Margaret Devaney

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Margaret Devaney
Nome completo Margaret Delia Devaney
Nascimento 3 de maio de 1892
Kilmacowen, Irlanda
Morte 12 de junho de 1974 (82 anos)
Cônjuge John Joseph O'Neil

Margaret Delia Devaney era uma irlandesa, passageiro do RMS Titanic e uma das 706 sobreviventes do naufrágio. Margaret nasceu em 3 de maio de 1892 em Kilmacowen, Irlanda.

A bordo do Titanic[editar | editar código-fonte]

Margaret embarcou no RMS Titanic como passageira da terceira classe com seus amigos Mary Burns e Catherine "Kate" Hargadon em Queenstown, Irlanda.

Quando o Titanic atingiu um iceberg na noite de 14 de abril de 1912, Margaret, Mary e Catherine subiram por uma escada para o convés da segunda classe. Um dos amigos de Margaret sofreu de enjoo e parou, junto com seu outro amigo. Margaret pretendia voltar até eles quando encontrou os botes salva-vidas. No entanto, uma vez que estava no meio da multidão, ela encontrou-se perto do bote desmontável C e foi empurrada para dentro. Enquanto o desmontável C estava sendo baixado, o Titanic estava adernando pesadamente para bombordo e o bote colidiu com o casco do navio enquanto esse afundava na água. Aqueles a bordo usaram suas mãos e remos para manter o bote longe da lateral do navio.[1]. A tripulação teve dificuldades em liberar o bote das cordas. Margaret deu um canivete para um dos tripulantes que conseguiu liberar o bote. Enquanto o Titanic continuava afundando, a bordo estava também o presidente da White Star Line, J. Bruce Ismay que virou as costas para o navio, incapaz de suportar a visão.[2] Foi o primeiro dos botes desmontáveis a alcançar o Carpathia, às 5:45, e tinha por volta de 44 pessoas a bordo.

Mary e Catherine pereceram e seus corpos, se recuperados, nunca foram identificados.

Margaret salvou três lembranças do Titanic e essas relíquias ainda são valiosos para seus descendentes. O primeiro foi seu bilhete de terceira classe (que ela tinha no bolso do suéter quando saiu do Titanic). O segundo é o verdadeiro canivete que os tripulantes usaram para cortar as cordas que amarravam os remos juntos. O terceiro é uma bandeira de ferro com um emblema que foi removida de um bote salva-vidas e entregue a Margaret enquanto estava no Carpathia. O homem que deu a bandeira a Margaret estava no comando do bote e disse-lhe que ela era responsável pelo bote salva-vidas ter escapado do Titanic por ter a faca. Como um sinal de seu agradecimento, ele a apresentou com ele. O bilhete de Margaret foi conservado no Conservation Center for Art and Historic Artifacts na Filadélfia.

Depois do naufrágio[editar | editar código-fonte]

Margaret se casou com John Joseph O'Neill em 1919 em Nova Iorque e tiveram seis filhos. Se mudaram para Clifton, Nova Jérsei após a morte de seu marido.

Morte[editar | editar código-fonte]

Margareth morreu aos 82 anos de idade em 12 de junho de 1974. Foi enterrado no Holy Name Cemetery, Nova Jérsei.

Referências

  1. Eaton & Haas 1994, p. 155.
  2. Butler 1998, p. 138.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Butler, Daniel Allen (1998). Unsinkable: The Full Story of RMS Titanic. Mechanicsburg, PA: Stackpole Books. ISBN 978-0-8117-1814-1 
  • Eaton, John P.; Haas, Charles A. (1994). Titanic: Triumph and Tragedy. Wellingborough, UK: Patrick Stephens. ISBN 978-1-85260-493-6