Jon Barwise

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde setembro de 2013).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Kenneth Jon Barwise
Lógico e Matemático
Nacionalidade Povo dos Estados Unidos norte-americano
Nascimento 29 de junho de 1942
Local Independence (Missouri)
Morte 5 de março de 2000 (57 anos)
Causa Câncer colorretal
Atividade
Campo(s) Lógico e Matemático
Conhecido(a) por Programa de Sistemas Simbólicos
Influenciado(s) Solomon Feferman
Prêmio(s) Prêmio Barwise

Kenneth Jon Barwise (29 de Junho de 1942 – 5 de Março de 2000) foi um matemático Americano, filósofo e lógico que propôs algumas revisões fundamentais na maneira em que a lógica é entendida e usada.

Nasceu em Independence, Missouri. Para Kenneth T. e Evelyn, ele era uma criança precoce.

Aluno de Solomon Feferman na Universidade de Stanford, Barwise começou suas pesquisas na lógica infinitária. Depois do cargo de professor assistente nas Universidades de Yale e Wisconsin, periodo no qual se interessou na linguagem natural, ele retornou a Stanford em 1983 para dirigir o Centro para Estudos da Língua e Informação. Ele lecionou na Universidade Indiana em 1990 e foi eleito membro da Academia Americana de Artes e Ciências em 1999.[1]

Barwise sustentou que, por ser explícito sobre o contexto em que uma proposição é feita, a situação, muitos problemas na aplicação da lógica podem ser eliminados. Ele buscou ... entender o significado e inferência dentro da teoria geral da informação, o que nos leva para fora do reino das sentenças e relações entre sentenças de qualquer linguagem, natural ou formal. Em particular, Jon alegou que tal abordagem resolveu o paradoxo do mentiroso. Ele fez uso da teoria dos Conjuntos Não-Bem-Fundados[2] de Peter Aczel na compreenção do "ciclo interminável" de raciocínio.

Barwise, juntamente com o seu antigo colega na Universidade de Stanford John Etchemendy, foi o autor do popular livro de lógica Language, Proof and Logic. Ao contrário de Handbook, que foi uma pesquisa sobre o estado da arte da Lógica Matemática c. 1975, este trabalho foi direcionado à lógica elementar. O texto é notável por incluir programas de computador em problemas, alguns dos quais são providos de representação visual dos problemas lógicos. Durante o tempo que ficou em Stanford, ele também foi o primeiro diretor dos Programas de Sistemas Simbólicos, um programa de grau de inter-serviços focado nas relações entre percepção, linguagem, lógica, e computação. O prêmio K. Jon Barwise pela Notável Contribuição aos Programas de Sistemas Simbólicos é dado periodicamente desde 2001.[3]

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

Veja Também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]