Vitória (2014)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vitória
Victory! (Título Internacional)[1]
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Drama
Romance
Duração 60 Minutos
Criador(es) Cristianne Fridman
País de origem  Brasil
Idioma original (português brasileiro)
Produção
Diretor(es) Edgard Miranda
Diretor(es) de criação Rudi Lagemann
Daniel Ghivelder
Michele Lavalle
Câmera Multicâmera
Roteirista(s) Alexandre Teixeira
Jussara Fazolo
Carla Piske
Gabriel Carneiro
Elenco Bruno Ferrari
Thaís Melchior
Juliana Silveira
Rafaela Mandelli
Rodrigo Phavanello
Beth Goulart
Antônio Grassi
Gabriel Gracindo
Paulo César Grande
Aline Borges
Gustavo Ottoni
Marcos Pitombo
Augusto Garcia
Roberta Gualda
Maytê Piragibe
Cláudio Gabriel
ver mais
Tema de abertura "Tente Outra Vez", Raul Seixas
Compositor da música tema Raul Seixas, Paulo Coelho, Marcelo Motta
Empresa(s) de produção RecNov
Localização Rio de Janeiro, RJ
Willemstad, Curaçao
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Record
Formato de exibição 1080i (HDTV)
Transmissão original 2 de junho de 2014 - 20 de março de 2015
N.º de episódios 208
Cronologia
Último
Último
Pecado Mortal
Os Dez Mandamentos
Próximo
Próximo
Programas relacionados Vidas em Jogo
Chamas da Vida

Vitória foi uma telenovela brasileira produzida pela Rede Record e exibida de 2 de junho de 2014 a 20 de março de 2015 em 208 capítulos ás 21:30h, substituindo Pecado Mortal e sendo substituída por Os Dez Mandamentos. Escrita por Cristianne Fridman, com colaboração de Alexandre Teixeira, Jussara Teixeira, Carla Piske e João Gabriel Carneiro; tem direção de Daniel Ghivelder, Rudi Lagemann e Michele Lavalle, com direção geral de Edgard Miranda.[2] [3] [4]

Conta com Bruno Ferrari, Thaís Melchior, Juliana Silveira, Antônio Grassi, Leonardo Vieira, Maytê Piragibe, Ricky Tavares, Letícia Medina, Rafaela Mandelli, Lucinha Lins, Roberta Gualda, Paulo César Grande, Beth Goulart, Marcos Pitombo e Gabriel Gracindo nos papéis principais.[5]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Aos doze anos de idade, Artur, que foi batizado como Mossoró, ficou paraplégico ao cair de um cavalo dado pelo seu pai Gregório, que nunca conseguiu superar está tragédia e acabou rejeitando o filho. Clarice não consegue conviver com está situação entre o filho e o marido e resolve fugir com o primogênito para Curaçao. Os anos passam e Artur cresce com o ódio e o desejo de vingança contra o pai, Clarice ao perceber a sede de vingança do filho, revela a ele que Gregório não é seu pai biológico a fim de amenizar este desejo. Mas isso não acontece, Artur acaba internando sua mãe em uma Clinica Psiquiátrica para ela não atrapalhar a sua vingança. Artur em Curaçao manda alguém incendiar as cocheiras dos cavalos do Haras Altacyr Ferreira, que passa por dificuldades financeiras e é propriedade de Gregório. Com o incêndio Diana filha de Gregório convencida que foi Artur que mandou incendiar as cocheiras viaja para Curaçao com seu amigo Léo, em busca de cobrar satisfações dele. Luciene joqueta e melhor amiga de Diana, tem certeza que quem incêndio as cocheira foi Gregório, pois algumas horas antes Gregório tento contrata-la para matar a égua Vitória, quebrando-a na pista durante a corrida do Grande Prêmio Brasil, assim ele poderia receber o seguro da égua que tiraria o Haras da falência. Diana ao chegar a Curaçao é envolvida por Artur, que consegue seduzi-la e enfrente a família para viver esse amor. Os dois retornam juntos para o Brasil. Ao chegar Artur marca um encontro com Gregório e conta que é o filho de quatro patas dele e que se tudo der certo ele engravidou Diana, fazendo com que Gregório tivesse um derrame. A verdade porem não tarda a ser revelada, pois Bernardo reconhece Artur e conta para Diana, que passa a odiá-lo. Ao mesmo tempo, Rafael, um antigo amigo , volta ao haras e passa a ajudá-la em tudo e se declarando apaixonado por ela. Artur passa a viver um drama pois odeia Gregório, mas ama Diana tendo que escolher entre sua vingança, ou se entregar ao amor.

TRAMAS PARALELAS:

AMOR PROIBIDO

O amor proibido de Mossoró e Beatriz. Ele, filho de Gregório e herdeiro do Haras Ferreira. Ela, irmã de Jorge administrador do Haras Arminho, que nutre uma grande rivalidade com os Ferreira. Mesmo assim os dois se encontram as escondidas e farão de tudo para viver esse romance.

ESCOLA PRISCILA SCHILLER

Priscila é uma moça culta e elegante, proprietária da Escola Priscila Schiller, Priscila é líder de uma Cédula Neonazista, e junto com o namorado Paulão e os amigos Enzo e Bárbara, aprontando muitas atrocidades. Logo no inicio da trama Priscila mata o flanelinha "Sorriso" por ele ser negro, o que gera a revolta de Iago.

A diretora da escola, Yone, luta contra as injustiças de Priscila, e ao descobri sua real identidade, fará de tudo pra desmascará-la e colocar a neonazista na prisão. Durante a trama Yone será acusada de pedofilia pelo aluno Dinho, a mando de Priscila, Dinho acaba se arrependendo e quando vai contar a verdade para a professora Clarice acaba sendo assassinado atropelado por Priscila. Por causa das acusações de Priscila ser a assassina de Dinho, Valéria retorna da Europa para comandar a escola, ao descobrir a verdade que Priscila é um monstro, Valéria passa a escola para o nome de Yone, com medo de que seja morta pela filha. No mesmo dia ela acaba sendo envenenada por Priscila. Yone tem uma quedinha pelo misterioso professor de matemática, Dande que esconde ser um ex-neonazista. Também tem a história da professora Rosa, que sofre por ser enrolada pelo namorado Paulo Henrique. Tem a história de Virgulino, um cearense gay divertido e animado que sofre com os preconceitos de Priscila e Paulão. Anastácia e uma cozinheira de mão cheia que esconde de todos ser semianalfabeta, pois tem vergonha disso, ela acaba se apaixonando por Bruno professor de culinária que durante a trama descobrimos que ele não é o moço pobre que achávamos e sim filho da arrogante Maria Zilda, Bruno alfabetiza Anastácia e os dois se casam, neste dia sua mãe diz que preferia ver ele morto que casado com a moça pobre. Na viagem para lua de mel eles acabam sofrendo um acidente de carro que acaba levando ele a morte e todos se unem para por Oliveira na cadeia.

HONESTIDADE X CORRUPÇÃO

Sabrina, uma jovem policial que é transferida para a mesma delegacia de seu pai, o delegado Ramiro, um homem implacável e emblemático, que no início da novela, recebe propina de Arthur. Sabrina entra em conflito com o pai quando passa a desconfiar que ele é corrupto. Na delegacia também trabalha Kátia, uma policial justa , mas que se deixa levar pelas emoções e William, um policial aparentemente bom, mas que se revela um mau caráter , escondendo ser informante de Iago (Note que o contato de nome ''Amigo'' no celular deste seria o do próprio Iago.), completamente obcecado por Sabrina. Durante a trama chega mais dois policiais Bárbara e Netto ambos para investigarem o caso de Priscila e Iago. Nas ultimas semanas da novela o Delegado Ramiro é morto por William após ele descobrir que é o informante do Iago.

FAMÍLIA DE ZUZU

Renata e Edu são um jovem casal que perdem a casa em uma enchente, e se mudam para a casa dos pais de Renata, Zulmira e Manuel, levando junto a filha Gabriela. O conflito dos dois é constante, pois a esposa trabalha no Haras Arminho e o marido trabalha no Haras Ferreira. Além disso, Renata é assediada pelo chefe Jorge e Edu, com medo da mulher ser demitida, nada faz. Joaquim, filho de Edu em outro casamento, é um jovem estudioso, que é apaixonado por Bárbara mas acaba sendo envolvido por Priscila, que o usa em planos contra Yone. O drama de Zulmira também merece destaque, mulher vivida e bondosa ela começa a desenvolver o mal de Alzheimer e recebe todo o apoio do marido. Durante a trama Renata se separa de Edu e começa a namorar Caíque um homem azarado, mas as filhas deles não aceitam. Caíque acaba recebendo uma proposta de emprego nos Estados Unidos e vai embora com sua filha Rebeca namorada de Vinicius que mora com os pais Tadeu e a blogueira Matilde na casa de Zuzu. Quim vai morar com a mãe em Londres. Renata e Edu retornam o casamento.

HARAS ARMINHO E FERREIRA

Os funcionários dos Haras Arminho e Ferreira também tem suas histórias. Luciene é uma joqueta ambiciosa noiva de Nelito, grande amiga de Diana. Ao longo da novela, Luciene rompe o noivado e se envolve com Ricardinho, também jóquei com quem forma um momento amoroso com ele e Nelito. Bernardo ,grande amigo de Gregório que se esforça para que seu filho Felipe seja um campeão. Ziggy, um jovem treinador misterioso e conselheiro de todos no Haras Arminho. Ednaldo, um senhor de idade, que não consegue mais aguentar o serviço sozinho ,e bebe cachaça para esquecer as dores na coluna, e obriga o filho Cícero a faltar à escola para ajuda-lo no serviço. O menino estuda na mesma escola de Gabi, por quem é secretamente apaixonado e é vitima de bullying de Dinho. Clarice se apega a Cícero e começa a ajuda-lo após a morte de Bruno, Anastácia vai morar com Ednaldo e Cícero e tentam convencer Ednaldo que é alcoólatra. Analice é empregada dos Ferreira é como uma mãe para Diana. Catarina é empregada do Arminho tem horror do Jorge , ela acha que a irmã Laíza continua na vida de prostituição. Durante a trama Catarina vai se apaixonar por Alex que trabalha no bar da irmã que é apaixonado por Michelle. Jorge acaba se apaixonando por Laíza.

O ASSASSINO DAS FLECHAS

Iago é um homem com problemas mentais. Ele é filho de Bernardo, considera Clarice sua mãe, cresceu ao lado de Artur por quem nutria inveja por ele ter todas as atenções. Quando Clarice se separa de Gregório e vai morar em Curaçao com Artur, Iago é internado pelo pai e Gregório. Na clinica ele conhece William de quem se torna amigo. Iago após fugir do hospício muda de identidade (?), ele estará por traz da bondosa Laíza, ele a tira do mundo da prostituição e abre pra ela um bar onde ela faz o show cover de Liza Minelli. Iago se envolve a Priscila após ela matar um amigo de Laíza. Iago assassina varias pessoas na trama para incriminar Artur e Gregório. Durante a trama é revelado que Iago é Ziggy o treinador do Haras Arminho. Ele fará de Priscila sua escrava.

Produção[editar | editar código-fonte]

A novela teve cenas gravadas em Curaçao, no Caribe; bem como externas no Rio de Janeiro, em Petrópolis e seu bairro Itaipava,[6] e no RecNov que servirão de preparação para alguns dos atores, que seguem para rodar sequências em Curaçao.[7] [8]

O ator Dado Dolabella chegou a gravar cenas da novela em Curaçao, interpretando Paulão, um dos vilões da trama,[5] mas durante as gravações na ilha, foi acusado de ter agredido um produtor da novela, Carlos Henrique Andrade de Araújo, que prestou queixa contra o ator, afirmando que ele foi empurrado após o ator pedir um café no set de filmagem e não ter a bebida.[9] Após este incidente, a Record rescindiu o contrato do ator com a emissora, alegando mau comportamento.[10] A assessoria de imprensa da Record confirmou que o ator terá o contrato rescindido e será substituído por Rodrigo Phavanello, que dará continuidade à trama com um novo personagem.[11]

Inicialmente, Giselle Itié interpretaria a personagem Renata, porém devido à um acidente de moto, a atriz foi substituída por Maytê Piragibe. [12] Ana Paula Arósio foi cogitada para interpretar a protagonista Diana, porém novamente recusou o convite, permanecendo afastada da TV. [13] Um anúncio de divulgação da novela, compara Em Família à salada de chuchu sem tempero, e chama os telespectadores à assistir Vitória.[14] Leonardo Brício estava escalado para interpretar o personagem Rodrigo, porém foi deslocado para participar de Os Dez Mandamentos.[15]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Bruno Ferrari Artur Menezes Ramos [16]
Thaís Melchior Diana Ferreira [17]
Gabriel Gracindo Iago Nogueira Ramos (Ziggy)
Juliana Silveira Priscila Schiller [18]
Beth Goulart Clarice Menezes [19]
Lucinha Lins Zulmira (Zuzu) [20]
Rafaela Mandelli Sabrina Pessoa
Raymundo de Souza Ednaldo [21]
Jonas Bloch Ramiro Pessoa
Paulo César Grande Bernardo Ramos
Marcos Pitombo Paulo Roberto Lemos Rezende (Paulão) [22]
Maytê Piragibe Renata [23]
Leonardo Vieira Tadeu
Roberta Gualda Anastácia Rocha
Cláudio Gabriel Eduardo (Edu)
Rodrigo Phavanello Rafael [24]
Ricky Tavares Mossoró Ferreira
Sílvio Guindane Paulo Henrique
Luciana Braga Matilde
André Di Mauro Jorge Cunha
Aline Borges Laíza Pinto dos Reis [25]
Thelmo Fernandes William
Bruna di Túllio Luciene de Melo Faria
André De Biase Dante [26]
Letícia Medina Beatriz Cunha
Eliana Guttman Maria Zilda Amaral
Thierry Figueira Oliveira
Nina de Pádua Yone Gusmão
César Pezzuoli Manoel
Gustavo Ottoni Javier Rodriguez
Gustavo Leão Joaquim (Quim) [27]
Karen Marinho Kátia [28] [29]
Felipe Cunha Erik
Zeca Carvalho Netto
Augusto Garcia Bruno Amaral
Leandro Léo Ricardo (Ricardinho)
Rocco Pitanga Nelito [30]
Henrique Ramiro Alex
Liége Müller Bárbara
Ricardo Ferreira Virgulino Aparecido [31]
Camila Avancini Rosa Chaves
Raphael Montagner Enzo Aguiar
Rose Lima Catarina Pinto dos Reis
Alessandra Loyola Analice
Pamela Coto Maria Aparecida
Créo Kellab Pedro
Roberta Valente Cecília (Ciça)
Pablo Mothé Cícero Correia do Nascimento (Cicinho) [21]
Victória Diniz Gabriela (Gabi)
Diego Kropotoff Vinicíus
Alice Rodrigues Isabele
Letícia Pedro Rebeca
Zeca Gurgel Orlando (Dinho)
Antônio Grassi Gregório Ferreira
Patrycia Travassos Valéria Schiller
Heitor Martinez Caíque [32]
Flávia Monteiro Rúbia Rodriguez
Marcelo Escorel Fernando
Dado Dolabella Leonardo (Léo)[1]
Eduardo Pires Felipe Nogueira Ramos
Cássio Ramos Pablo Rodriguez
Mauro Cominato Antonio
Marcio Ehrlich Ronaldo Gomes


Trilha Sonora[editar | editar código-fonte]

A música tema da novela é a gravação original da música 'Tente Outra Vez', na voz do próprio Raul.[33]

Nacional[editar | editar código-fonte]

N.º Título Música Tema Duração
1. "Anna Júlia"   Sem Reznha    
2. "Oba, lá vem ela"   Adryana Ribeiro Nelito e Luciene  
3. "Eternamente"   Lulli Vô Manel e Vó Zuzu  
4. "Meu lugar"   Onze:20 Mossoró e Beatriz  
5. "Na estrada"   Júlia Tavares Cicinho e Gabi  
6. "Não Posso Reclamar de Nada"   Fábio Júnior e Tainá    
7. "Qual é o andar?"   Micael Borges Laíza  
8. "Sensível demais"   Jorge Vercillo Renata  
9. "Tente outra vez"   Raul Seixas Tema de abertura  
10. "Toda forma de poder"   Engenheiros do Hawaii Tema do núcleo jovem  
11. "Vitória"   Rosemary    

Internacional[editar | editar código-fonte]

N.º Título Música Tema Duração
1. "Cry for love"   Ivan Busic Tema de Arthur e Diana 3:10
2. "Manias"   Thalía   3:59
3. "My first and only love"   Claudio Goldman   3:31
4. "New York, New York"   Sarah Tema Laíza 4:14
5. "Quien te dijo eso"   Luis Fonsi Tema de Anastácia e Bruno 4:51

Lançamento e repercussão[editar | editar código-fonte]

Avaliação em retrospecto[editar | editar código-fonte]

Raphael Scire do Notícias da TV fez uma avaliação da trama dias após a estreia, no geral disse: "Com audiência pior do que sua antecessora, Vitória vem patinando em uma série de problemas. A novela parte de uma história melodramática demais, movida a partir do desejo de vingança de um paraplégico. Juntam-se a isso uma direção exagerada, uma caracterização ruim e uma mocinha até outro dia coadjuvante na Globo". O colunista também considera a trama mexicana demais, "Mas a mexicanização de Vitória não para por aí. A trilha sonora lembra e muito as novelas enlatadas exibidas pelo SBT. Está lá a cantora mexicana Thalía se esgoelando entre uma cena de paisagem e outra. Tem também muita gritaria, apesar de a novela contar com bons diálogos. Para completar, o clichê do personagem misterioso, que só aparece de costas, como é o caso do algoz dos neonazistas. Tudo isso só acentua a impressão de que a novela está sendo produzida pela Televisa, a Globo do México". Por fim, elogiou as atuações de Juliana Silveira, Rafaela Mandelli, Jonas Bloch, Beth Goulart e Lucinha Lins.[34]

A Record foi criticada por especialistas em jornalismo quando usou seus jornalistas e programas da emissora dentro de Vitória. No capítulo de 23 de julho a repórter Mariana Leão interpretou ela mesma na novela e cobriu o ataque de neonazistas. Na cena, a marca d'água da Record indicava ao vivo e a repórter apareceu com o microfone da Record, como se isso convencesse o telespectador de que a interpretação era semelhante à realidade.[35] No capítulo de 25 de julho, o Hoje em Dia, apareceu na novela abordando o neonazismo e entrevistando os personagens, novamente com a marca d'água da Record indicando ao vivo, embora fosse gravado. Na opinião de Wagner Belmonte, professor de jornalismo da Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação, a atitude da Record foi equivocada, "Toda fusão editorial que envolva o jornalismo naquilo que não é o jornalismo levanta dubiedades. Na verdade, não acho que seja um cross media, e sim uma fusão entre o comercial e o editorial, entre o entretenimento e a informação. É preciso refletir sobre o ônus e o bônus desta prática equivocada".[35] Para Laurindo Lalo Leal Filho, professor de Jornalismo da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, há um alargamento das fronteiras entre jornalismo e entretenimento na televisão brasileira, exacerbado pela guerra por audiência. Os exemplos da Record, na visão dele, descaracterizm a atividade jornalística, e na sua opinião "[O uso do jornalismo no entretenimento] é um desserviço para a informação e para o jornalismo de TV, que vem sendo deteriorado nos últimos anos. Diminui o caráter de seriedade da notícia e desqualifica a informação".[35]

Audiência[editar | editar código-fonte]

A estreia de Vitória rendeu 7,5 pontos para a Record, cada ponto corresponde a 65 mil domicílios na Grande São Paulo,[36] e dividiu a vice-liderança com o SBT, que estava exibindo Chiquititas, Rebelde e o Programa do Ratinho, enquanto a Rede Globo apresentava Em Família e registrou 30,8 pontos.[37] A trama de Cristianne Fridman registrou a pior audiência de uma estreia de novela da emissora em todos os tempos.[36] No segundo capítulo, a novela subiu para 7,8 pontos, fechando em segundo lugar no horário.[36] Ainda assim, Vitória é apontada como a pior audiência na teledramaturgia da história da Rede Record.[36] [38] Até 12 de junho, acumulava média de 6,3 pontos no Ibope na Grande São Paulo, enquanto Em Família aumentou sua audiência de 30 pontos para 31,3. Nas duas primeiras semanas desde a estreia, Vitória também ficou atrás do SBT em cinco dos nove confrontos, incluindo a disputa com Chiquititas e a reprise de Rebelde, de acordo com o Notícias da TV.[38] Em 18 de julho, enfrentando o último capítulo de Em Família, Vitória registrou a menor audiência desde sua estreia, marcou apenas 3 pontos de média em terceiro lugar, enquanto a Globo fechou com 35 e o SBT marcou 5 pontos com Rebelde na Grande São Paulo. Durante alguns minutos, a Record chegou a amargar a quarta colocação, sendo ultrapassada pela TV Cultura, que exibia o Jornal da Cultura.[39]

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicado Resultado Ref.
2014 Prêmio F5 Novela do Ano
-
Indicado [40]
Atriz do Ano (novela) Juliana Silveira Indicado [41]

Notas

1 Não se sabe se o personagem Léo, interpretado por Dado Dolabella, permanecerá presente na trama, após o incidente ocorrido com o ator.

Referências

  1. Victory! Record TV Network. Visitado em 6 de julho de 2014.
  2. Oliveira, Fernando (02 de maio de 2013). Record define dia do desfecho de ‘Pecado Mortal’ e marca estreia de ‘Vitória’ para a primeira segunda-feira de junho Blog Mundo da TV R7. Visitado em 7 de maio de 2014.
  3. Autora de Vitória fala sobre a relação com os colaboradores: "Tem que estar todo mundo ajustado" R7 - Vitória (01 de junho de 2014). Visitado em 02 de junho de 2014.
  4. Xavier, Nilson (02 de junho de 2014). Vitória (2014) - Teledramaturgia Teledramaturgia. Visitado em 02 de junho de 2014.
  5. a b Oliveira, Fernando (6 de fevereiro de 2014). Time de atores de ‘Vitória’, próxima novela da Record, está praticamente fechado. Veja os nomes já confirmados! Blog Mundo da TV R7. Visitado em 7 de maio de 2014.
  6. Nilson Xavier. Vitória Teledramaturgia. Visitado em 19 de julho de 2014.
  7. Oliveira, Fernando (11 de março de 2014). Gravações de ‘Vitória’, próxima novela da Record, começam nesta sexta (14) Blog Mundo da TV R7. Visitado em 7 de maio de 2014.
  8. Ricco, Flávio (11 de março de 2014). Record manda elenco gravar novela em Curaçao UOL Televisão UOL. Visitado em 07 de maio de 2014.
  9. Almeida, Flavia (24 de abril de 2014). Dado Dolabella é demitido da Record após ser acusado de agredir produtor Ofuxico. Visitado em 7 de maio de 2014.
  10. Dado Dolabella sobre demissão da Record: ‘Prefiro não acreditar’ Yahoo! Brasil (25 de abril de 2014). Visitado em 7 de maio de 2014.
  11. Sobral, Naiara (24 de abril de 2014). Dado Dolabella será substituído por Rodrigo Phavanello em novela Ego Globo.com. Visitado em 07 de maio de 2014.
  12. Ricco, Flávio (13 de março de 2014). Record troca Giselle Itiê por Maytê Piragibe em novela UOL Televisão. Visitado em 18 de março de 2014.
  13. Feltrin, Ricardo (23 de maio de 2014). Edir Macedo 'chuta' Valdemiro Santiago da TV aberta F5 - Colunistas - Ricardo Feltrin. Visitado em 23 de maio de 2014. "Veja a informação no subtítulo AAAAAAAAAAAAAH?."
  14. Record compara "Em Família" à salada de chuchu em anúncio UOL Televisão (30 de maio de 2014). Visitado em 31 de maio de 2014.
  15. Dias, Janeth Clara (01 de junho de 2014). Para reconquistar público, Record atira para todos os lados em novela UOL Notícias da TV. Visitado em 01 de junho de 2014.
  16. Bruno Ferrari revela como se preparou para interpretar um paraplégico em Vitória R7 - Vitória (02 de junho de 2014). Visitado em 02 de junho de 2014.
  17. "Estou sendo surpreendida a cada capítulo que chega", diz Thaís Melchior, protagonista de Vitória R7 - Vitória (02 de junho de 2014). Visitado em 02 de junho de 2014.
  18. Juliana Silveira interpreta sua primeira vilã em Vitória: "Estou fora da minha zona de conforto" R7 - Vitória (02 de junho de 2014). Visitado em 02 de junho de 2014.
  19. Beth Goulart será Clarice em Vitória: "É um personagem símbolo do sentimento maternal" R7 - Vitória (02 de junho de 2014). Visitado em 02 de junho de 2014.
  20. Lucinha Lins comenta papel em Vitória: "Por que um casal mais velho não pode viver cenas quentes?" R7 - Vitória (02 de junho de 2014). Visitado em 02 de junho de 2014.
  21. a b Teixeira, Rodrigo (30 de maio de 2014). Em Vitória, Raymundo de Souza vai viver dilemas do alcoolismo: “É uma droga que não escolhe classe social” Entretenimento - R7. Visitado em 01 de junho de 2014.
  22. Após Pecado Mortal, Marcos Pitombo será neonazista em Vitória: "Sai dos anos 70 para os dias de hoje" R7 - Vitória (02 de junho de 2014). Visitado em 02 de junho de 2014.
  23. "As pessoas vão se identificar muito", diz Maytê Piragibe, sobre sua personagem em Vitória R7 - Vitória (02 de junho de 2014). Visitado em 02 de junho de 2014.
  24. "Foi um presente", diz Rodrigo Phavanello sobre personagem Rafael, de Vitória R7 - Vitória (02 de junho de 2014). Visitado em 02 de junho de 2014.
  25. Aline Borges fala de Vitória: "É uma personagem que está me enriquecendo em todos os aspectos" Rede Record - Notícias (02 de junho de 2014). Visitado em 01 de junho de 2014.
  26. Jéssica Montes (29 de julho de 2014). “Prestem atenção! Ele não é só um professor”, diz André de Biase sobre Dante Exntretenimento - R7 - Vitória. Visitado em 11 de agosto de 2014.
  27. "O bicho vai pegar", revela Gustavo Leão sobre personagem em Vitória Rede Record - Notícias (02 de junho de 2014). Visitado em 01 de junho de 2014.
  28. Jéssica Montes (04 de agosto de 2014). Karen Marinho comenta desafio de sua personagem policial: “Não vamos deixar os neonazistas impunes” Entretenimento - R7 - Vitória. Visitado em 11 de agosto de 2014.
  29. Carla Bittencourt (02 de novembro de 2014). Karen Marinho se inspirou em séries para viver uma policial em 'Vitória' Extra Telinha. Visitado em 03 de novembro de 2014.
  30. Bittencourt, Carla (23 de abril de 2014). Rocco Pitanga e Thais Melchior gravam com cavalos para novela 'Vitória' Extra. Visitado em 01 de junho de 2014.
  31. R7 (09 de junho de 2014). Ricardo Ferreira vive nordestino gay em Vitória: "Virgulino não esconde sua identidade" Entretenimento R7 - Vitória. Visitado em 09 de junho de 2014.
  32. Heitor Martinez será Caíque em Vitória: "O público pode esperar muitos conflitos" R7 - Vitória (02 de junho de 2014). Visitado em 02 de junho de 2014.
  33. Vivaqua, Arthur (20 de maio de 2014). Record define tema de abertura de “Vitória” Rede Record. Visitado em 31 de maio de 2014.
  34. Raphael Scire (24 de junho de 2014). Mexicana demais, Vitória tem mocinha despreparada e fracassa Notícias da TV UOL. Visitado em 24 de junho de 2014.
  35. a b c Pacheco, Paulo (29 de julho de 2014). Record erra ao fingir jornalismo em novela, criticam especialistas Notícias da TV UOL. Visitado em 29 de julho de 2014.
  36. a b c d 'Vitória' registra pior audiência de uma estreia de novela da Record em todos os tempos Folha de São Paulo UOL (4 de junho de 2014). Visitado em 15 de junho de 2014.
  37. Estreia de novela da Record eleva audiência de Em Família na Globo Notícias da TV UOL (3 de junho de 2014). Visitado em 15 de junho de 2014.
  38. a b Pior audiência da história da Record, "Vitória" alavanca audiência das concorrentes Famosidades MSN (14 de junho de 2014). Visitado em 15 de junho de 2014.
  39. Final de novela da Globo prejudica audiência de Vitória, da Record O Planeta TV (19 de julho de 2014). Visitado em 19 de julho de 2014.
  40. Prêmio F5 - Novela do Ano.
  41. Prêmio F5 - Atriz do Ano (novela).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]