Chang'e 5

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lançamento da Chang'e 5

Chang'e 5 é uma missão de exploração lunar não-tripulada chinesa em progresso que pousou na Lua em 1º de dezembro 2020.[1][2] A Chang'e 5 é a primeira missão de retorno de amostras da China, com o objetivo de coletar e retornar pelo menos 2 kg de amostras de solo e rocha lunares de volta para a Terra.[3][4] Seu lançamento ocorreu no dia 23 de novembro de 2020.[5] A data de retorno das amostras está prevista para o dia 16 de Dezembro de 2020, no condado de Siziwang, Mongólia Interior.

Perfil da missão[editar | editar código-fonte]

A sonda foi lançada por meio de um veículo Longa Marcha 5 a partir do Centro de Lançamento de Satélite de Wenchang na ilha de Hainan. Após fazer um pouso suave na Lua, a sonda pode cavar até 2 metros abaixo da superfície lunar e recolher amostras do solo lunar.

Ao contrário das missões soviéticas anteriores, a missão fará um encontro e acoplagem automático com o módulo de retorno em órbita lunar antes de voar de volta para a Terra.[1][6][7]

Configurações[editar | editar código-fonte]

A sonda vai levar um engenho para pouso, câmeras ópticas, um espectrômetro para mineral lunar, um instrumento para análise de gás do solo lunar, um instrumento para estudar a composição do solo lunar e uma sonda de perfuração robótico.

Chang'e 5-T1[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Chang'e 5-T1
Cápsula de reentrada da Chang'e 5-T1

A missão separada, com uma nave experimental (Chang'e 5-T1) para verificar se o equipamento corresponderia à precisão dos cálculos necessários para fazer uma trajetória de retorno livre e realizar testes cruciais de reentrada com a cápsula que será utilizada na Chang'e 5, foi realizada com sucesso. Foi lançada no dia 23 de outubro de 2014,[8] e após atravessar 840 mil quilômetros durante sua missão de oito dias, a cápsula de reentrada da Chang'e 5-T1, regressou à Terra e aterrissou em Bandeira de Siziwang, na Mongólia Interior, China, no dia 31 de outubro de 2014,[9] com uma precisão de 40 metros, e foi localizada pela equipe de busca em menos de 5 minutos.[10]

Essa sonda teve como missão testar as tecnologias que são necessárias para o sucesso da Chang'e 5. A sonda foi lançada numa órbita de transferência lunar e realizou uma passagem (fly-by) em torno da Lua, retornando posteriormente e reentrando na atmosfera terrestre depois de um voo de oito dias.[11][10]

Referências

  1. a b «China plans to launch Chang'e 5 in 2017» (em inglês). Xinhuanet. Consultado em 25 de outubro de 2014 
  2. «China's Lunar Probe Tester Ready for Chang'e 5 Mission» (em inglês). CRI. Consultado em 25 de outubro de 2014 
  3. «China lança missão espacial à Lua para testar recolha de amostras e regresso à Terra (com vídeo)». TecMundo. Consultado em 25 de outubro de 2014 
  4. «Nova missão lunar da China testa tecnologias de Chang'e-5». CRI. Consultado em 25 de outubro de 2014 
  5. «NASA - NSSDCA Spacecraft Details - Chang'e 5». nssdc.gsfc.nasa.gov. NASA. Consultado em 16 de novembro de 2020 
  6. «China's Unmanned Moon Mission To Bring Back Lunar Soil To Earth» (em inglês). AsianScientist. Consultado em 25 de outubro de 2014 
  7. «Chang'e 5 proposed date to moon» (em inglês). Global Times. Consultado em 25 de outubro de 2014 
  8. «China lança primeira missão de ida e volta à Lua». Veja. Consultado em 25 de outubro de 2014 
  9. «Sonda lunar chinesa retorna à Terra com sucesso». Consultado em 1 de novembro de 2014 
  10. a b «China foi dar um passeio na Lua». Meio Bit. Consultado em 6 de novembro de 2014 
  11. «CHINA LANÇOU PRIMEIRA SONDA LUNAR COM REGRESSO PREVISTO À TERRA». ZAP. Consultado em 25 de outubro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]