Fisiologismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Fisiologismo é um tipo de relação de poder político em que ações políticas e decisões são tomadas em troca de favores[1], favorecimentos e outros benefícios a interesses privados, em detrimento do bem comum[2]. É um fenômeno que ocorre freqüentemente em Parlamentos, mas também no Executivo, e está estreitamente associado à corrupção política, uma vez que os partidos políticos fisiologistas apoiam qualquer governo - independentemente da coerência entre as ideologias ou planos programáticos - apenas para conseguir concessões deste em negociações delicadas.[3]

Notas e referências

  1. RESENDE, Enio. Cidadania: o remédio para as doenças culturais brasileiras. 2.ed. São Paulo: Summus, 1992.
  2. BORBA, Francisco da Silva. Dicionário Unesp do português contemporâneo.. São Paulo: Unesp, 2004.
  3. André Singer (29 de março de 2014). «A Política Como Ela É». Folha de S.Paulo. Consultado em 29 de março de 2014. 
Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.