Raposa (Maranhão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Raposa
  Município do Brasil  
Raposa-maranhao.jpg
Símbolos
Bandeira de Raposa
Bandeira
Brasão de armas de Raposa
Brasão de armas
Hino
Gentílico raposense
Localização
Localização de Raposa no Maranhão
Localização de Raposa no Maranhão
Raposa está localizado em: Brasil
Raposa
Localização de Raposa no Brasil
Mapa de Raposa
Coordenadas 2° 25' 22" S 44° 06' 10" O
País Brasil
Unidade federativa Maranhão
Região metropolitana São Luís
Municípios limítrofes Paço do Lumiar
Distância até a capital 30 km
História
Fundação 10 de novembro de 1994 (27 anos)
Administração
Prefeito(a) Eudes Barros[1] (PL, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [2] 79,823 km²
População total (IBGE/2012[2]) 30 761 hab.
Densidade 385,4 hab./km²
Clima Tropical
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [3]) 0,632 médio
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 98 818,040 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 3 946,09

Raposa é um município brasileiro do estado do Maranhão. Localiza-se na microrregião da Aglomeração Urbana de São Luís, Mesorregião do Norte Maranhense, sua população estimada em 2021 foi de 31.586 habitantes e sua área é de 79,823 km².[2]

A cidade, junto a São Luís, Paço do Lumiar e São José de Ribamar, pertencem à Ilha de Upaon-Açu. Esses municípios, juntamente com Alcântara, Bacabeira, Rosário, Santa Rita, Icatu, Morros, Presidente Juscelino, Axixá, Cachoeira Grande, fazem parte da Região Metropolitana de São Luís.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Até o século XVI, a região atualmente ocupada pelo município era tradicionalmente habitada pela etnia indígena dos potiguaras[5].

Fundada no final dos anos 1940 por dois imigrantes de Acaraú, Antônio do Pocal e José Baiaco, que se estabeleceram com suas famílias, a povoação tinha como atividades principais de subsistência a pesca e a produção de rendas, ambas realizadas de forma artesanal.

Posteriormente, houve a chegada de Chico Noca, que depois trouxe sua família de Acaraú e outras dezenas de pessoas para povoar a Raposa, em 1952.[6]

Devido ao seu inicial isolamento, a comunidade foi considerada uma ilha linguística cearense por pesquisadores que a visitaram no final da década de 1970. Essa situação foi se alterando com a construção de primeiro acesso rodoviário em 1964 e seu asfaltamento em 1977.[7]

Em 1994, separando-se de Paço do Lumiar. o povoado de Raposa ganhou status de município e elegeu José Laci de Oliveira como seu primeiro prefeito.[7]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Relevo[editar | editar código-fonte]

O relevo da ilha de Upaon-açu apresenta baixa altitude, com baixos platôs dissecados e colinas tabulares, com cotas variando entre 20 e 60 metros.[8]

A zona costeira do município, localizada em um região de baixa altitude, pertencente à planície fluvio-marinha, é caracterizada pela presença de vegetação pioneira de restingas, manguezais e campos, que proporcionam significativo potencial para a atividade pesqueira.[9]

Nas extensas baixadas litorâneas, podem ser encontradas praias arenosas, dunas móveis, paleodunas, manguezais e marismas.[9]

Clima[editar | editar código-fonte]

O município possui clima tropical, quente e úmido, com temperatura média variando entre 21 e 35 graus. Apresenta dois períodos distintos: um chuvoso, de dezembro a julho, e outro seco, de agosto a novembro. [10]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

As principal bacia hidrográfica é a do rio Paciência (o qual estabelece o limite com o município de Paço do Lumiar), desaguando na baía de Curupu. Um de seus principais afluentes é o Igarapé do Cumbique.[11]

O rio Paciência tem grande importância para pesca, agricultura, transporte e lazer, mas se encontra comprometido em razão da poluição causada pela expansão da rede de esgotamento sanitário. [12][13]

Outro curso d'água do município é o Igarapé Nunca Mais.[11]

Vegetação e biodiversidade[editar | editar código-fonte]

Em Raposa, a vegetação predominante é formada pelos manguezais e pelas restingas (que podem ser vistas nas praias de Carimã, do Canto e do Curupu).[11]

Nas áreas mais distantes do mar, a vegetação predominante é a capoeira (vegetação secundária).[11]

As florestas de manguezais do município são um viveiro natural para uma infinidade de animais marinhos, que dependem do ecossistema para alimentação e reprodução.

A fartura de peixes e mariscos que se alimentam nos manguezais são a prova da riqueza desse ecossistema, podendo ser encontradas espécies: aves, como o guará, a garça, o taquiri, a saracura-do-mangue; mamíferos como o boto-cinza, o peixe-boi-marinho; tartarugas.

O município de Raposa faz parte da Área de Proteção Ambiental de Upaon-Açu-Miritiba-Alto Preguiças, uma região com uma área de aproximadamente 1.535.310 hectares que serve de abrigo, local de reprodução e alimentação para muitos animais marinhos ameaçados.

Ilhas[editar | editar código-fonte]

Pertencem ao município de Raposa as ilhas de Curupu, Belizaro e Taputíua.

Economia[editar | editar código-fonte]

O PIB do município, em 2018, era de em R$ 237.788.510.[14]

A distribuição setorial do PIB em 2018 ficou: Agropecuária (7,79%), Indústria (10,51%) e Serviços (81,70%).[15]

Pesca[editar | editar código-fonte]

A pesca tem grande importância para a economia do município, sendo uma importante fonte de renda para os moradores. A atividade é anual, com intervalos que dependem da influência das marés, dos ventos e das chuvas.

São utilizados barcos de pesca fabricados em pequenos estaleiros comunitários na própria região, cujo trabalho também é artesanal. Estes barcos, além de servirem para a pesca, servem de transporte de turistas para áreas turísticas do município como as dunas e os manguezais. Existem vários tipos de embarcações como o catamarã, a biana, a lancha, o iate, dentre outros. O tráfego de canoas é mais comum nos igarapés.

O município de Raposa tem uma diversidade de peixes, crustáceos e moluscos, o município pratica a pesca na costa, nos estuários, manguezais e em alto-mar entre 16 e 27 milhas náuticas, sendo a maioria servindo de alimento para a população local e abastecendo supermercados, restaurantes, bares e o Mercado do Peixe em São Luís.

Barcos em praia da Raposa

Dentre as espécies da fauna da região, podem ser destacadas: pescada-amarela, pescada-branca, peixe-pedra, tainha-sajuba, tainha-pitiu, tainha-urixoca, sardinha, sardinha-manteiga, pescadinha-gó, goete, corvina, cororoca, pirucaia, pargo, cioba, carapitanga, ariacó, peixe-prata, caruaçú, barbudo, pititinga, cavala, atum-rabilho, peixe-serra, bonito (sarda sarda), pampo, peixe-galo, camurupim, urubarana (elops saurus), camorim-peva, camorim-flecha, jiquiri-amarelo, jiquiri-branco, cururuca, paru, peixe-sabão, badejo, tibiro, tibiro-amarelo, palombeta, arriba-saia, escrivão, cabeçudo, cabeçudo-preto, cabeçudo-branco, agulha, juruapara, curvitinga, amor-sem-olho, anchova, xaréu, xaréu-branco.

Outros peixes encontrados são: arraia-bicuda, arraia-pintada, viola, mero, cação-rabo-seco, cação-junteiro, tubarão-flamengo, urumaru, cação-martelo, espadarte, tralhoto, guaravira, baiacu-açu, baiacu-pininga, pacamão, bacacuá, solha, moréia, cavalo-marinho, guribu, uritinga, uriacica, cambél, bandeirado, gurijuba, cangatã, jurupiranga, papista.

Quanto aos mariscos, há a pesca e coleta de: camarão-branco, camarão-piticaia, sururu, caranguejo, sarnambi, ostra, tarioba, lagosta, siri-azul.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transporte coletivo[editar | editar código-fonte]

A Agência Estadual de Mobilidade Urbana (MOB) dispõe de 66 linhas de ônibus semiurbanos que operam entre os municípios de São Luís, São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar.[16]

Há também três linhas de ônibus do Expresso Metropolitano circulando entre os quatro municípios da ilha.[16]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

A Estrada da Raposa (MA-203) dá acesso ao município, e se interliga à MA-204, que interliga São Luís, Raposa e São José de Ribamar.[17]

Dunas da Raposa

Educação[editar | editar código-fonte]

Raposa possui 21 escolas públicas e privadas, além de duas instituições de ensino superior privadas.[18]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Dentre as unidades de saúde do município, se destacam o Hospital Municipal da Raposa Dra. Nemércia Dias Pinheiro, o Centro de Especialidades Médicas da Raposa, além de unidades básicas de saúde e outras instituições.[19]

Política[editar | editar código-fonte]

O Poder Legislativo em Raposa é exercido pela Câmara Municipal, composta de 11 vereadores.[20]

O Poder Executivo é exercido pela Prefeitura de São José de Ribamar, e é representado pelo prefeito, vice-prefeito e secretários municipais. [21]

O munícipio é termo judiciário da Comarca da Ilha de São Luís, com o Fórum Des. Ives Miguel Ázar, além de contar representantes do Ministério Público do Maranhão e da Defensoria Pública do Estado. [22]

Bairros[editar | editar código-fonte]

Farol Araçagi, com 40 metros, localizado no município de Raposa, às margens da MA-203, administrado pela Marinha do Brasil.
  • Alto Farol
  • Baiuca
  • Cacarape
  • Caura
  • Centro
  • Cumbique
  • Garrancho
  • Inhaúma
  • Itapeuá
  • Jardim Oliveiras
  • Jussara
  • Loteamento Alto Farol
  • Loteamento Farol Araçagi
  • Loteamento Pirâmide
  • Maresia
  • Pirâmide
  • Residencial Favela
  • Residencial Pirâmide
  • Recanto dos Poetas
  • Vila Boa Esperança
  • Vila Bom Viver
  • Vila Laci
  • Vila Maresia
  • Vila Marisol
  • Vila Moura
  • Vila Nova
  • Vila Thalita
  • Vila Rosinha
  • Vila Pacú
  • Vila Paraíba
  • Porto do Braga

Turismo e cultura[editar | editar código-fonte]

Cais da Raposa

O município ficou conhecido pelo seu artesanato tipicamente cearense, pelo sabor dos peixes comercializados nos bares e restaurantes do povoado e pela beleza de suas praias desertas.

Nas lojas de artesanato são comercializados: toalhas de mesa, panos de prato, passadeiras, saídas de praia, chapéus, cortinas, além de uma série de outros artefatos confeccionados em rendas de bilro tecidas em almofadas de renda por mulheres de pescadores, arte trazida pelos cearenses há mais de setenta anos, fugindo da seca.

O principal templo católico é a Igreja Matriz de São Pedro, padroeiro do município.[6]

Do ponto de vista turístico, a Raposa é destino alternativo à visitação na ilha, tendo como principais atrativos os passeios nas praias e dunas da região, vasto manguezal preservado e apreciação da gastronomia por meio de pratos típicos baseados em frutos do mar. Como potencial atrativo de turismo cultural (ou de base comunitária), a Raposa apresenta modus vivendi de pescadores e artesanato variado.

Pontos Turísticos[editar | editar código-fonte]

  • Fronhas Maranhenses
  • Ilha de Curupu, Ilha Belizaro, Ilha Taputiua
  • Viva Raposa
  • Coroa do Marisco
  • Praias de Mangue-Seco, Pucal, Carimã, Curupu e Itapetíua.

Referências

  1. «Candidatos a vereador Raposa-MA». Estadão. Consultado em 16 de junho de 2021 
  2. a b c «IBGE Cidades - Panorama». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 18 de janeiro de 2020 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. BUENO, E. Brasil: uma história. Segunda edição revista. São Paulo. Ática. 2003. p. 18,19.
  6. a b «ENCICLOPÉDIA DOS MUNICÍPIOS MARANHENSESː ILHA DO MARANHÃO» (PDF) 
  7. a b «Câmara de Raposa». Câmara Municipal de Raposa - MA. Consultado em 17 de outubro de 2021 
  8. Silva, Carlos Henrique Santos da; Lima, Iracilde Maria de Moura Fé; Silva, Quésia Duarte da (2017). «TAXONOMIA DO RELEVO NA ZONA COSTEIRA NOROESTE DE SÃO JOSÉ DE RIBAMAR – MA». REVISTA EQUADOR (2): 120–136. ISSN 2317-3491. Consultado em 3 de agosto de 2021 
  9. a b Gilberlene Serra Lisboa (a), Paula Ramos de Sousa (b) Jorge Hamilton Souza dos Santos (c). «CARACTERIZAÇÃO SEDIMENTOLÓGICA EM ZONA COSTEIRA, MUNICÍPIO DE RAPOSA - MARANHÃO» (PDF) 
  10. «Clima, condições meteorológicas e temperatura média por mês de Raposa (Brasil) - Weather Spark». pt.weatherspark.com. Consultado em 17 de outubro de 2021 
  11. a b c d «O estado ambiental como indicador na qualidade de vida da população: uma análise da relação saúde e ambiente no centro urbano do município de Raposa, Maranhão, Brasil» (PDF) 
  12. «PROCESSOS GEOMORFOLÓGICOS DA ÁREA NORDESTE DA ILHA DO MARANHÃO» (PDF) 
  13. «CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO A DISTÂNCIA EM ELABORAÇÃO E GERENCIAMENTO DE PROJETOS PARA A GESTÃO MUNICIPAL DE RECURSOS HÍDRICOS» (PDF) 
  14. «Produto Interno Bruto dos Municípios do Estado do Maranhão» (PDF). Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos-IMESC 
  15. «Produto Interno Bruto dos Municípios | IBGE». www.ibge.gov.br. Consultado em 17 de outubro de 2021 
  16. a b «Semiurbanos: linhas e horários - Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos - MOB». Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos - MOB. 20 de junho de 2016. Consultado em 28 de julho de 2021 
  17. «Wikimapia - Let's describe the whole world!». wikimapia.org. Consultado em 19 de agosto de 2018 
  18. «Escolas pública e particulares de Raposa/MA». www.escolas.inf.br. Consultado em 17 de outubro de 2021 
  19. «SUS_Raposa» 
  20. «Início». Câmara Municipal de Raposa - MA. Consultado em 17 de outubro de 2021 
  21. «Prefeitura Municipal de Raposa - Ma». www.raposa.ma.gov.br. Consultado em 17 de outubro de 2021 
  22. TJMA. «Portal do Poder Judiciario do Estado do Maranhão». Tribunal de Justiça. Consultado em 17 de outubro de 2021 
  • Ramos, C. M. A. & Bezerra, J. R. M. A comunidade de Raposa Revisitada. In: Ramos, C. M. A.; Rocha, M. F. S.; & Bezerra, J. R. M. (Ed.). O português falado no Maranhão, pp. 36–46. São Luís: EDUFMA. 2005.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Veja também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Maranhão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.