Paço do Lumiar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o palácio e bairro anexo em Lisboa, Portugal, veja Paço do Lumiar (palácio).
Município de Paço do Lumiar
Bandeira de Paço do Lumiar
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Fundação 11 de junho de 1761 (255 anos)
Emancipação 7 de dezembro de 1959 (56 anos)
Gentílico luminense
Prefeito(a) Josemar Sobreiro[1] (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Paço do Lumiar
Localização de Paço do Lumiar no Maranhão
Paço do Lumiar está localizado em: Brasil
Paço do Lumiar
Localização de Paço do Lumiar no Brasil
02° 31' 55" S 44° 06' 28" O02° 31' 55" S 44° 06' 28" O
Unidade federativa  Maranhão
Mesorregião Norte Maranhense IBGE/2008[2]
Microrregião Aglomeração Urbana de São Luís IBGE/2008[2]
Municípios limítrofes São José de Ribamar, Raposa
Distância até a capital 26 km
Características geográficas
Área 132,410 km² [3]
População 117 877 hab. IBGE/2015
Densidade 890,24 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,724 (BR: 1191º MA: 3º) – alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 579 486 000 IBGE/2013[5]
PIB per capita R$ 5 111,10 IBGE/2013[5]
Página oficial

Paço do Lumiar é um município brasileiro do estado do Maranhão. Pertence à Região Metropolitana de São Luís. Possui uma população de 115. 693 habitantes, segundo Censo do IBGE em 2013. O município de Paço do Lumiar junto com Raposa, São José de Ribamar, Alcântara, Santa Rita, Rosário, Bacabeira e São Luís formam a maior metrópole do estado do Maranhão, também conhecida como Grande São Luís.

História[editar | editar código-fonte]

O município tem sua ocupação iniciada em 22 de maio de 1625, quando chegou à capital da província do Maranhão, o governador Francisco Coelho de Carvalho, o jesuíta Luís Figueira já possuía uma légua de terra no sítio chamado Anindiba que, por escritura pública, fora-lhe doada por Pedro Dias e sua mulher Apolônia Bustamante.

Em virtude da Carta Régia de 11 de junho de 1761, o Governador Joaquim de Melo e Póvoas deslocou-se, no ano seguinte, para aquela povoação e elevou-a à categoria de Vila, como a denominação de Paço do Lumiar, em razão de sua semelhança como uma localidade de idêntica denominação existente na freguesia do Lumiar, nos arrabaldes de Lisboa, Portugal.

No século XX, Paço do Lumiar foi distrito de São Luís, passando logo para o distrito de São José de Ribamar.

Paço do Lumiar tem sua emancipação pela lei n°1890, de 7 de dezembro de 1959. Instalado em 14 de janeiro de 1961, teve como seu primeiro prefeito, Pedro Ferreira da Cruz.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Foi criado a partir do desmembramento do município de São José de Ribamar. É caracterizado por ser uma cidade dormitório. A maioria dos seus mais de 100 mil habitantes trabalha em São Luís. Os principais bairros são Maiobão, Maioba, Mocajituba, Iguaíba e Porto do Mocajutuba. O município possui extensas áreas verdes ainda não ocupadas por atividades humanas e é um lugarejo que ainda conserva aspecto de cidadezinha do interior.

Como é cercado de rios e cursos d'águas, muitos com influência das mares, ocorre a presença dos mangues que são fontes de renda para parte de sua população, através do extrativismo.

Política[editar | editar código-fonte]

O munícipio teve vários políticos presos por corrupção. A prefeita, Bia Venâncio, esteve envolvida em escândalos de desvio de verbas, desde 2009, com uma série de despesas, sem comprovação no seu mandato, no total de quase 32 milhões de reais.[6] Foi presa, durante a Operação Allien, da Polícia Federal.[7] Teve posteriormente o mandato cassado e foi condenada a um ano de prisão, além de pagamento de multa. [8]

O ex-prefeito, Gilberto Arôso, foi condenado em 2016, junto com seu ex-presidente da Central de Licitação do município, Roberto Campos Gomes, por crimes contra a Lei de Licitações a seis anos e três meses de reclusão.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

  1. Josemar Sobreiro. Página visitada em 28/10/2015.
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 23 de março de 2014. 
  5. a b (PDF) «IBGE» Verifique |url= (Ajuda) (PDF). IBGE / IMESC. Consultado em 20 de janeiro 2016.  Texto " Cidades " ignorado (Ajuda); Texto " Maranhão - MA" ignorado (Ajuda)
  6. «Bloqueio dos bens de Bia Venâncio é solicitado pelo Ministério Públic». g1.com. 24/09/2013. Consultado em 10/04/2016. 
  7. «Prefeita será monitorada por tornozeleira no Maranhão». Veja.com. 21/09/2012. Consultado em 10/04/2016. 
  8. «Bia Venâncio tem mandato cassado e é condenada a um ano de prisão». g1.com. 25/09/2012. Consultado em 10/04/2016. 
  9. «Justiça condena ex-prefeito do MA por crimes contra a Lei de Licitações». g1.com. 08/03/2016. Consultado em 10/04/2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Maranhão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.