Leonardo (cantor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Leonardo
Leonardo (cantor).jpg
Leonardo em 2003.
Informação geral
Nome completo Emival Eterno da Costa
Nascimento 25 de julho de 1963 (50 anos)
Origem Goianápolis,  Goiás
País  Brasil
Gênero(s) Sertanejo, Romântico, Sertanejo Universitário[1]
Instrumento(s) Voz, violão
Período em atividade 1983 - presente
Gravadora(s) Universal Music Brasil, Sony Music Brasil
Afiliação(ões) Leandro & Leonardo
Página oficial Site Oficial Do Leonardo

Emival Eterno da Costa, (Goianápolis, 25 de julho de 1963), mais conhecido como Leonardo, é um cantor brasileiro. Tornou-se Leonardo em 1981, quando ele e o irmão Leandro (Luís José Costa), decidiram tentar a carreira artística e formaram a dupla sertaneja Leandro & Leonardo. No dia 23 de junho de 1998, Leandro faleceu em decorrência de um câncer raro de pulmão e Leonardo partiu para a carreira solo. Já vendeu mais de 35 milhões de discos. Leonardo é considerado o maior cantor sertanejo romântico do Brasil.

Biografia[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

Leonardo nasceu em Goianápolis, em Goiás, no dia 25 de julho de 1963, sendo o quarto de oito irmãos. Filho de Carmem Divina Eterno da Silva e de Avelino Virgulino da Costa, Leonardo tinha como companheiro inseparável seu irmão Leandro (Luis José), um ano e dois meses mais velho, nascido no dia 15 de agosto de 1961. Devido à inúmeras dificuldades, a família mudou-se para, Carmo do Rio Verde (GO), para tentar uma nova oportunidade. Infelizmente o rumo das coisas não foi o esperado e, por isso, a família retornou para Goianápolis, onde Seu Avelino passou a trabalhar como meeiro na lavoura de tomates. Desde pequeno, Leandro era o mais tímido, mas sonhava com uma vida melhor para sua família. Na plantação de tomates era ágil e na roça, o repertório obrigatório eram as músicas de Chitãozinho & Xororó. Seu Avelino, assim como Leandro, estava sempre acompanhado de sua viola, despertando nos garotos a atenção para a música. Leonardo por sua vez, sempre muito elétrico e animado, apesar das diversas brincadeiras, tinha um lado sério e dava um jeito de ganhar mais realizando trabalhos extras, e sonhava com uma vida melhor para toda sua família.[2]

Novamente, devido às dificuldades vividas, a família foi obrigada a deixar sua cidade natal e partir para Goiânia. A dura experiência fez com que todos decidissem voltar à Goianápolis. Nesta época, com o incentivo dos amigos, Leandro dedicava o tempo livre à música e entrou para a banda Os Dominantes, que tocava sucessos de Roberto Carlos e dos Beatles. Enquanto isso, Leonardo, cantava somente no trabalho, mas aos poucos os dois irmãos começaram a ensaiar como dupla e decidiram, com o apoio de toda família, voltar para Goiânia para tentar carreira na música. Chegando à capital, os dois meninos, logo arrumaram emprego para se sustentar. Leonardo trabalhava em uma farmácia e Leandro no mercado central. Todos os minutos de folga eram dedicados aos ensaios. Tio Zé, irmão de Dona Carmem, viajou com eles e se encarregava de conseguir apresentações para a dupla, assim como Anselmo, patrão de Leonardo. Foi nessa época que o nome da dupla foi escolhido. Ao saberem que um dos funcionários da farmácia teve filhos gêmeos batizados de Leandro e Leonardo, não tiveram dúvidas. As apresentações não rendiam muito dinheiro, mas mesmo assim eles não desanimavam e com isso o primeiro contrato surgiu e a dupla assinou, por quatro salários mínimos, para cantar em um local melhor. A partir daí, começaram a receber propostas para apresentações em cidades vizinhas e convites para se apresentar na televisão. O primeiro programa à convidar a dupla para uma participação foi o “Beira da Mata” exibido pela TV Tocantins, de Anápolis, Goiás. A apresentação não foi um sucesso devido ao nervosismo dos dois, mas mesmo assim, foram convidados muitas vezes depois, conforme ficavam mais conhecidos, principalmente no interior das regiões de Goiás e Mato Grosso. O primeiro disco, gravado com recursos próprios e a ajuda de amigos, saiu em 1984 e tinha como destaque a música “Hoje acordei chorando”. O disco era vendido nos bares onde cantavam. Em busca da realização profissional, Leandro & Leonardo constantemente viajavam a São Paulo, com a ajuda financeira de um joalheiro de Goiânia, para tentar um contrato com alguma gravadora. Nessa época, a música “Contradições” (Martinha e César Augusto), gravada no disco Leandro & Leonardo, de 1986, começava a ficar conhecida.[3]

Mas, o sucesso da dupla aconteceu com o hit “Entre tapas beijos”, gravado no terceiro disco. No quarto volume Leandro & Leonardo, lançado em 1990, a canção “Pense em mim” bateu todos os recordes de execução nas rádios, dando uma repercussão ainda maior para dupla que, neste momento, conquistava todos os brasileiros. O lançamento do disco incluiu um show no Canecão, casa de espetáculos do Rio de Janeiro, que pela primeira vez abria suas portas para os meninos de Goianápolis. Com tanto êxito, a dupla logo conquistou as telinhas. A TV Globo os contratou para apresentar o programa Leandro & Leonardo Especial. Cada vez mais admirados, conhecidos e queridos pelo público, eles se tornaram uma da duplas que mais venderam discos na história da música brasileira. Em quinze anos de carreira, já acumulavam 25 milhões de discos vendidos. Em 1995, a dupla se uniu a Chitãozinho & Xororó e a Zezé di Camargo & Luciano para apresentar um dos programas mais bem sucedidos da Rede Globo, o Amigos, que surgiu na programação como um especial de fim de ano e que posteriormente, devido à grande audiência, começou a ser transmitido semanalmente na grade da emissora. O resultado da atração foi tão positivo, que o encontro das três duplas gerou a produção de quatro CDs Amigos, que venderam milhões de cópias em todo o Brasil. No auge do sucesso e perto de lançar o disco Um Sonhador, Leandro começou a sentir-se mal e após muita luta não resistiu a um câncer de pulmão e faleceu no dia 23 de junho de 1998. Depois de ter recebido a homenagem de milhares de fãs em São Paulo, ele foi enterrado em Goiânia, onde também recebeu o carinho de parentes e amigos. Leonardo, depois de receber o apoio dos familiares, amigos e fãs da dupla, lançou, em 1999, seu primeiro disco solo intitulado Tempo. Atualmente, após 11 CDs e 4 DVDs lançados, Leonardo soma a marca de mais de 12 milhões de cópias vendidas, e concretiza o sonho de dar continuidade à carreira da dupla Leandro & Leonardo.

Após o acidente de seu filho, Pedro Leonardo em abril de 2012 ele anunciou que irá encerrar sua carreira de modo gradual.[4]

Cquote1.svg Pretendo parar de cantar aos poucos. Parar de uma vez eu não aguento, e sei que me faria uma falta lascada. Vou diminuir o número de shows. Cquote2.svg
Leonardo em entrevista a revista Ti Ti Ti.[4]

Em 2013, publicou a autobiografia "Não Aprendi Dizer Adeus", pela editora Casa da Palavra.[5] [6]

Ainda no mesmo ano, deixa a Universal Music após sete anos e retorna à Sony Music.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Relacionamentos[editar | editar código-fonte]

Nos anos 80 foi casado com Maria Aparecida Dantas, com quem teve o filho Pedro Leonardo, nascido em 1987. Se separaram pouco tempo depois.[7] Durante a separação Leonardo teve muitas outras namoradas, sendo que engravidou duas delas, e teve mais dois filhos. São Isabella e Jéssica. Nos anos 90 conheceu Poliana Rocha. Em 1995 se casaram e com ela teve o filho José Felipe, nascido em 1998. Se separaram em pouco tempo.[8] Nesse ano teve também o filho Matheus Vargas. Depois de se separar, conheceu a ex-bailarina de grupo de axé e jornalista Naira Ávilla, com quem se relacionou e teve o filho João Guilherme, nascido em 2002.[carece de fontes?]

Reatou o casamento com Poliana poucos anos depois e estão juntos até hoje. Leonardo é pai de seis filhos: Pedro 25, Isabella 21, Jéssica 18, José Felipe 13, Matheus 13 e João Guilherme 10. No dia 7 de Maio de 2011 tornou-se avô pela primeira vez. Sua neta se chama Maria Sophia, primeira filha de Pedro Leonardo e da esposa Thaís.[9] [10] No dia 20 de Abril de 2012 o cantor Pedro, filho de Leonardo, sofreu um grave acidente de carro, tendo estado com risco de morte, em coma.[11] [12]

Acidente[editar | editar código-fonte]

No dia 17 de Novembro de 2003 Leonardo capotou um jipe Land Rover, ocasionado um acidente que matou o compadre do cantor Sebastião Figueira Arantes, 47, e deixou quatro feridos na rodovia GO-070.[13] Leonardo negou que estivesse em alta velocidade e alega problemas no carro.[14] Contudo, o diretor da concessionária Coima da rede Land Rover, Dirceu Bernardon, disse que o carro foi emprestado: "Não tem nada dessa história de test-drive. Ele me pediu o carro para viajar e eu emprestei".[15] Quanto à possibilidade de problemas mecânicos com o carro, Dirceu diz ainda que: "o carro foi todo revisado antes do empréstimo. Tanque cheio, água e óleo checados e exatos 1.853 quilômetros rodados. Não tem essa de eixo partido ou qualquer coisa parecida".[15]

Filme[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2011, Leonardo contou a uma emissora de TV que estariam produzindo um longa da dupla Leandro e Leonardo, intitulado Não Aprendi Dizer Adeus.[16] O cantor disse que a produção irá se iniciar em julho de 2011. Alguns nomes já foram divulgados como o de Bruno Gagliasso, como o protagonista Leonardo. O longa-metragem vais ser dirigido por Mauro Mendonça Filho, e tem um roteiro de Glória Perez.[17] O filme ainda não há data para estreia.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Beber, beber, beber, beber… (em português). universosertanejo.blogosfera.uol.com.br. Página visitada em 25 de junho de 2014.
  2. Leonardo - Biografia. UOL. Página visitada em 26 de outubro de 2012.
  3. Biografia de Leandro e Leonardo. BastaClicar. Página visitada em 26 de outubro de 2012.
  4. a b Sertanejo Leonardo decide parar de cantar e se aposentar. UOL. NaTelinha (20 de outubro de 2012). Página visitada em 20 de outubro de 2012.
  5. Lançamento de biografia de Leonardo causa alvoroço em livraria de SP. Portal Terra. Página visitada em 6 de novembro de 2013.
  6. "Biografia não autorizada seria mentirosa", diz cantor Leonardo. UOL. Página visitada em 6 de novembro de 2013.
  7. Mirelle Irene (24 de abril de 2012). Leonardo visita Pedro e mostra otimismo na recuperação do filho. Portal Terra. Página visitada em 26 de outubro de 2012.
  8. Leonardo anunciou que vai dar um tempo na Carreira. Movimento Country (27 de março de 2012). Página visitada em 26 de outubro de 2012.
  9. Rosely Rodrigues (23 de outubro de 2008). Leonardo mostra seu lado pai. M de Mulher. Página visitada em 26 de outubro de 2012.
  10. Fotos de Maria Sophia, neta de Leonardo, fillha de Pedro Leonardo e de Thaís Geb. Nhe Nhe Nhém (Manuela Scarpa). Página visitada em 26 de outubro de 2012.
  11. [ Neurologista afirma que não podemos dizer se Pedro Leonardo vai acordar]
  12. Mirelle Irene (24 de abril de 2012). Neurologista: "não podemos dizer se Pedro Leonardo vai acordar". Portal Terra. Página visitada em 26 de outubro de 2012.
  13. Laudo sobre acidente com cantor Leonardo fica pronto em 20 dias. Folha de S. Paulo (21 de novembro de 2003). Página visitada em 26 de outubro de 2012.
  14. Carro capota seis vezes em acidente com Leonardo. Estadão (18 de Novembro de 200). Página visitada em 26 de outubro de 2012.
  15. a b Dono do Land Rover desmente versão de test-drive. Página visitada em 26 de outubro de 2012.
  16. Não Aprendi Dizer Adeus; Leonardo será protagonizado pelo ator Bruno Gagliasso. Página visitada em 26 de outubro de 2012.
  17. Marcelo Hessel (7 de dezembro de 2011). Bruno Gagliasso vai protagonizar filme de Leandro e Leonardo. Omelete.uol.com.br. Página visitada em 26 de outubro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Leonardo (cantor)