Heartbreaker (canção de Mariah Carey)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Heartbreaker"
Single de Mariah Carey e Jay-Z
do álbum Rainbow
Lançamento 21 de Setembro de 1999
Formato(s) CD single, cassete, single de 7", single de 12", vinil
Gravação Maio  — Julho de 1999
Gênero(s) R&B, dance-pop, funk, hip hop
Duração 4:46
3:19 (sem rap)
Gravadora(s) Columbia
Composição Mariah Carey, Shawn Carter, Narada Michael Walden, Jeff Cohen, Shirley Elliston, Lincoln Chase
Produção Mariah Carey, DJ Clue e Ken "Duro" Ifill
Informações sobre o vídeo musical
Gravação Setembro de 1999
Director(es) Brett Ratner
Orçamento 2.5 milhões
Cronologia de singles de Mariah Carey
Último
Último
"I Still Believe"
(1999)
"Thank God I Found You"
(2000)
Próximo
Próximo
Cronologia de singles de Jay-Z
Último
Último
"Girl's Best Friend"
(1999)
"Nigga What, Nigga Who"
(1999)
Próximo
Próximo
Lista de faixas de Rainbow
Último
Último
"Can't Take That Away (Mariah's Theme)"
(2)
Próximo
Próximo

"Heartbreaker" é uma canção pela cantora e compositora americana Mariah Carey. Foi lançado em 21 de Setembro de 1999 pela Columbia Records como o primeiro single do sétimo álbum de estúdio de Carey, Rainbow. A canção foi escrita por Carey e Jay-Z e produzida pelo último e DJ Clue. Escritores adicionais são creditados, desde que o gancho da canção é construído em torno de uma amostra de "Attack of the Game Name" de Stacy Lattisaw. "Heartbreaker" empurrou Carey ainda mais para o mercado R&B e hip-hop, tornando-se no seu primeiro single comercial a apresentar um artista de hip-hop. Liricamente, a canção fala de um relacionamento a partir da perspectiva feminina, e como o protagonista incessantemente retorna a sua amante, apesar de ele continuamente a trair e quebrar o seu coração.

Recebeu críticas mistas pelos críticos de música, muitos dos quais sentiram que não era original ou inovadora em termos de um passo criativo para a frente. Além disso, foi fortemente comparada a canção anterior de Carey "Fantasy", que também construiu o seu gancho a partir de uma batida resultante de uma amostra. "Heartbreaker" experimentou sucesso mundial forte, atingindo o topo das paradas no Canadá e na Billboard Hot 100, tornando-se no décimo quarto de Carey por lá. Em toda a Europa e Australásia, a música alcançou posições altas, chegando no topo das paradas na Nova Zelândia e Espanha, e se posicionando no top cinco na França e no Reino Unido.

Carey cantou "Heartbreaker" ao vivo na televisão várias vezes e em cerimónias de premiação ao redor do mundo. Ela cantou "Heartbreaker" e o remix de Desert Storm nos MTV Europe Music Awards realizados em 11 de Novembro de 1999 em Dublin, Irlanda. Além disso, a canção foi realizada no The Oprah Winfrey Show, no programa de música britânico Top of the Pops e no The Today Show da NBC. Além disso, a canção foi apresentada nas set-lists de todas as digressões de sucesso de Carey, fazendo sua estreia durante o conjunto que acompanha os concertos do álbum, a Rainbow World Tour e foi apresentada no álbum de compilação de Carey Greatest Hits em 2001.

O vídeo musical da canção, dirigido por Brett Ratner, tornou-se no "favorito dos fãs", segundo a MTV News. Além disso, ele se tornou num dos mais caros de todos os tempos, custando mais de 2.5 milhões de dólares. O vídeo apresenta Carey e suas amigas indo assitir um filme numa sala de cinema e apanham o namorado de Carey (interpretado por Jerry O'Connell) em uma encontro com outra mulher. O vídeo apresenta Carey interpretando duas personagens, a vilã morena chamada Bianca, e ela mesma, durante uma altercação física entre as duas mulheres na casa-de-banho. Devido aos acordos contratuais no momento de sua filmagem, Jay-Z não foi pôde fazer uma aparição no vídeo, porém foi retratado como um desenho animado. O vídeo foi inspirado em vários filmes, incluindo Grease e Enter the Dragon.

Composição e Lançamento[editar | editar código-fonte]

Mariah originalmente escreveu a música com outras músicas de Rainbow para usar no projeto sonoro de seu filme intitulado All That Glitters (reintitulado Glitter e lançado em 2001). O filme mostra os anos 80 e Mariah Carey disse que ela e DJ Clue fizeram essa música "em um tom meio retrô". Quando a produção do filme desistiu, Carey decidiu incorporar o material que ela havia escrito para o filme em um novo álbum. Ela chamou Jay-Z para contribuir com algumas partes em Rap na música, e ela afirma que Jay-Z sugeriu que fosse lançado como single assim que possível. Carey disse, "Eu estava tipo: Eles estão certos. Eu tenho que Lançar isso. É uma música de verão. Eu preciso, preciso, preciso".[1]

O lançamento de "Heartbreaker" abriu portas por ser a primeira vez em que uma artista lançou uma música na internet antes de lançá-la na rádio. "Heartbreaker" poderia ser ouvida exclusivamente no site windowsmedia.com por doze horas em 16 de agosto de 1999,[2] antes da faixa ser lançada no rádio no dia seguinte. Depois disso, estava disponível para ser acessado no site da Microsoft até 20 de agosto. Durante este tempo em que a música estava disponível, a e-media revelou que a canção foi tocada 375 mil vezes via streaming.

Performance nas paradas[editar | editar código-fonte]

"Heartbreaker" alcançou o número 1 nos EUA. Billboard Hot 100, se tornando seu novo single número 1 desde seu álbum de singles #1's #1's (1998). Também a tornou a única artista a ter a cada ano um single número 1 nos anos 90, e em 10 anos com "Thank God I Found You" (2000). A faixa ficou duas semanas no topo da lista, de 3 a 16 de outubro de 1999; Ela tomou o lugar de Unpretty do TLC e foi substituída por Smooth de Santana com participação de Rob Thomas. Quando "Heartbreaker" ficou a segunda semana como número 1, Mariah bateu mais um novo recorde totalizando 60 semanas no topo desde seu primeiro single., superando The Beatles por uma semana (de 1964 à 1970 eles conseguiram 59 semanas).[3]

O grande sucesso no rádio e na venda do Single: Fez com que Mariah quebrasse o recorde do Hot 100 Airplay desde "Always Be My Baby" (1996) e alcançar o topo da Hot 100 Single Salescom a maior venda desde o início de sua carreira(271,000 copiass[4] ). Recebeu um disco de ouro certificado pela RIAA(Associação Americana Fonográfica, estando por 20 semanas no Hot 100 até o fim de 1999.

A legitimidade das vendas ficou em questão quando em algumas lojas, o single estava sendo vendida por 0,49 para garantir boas vendas e conseguir uma boa colocação na Billboard.[5]

"Heartbreaker" foi um sucesso nos EUA e no Canadá, Nova Zelândia, Espanha e nas Filipinas. Ficou em primeiro em vendas na Austrália e Alemanha,onde foi o 4° de 10 que mais vendeu nestes países. Tornou Mariah Carey a quinta artista que mais vendeu no Reino Unido até 2003.

Videoclipe e Remix[editar | editar código-fonte]

O clipe do Single, foi dirigido por Brett Ratner, e foi o mais caro da carreira de Mariah. Uma reportagem da MTVem 2000 estimou que "Heartbreaker" é o terceiro videoclipe mais caro de todos os tempos; custou 2,5 US$milhões, perdendo para: Puff Daddy com "Victory", e Michael e Janet Jackson com "Scream". No videoclipe as amigas de Mariah ajudam a bater na "outra" de seu namorado (interpretado por Jerry O'Connell), que está dentro do cinema com seu alter ego, Bianca.

Quando o vídeo foi lançado, Jay-Z tinha gravado o single "Girls Best Friend" para a trilha sonora do filme Blue Streak e foi alvo de um acordo de exclusividade curto com a Epic Records que estipulou que ele não poderia aparecer em outros vídeos. Durante a parte da música em que Jay-Z canta, uma sequência animada com versões de Carey e suas amigas aparece no lugar. Depois que contrato expirou, uma outra versão do vídeo com uma nova sequência, aparecendo Jay-Z, foi gravada, que fez homenagem a cena da banheira do filme Scarface de 1983. Outras referencias no vídeo incluem a cena de briga de travesseiros tirada de Grease (1978), e uma luta no banheiro entre Carey e Bianca inspirada em Enter the Dragon (1973).

Um dos remixes mais famosos de Carey é conhecido simplesmente como "Heartbreaker" Remix. Apesar da estrutura básica da música continuar a mesma, Carey regravou os vocais e usou um sample de "Ain't No Fun (It the Homies Can't have None)" de Snoop Dogg que originalmente usa os samples de Think (About It) de Lyn Collins. O remix foi produzido por Carey, Duro e DJ Clue (que introduz o remix), e tem participações de Da Brat e Missy Elliott. Existe um video para o "Heartbreak" remix, dirigido por Diane Martel e gravado inteiramente em preto e branco. Tem Carey numa luta na gelatina contra Bianca. Carey aparece usando patins e um bikini curto. Missy Elliott, Da Brat, Bianca (o alter ego de Carey), Nate Dogg e DJ Clue também fazem participações.

Carey e Junior Vasquez criaram remxes dance de "Heartbreaker" que incluem interpolação com a música "If You Should Ever Be Lonely". Em pronunciamentos falando sobre o filme Glitter, Carey disse que haveria outro remix de "Heartbreaker" no álbum. Ao invés disso, Carey realizou um remix conhecido como "Heartbreaker/Love Hangover" no "VH1 2000 Divas Live" em tributo a Diana Ross. Nunca realizado novamente, este tem Carey cantando "Heartbreaker" no fundo de "Love Hangover" de Ross, com partes de "Love to Love You Baby" de Donna Summer.

Lista de Remixes[editar | editar código-fonte]

  • Heartbreaker [Album Version ft. Jay-Z] 4:46
  • Heartbreaker [Radio Edit ft. Jay-Z] 4:18
  • Heartbreaker [Instrumental] 4:16
  • Heartbreaker [Remix ft. Missy Elliott & Da Brat] 4:32
  • Heartbreaker [No Rap Version] 3:22
  • Heartbreaker (If You Should Ever Be Lonely) [Junior's Club Dub] 10:12
  • Heartbreaker (If You Should Ever Be Lonely) [Junior's Heartbreaker Club Mix] 10:18
  • Heartbreaker (If You Should Ever Be Lonely) [Junior's Hard Mix] 10:19

Paradas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]