Cláudia Ohana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cláudia Ohana
Cláudia Ohana na coletiva de imprensa do lançamento do filme Zoom.
Nome completo Maria Cláudia Carneiro Silva
Nascimento 6 de fevereiro de 1963 (53 anos)
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasil Brasileira
Ocupação Atriz e cantora
Cônjuge Ruy Guerra (1981-1984)
IMDb: (inglês)

Cláudia Ohana (nascida Maria Cláudia Carneiro Silva; Rio de Janeiro, 6 de fevereiro de 1963) é uma atriz e cantora brasileira de origem Judia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Cláudia Ohana em 2011.

É filha da montadora de cinema Nazareth Ohana Silva,[1] falecida em 1978, e do pintor Arthur José Carneiro. Tem uma irmã mais velha chamada Cristina e é meia-irmã do escritor João Emanuel Carneiro. Iniciou a carreira no cinema em 1979, em Amor e Traição. Depois faria outros filmes conhecidos, como Menino do Rio (1982), Erendira (1983), Ópera do Malandro (1985), Luzia Homem (1987), Kuarup (1989) e Erotique (1994). Na televisão, sua primeira aparição foi na novela Dancin' Days, em 1978, como figurante, seguida pelo seriado Obrigado Doutor (1981). Depois ela atuaria nas novelas Amor com Amor se Paga (1984) e Tieta (1989), em que fez uma curta participação como a jovem Tieta. Atuou também nas novelas Rainha da Sucata (1990), Fera Ferida (1993/1994), A Próxima Vítima (1995), Zazá (1997) e As Filhas da Mãe (2001). Porém, a novela mais marcante de sua carreira foi Vamp (1991), em que ela vivia a vampira roqueira Natasha, sua personagem de mais sucesso. Para a trilha sonora dessa novela, ela mesma cantou Sympathy for the Devil, dos Rolling Stones. Ela afirmou que, na época de Vamp, mal podia sair de casa, devido ao assédio dos fãs, e que começou a gostar de trabalhar na televisão graças a essa novela. Em 2003, trabalhou na telenovela Canavial de Paixões, em que interpretou a bondosa Débora, no SBT, o único trabalho fora da Rede Globo.

No teatro, sua primeira peça foi The Rocky Horror Show, mas outra peça de destaque foi Carmen.

Posou nua para a Playboy, pela primeira vez, em fevereiro de 1985 e, novamente, em novembro de 2008. Seu primeiro ensaio se tornou histórico, por mostrar a pouca depilação púbica da atriz, até mesmo para a época. Recentemente, em uma participação no programa Amor & Sexo, Cláudia brincou com o assunto, afirmando que, "para frustração de muitos, eu me depilo".[2]

Foi casada com o cineasta Ruy Guerra entre 1981 e 1984, com quem teve uma filha, chamada Dandara Guerra, nascida em 10 de outubro de 1983, também atriz. Cláudia é avó de Martim, nascido em 24 de maio de 2005.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Televisão
Ano Novela Personagem Emissora
1984 Amor com Amor se Paga Mariana Rede Globo
1989 Tieta Tieta (jovem)
1990 Rainha da Sucata Paulinha (Paula Ramos)
1991 Vamp Natasha / Eugênia Queiroz
1993 Fera Ferida Camila
1995 A Próxima Vítima Isabela Ferreto de Vasconcellos Rossi
1996 Você Decide Magda (episódio: "Marcas do Passado")
1997 Zazá Maria Olímpia
1998 Você Decide (episódio: "A Volta Por Cima")
1999 Você Decide (episódio: "Assunto de Família")
2000 A Muralha Dona Antônia Brites
2000 Você Decide Carol (episódio: "Mania de Casar")
2001 Estrela-Guia Glorinha
2001 As Filhas da Mãe Aurora (Orora Gutierrez)
2003 Canavial de Paixões Débora Febermann Santos SBT
2004 Da Cor do Pecado Zuleide ("participação especial") Rede Globo
2004 Sob Nova Direção Lucinda
2006 Malhação Raquel Valença
2008 A Favorita Maria Aparecida Copola
2009 Episódio Especial Ela mesma SIC
2011 Morde & Assopra Alzira Sampaio ("participação especial") Rede Globo
Cordel Encantado Siá Benvinda Araújo [3][4]
2012 Dança dos Famosos 9 Ela Mesma (Reality show)
Malhação Iara ("participação especial")
Guerra dos Sexos Rihana ("participação especial")
Mandrake Esther ("participação especial") HBO
2013 Louco por Elas Pâmela ("participação especial") [5] Rede Globo
Joia Rara Laura Passos [6]
2014 Psi Valentina [7][8] HBO
2016 Criança Esperança Natasha (de Vamp)[9] / Ela mesma Rede Globo
Sol Nascente Loretta

Cinema[editar | editar código-fonte]

Como cantora[editar | editar código-fonte]

  • 1986 - O Último Blues (Ópera do Malandro)
  • 1986 - Sentimental (Ópera do Malandro)
  • 1986 - O Meu Amor (Ópera do Malandro)
  • 1991 - Sympathy for the Devil (Vamp)
  • 1991 - Quero Que Vá Tudo Pro Inferno (Vamp)
  • 1991 - Don't Let The Sun Go Down On Me (Vamp)
  • 1995 - Vítima (Criança Esperança)
  • 2001 - Um Girassol da Cor do Seu Cabelo (Estrela-Guia)
  • 2011 - Don’t Let Me Be Misunderstood (A Novela das 8)

Referências

  1. http://www.tosabendo.com/conteudo/noticia-ver.asp?id=241357
  2. http://tvg.globo.com/programas/amor-e-sexo/O-Programa/noticia/2013/10/apos-28-anos-claudia-ohana-encerra-polemica-sobre-nu-eu-me-depilo.html
  3. Marcelle Carvalho (17 de março de 2011). «‘Cordel encantado’: Claudia Ohana e Cauã Reymond serão mãe e filho na nova trama das seis». Extra. Consultado em 21 de setembro de 2014. 
  4. Rede Globo (17 de março de 2011). «Cordel Encantado: Cláudia Ohana será mãe de Cauã Reymond na novela». Rede Globo > novelas. Consultado em 21 de setembro de 2014. 
  5. Gshow (07 de maio de 2013). «Claudia Ohana participa do especial Dia das Mães e revela planos para a data». Por Trás das Câmeras - Louco por Elas. Consultado em 13 de julho de 2014. 
  6. Frederico Antonelli (05 de outubro de 2013). «Claudia Ohana teve de engordar para papel em Joia Rara». Vírgula - UOL. Consultado em 21 de setembro de 2014. 
  7. Stella Rodrigues (06 de junho de 2013). «Psi, nova série da HBO Brasil, quer mostrar uma “São Paulo psicológica”». Rolling Stone Brasil. Consultado em 21 de setembro de 2014. 
  8. Aline Diniz (06 de junho de 2013). «Psi - HBO Brasil anuncia nova série dramática nacional». Séries e TV - Omelete. Consultado em 21 de setembro de 2014. 
  9. «Atores relembram papéis históricos durante mesão do 'Criança Esperança'». Consultado em 04 de julho de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Cláudia Ohana
Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.