Jon Barwise

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde setembro de 2013).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Kenneth Jon Barwise
Conhecido(a) por Programa de Sistemas Simbólicos
Nascimento 29 de junho de 1942
Independence (Missouri)
Morte 5 de março de 2000 (57 anos)
Nacionalidade norte-americano
Influenciados
Prêmios Prêmio Barwise
Causa da morte Câncer colorretal
Campo(s) Lógico e Matemático

Kenneth Jon Barwise (29 de Junho de 1942 – 5 de Março de 2000) foi um matemático Americano, filósofo e lógico que propôs algumas revisões fundamentais na maneira em que a lógica é entendida e usada.

Nasceu em Independence, Missouri. Para Kenneth T. e Evelyn, ele era uma criança precoce.

Aluno de Solomon Feferman na Universidade de Stanford, Barwise começou suas pesquisas na lógica infinitária. Depois do cargo de professor assistente nas Universidades de Yale e Wisconsin, periodo no qual se interessou na linguagem natural, ele retornou a Stanford em 1983 para dirigir o Centro para Estudos da Língua e Informação. Ele lecionou na Universidade Indiana em 1990 e foi eleito membro da Academia Americana de Artes e Ciências em 1999.[1]

Barwise sustentou que, por ser explícito sobre o contexto em que uma proposição é feita, a situação, muitos problemas na aplicação da lógica podem ser eliminados. Ele buscou ... entender o significado e inferência dentro da teoria geral da informação, o que nos leva para fora do reino das sentenças e relações entre sentenças de qualquer linguagem, natural ou formal. Em particular, Jon alegou que tal abordagem resolveu o paradoxo do mentiroso. Ele fez uso da teoria dos Conjuntos Não-Bem-Fundados[2] de Peter Aczel na compreenção do "ciclo interminável" de raciocínio.

Barwise, juntamente com o seu antigo colega na Universidade de Stanford John Etchemendy, foi o autor do popular livro de lógica Language, Proof and Logic. Ao contrário de Handbook, que foi uma pesquisa sobre o estado da arte da Lógica Matemática c. 1975, este trabalho foi direcionado à lógica elementar. O texto é notável por incluir programas de computador em problemas, alguns dos quais são providos de representação visual dos problemas lógicos. Durante o tempo que ficou em Stanford, ele também foi o primeiro diretor dos Programas de Sistemas Simbólicos, um programa de grau de inter-serviços focado nas relações entre percepção, linguagem, lógica, e computação. O prêmio K. Jon Barwise pela Notável Contribuição aos Programas de Sistemas Simbólicos é dado periodicamente desde 2001.[3]

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

Veja Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Livro dos Membros, 1780-2010: Capítulo B» (PDF). American Academy of Arts and Sciences. Consultado em 20 de Maio de 2011. 
  2. «Hiperconjuntos de Aczel» 
  3. «Symbolic Systems Program». Consultado em 24 de setembro de 2013.. Arquivado do original em 22 de agosto de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]