Final da Copa Sul-Americana de 2016

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Final da Copa Sul-Americana de 2016
Atanasio Girardot.jpg
CP2.jpg
Sedes dos confrontos
Jogo de ida
Jogo cancelado
Local Estádio Atanasio Girardot, Medellín
Jogo de volta
Jogo cancelado
Local Estádio Couto Pereira, Curitiba

A Final da Copa Sul-Americana de 2016 seria a 15ª final desta competição, que é organizada anualmente pela Confederação Sul-Americana de Futebol. Seria disputada entre Chapecoense, do Brasil, e Atlético Nacional, da Colômbia, mas devido à Tragédia com o voo da Chapecoense, ela foi cancelada.

A partida de ida estava agendada para dia 30 de novembro no Estádio Atanasio Girardot, em Medellín. O segundo jogo seria realizado dia 7 de dezembro no Couto Pereira, em Curitiba.[1] Isso porque a Arena Condá, onde a Chapecoense manda seus jogos possui capacidade para cerca de 19 mil torcedores,[2] menos da metade exigidos pelas normas da CONMEBOL para os jogos das finais, que é de 40 mil espectadores.[3]

A Chapecoense foi declarada campeã após o Atlético Nacional enviar um pedido à CONMEBOL para que se reconhecesse o clube brasileiro como tal, como forma de homenagem às vítimas e à equipe brasileira.[4] Por conta disso, a CONMEBOL condecorou o clube colombiano com o prêmio "Centenário Conmebol ao Fair Play" e o governo brasileiro com a Medalha da Cruz do Mérito Esportivo.[5][6]

Por ter conquistado a Copa Sul-Americana, a Chapecoense classificou-se automaticamente para a Copa Libertadores da América de 2017, a Recopa Sul-Americana de 2017 e a Copa Suruga Bank de 2017.

Acidente aéreo com a Chapecoense[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Voo LaMia 2933

Na madrugada do dia 29 de novembro de 2016 ocorreu um grave acidente com a aeronave RJ85 próximo a Medellín. No avião havia 68 passageiros e 9 tripulantes. No avião, encontrava-se toda a comissão técnica e os jogadores da Chapecoense, além de jornalistas que fariam a cobertura do primeiro jogo da final, totalizando 68 passageiros e nove tripulantes. O acidente ocorreu exatamente às 21h54 no horário local no município de La Unión, mas o destino final era Medellín onde seria realizada a final da Copa Sul-Americana, entre a Chapecoense e Atlético Nacional local.[7]

Como consequência da tragédia aérea, o Atlético Nacional enviou um pedido à Confederação Sul-Americana de Futebol para que se reconhecesse a Chapecoense como campeã como forma de homenagem às vítimas e à equipe brasileira.[4]

"Por estarmos muito preocupados com a parte humana, pensamos no aspecto competitivo e queremos publicar este comunicado onde o Atlético Nacional pede à CONMEBOL que o título da Copa Sul-Americana seja entregue ao Chapecoense como homenagem à sua grande perda e em homenagem póstuma às vítimas do acidente fatal que deixou o esporte em luto. De nossa parte, e para sempre, Chapecoense: Campeão da Copa Sul-Americana de 2016".[4]
nota do Club Atlético Nacional S.A. com a solicitação à CONMEBOL.

A solicitação foi acatada após reunião da entidade sul-americana em 5 de dezembro de 2016.[8][9][10]

Caminhos até à final[editar | editar código-fonte]

Brasil Chapecoense Fase Colômbia Atlético Nacional
Oponente Agregado Jogos Copa Sul-Americana de 2016 Oponente Agregado Jogos
Disputou a partir da segunda fase Primeira fase Peru Deportivo Municipal 6–0 1–0 (F); 5–0 (C)
Brasil Cuiabá 3–2 0–1 (F); 3–1 (C) Segunda fase Bolívia Bolívar 2–1 1–1 (F); 1–0 (C)
Argentina Independiente 0–0 (5–4 pen.) 0–0 (F); 0–0 (C) Oitavas de final Paraguai Sol de América 3–1 1–1 (F); 2–0 (C)
Colômbia Junior 3–1 0–1 (F); 3–0 (C) Quartas de final Brasil Coritiba 4–2 1–1 (F); 3–1 (C)
Argentina San Lorenzo 1–1 (g.f.) 1–1 (F); 0–0 (C) Semifinais Paraguai Cerro Porteño 1–1 (g.f.) 1–1 (F); 0–0 (C)

Legenda: (C) casa; (F) fora

Detalhes[editar | editar código-fonte]

Suspensão[editar | editar código-fonte]

A primeira etapa da final da Copa Sul-Americana, marcada para 30 de novembro, foi suspensa.[11] Neste mesmo dia, milhares de pessoas compareceram ao Estádio Atanasio Girardot (que seria o palco do primeiro jogo) assim como na Arena Condá[12] para prestar homenagens às vítimas do desastre aéreo.[13][14] No horário que seria disputada a primeira partida, o canal Fox Sports, do Brasil, entrou em silêncio no período que estava reservado para a transmissão do jogo. A tela ficou toda preta em sinal de luto, com a hashtag #90minutosdesilencio e um cronômetro para marcar o tempo que a cobertura da partida duraria.[15]

Da mesma forma que no dia da partida de dia, no dia 7 de dezembro milhares de torcedores lotaram o Couto Pereira, onde deveria ter sido realizado a segunda partida da decisão, para homenagear a Chapecoense.[16][17]

Jogo de ida[editar | editar código-fonte]

Cancelado Atlético Nacional Colômbia Brasil Chapecoense Estádio Atanasio Girardot, Medellín

Jogo de volta[editar | editar código-fonte]

Cancelado Chapecoense Brasil Colômbia Atlético Nacional Estádio Couto Pereira, Curitiba

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Chapecoense confirma decisão da Copa Sul-Americana disputada no Couto Pereira». Portal Banda B. 25 de novembro de 2016. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  2. «Ala Leste é liberada e Arena Condá receberá carga máxima de torcedores». GloboEsporte.com. 25 de novembro de 2016. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  3. «Chapecoense vai jogar a final da Sul-Americana em Porto Alegre ou Curitiba». Diário Catarinense. 24 de novembro de 2016. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  4. a b c «Atlético Nacional pede que Conmebol declare Chapecoense campeã». UOL Esporte. 29 de novembro de 2016. Consultado em 11 de dezembro de 2016 
  5. «Além da Chape campeã, Conmebol também premia com toda justiça o Fair Play do Atlético Nacional». Trivela. 5 de dezembro de 2016. Consultado em 11 de dezembro de 2016 
  6. «Brasil dará medalha ao Atlético Nacional por solidariedade à Chapecoense». O Globo. 2 de dezembro de 2016. Consultado em 11 de dezembro de 2016 
  7. «Avião com equipe da Chapecoense cai na Colômbia e deixa mortos». G1. 29 de novembro de 2016. Consultado em 2 de dezembro de 2016 
  8. «Após tragédia, Atlético Nacional pede que título seja entregue à Chapecoense». Folha de S.Paulo. 29 de novembro de 2016. Consultado em 3 de dezembro de 2016 
  9. «CONMEBOL outorga o título Copa Sul-Americana 2016 à Chapecoense e reconhece o Atlético Nacional como Campeão Fair Play do Centenário». CONMEBOL. 5 de dezembro de 2016. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  10. «Chape é declarada campeã e garante ao menos US$ 4,8 mi em premiações». GloboEsporte.com. 5 de dezembro de 2016. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  11. «Brazil football team Chapocoense in Colombia plane crash». BBC News. 29 de novembro de 2016. Consultado em 29 de novembro de 2016 
  12. «#1MinutoChape: Dois estádios celebram juntos o jogo que não houve». UOL Esporte. Consultado em 11 de dezembro de 2016 
  13. «FOTO: começam as homenagens no estádio do Atlético Nacional para as vítimas do voo da Chapecoense». O Sol Diário. Consultado em 11 de dezembro de 2016 
  14. «Jugadores del Nacional se unen a los actos para honrar a las víctimas». El Tiempo. Consultado em 11 de dezembro de 2016 
  15. «Fox Sports faz 90 minutos de silêncio em horário que teria jogo da Chape». UOL Esporte. Consultado em 11 de dezembro de 2016 
  16. «Palco da final que não aconteceu, Couto Pereira faz grande homenagem à Chapecoense». Goal. 7 de dezembro de 2016. Consultado em 9 de dezembro de 2016 
  17. «Torcedores lotam Couto Pereira para homenagearem vítimas do voo da Chapecoense». Jovem Pan. 7 de dezembro de 2016. Consultado em 9 de dezembro de 2016