Mirador (Maranhão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Mirador
"Mira"
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 29 de março
Fundação 29 de março de 1938
Gentílico miradorense
Prefeito(a) Rony Pereira de Sousa (PCdoB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Mirador
Localização de Mirador no Maranhão
Mirador está localizado em: Brasil
Mirador
Localização de Mirador no Brasil
06° 22' 15" S 44° 21' 46" O06° 22' 15" S 44° 21' 46" O
Unidade federativa  Maranhão
Mesorregião Leste Maranhense IBGE/2008 [1]
Microrregião Chapadas do Alto Itapecuru IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Sucupira do Norte,Colinas,São Domingos do Azeitão,Fernando Falcão,Formosa da Serra Negra,São Raimundo das Mangabeiras,Loreto,Sambaíba,São Félix de Balsas,Tuntum.
Distância até a capital 485 km
Características geográficas
Área 8 609,822 km² [2]
População 20,689 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 0 hab./km²
Altitude 186 m
Clima tropical úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,589 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 131,242 mil IBGE/2010[5]
PIB per capita R$ 8 592,49 IBGE/2013[5]
Página oficial

Mirador é um município brasileiro do estado do Maranhão. Localiza-se a uma latitude 06º22'15" sul e a uma longitude 44º21'47" oeste, estando a uma altitude de 186 metros.A cidade liga o extremo leste do estado, Sua população estimada em 2015 era de 20.596 habitantes. Possui uma área de 8524,94 km².

Foi na cidade de Mirador que nasceu o Senador da República e ex-governador do estado Maranhão Edison Lobão , que cresceu e viveu na região do povoado Conceição, onde há uma escola estadual que leva o nome de sua mãe "Orsina Lobão", tendo ainda jovem se deslocado à cidade de Floriano em busca de melhorias na formação estudantil e posteriormente ao Rio de Janeiro onde trabalhou como jornalista, tendo logo depois ingressado na vida política e retornado ao Maranhão.

História[editar | editar código-fonte]

Na Regência do Príncipe Pedro I, iniciou-se o devassamento do território, com a vinda de portugueses, estabelecidos em Pastos Bons que, desejosos de alargar suas propriedades, fixaram-se num planalto próximo às barrancas do rio Itapecuru. Em homenagem ao Príncipe deram ao lugar o nome de Arraial do Príncipe Regente, denominação posteriormente alterado para Mirador.

Os desbravadores, tendo boa situação econômica, em curto espaço de tempo desenvolveram a povoação, cultivando cana de açúcar e algodão, e explorando a pecuária. Deve-se ressaltar a valiosa colaboração do elemento negro no desbravamento do território.

Em 1839, a povoação foi destruída pelos ?balaios?. Os moradores transferiram-se para as margens do rio Itapecuru; local onde hoje se encontra a cidade, de onde continuaram a trabalhar, na tentativa de fazer a nova povoação crescer.

Quando houve a mudança da povoação, existia pequeno comerciante, estabelecido na margem esquerda do rio Itapecuru que, ao receber dinheiro dos fregueses, era obrigado a olhar bem de perto, por ser míope, razão por que era conhecido por todos como Velho Mirador; daí, a origem do topônimo[6]

Formação Administrativa[editar | editar código-fonte]

Elevado à categoria de vila com a denominação de Pastos Bons, pela leis provinciais nºs 386, de 30-06-1855 e 575, de 11-07-1860.

Pela lei nº 625, de 27-09-1861, a vila é extinta. 

Elevado novamente à categoria de município com a denominação de Mirador. Pela lei nº 898, de 11-07-1870. Sob a mesma lei transfere a vila de Pastos Bons para a povoação de Mirador. 

Pela lei provincial nº 1176, de 17-06-1878, é criado o distrito de Mirador. 

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído distrito sede.

Assim permanecendo em divisões territoriais dadatas de 31-XII-1936 e 31-XII1937.

Pela lei estadual nº 269, de 31-12-1948, é criado o distrito de Ibipira e anexado ao município de Mirador.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Mirador e Ibipira.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005. 

Transferência de sede 

Pastos Bons para Mirador alterado pela lei nº 898, de 11-07-1870[7].

Economia[editar | editar código-fonte]

A subsistência do povoado de Mirador, é consequência primordial da atividade agrícola, e ainda da arcaica lavoura familiar. Acontece que, nos últimos anos o município tem experimentado pequenos crescimentos econômicos na atividade comercial. São exemplos disso, as atividades desenvolvidas pelo grupo "Zé do Feira", Supermercado "São José O Baratão", vários postos de Combustível, e microempreendedores que tem alavancado a economia do município. O município possui uma grande concentração de criadores de gado e produtores de soja, que movimenta o comércio da cidade.

Parque Estadual de Mirador[editar | editar código-fonte]

Por meio do decreto estadual n° 7.641 de 04 de junho de 1980 foi criado o Parque Estadual de Mirador. Segundo decreto em comento, a área de abrangência do Parque de Mirador é de 766.781,00 ha (setecentos e sessenta e seis mil, setecentos e oitenta e um hectares), fazendo limite com alguns municípios do sul do Estado maranhense. Houve uma crescente preocupação na criação desta Unidade de Conservação Ambiental, tendo em vista que existe ativamente o desenvolvimento da atividade agropecuária na região, grande exemplo disso é a empresa Agro Serra, que desenvolve a atividade de plantio de cana-de-açúcar, localizada na cidade de São Raimundo das Mangabeiras, região limítrofe do Parque. Essa preocupação, que teve como principal protagonista o ambientalista Paulo de Tarso, residente em Mirador, acabou por culminar no reconhecimento do dever de preservação da área onde fica localizado a nascente do maior e mais importante rio do Estado do Maranhão, o Itapecuru, que é afluído pelo Rio Alpercatas[8].

Com 1.450 quilômetros desde a nascente, nos contrafortes das serras da Crueira, Itapecuru e Alpercatas, até a desembocadura na baía do Arraial, ao sul da ilha de São Luís, o Itapecuru passa por 55 municípios e favorece uma população de 1.622.875 pessoas, de acordo com o IBGE.Desses municípios, 20 estão totalmente dentro da bacia, e os demais 35 estão parcialmente inseridos no vale – ou seja, parte de seus territórios extrapola os limites da bacia hidrográfica.

A bacia do Itapecuru se estende a leste do estado, ocupando considerável área de sul a norte, em terrenos relativamente baixos e de suaves ondulações. Sua bacia constitui-se num divisor entre as bacias do Parnaíba, a leste, e a do Mearim, a oeste, sendo seus principais afluentes os rios AlpercatasCorrentesPucumã, Santo AmaroItapecuruzinho, Peritoró, TapuioPirapemasGameleiraCodozinhoTimbiras e Coroatá.

Por fim, são as águas do Rio Itapecuru que garantem, por meio de um sistema de capitação de águas- ITALUÍS feito pela companhia responsável, o abastecimento de mais de 65% da população ludovicense, capital do Estado.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  6. http://www.cidades.ibge.gov.br/painel/historico.php?lang=&codmun=210670&search=||infogr%E1ficos:-hist%F3rico  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  7. http://www.cidades.ibge.gov.br/painel/historico.php?lang=&codmun=210670&search=||infogr%E1ficos:-hist%F3rico  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  8. LUCENA, Weveson (20 de Abril de 2017). «Uma breve análise da problemática político-administrativa do Parque Ambiental de Mirador e sua importância para o Estado do Maranhão.» 
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Maranhão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.