Social Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Social
Nome Social Futebol Clube
Alcunhas Saci, O mais querido do Vale do Aço
Mascote Saci[1]
Fundação 1 de outubro de 1944 (69 anos)
Estádio Louis Ensch
Capacidade 2.290 espectadores[2]
Presidente Djalma Rodrigues[3]
Treinador Carlos Octavio [4]
Patrocinador Minas Gerais Emalto
Minas Gerais Usiminas
Minas Gerais Unimed Vale do Aço
Minas Gerais Amdi
Minas Gerais Banco BMG
Material esportivo Minas Gerais Ginga Sports
Competição Minas Gerais Módulo II 2014
Website www.socialfutebolclube.com.br
Kit left arm social14h.png Kit body social14h.png Kit right arm social14h.png
Kit shorts social14h.png
Kit socks whitehorizontal.png
Uniforme
titular
Kit left arm social14a.png Kit body social14a.png Kit right arm social14a.png
Kit shorts social14a.png
Kit socks blacktop.png
Uniforme
alternativo
editar

O Social Futebol Clube é um clube brasileiro de futebol, da cidade de Coronel Fabriciano, Vale do Aço, no estado de Minas Gerais. Manda seus jogos no Estádio Louis Ensch, com capacidade atual para 2.290 espectadores, conforme a FMF.[2]

Índice

História[editar | editar código-fonte]

Formação[editar | editar código-fonte]

Em 1920, o antigo Calado, hoje o centro de Coronel Fabriciano, sediava escritório de duas empresas, a Estrada de Ferro Vitória a Minas e a Cia. Belgo-Mineira. A Belgo-Mineira tinha suas tradições na cor azul. A pintura de seus veículos e de suas casas eram nessa tonalidade. A E.F.V.M, por sua vez, tinha como cores o verde, o vermelho e o amarelo, que estavam estampados em suas locomotivas "maria-fumaça". Assim, surgiram duas equipes de futebol, sendo um time amarelo da ferrovia conhecido como Ferroviário e um time azul sendo o da Belgo-Mineira.

Por volta de 1935, o povo de Calado resolveu juntar os dois times. O primeiro nome escolhido foi Sociedade. No início da década de 1940, surgiu a ideia de Social Futebol Clube, nome registrado e oficializado em 1 de outubro de 1944. Seu primeiro presidente foi o superintendente da Belgo-Mineira, Joaquim Gomes. As cores preto e branco da camisa substituíram os tons azul e amarelo. A nova camisa era inspirada nas cores do Santos FC. Inclusive, o modelo do escudo do Social originou-se também do escudo do Santos, aproveitando as iniciais SFC. O escudo seria substituído mais tarde (ver Evolução do Escudo).

Fase Amadora[editar | editar código-fonte]

Durante as décadas de 1950 e 1960 o Social desponta como uma forte equipe no futebol amador regional, fazendo frente ao Acesita EC e à USIPA, equipes que contavam com grande apoio das siderúrgicas de Coronel Fabriciano. Em 1964, a emancipação de Timóteo e Ipatinga acirra a rivalidade entre os times.

Neste período a diferença entre amadores e profissionais não era tão grande quanto atualmente e o Campeonato Mineiro estava praticamente restrito à Região Metropolitana de Belo Horizonte. O Futebol Amador na região que viria a ser o Vale do Aço era, portanto, forte e popular.

O Social disputou torneios e amistosos contra grandes clubes da época, como o Siderúrgica de Sabará e o Metalusina de Barão de Cocais, vencendo muitas vezes. Jogou contra diversas equipes, principalmente do Leste e Centro de Minas, mas também do Espírito Santo e do Rio de Janeiro.

A partir da década de 1970 o futebol profissional ganha força, ofuscando o amador. Surge então o projeto de levar o Social ao profissionalismo, embora tal projeto só viesse a ser duradouro a partir de 1995.

Profissionalismo[editar | editar código-fonte]

O clube manteve-se como amador até a década de 80, tendo uma frustrada participação no Torneio de Acesso de 1981. Depois de outra frustração em 1991, quando disputou a Segunda Divisão, o Social paralisou quase totalmente suas atividades, mesmo amadoras, para se concentrar na reforma de seu estádio e só retornou ao profissionalismo em 1995. Foi campeão com uma campanha tranqüila, superando equipes como Ribeiro Junqueira, Ipiranga de Manhuaçu, Ateneu e o Montes Claros.

Em 1996, disputou o Módulo II do Campeonato Mineiro. A classificação para o Módulo I do Campeonato Mineiro foi conquistada com vitórias sobre o Ideal FC, o CA Patrocinense, o Araxá EC e o Tupi FC. A vitória mais marcante foi o 2 a 0 sobre o Uberaba SC, em pleno Uberabão, no Triângulo Mineiro. Logo depois, carimbou o passaporte para a Primeira Divisão com uma sensacional vitória sobre o Montes Claros FC, por 2 a 1, em Coronel Fabriciano.

Em 1997, o Saci fez uma campanha memorável. Ficou em quarto lugar na primeira fase. Passou pelas quartas de final e chegou às semifinais, onde disputou o jogo mais emocionante de sua história, contra o Villa Nova AC. A partida ficou marcada por permitir que um clube do interior disputasse a final após mais de 30 anos. No final, o Social ficou à frente do Atlético Mineiro, em terceiro lugar. O técnico da equipe era José Ângelo "Preca".

Ainda no mesmo ano, o Saci disputou seu primeiro Campeonato Brasileiro da Série C. Apesar da eliminação na segunda fase, resultados históricos foram obtidos, como a vitória de 2 a 1 sobre a Inter de Limeira, campeã paulista de 1986, e 4 a 0 sobre o Villa Nova AC, vice-campeão mineiro do mesmo ano.

No Campeonato Mineiro de 1998 o Saci fez uma campanha modesta, ficando em sétimo lugar. O time foi eliminado nas quartas-de-final pelo Cruzeiro EC. Já em 1999, o Social sofreu a maior frustração de sua história, sendo rebaixado para o Módulo II.

Em 2000, a campanha foi fraca e o time ficou em sétimo lugar no Módulo II. Em 2001, o resultado foi melhor e a equipe se classificou para o hexagonal final, mas terminou o campeonato em quarto e permaneceu no Módulo II. Em 2002 conseguiu o retorno ao Módulo I como vice-campeão do Módulo II, mantendo-se no Módulo I em 2003.

Foi novamente rebaixado em 2004. Quase subiu em 2005, quando ficou em quarto, mas teve uma campanha ruim em 2006 sem classificar para o Hexagonal Final do torneio. Após três anos no Módulo II, o clube retornou ao Módulo I ao se sagrar campeão em 2007, mantendo-se em 2008. Em 2009, porém, fica em 11º, penúltimo, sendo novamente rebaixado. O clube decidiu não disputar o Módulo II 2010 e voltou em 2011 para a disputa da Segunda Divisão, torneio que não disputava desde que fora campeão, em 1995.

Foi vice-campeão da Segunda Divisão de 2011[5] , garantindo o acesso ao Módulo II de 2012[6] .

Evolução do Escudo[editar | editar código-fonte]

O modelo do escudo do Social em 1944 originou-se do Santos, aproveitando as iniciais SFC. Na década de 1950 o escudo passa a ser um triângulo com as letras SFC, modelo que se mantém por um longo período mas seria modificado diversas vezes, chegando a ter uma silhueta lembrando as de Atlético e América, até voltar a se assemelhar ao escudo do Santos.[7]

Em 1998 é usado um escudo mais quadrado, com o acréscimo da cor cinza, tradicional no time embora não antes representada no escudo. Além de SFC tinha VA, de Vale do Aço. O escudo é rapidamente abandonado e volta o modelo do Santos, com a diferença de ter Social no lugar de SFC e, por vezes, um Saci no lugar da bola.[7]

Com o vice do Módulo II em 2002, o Social desenvolve modificações no escudo, dando maior originalidade. A silhueta ainda remete ao Santos, a exemplo de outros clubes que a utilizam, como Uberlândia, URT e Caldense. As faixas, entretanto, foram reduzidas a três linhas curvas, a bola de futebol foi eliminada e a faixa diagonal é substituída por uma horizontal no topo do escudo, voltando a conter as iniciais SFC. Este modelo se mantém até a atualidade (Ver escudo atual).[7]

Estádios[editar | editar código-fonte]

Estádio Louis Ensch[editar | editar código-fonte]

[[Imagem:|1100px|alt=|
Panorâmica da região central de Coronel Fabriciano com o Estádio Louis Ensch ao meio.
]]
Panorâmica da região central de Coronel Fabriciano com o Estádio Louis Ensch ao meio.

O Estádio Louis Ensch é a sede do Social Futebol Clube, onde o time manda a maioria de seus jogos e treinamentos. Foi inaugurado em 1950, sendo o terceiro e definitivo estádio do clube.

O estádio Ipatingão, visto de um trecho da BR-381 em Ipatinga

Estádio Municipal João Lamego Netto[editar | editar código-fonte]

O Estádio Municipal João Lamego Netto, também conhecido como Ipatingão e Lamegão, é um estádio de futebol de propriedade do município de Ipatinga, vizinho de Coronel Fabriciano, utilizado eventualmente pelo Social desde 1997, em jogos com grande expectativa de público.

Minas Gerais Campanhas Profissionais no Campeonato Mineiro[editar | editar código-fonte]

Esta lista cita as participações do Saci nas competições profissionais em quaisquer das divisões do Mineiro (ou seja, 1981, 1991, 1995-2009 e 2011-). Campanhas amadoras ou em outras competições oficiais (Taça Minas Gerais, Brasileirão Série C, etc) não estão relacionadas.

Devido às diferentes nomenclaturas, encontra-se entre parênteses a equivalência de cada nome à divisão que correspondia no cenário do campeonato à época.

1981 - Torneio de Acesso (eq. 2ª)[editar | editar código-fonte]

Havia, à época, a necessidade de o clube se situar em uma cidade que ultrapassasse o número mínimo de habitantes exigido para o torneio, e Coronel Fabriciano não estava acima deste limite. O Social consegue participar da Competição graças à interpretação de que o Vale do Aço já compunha um verdadeiro conglomerado urbano.

A campanha foi fraca, sendo a estréia do Saci no profissionalismo um 0x0 em Araxá contra o clube homônimo.

Campanha: 3 vitórias ,3 empates, 6 derrotas, 8 gols marcados e 17 sofridos.

1991 - Campeonato Mineiro da Segunda Divisão (eq. 2ª)[editar | editar código-fonte]

De volta ao profissionalismo com jogadores semi-profissionais, o Saci frustra-se na tentativa de se classificar para o Módulo II, e acaba por encerrar, temporariamente, suas atividades, no intuito de adequar o Estádio Louis Ensch. O clube só voltaria a atuar no profissionalismo em 1995.

1995 - Campeonato Mineiro da Segunda Divisão (eq. 3ª)[editar | editar código-fonte]

O Saci sagra-se campeão do Torneio, sob o comando do ídolo da torcida, o técnico José Ângelo "Preca", que voltaria ao Saci novamente em várias ortunidades.

Campanha: 13 vitórias, 3 empates, 2 derrotas.

Posição: Campeão

1996 - Campeonato Mineiro da Primeira Divisão Módulo II (eq. 2ª)[editar | editar código-fonte]

Ainda sob o comando de Preca o Saci sagra-se campeão novamente, desta vez do Módulo II, garantindo sua estréia no Módulo I em 1997

Posição: Campeão

1997 - Campeonato Mineiro da Primeira Divisão Módulo I (eq. 1ª)[editar | editar código-fonte]

Coroando a subida apoteótica o Social chega em quarto lugar na Primeira Fase, garantindo-se nas Quartas de Final. O Social, mesmo com um estádio para apenas 6.000 pessoas, consegue a terceira maior média de renda e público.

Contra os grandes clubes da Capital o Social utilizou o Estádio Municipal Epaminondas Mendes Brito, na vizinha Ipatinga. Neste estádio, o Social empatou por 0x0 com o Atlético de Taffarel, em 1x1 com o América e perdeu para o Cruzeiro por 2x1. Uma grande vitória, entretanto, foi anteriormente conquistada contra o Cruzeiro por 2x0 em pleno Mineirão, no primeiro turno.

Na semifinal, depois de eliminar o velho rival Valério nas quartas-de-final, o Saci cai diante do Villa Nova Atlético Clube. No jogo em Coronel Fabriciano 7.000 pagantes presenciaram um emocionante 2x2. Neste dia a capacidade fora aumentada graças às arquibancadas móveis emprestadas pela prefeitura de Timóteo, que foram usadas pelo tradicional carnaval desta cidade vizinha.[8]

Posição: 3º colocado

1998 - Campeonato Mineiro da Primeira Divisão Módulo I (eq. 1ª)[editar | editar código-fonte]

Em uma campanha mais modesta que a anterior, o Social se classifica para as quartas novamente. Sua colocação, entretanto, o deixa em desvantagem desta vez e o clube acaba tendo que enfrentar o poderoso Cruzeiro. No primeiro jogo das quartas de final, realizado no estádio Independência, o Social empatou em 1x1 com o Cruzeiro, apesar de ter três jogadores expulsos. No jogo de volta, no Vale do Aço, o Saci perdeu por 2x0 e não avançou para as semifinais.

Posição: 7º

1999 - Campeonato Mineiro da Primeira Divisão Módulo I (eq. 1ª)[editar | editar código-fonte]

Em um campeonato marcado por uma nova fórmula de disputa, as equipes da capital e o Villa Nova só entraram na fase final. Os outros oito clubes dispuram a Taça Minas Gerais, sendo que os quatro primeiros ganhariam o direito a disputar a fase final enquanto os quatro últimos disputariam um quadrangular para decidir os rebaixados. O Social fica em último no quadrangular e acaba sendo rebaixado[9] . A fórmula de disputa não sobreviveu a este ano e, em 2000, os clubes voltaram a disputar o Campeonato diretamente, sem utilizar a Taça Minas Gerais como fase pre-liminar.

Posição: 8º (Taça Minas Gerais)

2000 - Campeonato Mineiro da Primeira Divisão Módulo II (eq. 2ª)[editar | editar código-fonte]

A campanha foi fraca e insuficiente para levar o clube a boas posições. O grande destaque foi a goleada por 7x0 sobre o Atlético Clube de Três Corações[10] no Ipatingão

Posição: 7º

2001 - Campeonato Mineiro da Primeira Divisão Módulo II (eq. 2ª)[editar | editar código-fonte]

Novamente o Social frustra-se na tentativa de voltar à elite, apesar de um melhor desempenho.

Posição: 4º

2002 - Campeonato Mineiro da Primeira Divisão Módulo II (eq. 2ª)[editar | editar código-fonte]

O Saci garante a sua vaga para o Módulo I, sendo superado apenas pelo Guarani de Divinópolis.

Posição: Vice Campeão

2003 - Campeonato Mineiro da Primeira Divisão Módulo I (eq. 1ª)[editar | editar código-fonte]

A reestréia no Módulo I foi marcada, na estréia, pelo primeiro jogo oficial entre Social e o novo Ipatinga, time criado por Itair Machado, dissidente do Social que, por isso, passou a ser alvo de uma feroz rivalidade. Os times já haviam se encontrado em 2001 no Troféu Usisaúde, com dois empates. A partida de estréia no Mineiro, no Municipal Ipatingão, somou mais um empate entre os clubes, por 1x1.

Contra Atlético Mineiro e América Mineiro o Saci utilizou o Louis Ensch, fato que não se repetiria mais contra os grandes de Belo Horizonte.

Posição: 9º

2004 - Campeonato Mineiro da Primeira Divisão Módulo I (eq. 1ª)[editar | editar código-fonte]

Depois de vencer de virada o Ipatinga no Ipatingão por 2x1 o Social teve o resultado contestado pelo jovem clube. A decisão se arrastou pelo campeonato e o Social acabou por levar os pontos. Mas não conseguiu evitar o rebaixamento, à época, 4 dos 14 times foram rebaixados.

Posição: 11°

2005 - Campeonato Mineiro da Primeira Divisão Módulo II (eq. 2ª)[editar | editar código-fonte]

Neste Campeonato o Social viria a perder, pela primeira vez, partidas profissionais contra o rival EC Democrata. Foram três derrotas e apenas uma vitória no confronto direto.

O Saci faz boa campanha na primeira fase, terminando em primeiro. A segunda fase, entretanto, foi marcada logo na segunda rodada por um acidente de ônibus[11] , a caminho de Uberlândia que tirou a vida do motorista Tião e chegou a ferir levemente alguns jogadores.

No jogo final, em Coronel Fabriciano, o Social precisava da vitória, mas 2.500 pessoas assistiram a um dramático empate por 1x1, com um chute na trave nos momentos finais cujo gol teria classificado o Saci. A torcida do Uberlândia comemorou seu retorno à elite em pleno Louis Ensch.

Posição: 4º

2006 - Campeonato Mineiro da Primeira Divisão Módulo II (eq. 2ª)[editar | editar código-fonte]

No Módulo II 2006 o Social teve sua pior posição na história da competição, ficando em oitavo dos doze participantes. Entretanto, apenas os dois últimos foram rebaixados.

No jogo final da Primeira Fase o Social dependia de uma vitória para chegar ao hexagonal mas empatou dentro de casa com o Varginha Esporte Clube. O Varginha precisava da vitória e acabou rebaixado pelo empate.[12]

Posição: 8º

2007 - Campeonato Mineiro da Primeira Divisão Módulo II (eq. 2ª)[13] [editar | editar código-fonte]

Na última partida o Social precisava vencer ou dependeria do resultado entre Uberaba e Formiga, para conseguir a classificação. Com o time do Triângulo vencendo por 2x0 o Saci precisava de vencer seu jogo, a não ser que o Uberaba fizesse mais um ou que o formiga empatasse. Nada disso aconteceu e esse jogo foi encerrado enquanto o do Social estava em 0x0. Mas, a despeito de a torcida do Formiga já estar comemorando a classificação, Mazinho marca um gol para o Saci aos 44 min do segundo tempo. Jogo encerrado, e a torcida comemora a classificação e o título.

O campeonato foi marcado pelo longo calendário planejado pela FMF, que contaria com uma fase inicial de 12 times, por turno e returno, dos quais 6 seguiriam para uma fase final, novamente por turno e returno. Após 7¹ desistências a competição seguiu com apenas 7 times, mas mantendo a fórmula. O fracasso desse formato levou à troca do mesmo já em 2008.

¹Do Mod II 2006: Mamoré, Unitri, Juventus de Minas Novas e Atlético de Três Corações, este último desistindo já durante o torneio. Dos classificados pela 2ª Div 2006: Tombense. Dos convocados para repor as vagas: Alfenense, Ideal de Sete Lagoas.

Posição: Campeão

2008 - Campeonato Mineiro da Primeira Divisão Módulo I (eq. 1ª)[editar | editar código-fonte]

Entrada principal do Estádio Louis Ensch, pintada com as cores e o escudo do Social, em setembro de 2011.

O jogo mais impressionante dessa campanha foi a vitória sobre o Atlético, no Mineirão. Na primeira fase, o Saci foi o único time a derrubar o Galo neste estádio. Diante de cerca de 23.000 atleticanos e menos de 100 socialinos, o Social contou com grande atuação do goleiro Willys Ronaldo, em uma partida em que o Galo chutaria 43 vezes em direção ao gol socialino, sem marcar nenhuma. No início do segundo tempo, pouco tempo após a expulsão de um lateral socialino, Conrado chutou praticamente do meio de campo para marcar um golaço.

O rival Ipatinga amargou a continuidade do tabu de nunca vencer o Saci. Desta vez, novamente no Ipatingão, o Saci fez 1x0 com Eleílson aos 13 min do segundo tempo. O pior, para o rival, viria na partida final quando mais de 8.000 pessoas aproveitaram uma promoção com ingressos a R$ 1,00 para assistir à derrota e queda da equipe pro Módulo II. Ao mesmo tempo, no Louis Ensch, o Social, que também brigava contra o rebaixamento, comemorou a permanência na elite.

Campanha: Neste ano o Social ganhou do Villa Nova, do Atlético e do Ipatinga. Empatou com Tupi e Rio Branco. Perdeu para Guarani, Cruzeiro, Ituiutaba, Democrata FC, Uberaba e EC Democrata.

Posição: 10º

2009 - Campeonato Mineiro da Primeira Divisão Módulo I (eq. 1ª)[editar | editar código-fonte]

Apesar de montar o time com antecedência e fazer fortes treinamentos, o Social decepicionou com uma campanha fraca e foi rebaixado com apenas 7 pontos em 11º lugar. O Villa Nova teve a mesma pontuação mas se manteve em 10º pelo saldo de gols.

O ataque foi a principal decepção, uma vez que o time só marcou a partir da quarta rodada, jogando em casa contra o EC Democrata.

O jovem atacante Luizinho, revelação do Campeonato de Juniores de 2008, pelo Saci, foi o destaque do Social no Campeonato, embora tenha ficado na reserva nas primeiras rodadas. Na partida final, em Nova Lima, o Saci precisava[14] virar o jogo, que já se encontrava em 2x0 para o Villa. Um gol de bicicleta de Luizinho deu ânimo ao Saci, que conseguiu empatar depois, mas a virada não veio.

Posição: 11º

2011 - Campeonato Mineiro da Segunda Divisão (eq. 3ª)[editar | editar código-fonte]

Com a 11ª posição no Módulo I 2009, o Social foi rebaixado e escalado para a chave B do Módulo II 2010. A chave B contaria também com Formiga, Guarani, Valeriodoce, Itaúna e Tombense.

O presidente do clube, entretanto, sugeriu que o Social deixasse de disputar o Campeonato, aproveitando o ano para acumular o dinheiro recebido de aluguéis de lojas localizadas ao redor do Estádio Louis Ensch e melhorar a situação financeira do time[15] . Com o apoio do Conselho Diretor do clube foi tomada a decisão de abdicar ao direito de disputar o Módulo II de 2010 e retornar apenas no segundo semestre de 2011, quando começa o Campeonato Mineiro de Futebol da Segunda Divisão de 2011.

O Social protocolou seu interesse em disputar o campeonato e já foi incluído entre os participantes.[16] A chave inicial do Social conta com a presença do rival regional Valério de Itabira, do bicampeão mineiro Siderúrgica de Sabará e do clube empresa Coimbra Esporte Clube, de Belo Horizonte.

Apesar dos esforços da diretoria, que buscava utilizar o Estádio Louis Ensch na estréia[17] , o Social precisou utilizar o Ipatingão no seu primeiro jogo[18] , um clássico contra o Valeriodoce. A partida terminou com vitória socialina por 1 a 0, com gol marcado aos 44 minutos [19] , que ampliou a grande vantagem do Social contra seu rival no histórico de confrontos diretos. Embora o público pagante fosse de pouco mais do que 800 pessoas, a partida bateu o recorde de público da competição até então.

O Social continuou a busca pela liberação do Louis Ensch [20] e conseguiu a oficialização em 05 de setembro, uma semana antes de seu segundo jogo como mandante[21] , para capacidade de 2.290 torcedores até a data de 30 de novembro. O retorno do Louis Ensch aos campeonatos profissionais aconteceu, então, em 12 de setembro, com um empate em 1x1 entre Social e Siderúrgica. O público pagante foi de 1.137 pessoas, gerando a renda de R$10.640, números muito acima dos padrões do campeonato.[22]

Em 14 de novembro o Social derrotou seu rival Valério por 1 a 0 no segundo jogo das semifinais e garantiu seu retorno ao Módulo II frente a 1.981 pagantes no Louis Ensch.[23] A equipe enfretou o Araxá na decisão do título, ficando com o vice-campeonato após empatar em Fabriciano [24] e perder de virada em Araxá.[25]

Posição: Vice-Campeão

2012 - Campeonato Mineiro do Módulo II da Primeira Divisão (eq. 2ª)[editar | editar código-fonte]

Com o vice-campeonato na Segunda Divisão de 2011, o Social voltou ao Módulo II, competição em que havia jogado pela última vez em 2007, na conquista do bicampeonato. Em 2012 o Saci enfrentou, na primeira fase, Formiga, Poços de Caldas, Tombense, Ipatinga e Atlético Tricordiano.

Neste ano, o Social enfrentou seu rival Ipatinga no Estádio Louis Ensch pela primeira vez, empatando o jogo em 1 a 1. Todas as partidas anteriores foram jogadas no Ipatingão. No segundo turno, o Saci sofreu sua primeira derrota frente ao Tigre, por 4 a 0, no Ipatingão. Ao final do ano, o time do Ipatinga se muda para Betim, devido a severa crise financeira, e deixa de ser um rival regional do Saci.

O Social apresentou um bom início de campeonato, chegando a liderá-lo, mas teve queda de rendimento ao longo da competição e acabou ameaçado de rebaixamento até a penúltima rodada. Ao final, a equipe teve a 9º melhor campanha, sua pior posição na história do Módulo II.

Posição: 9º

2013 - Campeonato Mineiro do Módulo II da Primeira Divisão (eq. 2ª)[editar | editar código-fonte]

Em 2013 o Social manteve seu discurso de responsabilidade financeira, iniciado em 2010, quando a equipe deixou de disputar o campeonato para organizar suas finanças. O Saci optou por uma equipe mais barata e pela primeira vez utilizou o técnico local Roberto Carlos como a primeira opção de treinador. As equipes enfrentadas na primeira fase foram Betim EC (novo nome do Ipatinga FC), EC Democrata, Minas FC, Poços de Caldas e Tricordiano.

Devido a dificuldades para liberar o Estádio Louis Ensch e à situação precária em que se encontrava o Ipatingão, o Social jogou a maio parte do campeonato no Estádio Israel Pinheiro, em Itabira. Apenas para os dois últimos jogos em casa na primeira fase o Saci conseguiu utilizar seu próprio estádio.

A equipe estreou com vitória por 4 a 1, contra o Poços de Caldas, em Itabira. Entretanto, o Vulcão anunciou, logo em seguida, sua desistência do campeonato. A diretoria alegou ter sido enganada por um empresário chileno e montou uma equipe cara com vários jogadores conhecidos, sem ter condição de sustentá-la. O Poços de Caldas anunciou não apenas sua desistência, como também sua dissolução, dando início a uma controvérsia sobre a questão do rebaixamento no grupo. Antes da penúltima rodada, o Social, ameaçado de rebaixamento, entrou com recurso, conjuntamente com o Tricordiano, junto ao TJD, para que o Poços de Caldas fosse o único rebaixado do grupo, evitando-se o rebaixamento de mais um time. Apenas após o final do campeonato, o recurso foi deferido e a equipe escapou de ser rebaixada.[26] O Social terminou em 9º lugar, à frente apenas de Democrata de Sete Lagoas e Uberaba, além do desistente Poços de Caldas.

Posição: 9º

Brasil Campanha no Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Série C 1997[editar | editar código-fonte]

Neste ano o Social fora Vice Campeão do interior no Campeonato Mineiro. Sua boa participação lhe garantiu uma vaga no Campeonato Brasileiro Série C daquele ano. O Saci terminou a competição em 26º lugar entre os 64 times.

Os jogos da primeira fase estão relacionados em ordem cronológica

A surpreendente goleada sobre o Villa Nova, Campeão Mineiro do Interior de 1997, garantiu ao Saci uma vaga na 2ª fase. O time, entretanto, teve que enfrentar o forte Juventus de São Paulo e foi eliminado por este que viria a ser o vice-campeão da competição.

  • Minas Gerais Social 1-2 São Paulo Juventus
  • São Paulo Juventus 3-0 Minas Gerais Social

Dados completos da Série C 1997: http://www.chancedegol.com.br/rsssfbrasil/tables/br1997l3.htm

Amistosos Importantes[editar | editar código-fonte]

Amistoso de Inauguração do Estádio Louis Ensch[editar | editar código-fonte]

Bandeira Coronel Fabriciano.png Social 2-2 Bandeira de Belo Horizonte.png América Mineiro

1950

Amistoso comemorativo contra o Vasco da Gama[editar | editar código-fonte]

Minas Gerais Social 1-0 Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Vasco

No dia 5 de dezembro de 1991, o Vasco da Gama perdeu pelo placar de 1 a 0 para a equipe do Social, em Coronel Fabriciano.[carece de fontes?]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais[editar | editar código-fonte]

Campeão[editar | editar código-fonte]

Vice-Campeão[editar | editar código-fonte]

Intermunicipais[editar | editar código-fonte]

Campeão[editar | editar código-fonte]

Vice-Campeão[editar | editar código-fonte]

  • R.M. do Vale do Aço1.png Vice-Campeão da Copa Amavaço:2009[32]
  • Bandeira Ipatinga.gif Vice-Campeão do Troféu Usisaúde:2001.[27]

Municipais[editar | editar código-fonte]

Campeão[editar | editar código-fonte]

  • Bandeira Coronel Fabriciano.png Campeonato Amador de Coronel Fabriciano - 6 vezes.

Elenco Atual[editar | editar código-fonte]

Jogadores[33] [editar | editar código-fonte]

Goleiros
Jogador
Brasil Rodrigo Posso
Brasil Eduardo Moreira
Brasil Carlos Eduardo
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Rogério Z
Brasil Tuta Z
Brasil Rafael Z
Brasil Bruno Z
Brasil Andrey Z
Brasil Magnum LD
Brasil Jaiminho LD
Brasil Raniery LE
Brasil Denílson LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Renan V
Brasil Xandinho V
Brasil Gilvan V
Brasil Daniel V
Brasil Denis V
Brasil Gilcimar M
Brasil Celinho M
Atacantes
Jogador
Brasil Junior
Brasil Tiago
Brasil Daisson
Brasil Salatiel

Comissão Técnica[33] [editar | editar código-fonte]

  • Técnico: Zezito
  • Auxiliar técnico: Roberto Carlos
  • Preparador físico: Ernanci Campos
  • Preparador de goleiros: Gean
  • Fisioterapeuta: Dr. Emerson
  • Massagista: Buchecha
  • Roupeiro: Viola

Diretoria[3] [editar | editar código-fonte]

  • Presidente: Djalma Rodrigues
  • Vice-Presidente: Antonio Eugênio
  • Diretor de Futebol: João Pedro
  • Comunicação e Marketing: Márcio de Paula

Ídolos[editar | editar código-fonte]

Uma lista não exaustiva de pessoas que marcaram a história do clube, dentro ou fora do gramado:

  • Coronel Silvino Pereira: um dos grandes apoiadores do Social durante os primeiros anos, e um dos responsáveis pela viabilização da construção do Estádio Louis Ensch em 1950.
  • João Rodrigues da Silveira (Joãozito): Meio de campo do Social nas décadas de 50 e 60 advindo do Villa Nova-MG, era o "cérebro" do time sendo conhecido por suas jogadas de efeito e belos gols que lhe rendiam presentes por parte da torcida do Saci após os jogos, como o golaço marcado no heroico empate por 1 X 1 no jogo contra o forte Bangu-RJ o qual é lembrado até hoje pelos antigos torcedores e ex-companheiros de clube remanescentes dessa época. Após sua aposentadoria atuou em vários cargos pelo Social, de técnico de futebol a presidente do clube em sua fase amadora. Atuou de forma determinante na reforma que construiu as arquibancadas do Estádio Louis Ensch. Nos seus últimos anos de vida foi conselheiro do clube vindo a falecer em 17/12/2013. Atualmente, seu filho, João Pedro da Silveira Neto (o Pedrinho) é o Diretor de Futebol do Social Futebol Clube.
  • Fifi: foi, simultaneamente, zagueiro e técnico durante a primeira experiência profissional do Saci, em 1981.[34]
  • José Ângelo Ferreira, o "Preca": técnico de grandes conquistas, amadoras e profissionais. Levou o Saci ao Módulo I pela primeira vez na História em 1997, ao vencer o Módulo II de 1996, além de comandar o time em outras ocasiões.[34]
  • Serginho: Lateral esquerdo que fez sucesso no Social de 1995 a 1998. Morreu tragicamente jogando pelo São Caetano[35] e foi enterrado em Coronel Fabriciano, onde deixou um instituto de apoio a jovens carentes, que leva seu nome .
  • Washington: atacante que atuou durante 11 anos na equipe (1995-2005), sendo apelidado de "o ensaboado" devido aos seus dribles e facilidade para passar pela defesa adversária.
  • Willys "Ronaldo": goleiro considerado pela torcida como o craque de 2008 e um dos melhores jogadores a usar a camisa do Social. Teve grande peso nas vitórias contra Atlético[36] e Ipatinga.
  • Zanini: volante que jogou pelo Social em vários Campeonatos. É conhecido e querido pela torcida pela sua determinação durante os jogos.
  • Conrado: Jogador que entrou para a história do Social, pelo gol marcado contra o Atlético Mineiro em 2008, naquela que foi a primeira vitória do Saci contra o Galo que, até então, era o único dos grandes clubes mineiros que ainda não havia sido derrotado pelo clube fabricianense. Na mesma ocasião, Conrado conquistou o título de gol mais bonito do Campeonato Mineiro 2008.

Ranking da CBF[editar | editar código-fonte]

  • Posição: 325º
  • Pontuação: 1 ponto

Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol que pontua todos os times do Brasil.

O ponto foi conquistado em 1997 no Campeonato Brasileiro Série C, no qual o Saci ficou em 26º. Segundo os critérios em vigor no Ranking, clubes que conquistaram uma colocação abaixo ou igual a 20ª na Série C recebem 1 ponto.

Mascote[editar | editar código-fonte]

Representação artística de um Saci.

Desde 1981, na ocasião de disputa do Torneio de Acesso ao Campeonato Mineiro, o Social adota o Saci como mascote.[1]

Assim como na maioria dos times mineiros, o mascote do Social é muito popular entre os torcedores, sendo comum a estes[37] , à mídia estadual[38] e ao próprio clube[39] , referir-se ao time como Saci.

Torcidas Organizadas[editar | editar código-fonte]

Ativas
Aliadas
  • Torcida Esquadrão Verde TEV - Ideal Futebol Clube
Antigas
  • Cru-cial
  • T.O. Melo Viana
  • Inferno Alvinegro
Internet
  • @Saci_News - 1º Twitter criado para interatividade dos torcedores socialinos.

Principais patrocinadores[editar | editar código-fonte]

A Usiminas é um dos principais patrocinadores do Social. De 1997 a 2009 Usiminas teve a sua marca, ou a de seu convênio Usisaúde, na área principal do uniforme. Continuou a patrocinar no anos posteriores, mas a Emalto passou a ser o patrocinador máster.

Patrocínio no uniforme de 2011[40] [editar | editar código-fonte]

Patrocínios em uniformes antigos[editar | editar código-fonte]

Lista não exaustiva de patrocinadores que já tiveram sua marca estampada no uniforme do Social.

  • Usisaúde
  • Unileste
  • Djafer Ferro e Aço
  • Prefeitura Municipal de Timóteo
  • Viação Ipatinga
  • Biboca Calçados
  • Sucatavale

Rivalidade[editar | editar código-fonte]

Principais rivais do amadorismo[editar | editar código-fonte]

Até 1964 Acesita e Usipa estavam dentro do território do município de Coronel Fabriciano, de forma que os jogos entre esses clubes e o Social eram clássicos municipais. Depois da emancipação de seus municípios os dois clubes tiveram curtas experiências no futebol profissional. Na década de 1970 tanto Usipa quanto Acesita abandonaram completamente o profissionalismo no futebol, decisão que se mantém até a atualidade.

O Avante foi o maior rival municipal do Social na década de 1970. Enquanto o Social era o principal time do Distrito-Sede o Avante era o grande representante do Distrito do Melo Viana. O Avante nunca se profissionalizou e continuou a disputar o Campeonato Municipal. Atualmente rivaliza com outros clubes de destaque do amadorismo local, como o pentacampeão Mangueiras, do bairro homônimo e o Rosalpes, do Santa Terezinha I, que em 2011 igualou o recorde de 6 títulos municipais obtidos por Avante e Social.[41]

Principais rivais do profissionalismo[editar | editar código-fonte]

Mesmo alcançando três mesorregiões distintas, esses quatro clubes são rivais locais do Social FC. O Vale do Aço se encontra na Mesorregião do Vale do Rio Doce, porém muito próximo ao norte da Zona da Mata, onde se encontra Manhuaçu, e ao leste da Mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte, onde se encontra Itabira.

Dos quatro rivais locais apenas o Ipiranga se retirou do futebol profissional. Em 2012 o Ipatinga anunciou seu projeto de mudança de nome e sede, deixando o Vale do Aço para passar a jogar em Betim, e não será mais um rival local.[42] [43] [44]

Outros clubes do Vale do Aço que passaram pelo profissionalismo[editar | editar código-fonte]

Embora sejam clubes locais, esses três geralmente não são considerados grandes rivais do Social. Em 2010 o Fabriciano FC foi transferido para o município de Nova Serrana, deixando de ser um clube do Vale do Aço.

Retrospecto do Social contra principais adversários (Jogos Oficiais)[editar | editar código-fonte]

Em virtude do grande número de torneios amadores e amistosos disputados pelo Social desde 1944, esta lista, visando objetividade e relevância, se limita aos jogos oficiais.

Incluirá, portanto, jogos de qualquer torneio profissional da Categoria Principal realizado pela FMF ou pela CBF que o Social tenha disputado. Excluirá Categorias de Base, amadores e amistosos.

Partidas contra principais adversários regionais[editar | editar código-fonte]

Os Campeonatos promovidos pela FMF muitas vezes possuem fases regionais, que fazem com que times de cidades próximas disputem mais jogos entre si. Por isso, o Social tem seus rivais próximos como alguns dos maiores adversários em número de partidas.

Existem notáveis exceções. O Tupi, por exemplo, da relativamente distante cidade de Juiz de Fora, foi um dos times que mais enfrentou o Saci em campeonatos oficiais, com 18 confrontos [45] .O Ipatinga, entretanto, mesmo sendo de uma cidade vizinha, só disputou 4 jogos oficiais contra o Social, o que é explicado tanto pela fundação do IFC ser recente (1998), quanto pelos desencontros ocorridos devido a ascensões e descensos dos dois clubes.

Brasaomahuacu.JPG Contra o Ipiranga de Manhuaçu[editar | editar código-fonte]
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde abril de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
  • Jogos: 16
  • Vitórias: 03
  • Derrotas: 06
  • Empates: 07
  • Gols Pró: 17
  • Gols Contra: 19

Coronel Fabriciano

Manhuaçu

Coronel Fabriciano

Manhuaçu

  • 2 de junho de 1996 - Social 2x2 Ipiranga - Campeonato Mineiro Módulo II

Coronel Fabriciano

  • 23 de junho de 1996 - Ipiranga 0x0 Social - Campeonato Mineiro Módulo II

Manhuaçu

Manhuaçu

  • 8 de abril de 1998Social 2x1 Ipiranga - Campeonato Mineiro Módulo I

Coronel Fabriciano

  • 3 de março de 1999 – Ipiranga 2x1 Social - Campeonato Mineiro Módulo I

Manhuaçu

Coronel Fabriciano

  • 21 de abril de 1999Social 1x1 Ipiranga - Campeonato Mineiro Módulo I

Coronel Fabriciano

  • 16 de maio de 1999 – Ipiranga 3x0 Social - Campeonato Mineiro Módulo I

Manhuaçu

  • 22 de abril de 2001 – Ipiranga 0x0 Social - Campeonato Mineiro Módulo II

Manhuaçu

  • 3 de junho de 2001Social 0x0 Ipiranga - Campeonato Mineiro Módulo II

Coronel Fabriciano

  • 22 de julho de 2001Social 0x2 Ipiranga - Campeonato Mineiro Módulo II

Coronel Fabriciano

Manhuaçu

Bandeira de Itabira.jpg Contra o Valeriodoce EC[editar | editar código-fonte]
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde abril de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
  • Jogos: 25
  • Vitórias: 10
  • Derrotas: 05
  • Empates: 10
  • Gols Pró: 31
  • Gols Contra: 23

Coronel Fabriciano

Itabira

  • 18 de maio de 1997 - Valério 0x1 Social - Campeonato Mineiro Módulo I

Itabira

  • 25 de maio de 1997 - Social 0x1 Valério - Campeonato Mineiro Módulo I

Coronel Fabriciano

  • 1 de abril de 1998 - Social 1x1 Valério - Campeonato Mineiro Módulo I

Coronel Fabriciano

Itabira

Coronel Fabriciano

Itabira

  • 6 de maio de 2001 - Valério 2x2 Social - Campeonato Mineiro Módulo II

Itabira

  • 17 de junho de 2001 - Social 4x0 Valério - Campeonato Mineiro Módulo II

Coronel Fabriciano

  • 28 de abril de 2002 - Valério 0x0 Social - Campeonato Mineiro Módulo II

Itabira

  • 26 de maio de 2002 - Social 2x1 Valério - Campeonato Mineiro Módulo II

Coronel Fabriciano

  • 16 de junho de 2002 - Valério 1x2 Social - Campeonato Mineiro Módulo II

Itabira

  • 21 de julho de 2002 - Social 0x0 Valério - Campeonato Mineiro Módulo II

Coronel Fabriciano

Itabira

Coronel Fabriciano

Itabira

Itabira

  • 16 de abril de 2007 - Social 2x1 Valério - Campeonato Mineiro Módulo II

Coronel Fabriciano

  • 24 de junho de 2007 - Valério 1x2 Social - Campeonato Mineiro Módulo II

Itabira

  • 30 de junho de 2007 - Social 4x2 Valério - Campeonato Mineiro Módulo II

Coronel Fabriciano

  • 22 de agosto de 2011 - Social 1x0 Valério - Campeonato Mineiro da Segunda Divisão

Ipatinga

Itabira

Itabira

Coronel Fabriciano

Bandeira Ipatinga.gif Contra o Ipatinga FC (Betim Esporte Clube)[editar | editar código-fonte]
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde abril de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.

Obs: O Ipatinga FC alterou seu nome para Betim Esporte Clube em 2013 [46] , sendo transferido para a cidade de Betim. Retornou ao município de Ipatinga já na temporada de 2014, embora seu nome oficial permaneça Betim Esporte Clube.

  • Jogos: 09
  • Vitórias: 03
  • Derrotas: 03
  • Empates: 03
  • Gols Pró: 06
  • Gols Contra: 12

Ipatinga

Ipatinga

Ipatinga

Coronel Fabriciano

Ipatinga

Sete Lagoas

Itabira

Coronel Fabriciano

Ipatinga

Bandeira GovernadorValadares MinasGerais Brasil.svg Contra o Democrata de Valadares[editar | editar código-fonte]
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde abril de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
  • Jogos: 14
  • Vitórias: 04
  • Derrotas: 07
  • Empates: 05
  • Gols Pró: 18
  • Gols Contra: 20

Governador Valadares

  • 1 de abril de 1997Social 3x1 Democrata - Campeonato Mineiro Módulo I

Coronel Fabriciano

  • 1 de março de 1998 – Democrata 0x0 Social - Campeonato Mineiro Módulo I

Governador Valadares

Governador Valadares

Coronel Fabriciano

  • 4 de maio de 2002Social 0x0 Democrata - Campeonato Mineiro Módulo II

Coronel Fabriciano

  • 29 de maio de 2002 – Democrata 0x0 Social - Campeonato Mineiro Módulo II

Governador Valadares

  • 23 de maio de 2005 – Democrata 2x1 Social - Campeonato Mineiro Módulo II

Governador Valadares

  • 19 de junho de 2005Social 1x3 Democrata - Campeonato Mineiro Módulo II

Coronel Fabriciano

  • 11 de julho de 2005 – Democrata 1x0 Social - Campeonato Mineiro Módulo II

Governador Valadares

Coronel Fabriciano

Governador Valadares

Coronel Fabriciano

Governador Valadares

Coronel Fabriciano

Coronel Fabriciano

Partidas contra os maiores campeões mineiros[editar | editar código-fonte]

O maior campeão mineiro é o Atlético com 40 títulos, seguido pelo Cruzeiro com 35, ou 36 se considerado o Supercampeonato de 2002. Em terceiro vem o América, com 15 títulos sendo 10 em sequência, um recorde no quesito. O quarto, Villa Nova, é o maior campeão não-belorizontino, com 5 títulos. Todos os quatro possuem ao menos um título nacional.

O Social já derrotou cada um dos quatro pelo menos uma vez em torneios oficiais, sendo que, contra América e Villa Nova, leva vantagem no confronto direto.

Brasaonovalima.gif Contra o Villa Nova de Nova Lima[editar | editar código-fonte]
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde abril de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
  • Jogos: 11
  • Vitórias: 04
  • Derrotas: 03
  • Empates: 04
  • Gols Pró: 14
  • Gols Contra: 12
  • 2 de fevereiro de 1997Social 1x0 Villa Nova - Campeonato Mineiro Módulo I

Coronel Fabriciano

Nova Lima

  • 1 de junho de 1997 – Villa Nova 2x0 Social - Campeonato Mineiro Módulo I

Nova Lima

  • 8 de junho de 1997Social 2x2 Villa Nova - Campeonato Mineiro Módulo I

Coronel Fabriciano

Nova Lima

Coronel Fabriciano

Nova Lima

Timóteo (Campo do Acesita EC)

Nova Lima

Coronel Fabriciano

Nova Lima

Bandeira de Belo Horizonte.png Contra o América Mineiro[editar | editar código-fonte]
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde abril de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
  • Jogos: 07
  • Vitórias: 02
  • Derrotas: 01
  • Empates: 04
  • Gols Pró: 06
  • Gols Contra: 06

Belo Horizonte

Ipatinga

Belo Horizonte

  • 15 de abril de 1998Social 1 x 0 América - Campeonato Mineiro Módulo I

Ipatinga

Coronel Fabriciano

Belo Horizonte

Belo Horizonte

Bandeira de Belo Horizonte.png Contra o Cruzeiro[editar | editar código-fonte]
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde abril de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
  • Jogos: 09
  • Vitórias: 01
  • Derrotas: 07
  • Empates: 01
  • Gols Pró: 06
  • Gols Contra: 23

Belo Horizonte

  • 4 de maio de 1997Social 1x2 Cruzeiro - Campeonato Mineiro Módulo I

Ipatinga

Ipatinga

  • 29 de abril de 1998 – Cruzeiro 1x1 Social - Campeonato Mineiro Módulo I

Belo Horizonte

  • 10 de maio de 1998Social 0x2 Cruzeiro - Campeonato Mineiro Módulo I

Ipatinga

Belo Horizonte

Ipatinga

Ipatinga

Belo Horizonte

Bandeira de Belo Horizonte.png Contra o Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde abril de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
  • Jogos: 08
  • Vitórias: 01
  • Derrotas: 04
  • Empates: 03
  • Gols Pró: 05
  • Gols Contra: 13

Belo Horizonte

  • 6 de abril de 1997 - Social 0 x 0 Atlético - Campeonato Mineiro Módulo I

Ipatinga

Ipatinga

  • 12 de abril de 1998 - Atlético 1 x 1 Social - Campeonato Mineiro Módulo I

Belo Horizonte

  • 9 de março de 2003 - Social 1 x 5 Atlético - Campeonato Mineiro Módulo I

Coronel Fabriciano

Belo Horizonte

Belo Horizonte

Ipatinga

Goleadas Históricas[editar | editar código-fonte]

Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde abril de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.

Futebol Profissional[editar | editar código-fonte]

Minas Gerais Campeonatos Estaduais[editar | editar código-fonte]

Ipatinga

  • 5 de março de 2006 - Bandeira de Tres Coracoes.jpg Atlético de Três Corações 0x5 Bandeira Coronel Fabriciano.png Social - Campeonato Mineiro Módulo II[47]

Três Corações

Brasil Campeonatos Nacionais[editar | editar código-fonte]

Coronel Fabriciano

Categorias de Base[editar | editar código-fonte]

Minas Gerais Campeonatos Estaduais[editar | editar código-fonte]

Coronel Fabriciano

Categoria Master[editar | editar código-fonte]

R.M. do Vale do Aço1.png Campeonatos Intermunicipais[editar | editar código-fonte]

Coronel Fabriciano

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Mascote (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (2012). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  2. a b Situação Estádios - Módulo II - 2012 (em português brasileiro). FMF (11/11/2012). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  3. a b Diretoria (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (2012). Página visitada em 24 de novembro de 2012.
  4. Diretoria anuncia treinador (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (22/12/2012). Página visitada em 29 de dezembro de 2012.
  5. Saci perde de virada e fica com o vice na Terceirona (em português brasileiro). Diário do Aço (26/11/2011). Página visitada em 24 de novembro de 2012.
  6. Com acesso garantido, Social decide título com o Araxá (em português brasileiro). Diário do Aço (16/11/2011). Página visitada em 24 de novembro de 2012.
  7. a b c Escudo (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (2012). Página visitada em 24 de novembro de 2012.
  8. Campeonato Mineiro 1997 - "O ano dourado" (em português brasileiro). Portal Cru-cial (Geocities) (2003). Página visitada em 27 de novembro de 2012.
  9. Campeonato Mineiro 1999 - Social-MG (em português brasileiro). GolAberto. Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  10. a b Campeonato Mineiro Módulo II 2000 - Primeira fase - Social-MG x Atletico-TC-MG (em português brasileiro). GolAberto. Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  11. Acidente com ônibus do Social Futebol Clube mata motorista e fere jogadores (em português brasileiro). Estradas.com.br (01/07/2005). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  12. VEC - Varginha Esporte Clube (em português brasileiro). Mais Varginha (26/03/2006). Página visitada em 24 de novembro de 2012.
  13. Campeonato Mineiro 2007 - Módulo II (em português brasileiro). Bola n@ Área (2007). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  14. Guarani é rebaixado (em português brasileiro). Super Notícia (23/03/2009). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  15. Social não vai ao arbitral na FMF e deve fechar as portas em 2010 (em português brasileiro). JVA Online (03/12/2009). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  16. Nota Oficial - 46.2011 (em português brasileiro). FMF (05/05/2011). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  17. Luizão liberado (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (11/08/2011). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  18. Estréia confirmada no Ipatingão (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (19/08/2011). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  19. Vitória na Raça (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (22/08/2011). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  20. Segundona mineira: Não deu! (em português brasileiro). JVA Online (20/08/2011). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  21. Estádio Louis Ensch liberado (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (05/09/2011). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  22. Social erra muitos gols e empata com o Siderúrgica (em português brasileiro). Diário do Aço (13/09/2011). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  23. Com acesso garantido, Social decide título com o Araxá (em português brasileiro). Diário do Aço (15/11/2011). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  24. Social empata com o Araxá (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (21/11/2011). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  25. Social sofre virada e fica com o vice-campeonato (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (28/11/2011). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  26. MARTINS, Kaleo (18 de abril de 2013). FMF decide manter Social no Módulo II e rebaixar o Poços de Caldas (em português brasileiro). GloboEsporte.com. Página visitada em 21 de abril de 2013.
  27. a b c d e f Conquistas (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (2012). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  28. Campeão Rank Amavaço 2005 Master (imagem) (em português brasileiro). Amavaço (2005). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  29. Amavaço marca premiação (em português brasileiro). JVA Online (29/12/2008). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  30. Alvarenga, Nero dos Reis. . "A Minha História do Social Futebol clube" (Revista) (em português brasileiro). Editora MCN.
  31. Alvarenga, Nero dos Reis. . "A Minha História do Social Futebol clube" (Revista) (em português brasileiro). Editora MCN.
  32. UAI é campeão da Amavaço (em português brasileiro). JVA Online (22/12/2009). Página visitada em 26 de novembro de 2012.
  33. a b Elenco (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (2012). Página visitada em 29 de dezembro de 2012.
  34. a b História (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (2012). Página visitada em 27 de novembro de 2012.
  35. Zagueiro Serginho, do São Caetano, morre após parada cardíaca no Morumbi (em português brasileiro). Folha de São Paulo (27/10/2004). Página visitada em 27 de novembro de 2012.
  36. noticia_completa.php?cd=650 [ligação inativa] (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (2008).
  37. Torcida: Força Jovem do Saci (em português brasileiro). Organizadas Brasil (27/10/2004). Página visitada em 27 de novembro de 2012.
  38. Azulão x Saci: duelo de opostos (em português brasileiro). Super Notícia (01/03/2009). Página visitada em 27 de novembro de 2012.
  39. Social vence Tricordiano e recupera liderança da Chave B (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (26/02/2012). Página visitada em 27 de novembro de 2012.
  40. Social define patrocinadores para uniforme (em português brasileiro). JVA Online (10/08/2011). Página visitada em 27 de novembro de 2012.
  41. Fabricianense: É hexa! (em português brasileiro). JVA Online (26/07/2011). Página visitada em 27 de novembro de 2012.
  42. Mais um time itinerante no Brasil: Ipatinga está de mudança para Betim (em português brasileiro). GloboEsporte.com (20/11/2012). Página visitada em 27 de novembro de 2012.
  43. Ipatinga oficializa pedido de mudança de sede para Betim (em português brasileiro). ESPN (21/11/2012). Página visitada em 27 de novembro de 2012.
  44. Tigre encerra sua trajetória hoje (em português brasileiro). Diário do Aço (23/11/2012). Página visitada em 27 de novembro de 2012.
  45. Campeonato Mineiro 2009 - 1ª Fase - Social-MG x Tupi-MG (em português brasileiro). Gol Aberto (23/11/2012). Página visitada em 27 de novembro de 2012.
  46. http://globoesporte.globo.com/mg/noticia/2013/01/ex-ipatinga-betim-esporte-clube-busca-se-reerguer-na-grande-bh.html
  47. Campeonato Mineiro Módulo II 2006 - Primeira fase - Atlético-TC-MG x Social-MG (em português brasileiro). Gol Aberto (23/11/2012). Página visitada em 27 de novembro de 2012.
  48. noticia_completa.php?cd=718 [ligação inativa] (em português brasileiro). Social Futebol Clube - Site Oficial (2008).