Charlotte Drake Cardeza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Charlotte Drake Cardeza
Nascimento 10 de abril de 1854
Pensilvânia, Estados Unidos
Morte 01 de agosto de 1939 (84 anos)
Pensilvânia, Estados Unidos
Nacionalidade norte-americano
Progenitores Pai: Thomas Drake

Charlotte Drake Cardeza (Pensilvânia, 10 de abril de 1854Pensilvânia, 01 de agosto de 1939) foi uma sobrevivente do naufrágio do RMS Titanic em 1912.[1]

Início da vida e Titanic[editar | editar código-fonte]

Charlotte nasceu em 10 de abril de 1854. Seu pai, Thomas Drake, era um fabricante de têxteis. De 1874 a 1900, foi casada com James Warburton Martinez Cardeza, com quem teve um filho, Thomas Drake Martinez Cardeza. Em 1912, ela e seu filho estavam retornando para Germantown, Pensilvânia após visitarem um safári na África, embarcando no RMS Titanic em Cherbourg.

A sala da suíte ocupada por Cardeza.

A bordo do Titanic, Charlotte foi acompanhada pelo seu filho, Thomas, sua empregada, Anna Ward, e seu criado, Gustave Lesuer; todos sobreviveram ao naufrágio do navio. A Sra. Cardeza apresentaria mais tarde um pedido de compensação financeira no valor de £ 36.567 pela perda de suas bagagens. Eles ocuparam uma das suítes mais caras do Titanic (B-51-53-55), com dois quartos, uma sala de estar e um convés de passeio privativo de quinze metros.[2][3]

Vida posterior[editar | editar código-fonte]

Ao retornar para Filadélfia, a Sra. Cardeza manteve seus modos peripatéticos, se instalando em Montebello no final da década de 1930. Ela morreu de doença cardíaca em 1 de agosto de 1939.[3]

Referências

  1. (em inglês) «Obituaries; Mrs J. W. Cardeza». New York Times. 2 de agosto de 1939. p. 25. Consultado em 15 de abril de 2012. 
  2. (em inglês) RMS Titanic, Inc. A Division of Premier Exhibitions, Inc. «Archived copy». Consultado em 26 de novembro de 2011.. Arquivado do original em 26 de abril de 2011 
  3. a b (em inglês) Mrs Charlotte Wardle Drake Cardeza, Encyclopedia Titanica. Consultado em 18 de fevereiro de 2010