Vision of Love

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Vision of Love"
Single de Mariah Carey
do álbum Mariah Carey
Lançamento 15 de maio de 1990 (1990-05-15)
Formato(s) CD single, fita cassete, 7" single
Gravação 1988;
Skyline Studios
(Nova Iorque)
Gênero(s) R&B, soul
Duração 03:29
Gravadora(s) Columbia
Composição Mariah Carey, Ben Marguiles
Produção Rhett Lawrence, Narada Michael Walden
Cronologia de singles de Mariah Carey
Último
Último
"Love Takes Time"
(1990)
Próximo
Próximo
Lista de faixas de Mariah Carey
Último
Último
"There's Got to Be a Way
(2)
Próximo
Próximo

"Vision of Love" é uma canção da artista musical estadunidense Mariah Carey, contida em seu álbum de estreia homônimo (1990). Foi composta pela própria com o auxílio de Ben Marguiles, sendo produzida por Rhett Lawrence e Narada Michael Walden. A sua gravação ocorreu em 1988 nos estúdios Skyline Studios, localizados em Nova Iorque. Após fazer parte da fita demonstrativa enviada por Carey à Columbia Records, a faixa passou por diversas mudanças, como nos vocais e no arranjo musical. O seu lançamento como o primeiro single da carreira de Carey ocorreu em 15 de maio de 1990, através da Columbia Records.

Em termos musicais, "Vision of Love" apresenta um ritmo lento e é derivada do R&B e do soul, com os vocais de apoio sendo fornecidos pela própria artista, sendo a sua primeira canção a apresentar o whistle register. Liricamente, trata de uma relação passada e atual com um parceiro. Carey descreve a visão do amor que ela havia sonhado, bem como os sentimentos que seu amante a faz sentir. A faixa foi aclamada pela mídia especializada, a qual prezou a sua produção, a sua composição e o seu conteúdo lírico; os vocais de Carey foram prezados por diversos resenhadores, sendo destacada como a canção que popularizou o uso da melisma na música popular moderna, além de ser reconhecida como uma das melhores faixas da artista e uma das melhores escolhas para ser o single de estreia de uma cantora. Comercialmente, liderou as tabelas musicais do Canadá, dos Estados Unidos e da Nova Zelândia, classificando-se entre as dez melhores posições na Austrália, na Irlanda, nos Países Baixos e no Reino Unido.

O vídeo musical correspondente foi dirigido por Bojan Bazelli e apresenta Carey em uma catedral com uma grande janela, onde ela canta a canção. A cantora apresentou "Vison of Love" em diversos programas e cerimônias, como The Oprah Winfrey Show, The Arsenio Hall Show e na 33ª cerimônia dos Grammy Awards. Além disso, ela a incluiu no repertório das turnês Music Box (1993), Daydream (1996), Butterfly (1998), Rainbow (2000), Charmbracelet (2003-04) e The Adventures of Mimi (2006).

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Ao longo de 1986, Carey já havia começado a escrever músicas, enquanto cursava o ensino médio. Depois de compor uma música com seu amigo, Gavin Christopher, Carey conheceu um jovem baterista e compositor, Ben Margulies. Após uma reunião, inicialmente, tornaram-se amigos, a dupla começou a passar o tempo no antigo estúdio de seu pai, escrevendo materiais e compondo novas músicas. Juntos, a primeira música que fizeram teve o título de "Here We Go Around Again". Embora, a canção foi a primeira composição de Carey, nunca foi gravada por assinatura súbita Carey para Columbia. Enquanto o ano passava, tinham composto sete músicas para a fita demo de Carey; delas foi a versão tosca e inacabada de "Vision of Love". Em uma entrevista com Fred Bronson, Carey descreve como ela conheceu e passou a trabalhar com Margulies.

Cquote1.svg Nós precisávamos de alguém para tocar teclado para uma canção que eu fiz com Gavin Christopher. Ligamos para alguém e essa pessoa não poderia vir, tão por acaso que nós tropeçamos em Ben. Ben veio para a sessão, e ele realmente não sabia tocar teclado muito bem, ele é realmente mais de um baterista, mas depois do dia que mantivemos contato, nós eramos ligados como escritores. Cquote2.svg

Após o encontro de Brenda K. Starr e ser apresentado a Tommy Mottola, o futuro chefe da Sony Music Entertainment, a canção foi re-feita em um estúdio profissional, com o apoio de dois produtores. Carey voou para Los Angeles para trabalhar com o Rhett Lawrence, um dos principais produtores do álbum. Depois de ouvir a versão original da canção, Lawrence descreveu como tendo "uma espécie de 50s confuções". Após Carey concordar em alterar a canção, Lawrence contemporanizaou seu tempo.[1] "Vision of Love"foi gravado nos estúdios Skyline, em Nova York, e participou com Lawrence atrás do teclado, Margulies na bateria, o baixista Marcus Miller, tambor programador Ren Klyce e o guitarrista Jimmy Ripp.[1] Lawrence foi vocalista de Carey a partir da versão demo original, e usou-os como os vocais de fundo para a versão final da música. Após a adição de instrumentação diferente da música, Lawrence e Narada Michael Walden produziu "Vision of Love".[1]

Apresentações nas turnes[editar | editar código-fonte]

A canção é a unica musica de Carey,junto com "Without You",que foi cantada em todas as turnes de Carey.

"Music Box Tour"[editar | editar código-fonte]

Durante a primeira turne,a musica era a ultima do setlist realizada como sua versão original,mas maior. Logo após uma reprise de "Emotions"é tocada.

"Daydream World Tour"[editar | editar código-fonte]

"Vision Of Love"era uma das ultimas musicas do setlist.Desta vez a musica era bem mais animada do que a versão original. Durante alguns shows a musica era performada,com as Backing Vocals,cantando grande parte da musica.

"Butterfly World Tour"[editar | editar código-fonte]

"Vision Of Love",foi a primeira musica da carreira de Carey,mas tarde quando perguntada sobre o setlist,carey responder que queria cantar uma musica antiga,e "Vision Of Love"era a escolha perfeita,e no final carey pedia aos fãns que cantaram com ela.

"Rainbow World Tour"[editar | editar código-fonte]

A musica novamente era uma das ultimas do setlist,a musica desta vez era mais calma que a versão original.

"Charmbracelet World Tour"[editar | editar código-fonte]

A musica era performada desta vez mais suave,numa versão com violãos e ect.A musica foi tirada dos shows no "Japão" e em "Dubai".

"The Adventures of Mimi Tour"[editar | editar código-fonte]

O show era para os maiores sucessos de Carey,desta vez a musica era mais parecida com a versão original,só que mais melancolica.

"Angels Advocate Tour"[editar | editar código-fonte]

Desta vez a musica não fazia parte do setlist,mas durante os shows em Tunísia a musica,foi cantada em sua versão original.

Composição e tema[editar | editar código-fonte]

Demonstração de 22 segundos de "Vision of Love", com influências gospel, pop e R&B

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

"Vision of Love" foi a primeira canção escrita por Carey e Margulies após a cantora ter assinado um contrato de gravação com Tommy Mottola, executivo da Columbia Records. A versão da canção que acabou por integrar o álbum foi alterada da gravação original da demo, que apresentava "notas desiguais" (técnica na qual a duração do primeiro par de notas é aumentado e do segundo é baixado), característica comum entre canções da década de 1950. Mottola e outros executivos da Columbia acharam que a estréia de Carey precisava ter uma sonoridade mais contemporânea para garantir-lhe o êxito comercial. Assim sendo, Carey e Lawrence trabalharam no re-arranjo da canção. O tempo foi completamente alterado, uma nova introdução foi acrescentada e os vocais foram regravados, com parte dos originais sendo utilizados como vocais de apoio no segundo verso. Em seguida, interpretações de guitarra e baixo foram adicionadas.

A protagonista da canção descreve ter tido uma "visão de amor", sendo eternamente grata a quem lhe proporcionou isso: não a algum pretendente, mas sim a Deus. A letra da canção também está relacionada à realização do sonho de Carey de ser cantora. Carey declarou, em uma entrevista concedida à revista Ebony, que a canção "representa tudo na minha vida. É uma canção do coração". De acordo com ela, a letra da canção é baseada em desafios pessoais experienciados quando era mais jovem, como o divórcio dos pais, as mudanças freqüentes de lar e as atitudes de seus vizinhos quanto à sua origem étnica. "Só porque se é jovem não significa que não se pode ter tido uma vida difícil", disse.

Recepção[editar | editar código-fonte]

A canção foi indicada para três prêmios Grammy em 1991, ganhando apenas o de "Melhor Performance Vocal Feminina de Música Pop". Também foi indicado nas categorias de "Canção do Ano" e "Gravação do Ano", consideradas as maiores para uma canção. Porém, perdeu para "From A Distance", de Julie Gold e "Another Day in Paradise", de Phil Collins, respectivamente. Carey aceitou o convite de interpretar a canção ao vivo na cerimônia de entrega dos prêmios, onde foi acompanhada por Rhett Lawrence. A canção recebeu também o Prêmio Musical Soul Train para "Melhor Canção Soul/R&B, Feminino" e o "Prêmio dos Compositores" nos BMI Pop Awards.

Muitos consideram "Vision of Love" a canção assinatura de Carey, com vários críticos considerando-a como uma de suas melhores gravações. Em 2005, a Entertainment Weekly declarou: "daquela abertura ao estilo ficção científica à nota alta de assobio, o primeiro single de Mariah é inspirador".[2] A The New Yorker escolheu a canção como sendo "a Magna Carta do melisma" e a influência de Carey nos cantores de R&B e nos concorrentes do American Idol (versão americana de Ídolos).[3] A crítica da revista Slant também disse "Penso que ["Vision of Love"] foi uma visão do futuro mundo de American Idol." About.com disse que "'Vision of Love' é uma das melhores músicas da carreira de Mariah […] É simplesmente uma das mais espantosas estreias de sempre de um artista pop." [4] O site posicionou-a em quarto lugar na sua lista dos dez maiores hits pop dos anos 1990 e em 28º na lista das 100 melhores canções pop dos anos 1990.[5]

Em 2007, a VH1 nomeou "Vision of Love" como a 14ª melhor canção da década de 1990. T. Field e uma equipe de pesquisadores descobriram que "Vision of Love" é uma das músicas que tem efeitos fisiológicos e bioquímicos em adolescentes deprimidas.[6]

A cantora de R&B Beyoncé Knowles disse que começou a treinar os vocais após ter ouvido "Vision of Love" pela primeira vez, e a cantora pop Mikaila disse que foi a canção que a fez querer cantar.

Performance nas tabelas[editar | editar código-fonte]

"Vision of Love" marcou o começo da bem-sucedida carreira de Carey, se tornando a primeira entre muitas canções da cantora a atingir a primeira posição da Billboard Hot 100. Fora dos Estados Unidos, a canção teve sucesso moderado. A música, a mais bem-sucedida do álbum, foi responsável por transformar a cantora em uma estrela da música pop em sua terra natal.

A canção primeiramente se tornou popular nas rádios norte-americanas, com o número de execuções crescendo lentamente a partir de maio de 1990. Seu lançamento oficial no formato de compacto ocorreu no dia 2 de junho, quando se estreou em #73 na Hot 100; nove semanas depois, atingiu #1 na Hot 100, onde permaneceu por quatro semanas (de 29 de julho a 25 de agosto). Permaneceu dezesseis semanas entre as quarenta primeiras da lista e apareceu em sexto na lista das canções mais populares daquele ano. Fortes vendas garantiram à canção o disco de ouro da RIAA, em agosto de 1990, com mais de 500.000 cópias vendidas. "Vison of Love" também se tornou popular em listas de outros gêneros musicais além do pop, tendo também aparecido em primeiro lugar nas paradas de hip-hop, R&B e de música adulta contemporânea. A cantora surpreendeu-se com o fato: "não é hip-hop, não é música house e não é rap (…) sinto-me muito feliz e grata".

"Vision of Love" também atingiu #1 no Canadá e na Nova Zelândia (onde foi o sexto single mais vendido de 1990). Atingiu #9 nas paradas oficiais do Reino Unido e da Austrália. Apesar da boa performance na parada oficial do Reino Unido, seu sucesso foi bastante limitado na Europa Continental. O álbum recebeu disco de platina no Japão, mas o compacto não foi um grande êxito.

No Brasil, a canção integrou a trilha sonora internacional da telenovela Rainha da Sucata, da Rede Globo, fator que contribuiu para que se tornasse popular nas rádios, o que, por sua vez, garantiu-lhe o topo da lista das canções mais populares do país no ano de 1990.

Vídeo musical[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

No silêncio, o rosto de Carey é marcada com os raios do sol, como ela olha para fora da janela da catedral. De acordo com Nickson, essas cenas foram os momentos em que a oração a Deus de Carey foi "óbvia"

Depois de completar o álbum, a Sony contratou Bojan Bazelli para dirigir vídeo da canção de música.[7] Depois de filmar a primeira versão do vídeo, os executivos de gravadora sentiram que o resultado foi inferior em comparação com a qualidade da música. Eles descartaram o primeiro vídeo e re-filmaram, mudando o enredo, cenário e imagens.[7] Após isso se espalhou na imprensa sobre os dois vídeos, um funcionário da Sony falou à imprensa sobre Carey, dizendo que "o tratamento especial realmente chateava" ele.[7] Ele sentiu um trataram especial em Carey do que em qualquer outro artista sob da gravadora, e que a viam como uma prioridade maior. Ele também alegou que Carey foi a razão do vídeo ser re-filmado", eles gastam US $200.000 em um vídeo e Mariah não gostou dele. Não era grande coisa para ela."[7] Outro funcionário estimada a quantia de ambos os vídeos em mais de $450,000. Após os relatórios foram feitos, Don Ienner, o presidente da Sony, refutou as alegações, chamando de "baboseira total", embora admitindo: "Se nós vamos ter o tempo e o esforço que fizemos com Mariah, em todos os níveis, em seguida, vamos para a imagem dela da maneira correta. Se custar alguns dólares a mais para chamar a atenção em termos de imagem à direita, então vamos em frente e fazê-lo."[7]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O vídeo se passa em uma grande catedral, com grandes escadarias sinuosas em cada lado. Em todo o vídeo, o cenário muda várias vezes de um dia nublado e ensolarado, a um pôr do sol brilhante. Estas mudanças de tempo são vistos através de uma grande janela esculpida na catedral. O vídeo começa com o cabelo Carey em longos cachos dourados, e ela usando um colante preto. Ela se senta na borda grande perto da janela, olhando para as diferentes cores no céu. Com a progressão de vídeo, Carey é acompanhado por um pequeno cachorro preto, que acompanha enquanto ela medita sobre as escadas de grande porte. Após segundo verso da canção, um microfone grande é visto no meio da sala, onde as cenas de Carey cantando e de pé sobre o intercâmbio da janela borda. As últimas cenas mostram Carey olhando para o prado, sorrindo. Segundo o autor Chris Nickson, durante as cenas de Carey pela grande janela, é "óbvio" que ela está orando a Deus e se conectar a seu criador. Ele sentiu que, paralelamente a letra da canção de fé e oração, momentos do vídeo de meditação realmente entrou "de mãos dadas."[7]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

CD single dos EUA (também fita cassette e vinil de 45 rpm)
  1. "Vision of Love"
  2. Pot-pourri: "Prisoner"/"All in Your Mind"/"Someday"
CD single do Reino Unido
  1. "Vision of Love"
  2. "Sent From up Above"
  3. Pot-pourri: "Prisoner"/"All in Your Mind"/"Someday"

Posição nas paradas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
"She Ain't Worth It" por Glenn Medeiros e Bobby Brown
Single número-um na Billboard Hot 100
4 de agosto de 199025 de agosto de 1990
Sucedido por
"If Wishes Came True" por Sweet Sensation
Precedido por
"Can't Stop" por After 7
Single número-um na Billboard Hot R&B/Hip-Hop Songs
11 de Agosto de 1990
Sucedido por
"Jerk Out" por The Time

Referências