Publicidade de bebidas alcoólicas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Os aspectos nocivos do álcool incitam debates sobre a publicidade do setor e fazem com muitos se posicionem contrariamente à publicidade de bebidas alcoólicas.

O mercado publicitário da indústria do álcool é um dos mais rentáveis do mercado brasileiro, movimentando segundo análise de 2008 cerca de 1 bilhão de reais/ano,1 mas no entanto fazendo com que cada vez mais adolescentes busquem auxílio para se manterem longe da bebida 2 Os aspectos nocivos do álcool incitam debates sobre a publicidade do setor, que hoje possui regras cada vez mais rígidas. Mas, apesar disso, inúmeras celebridades figuram em anúncios de bebidas alcoólicas num mercado extremamente competitivo. Em junho de 2007, o então ministro da Saúde do Brasil José Gomes Temporão ressaltou que a classe artística deveria avaliar como ela coloca sua imagem, antes de endossar campanhas de bebidas, uma vez que apenas entre os anos de 2005 e 2006, o consumo de álcool no Brasil cresceu 7,5%.3 Ainda no combate ao uso indiscriminado do álcool, o governo insituiiu em 2008 a chamada lei seca, uma vez que os acidentes de trânsito são responsáveis por gastos da ordem de R$ 2,5 mil por hora do contribuinte do Estado.4

Sobre essa questão, afirma o psiquiatra Dartiu Xavier em artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo em 13 de Junho de 2004: "A publicidade de bebida bate pesado justamente nessa população. E a gente sabe que o adolescente é vulnerável a essa influência. Existe uma crença generalizada de que o álcool é uma substância inócua porque é legal".5 Nos primeiros meses de 2007, no Brasil, uma liminar foi concedida pelo juiz Jorge Luís Barreto, da 2ª Vara Federal no Ceará, proibindo em todo o país propagandas de cerveja entre as 6h e as 21h, e dentro dos horários previstos os anúncios deveriam ter a informação de que "o consumo de bebidas alcoólicas provoca dependência química e psicológica". A decisão não é definitiva e ainda cabe apelação. Após um estudo realizado pela Câmara dos Deputados, apurou-se que dos 513 parlamentares brasileiros, 87 (16,96%) estão ligados a empresas com interesses contrários à regulamentação da publicidade de cerveja.6

Celebridades[editar | editar código-fonte]

Segue abaixo uma relação de celebridades que figuraram em comerciais de cerveja.

Celebridade Cerveja / Cervejaria Campanha Ano
Adriane Galisteu Kaiser "Namoradas do Baixinho"
Alinne Moraes Schincariol "Experimenta" 2004
André Abujamra Schincariol "Campanha dos Elefantes" 2006
Bárbara Borges Skol "Se o cara que inventou a Skol, tivesse inventado…"
Bussunda Antarctica "Sou da Boa" 2006
Carlos Alberto Parreira Brahma "Olé Brasil" (Copa 2006) 2006
Carolina Dieckman Sagres / Bohemia
Carol Castro Sagres / Bohemia
Cicinho Brahma "Olé Brasil" (Copa 2006) 2006
Cláudia Leite7 Brahma "Olé Brasil" (Copa de 2006) 2006
Chitãozinho & Xororó Bavária "Amigos" e "Hoje é Sexta-feira" 1997
Daniel Cerveja Crystal
Daniela Cicarelli Brahma
Danielle Winits Kaiser "Namoradas do Baixinho" 2007
Dominguinhos Antarctica "Melhor pra Você" 1993
Ellen Roche Brahma
Fernanda Lima Schincariol "Experimenta" 2004
Henri Castelli Cerveja Sol
Ivete Sangalo8 Sagres e Schincariol 2005-2008
Juliana Paes Antarctica "Sou da Boa" 2006
Karina Bacchi Kaiser "Baixinho da Kaiser" 2006
Latino Brahma "Olé Brasil" (Copa de 2006) 2006
Leandro & Leonardo Bavária "Amigos" e "Hoje é Sexta-feira" 1997
Leonardo
Luciano Huck Schincariol "Experimenta" 2004
Luize Altenhofen Cerveja Glacial
Marcelo D2 Brahma
Marcelo Tas Skol CQC 2008
Oscar Filho Cerveja Imperial "Cervejaça"
Ronaldinho Brahma "Touradas"
Sandra de Sá Brahma "Olé Brasil" (Copa de 2006) 2006
Selton Mello Kaiser 2007
Seu Jorge Brahma "Olé Brasil" (Copa de 2006) 2006
Sheila Mello Cerveja Colônia "Essa Pegou " ????
Thiago Lacerda Schincariol "Experimenta" 2004
Toni Garrido Brahma "Olé Brasil" (Copa de 2006) 2006
Zezé di Camargo & Luciano Bavária "Amigos" e "Hoje é Sexta-feira" 1997
Zeca Pagodinho Brahma e Schincariol9 "Olé Brasil" (Copa de 2006) 2006

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências