Eleições estaduais em Pernambuco em 1945

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
‹ 1935 Brasil 1947
Eleições estaduais em  Pernambuco em 1945
2 de dezembro de 1945
(Turno único)
Senadores eleitos
Replace this image male.png Replace this image male.png
Candidato Novais Filho Etelvino Lins
Partido PSD PSD
Natural de Cabo de Santo Agostinho, PE Sertânia, PE
Votos 118.918 111.145
Porcentagem 24,00% 22,44%


50px
Governador de Pernambuco

As eleições estaduais em Pernambuco em 1945 ocorreram em 2 de dezembro conforme as regras presentes no decreto-lei 7.586[1] e numa resolução do Tribunal Superior Eleitoral editada em 8 de setembro como parte das eleições no Distrito Federal, 20 estados e no território federal do Acre.[nota 1] Foram eleitos os senadores Antônio de Novais Filho e Etelvino Lins, além de dezenove deputados federais enviados à Assembleia Nacional Constituinte destinada a elaborar a Carta de 1946 e assim restaurar o regime democrático após o Estado Novo.[2][3]

Nascido em Cabo de Santo Agostinho, o advogado Antônio de Novais Filho é graduado pela Universidade Federal de Pernambuco e ocupou seu primeiro cargo público no começo do Estado Novo como secretário de Agricultura na interventoria de Amaro de Azambuja Vilanova cuja administração durou apenas vinte e três dias. Nomeado prefeito do Recife por Agamenon Magalhães, permaneceu oito anos no cargo até sua eleição como senador pelo PSD em 1945. Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Pernambuco e colaborador do Diário de Pernambuco, chegou à vice-presidência dos trabalhos constituintes e sempre foi ligado ao setor agropecuário.[4][nota 2]

Também eleito senador, Etelvino Lins nasceu em Sertânia e graduou-se advogado junto à Universidade Federal de Pernambuco. Funcionário do setor de Telegrafia da atual Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, foi nomeado promotor de justiça pelo interventor Carlos de Lima Cavalcanti ao deixar seu antigo emprego e atuou em Goiana e Caruaru. Chefe dos delegados de polícia lotados no interior pernambucano, logo assumiu cargo similar referente à capital e nele combateu a Intentona Comunista. Nomeado secretário de Governo por Amaro Vilanova e secretário de Segurança Pública por Agamenon Magalhães, sucedeu-lhe na interventoria em fevereiro de 1945, mas deixou o cargo a tempo de eleger-se senador pelo PSD.[5][6] Eleito governador de Pernambuco em 1952 devido à morte de Agamenon Magalhães, renunciou ao mandato e foi substituído pelo suplente.

Paraibano de Monteiro, o médico Djair Brindeiro formou-se e lecionou na Universidade Federal de Pernambuco. No referido estado presidiu o Sindicato dos Médicos e foi vice-presidente da Sociedade de Medicina. Especialista em Ginecologia e Obstetrícia, comandou o Real Hospital Português de Beneficência. Membro da Associação Médica Brasileira, foi eleito suplente de senador e assumiu o mandato pelo PSD em janeiro de 1953.[7]

Resultado da eleição para senador[editar | editar código-fonte]

Com informações oriundas do Tribunal Superior Eleitoral[2] corroboradas pelo Senado Federal.

Candidatos a senador da República
Candidatos a suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Antônio de Novais Filho[nota 3]
PSD
Hélio Coutinho[nota 4]
PSD
-
PSD (sem coligação)
118.918
24,00%
Etelvino Lins[nota 3]
PSD
Djair Brindeiro[nota 4]
PSD
-
PSD (sem coligação)
111.145
22,44%
Félix Pimentel Barroso
UDN
Não havia
-
-
UDN (sem coligação)
76.164
15,37%
Júlio Belo
UDN
Não havia
-
-
UDN (sem coligação)
65.627
13,25%
Luís Carlos Prestes[nota 5]
PCB
Não havia
-
-
PCB (sem coligação)
49.244
9,94%
Agostinho Dias de Oliveira
PCB
Não havia
-
-
PCB (sem coligação)
48.239
9,74%
Nadir Toledo Cabral
PR
Não havia
-
-
PR (sem coligação)
11.561
2,33%
Getúlio Vargas[nota 6]
PTB
Não havia
-
-
PTB (sem coligação)
7.095
1,43%
Dorgival Torres Galindo
PR
Não havia
-
-
PR (sem coligação)
5.490
1,11%
José Segadas Viana[nota 7]
PTB
Não havia
-
-
PTB (sem coligação)
1.939
0,39%
  Eleito

Deputados federais eleitos[editar | editar código-fonte]

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[8][9]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
João Cleofas UDN 19.491 Vitória de Santo Antão  Pernambuco
Gregório Bezerra[nota 8] PCB 14.341 Panelas  Pernambuco
Agamenon Magalhães PSD 13.532 Serra Talhada  Pernambuco
Jarbas Maranhão PSD 10.150 Nazaré da Mata  Pernambuco
Lima Cavalcanti UDN 9.382 Amaraji  Pernambuco
Gercino Pontes PSD 9.124 Caruaru  Pernambuco
Oscar Carneiro PSD 8.996 Paudalho  Pernambuco
Osvaldo Lima PSD 8.748 Igarassu  Pernambuco
Sousa Leão PDC 8.677 Vicência  Pernambuco
Arruda Câmara PDC 8.406 Afogados da Ingazeira  Pernambuco
Costa Porto PSD 8.301 Canhotinho  Pernambuco
Ulisses Lins PSD 7.595 Sertânia  Pernambuco
Alde Sampaio UDN 7.243 Catende  Pernambuco
João Ferreira Lima PSD 7.107 Nazaré da Mata  Pernambuco
Barbosa Lima Sobrinho[nota 9] PSD 5.706 Recife  Pernambuco
Agostinho Dias de Oliveira[nota 8] PCB 5.160 [nota 10]  Pernambuco
Paulo Guerra PSD 5.140 Nazaré da Mata  Pernambuco
Gilberto Freyre UDN 4.148 Recife  Pernambuco
Alcedo Coutinho[nota 11][nota 8] PCB 2.917 Nazaré da Mata  Pernambuco

Notas

  1. Este elegeria dois deputados federais sendo que em 1947 Amapá, Rondônia e Roraima elegeriam apenas um deputado federal cada.
  2. A informação quanto à sua graduação partiu do Centro de Pesquisa e Documentação da Fundação Getúlio Vargas embora o Senado Federal informe que o mesmo se diplomou pela Universidade Federal de Alagoas.
  3. a b Antônio de Novais Filho foi ministro da Agricultura nos últimos meses do governo Eurico Gaspar Dutra e Etelvino Lins renunciou após ser eleito governador de Pernambuco em 1952.
  4. a b Segundo o Art. 11, § 2º, inciso I, alínea "b" das Disposições Transitórias, os suplentes dos senadores eleitos em 1945 seriam escolhidos por voto direto em 1947.
  5. Luís Carlos Prestes foi eleito senador pelo Distrito Federal e deputado federal pelo Distrito Federal, Pernambuco e Rio Grande do Sul optando pela vaga senatorial.
  6. Graças ao mecanismo das candidaturas múltiplas, Getúlio Vargas foi eleito deputado federal pela Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo e senador pelo Rio Grande do Sul e São Paulo, optando por representar seu estado no Senado Federal.
  7. Como não existia à época a regra do domicílio eleitoral, o referido candidato foi eleito deputado federal pelo Distrito Federal no mesmo ano.
  8. a b c Em 7 de maio de 1947 o Tribunal Superior Eleitoral cassou o registro do PCB e em razão disso o Congresso Nacional declarou extintos os mandatos da bancada comunista à 10 de janeiro de 1948.
  9. Eleito governador de Pernambuco em 1947, foi substituído por Edgar Fernandes.
  10. Não foi possível determinar o município de seu nascimento.
  11. Em 1945 Luís Carlos Prestes foi eleito senador e deputado federal pelo Distrito Federal e deputado federal também por Pernambuco e Rio Grande do Sul optando pela vaga senatorial, daí a efetivação de Alcedo Coutinho.

Referências

  1. «BRASIL. Presidência da República. Decreto-lei nº 7.586 de 28/05/1945». Consultado em 27 de março de 2016 
  2. a b «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 27 de março de 2016 
  3. «BRASIL. Presidência da República: Constituição de 1946». Consultado em 30 de janeiro de 2014 
  4. «Senado Federal do Brasil: senador Novais Filho». Consultado em 19 de julho de 2016 
  5. «Senado Federal do Brasil: senador Etelvino Lins». Consultado em 19 de julho de 2016 
  6. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Etelvino Lins». Consultado em 19 de julho de 2016 
  7. «Senado Federal do Brasil: senador Djair Brindeiro». Consultado em 19 de julho de 2016 
  8. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 8 de setembro de 2015 
  9. «BRASIL. Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 8 de setembro de 2015