Miranda do Norte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Miranda do Norte
  Município do Brasil  
Miranda do Norte.jpg
Símbolos
Bandeira de Miranda do Norte
Bandeira
Brasão de armas de Miranda do Norte
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Miranda"
Gentílico mirandense do norte
Localização
Localização de Miranda do Norte no Maranhão
Localização de Miranda do Norte no Maranhão
Mapa de Miranda do Norte
Coordenadas 3° 34' 08" S 44° 35' 02" O
País Brasil
Unidade federativa Maranhão
Municípios limítrofes Norte:Itapecuru Mirim e Anajatuba.

Sul: Matões do Norte

Leste: Cantanhede

Oeste: Arari

Distância até a capital 124 km
História
Fundação Século XIX
Aniversário 15 de março de 1988 (33 anos) (Emancipação de Itapecuru Mirim)
Administração
Prefeito(a) Angelica Maria Sousa Bonfim (Partido Liberal, 2021 – 2024)
Vereadores 11
Características geográficas
Área total [1] 341,107 km²
População total (IBGE/2016[2]) 27 259 hab.
 • Posição MA: 27°
Densidade 79,9 hab./km²
Clima Tropical Semi-Úmido
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,610 médio
 • Posição MA: 40°
PIB (IBGE/2014[4]) R$ 334 867 mil
 • Posição MA: 30°
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 2 548,18
Sítio https://www.mirandadonorte.ma.gov.br/ (Prefeitura)

Miranda do Norte é um município brasileiro do estado do Maranhão. Sua população é de 27.259 habitantes. Estimativa de 2016 do IBGE.

O município é sede da Região de Planejamento dos Eixos Rodoferroviários.

A Usina Termelétrica Gera Maranhão fica localizada no município.

História[editar | editar código-fonte]

Inicialmente conhecida como Miranda, surgiu a partir da construção da sua civilização, que fez do povoado uma parada obrigatória dos veículos que passavam na estrada. Dando assim condições para o crescimento comercial da cidade, principalmente nas áreas de Agropecuária e extração de minério.

Miranda do norte pertencia a Itapecuru Mirim, embora estivesse mais próximo a Arari e o povoado conseguiu a autonomia em 1988.

Rio Curimataú.jpg

Em meados do século XVII, fixou residência às margens do rio Jundiaí, um português, conhecido por “Jundiaí”, que depois de alguns anos resolveu vender suas terras, tendo como comprador o senhor Patrício Manoel de Miranda, este logo se mudou para elas, juntamente com sua família, fixando residência no lugar atualmente conhecido como Rua Velha, e passou a desenvolver alguns tipos de culturas como: cana-de-açúcar, algodão, mandioca, etc, no entanto, pouco tempo depois o patriador veio a falecer, deixando viúva Dona Sabina Maria Barboza de Miranda, que resolveu vender as terras e ir embora para casa de seu filho no Rio de Janeiro. Dona Sabina as vendeu para o senhor José Clementino Bezerra, que residia na localidade do Boqueirão, pertencente à cidade de Vargem Grande, senhor de escravo, o novo proprietário passou a desenvolver a pecuária em suas novas terras. Com o passar dos tempos a localidade cresceu e foi incorporada à tutela da cidade de Itapecuru Mirim, e assim permaneceu por muitos anos. O destino desta terra começou a mudar no dia 13 de maio de 1982, começou a tramitar na Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, projeto de nº 36, o qual tratava da emancipação política do povoado de Miranda, uma antiga luta das lideranças políticas locais. No dia 31 de janeiro de 1988, foi realizado plebiscito para a escolha do novo nome da cidade, o povo teve que escolher entre: “MIRANDA DO NORTE, MIRANDA DOS BEZERRA OU OLHOS D’ÁGUA DE MIRANDA”, tendo sido escolhido através do voto direto o nome atual da cidade: MIRANDA DO NORTE, a terminologia “Norte” foi acrescida para diferenciar de um outro município do mesmo nome no estado de Mato Grosso do Sul. No dia 15 de março do mesmo ano, foi promulgada pela Assembleia Legislativa a Lei nº 4.866, tornando o povoado de Miranda em cidade, a Ata de instalação, ou seja, a certidão de nascimento do novo município foi lavrada na sede da igreja Batista Local, no dia 29 de maio daquele ano.

O aspecto político da cidade mudou com sua emancipação, pois a sede do governo municipal já não pertencia à cidade de Itapecuru Mirim, tendo sido transferido para as fronteiras do agora município de Miranda do Norte. Com a ruptura do poder foi nomeado pelo Governador do estado, Epitácio Cafeteira, o senhor Walter Bezerra Barros, como interventor, o qual permaneceu no poder até a realização das primeiras eleições, que aconteceu ainda no ano de 1988, da qual saiu-se vencedor o eleito 1º prefeito pelo voto direto do povo, Luís Albuquerque Pereira Bonfim, pertencente ao PFL (Partido da Frente Liberal), permanecendo no poder nos anos de 1989 a 1992.


Política[editar | editar código-fonte]

Lista de prefeitos:

  • Walter Barros Bezerra (Interventor) 1988
  • Luís Albuquerque Bonfim 1989-1992
  • Graciliano Epifânio Mendonça 1993-1996
  • Luís Albuquerque Bonfim 1997-2000
  • César Rodrigues Viana 2001-2004
  • Áurea Maria Pereira Bonfim 2005-2008
  • Carlos Eduardo Fonseca Belfort 2017-2020
  • Angelica Maria Sousa Bonfim 2021-2024

Poder municipal[editar | editar código-fonte]

O poder político em Miranda do Norte é representado pelo prefeito, vice-prefeito e secretários municipais, os secretários encarregados dos vários setores administrativos, são de livre escolha do prefeito permanecendo no cargo enquanto ele achar conveniente. Para o prefeito criar alguma lei, é preciso a aprovação do Poder Legislativo, sendo este composto pela Câmara dos Vereadores). São símbolos oficiais da cidade o brasão, a bandeira e o hino.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Maranhão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO RESIDENTE NO BRASIL E UNIDADES DA FEDERAÇÃO COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1º de julho de 2016. Consultado em 19 de janeiro de 2016 [ligação inativa]
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 30 de julho de 2013 
  4. a b «Pib dos municípios maranhenses». IBGE. 2014. Consultado em 19 de janeiro de 2014