Concorrência perfeita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Competição perfeita)
Ir para: navegação, pesquisa

Em economia, competição ou concorrência perfeita descreve mercados em que nenhum participante tem tamanho suficiente para ter o poder de mercado para definir o preço de um produto homogêneo. 1 Dado que as condições para a concorrência perfeita serem restritas, existem muito poucos mercados assim. A competição perfeita pode servir como ponto de referência para avaliar mercados de concorrência imperfeita no mundo real.

Características destes mercados[editar | editar código-fonte]

A estrutura de um mercado de concorrência perfeita possui características bastante específicas, que devem ser analisadas. Ainda assim, compradores e vendedores de alguns mercados baseados em leilões e mercados bolsistas conseguem aproximar-se bastante do conceito.

Intervenientes[editar | editar código-fonte]

Muitos compradores e muitos vendedores, tanto existentes como potenciais. Nenhum participante consegue influenciar o preço de mercado de maneira isolada.2

Produto[editar | editar código-fonte]

O produto em causa é homogéneo. O produto de uma empresa é, do ponto de vista dos consumidores, igual ao produto oferecido pelas restantes empresas da mesma indústria.1

Entrada e saída da indústria[editar | editar código-fonte]

A entrada e saída da indústria é livre. Não existem restrições para que novas empresas entrem naquela indústria, ou que determinadas empresas abandonem a indústria. Estas restrições podem ser do ponto de vista económico (investimento necessário baixo) ou mesmo tecnológico (conhecimento necessário também baixo).1

Informação[editar | editar código-fonte]

A informação é perfeita. Todos os participantes no mercado, tanto compradores como vendedores, têm completo acesso a toda a informação necessária e disponível para aquele mercado, permitindo assim uma tomada de decisões correcta.1

Preços[editar | editar código-fonte]

O preço praticado pelas empresas é também homogéneo. As empresas praticam o preço de mercado na totalidade dos casos. A curva da procura do preço é perfeitamente elástica (curva horizontal), não existindo incentivos para a prática de preço diferentes do preço de mercado. Por exemplo, no caso de uma empresa praticar um preço acima do preço de mercado, dadas as características homogéneas do produto e a informação perfeita, os consumidores optaram por produtos de outras empresas.3

Lucro[editar | editar código-fonte]

O lucro a que se fará referência aqui será o lucro económico, e não o lucro contabilístico.

Curto prazo[editar | editar código-fonte]

No curto prazo é possível uma dada indústria ter lucro positivo, superior à melhor aplicação alternativa. O lucro das empresas depende largamente da optimização da sua produção, por isso sobretudo no curto prazo, estas serão tanto mais lucrativas, quanto mais optimizada for a sua produção. A falta de entraves à entrada de novas empresas na indústria, faz com que num mercado de concorrência perfeita.1

Longo prazo[editar | editar código-fonte]

No longo prazo, a indústria terá lucro nulo. Dada a livre entrada e saída da indústria, no longo prazo esta vai adaptar-se à procura. Estas atingirão o número óptimo, e a dimensão óptima para a produção optimizada, de maneira a atingir o mínimo custo médio possível.4

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.