prática do ecoturismo, atividade ainda pouco explorada na região.
  • Carnaval - é considerado o melhor carnaval do Maranhão. Recebe turistas de várias cidades brasileiras. E o destaque principal é o bloco das Patifas que reúne milhares de foliões na terça-feira.
  • Parque do Babaçú - a 2 km do Centro, o parque é voltado a pratica de esportes e lazer, com praça de alimentação que inclui restaurante.
  • Praça da Matriz - encontramos a Igreja de Santo Inácio de Loyola e o anfiteatro.
  • Praça Centenário e Praça Sarney - As mais famosas e frequentadas da cidade.
  • Complexo Poliesportivo - possui quadras de futebol de areia, volei de praia e circuito de motocross.
  • Estádio Costa Rodrigues - onde acontece o Campeonato Pinheirense entre outros eventos.

Monumentos históricos[editar | editar código-fonte]

Prédio mais antigo está localizado na Praça Padre Newton, no bairro da Matriz. Em estilo colonial, foi sede do Poder Legislativo e da Intendência. Propriedade da família de Adão Amorim.

Obelisco A construção foi um presente da Associação Comercial do Maranhão, para a cidade de Pinheiro, durante as comemorações do Centenário da Princesa da Baixada em 1956.

Busto de José Sarney foi inaugurado em 24 de abril de 1980, em uma praça que também leva o seu nome, por ocasião do cinquentenário do ex-presidente da República José Sarney, nascido em Pinheiro.

Busto de Elisabetho Carvalho, homenagem do município ao desembargador, fundador do "Jornal Cidade de Pinheiro" e ex-prefeito Elisabetho Barbosa de Carvalho.

Comunicação[editar | editar código-fonte]

Possui a TV Pinheiro canal 11 afiliada rede BAND, programas locais Repórter cidadão jornalismo diário entre outros programas musical e gospel.

Possui a TV Pericumã que é uma emissora de televisão maranhense instalada na cidade de Pinheiro pelo canal 9. Ela é afiliada à Rede Record. A cidade possui também outros canais de TV como SBT canal 3 e GLOBO canal 5 afiliada TV Mirante no Maranhão.

Além da TV, existe as rádios: Pericumã FM (105.1)e Cultura FM (105.9) e Verdes Campos AM (710KHZ) transmitindo a toda Baixada Maranhense. Possui também uma rádio comunitária: Popular FM (107.9).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Resultado Final eleições 2016 no Maranhão Portal G1 - Página visitada em 01/01/2017
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. Censo Populacional Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) - acesso em 9 de fevereiro de 2017
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 30 de julho de 2013 
  6. a b «Pib dos municípios maranhenses». IBGE. 2014. Consultado em 19 de janeiro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]