We Belong Together

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"We Belong Together"
Single de Mariah Carey
do álbum The Emancipation of Mimi
Lançamento 29 de março de 2005 (2005-03-29)
Formato(s)
Gravação 2004;
Right Track Studios
(Nova Iorque)
Southside Studios
(Atlanta, Geórgia)
Gênero(s) R&B
Duração 3:21
Gravadora(s) Island
Composição
Produção
  • Mariah Carey
  • Jermaine Dupri
  • Manuel Seal
Cronologia de singles de Mariah Carey
"It's Like That"
(2005)
"Shake It Off"
(2005)
Lista de faixas de The Emancipation of Mimi
"It's Like That"
(1)
"Shake It Off"
(3)

"We Belong Together" é uma canção gravada pela artista musical estadunidense Mariah Carey, contida em seu décimo álbum de estúdio, The Emancipation of Mimi (2005). A música foi lançada em 29 de março de 2005, pela Island Records, como o segundo single do álbum. "We Belong Together" foi escrito por Carey, Jermaine Dupri, Manuel Seal e Johntá Austin e produzido pelos três primeiros. Como a música contem interpolações de "If You Think You're Lonely Now" (1981) de Bobby Womack's e "Two Occasions" (1987) de The Deele, os compositores dessas respectivas músicas são creditados. "We Belong Together" é construído sobre um arranjo simples de piano com uma batida discreta . A letra narra o desespero de uma mulher pelo retorno de seu ex-namorado.

Após seu declínio na popularidade entre 2001 e 2005, os críticos apelidaram a música de seu retorno musical, como muitos consideraram como encerrado seu sucesso. "We Belong Together" ganhou vários prêmios e indicações para a indústria da música ao longo de 2005-2006. A música quebrou recordes nos Estados Unidos e se tornou o décimo sexto número um de Carey na Billboard Hot 100 dos EUA. Depois de permanecer no número um por quatorze semanas não consecutivas, juntou-se a outras quatro músicas como a terceira música número um mais longa da história das paradas nos EUA, atrás da colaboração de Carey com o Boyz II Men em 1995, intitulada "One Sweet Day". A Billboard a listou como a "música da década" e a décima primeira música mais popular de todos os tempos. Além disso, quebrou vários recordes de exibição no ar, reunindo os maiores públicos de um dia e de uma semana da história. "We Belong Together" também liderou as paradas na Austrália e alcançou os cinco primeiros lugares na Dinamarca, Escócia, Espanha, Hungria, Irlanda, Países Baixos, Nova Zelândia e Reino Unido.

O vídeo musical correspondente foi dirigido por Brett Ratner e estreou em 11 de abril de 2005. Concebido como a segunda parte do vídeo musical de "It's Like That, que apresentou Carey em sua festa de despedida, o projeto apresenta Carey se casando com um homem mais velho e poderoso; contudo, ela foge da cerimônia com seu ex-namorado, que ainda a ama. Após o seu lançamento, surgiram rumores de que o vídeo trazia uma conexão ao casamento de Carey com Tommy Mottola ex-chefe da Sony Music Entertainment, ocorrido em 1993. Como forma de divulgação, a cantora apresentou "We Belong Together" em diversas cerimônias e programas televisivos, como os MTV Movie Awards e MTV Video Music Awards de 2005, a parada de quatro de julho da loja Macy's, Top of the Pops, The Tonight Show with Jay Leno e The Oprah Winfrey Show. Além disso, Carey a incluiu no repertório de suas turnês The Adventures of Mimi (2006) e Angels Advocate Tour (2009-10) e de todas as suas outras turnês subsequentes.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Carey produziu seus álbuns de retorno Glitter (2001) e Charmbracelet (2002), que não renderam o sucesso esperado. Embora tenham sido impulsionados pela forte atenção da mídia em relação ao retorno de Carey à música, bem como o seu novo contrato com a Island Records, os álbuns não conseguiram entregar o sucesso que ela tinha conquistado durante os anos 90, com ambos os trabalhos vendendo menos de cinco milhões de cópias mundialmente.[1] Após o lançamento de Charmbracelet e sua turnê correspondente, Carey começou a conceituar o trabalho de um novo projeto, finalmente intitulado The Emancipation of Mimi, seu décimo trabalho de estúdio.[2] "We Belong Together" tornou-se uma canção que os críticos consideraram como o "retorno de Carey à forma" e "o retorno de sua voz", depois de vários críticos terem questionados as habilidades vocais da cantora após o lançamento de Charmbracelet.[3]

Em novembro de 2004, a artista já havia gravado diversas canções para The Emancipation of Mimi.[4] L.A. Reid, presidente da Island Records, sugeriu a Carey que ela composse alguns singles mais fortes para assegurar o sucesso comercial do projeto.[4] Notando que ela havia composto alguns de seu melhores trabalhos com Jermaine Dupri, Reid recomendou que ela se encontrasse com Dupri para uma breve sessão de estúdio.[4] Carey foi para Atlanta para colaborar com Dupri, onde compuseram e produziram "Shake It Off" e "Get Your Number", que acabaram por ser lançadas como terceiro e quarto singles do álbum.[4] Carey voltou para Atlanta para uma segunda reunião com Dupri e, durante esta viagem, Carey e Dupri compuseram as duas últimas músicas a serem incluídas no álbum, "We Belong Together" e "It's Like That".[4] Em entrevista à revista Billboard, Carey descreveu seus sentimentos sobre a canção durante a sua etapa de produção:

Em seguida, Carey e sua gestão decidiram lançar "It's Like That" — que foi descrita por Carey como o "retorno certo" — como o primeiro single do álbum.[4] Mais tarde, ela relembrou sua experiência com Dupri. "Fiquei muito grata. Eu fui para Atlanta", disse ela. "E tenho que dizer: nós compomos algumas das minhas canções favoritas do álbum. Estou tão orgulhosa de Jermaine — ele está tão focado, e ele sabia o que tinha que ser feito".[4]

Composição[editar | editar código-fonte]

Demonstração de 20 segundos do refrão final de "We Belong Together", uma canção musicalmente derivada do R&B.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Com duração de três minutos e vinte e um segundos (3:21),[6] "We Belong Together" é uma canção musicalmente derivada do R&B com elementos do hip hop,[7] sendo produzida por Carey, Jermaine Dupri e Manuel Seal.[8] A sua gravação ocorreu em 2004 nos estúdios Right Track Studios em Nova Iorque e Southside Studios em Atlanta, Geórgia.[9] Brian Frye esteve a cargo da engenharia, enquanto Herb Power tratou da masterização.[9] A letra foi escrita por Carey, Dupri, Seal e Johntá Austin.[10][11] A canção é propulsionada por um chimbau e um bumbo contidos no programador Roland TR-808, que é proeminentemente utilizado no hip hop.[12] Carey adotou um canto caracterizado pelo rap, que recebeu a aprovação dos críticos que admoestaram a melisma, um canto utilizado por ela desde o início de sua carreira.[13] Jennifer Vineyard, da MTV News, comentou que o canto livre e discreto de Carey trouxe mais poder para a canção, o que não teria sido alcançado se tivesse usado o belting.[4] A canção também incorpora estilos do soul retrô da década de 80 por referenciar "If You Think You're Lonely Now", de Bobby Womack, e "Two Occasions", de The Deeles e Babyface.[7] Na segunda estrofe de "We Belong Together" , Carey canta: "Bobby Womack no rádio / Cantando para mim: 'If you think you're lonely now'".[nota 1][14] Em seguida, ela troca de estação radiofônica: "Então, girei o botão, tentando relaxar / E então ouço Babyface / 'I only think of you'".[nota 2][14] A linha 'If you think you're lonely now' é extraída da canção homônima, enquanto 'I only think of you' é extraída do refrão de "Two Occasions".[14] Devido a inclusão das linhas destas canções, outros compositores também são creditados, nomeadamente Kenneth "Babyface" Edmonds, Darrell Bristol, Bobby Womack, Patrick Moten e Sandra Suly. No remix da canção, ela completa a frase de "Two Occasions", dizendo: "Então, girei o botão, tentando relaxar / E então ouço Babyface / 'I only think of you' / 'On two occasions' / 'That's day and night'".[nota 3] "We Belong Together" segue a forma comum de verso-refrão e está estruturada em três seções distintas, com cada seção apresentando a protagonista em diferentes emoções.[7] A primeira parte narra o rompimento do casal, e um tom triste é estabelecido ao passo em que ela lamenta seus erros anteriores.[14] Na segunda parte, a narrativa alterna para o presente, e a protagonista fica cada vez mais agitada e sente que "tudo para fora de seu elemento" quando tenta distrair-se ouvindo o rádio, mas não consegue.[15] A faixa não possui uma ponte; em vez disso, Carey muda para a terceira seção, elevando o seu alcance vocal em uma oitava, o que enfatiza a enorme frustração e desespero da protagonista.[15][16] Johnny Loftus, da publicação Metro Times, descreveu detalhadamente a produção da faixa, seu conteúdo lírico e os vocais de Carey:

"We Belong Together" possui um arranjo musical simples e discreto, definido no lídio e composta na assinatura de tempo de 4/4.[16] Da mesma forma, dentro da canção, o alcance vocal de Carey varia desde sol4 até a alta nota de 5. O alcance vocal de Carey é demonstrado com maior ênfase no refrão final, com os vocais de Carey elevando o seu alcance vocal em uma oitava, abrangendo-se entre sol4 até lá5.[16] A artista termina com uma coda antecipada, completando o refrão e a canção com uma nota potente de 5 por aproximadamente quatro semibreves (cerca de 17 segundos).[16] Segue-se a forma comum de verso-refrão, que está estruturada em três seções que retratam o protagonista em uma gama de emoções; de triste e resignada na primeira seção, até desesperada e agitada no segunda.[17] A última seção da canção é culminada com o aumento vocal de uma oitava, que não enfatiza apenas o aumento do desespero da protagonista, mas sua determinação de estar com seu amante.[17]

Crítica profissional[editar | editar código-fonte]

Sal Cinquemani, da revista Slant Magazine, comentou que "a... diva [continua] legal com versos sussurrados e rápidos, até que o clímax forte, final e completo... prova que 'a voz', de fato, retornou". O profissional declarou que "a canção é 'inovadora', assim como Mariah foi ao longo dos anos".[18] De acordo com Kelefa Sanneh, do The New York Times, o estilo de canto romântico da artista deu uma propulsão para a canção. Sanneh escreveu: "Esse estilo é parte da razão pela qual ela é capaz de transformar uma balada em um sucesso de verão. 'We Belong Together' não apresenta um rapper convidado, ou uma batida contundente, mas as linhas vocais difíceis da Sra. Carey dão para a canção mais propulsão do que se esperava, com ritmos bem enrolados que rebocam contra a batida".[7] Johnny Loftus, do Metro Times, definiu a composição como um "sucesso de verão", resenhando: "Todos nós sabemos que são os intangíveis que fazem um single de verão de qualquer maneira, essas correntes não rastreáveis agarram as mãos e os pés e, embora não seja um hino, 'We Belong Together' é muito empolgante".[15]

Para a revista Vibe, Michael Ehrlich disse que a canção iria "atravessar gerações". Aaron M., do portal Território da Música, definiu "We Belong Together" como a melhor do disco.[19] Stephen Thomas Erlewine, do Allmusic, selecionou a faixa como um dos destaques do material,[20] enquanto Todd Burns, da Stylus Magazine, descreveu-a como "lindamente cadenciada".[21] Jozen Cummings, da PopMatters, escreveu o seguinte: "Carey faz a canção por conta própria, lembrando seus fãs nos dias de 'Hero' com vocais completos e guturais, e um clímax avassalador no final. A dicotomia entre as duas primeiras faixas de The Emancipation of Mimi são o 'pão e a manteiga' do álbum".[22] Sherri Winston, do periódico South Florida Sun-Sentimel, disse que a cantora "sabia que [a música] seria um sucesso", prezando sua batida subestimada e os vocais de Carey.[23] Michael Paoletta, da Billboard, descreveu "We Belong Together" como um dos números mais fortes do projeto, destacando a voz da artista como o ponto focal da obra.[24]

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

Carey cantando "We Belong Together" no Good Morning America

Entre 2001 e 2004, a popularidade de Carey havia declinado substancialmente e muitos consideravam sua carreira terminada.[25] "We Belong Together" provou ser o single de retorno de Carey e um enorme sucesso comercial. A música passou catorze semanas não consecutivas no número um no Billboard Hot 100 dos EUA — depois de estrear no número 81 — e na parada Hot R&B/Hip-Hop Songs.[26] Teve grande sucesso em outros gráficos afiliados, tornando-se a primeira música a ocupar simultaneamente a primeira posição em nove paradas da Billboard na semana que terminou em 6 de agosto de 2005: Hot 100, Billboard Hot 100 Airplay, Hot R&B/Hip-Hop Songs, Hot R&B/Hip-Hop Airplay, Pop 100 Airplay, Top 40 Mainstream, Rhythmic Airplay Chart, Hot Dance Club Songs, e o Hot Ringtones.[27] Passando quatorze semanas no topo do Hot 100, "We Belong Together" se tornou a terceira música número um mais longa da história das paradas nos EUA, atrás apenas da colaboração de Carey em 1995 com Boyz II Men, "One Sweet Day", que passou dezesseis semanas no número um. Além do sucesso nas paradas, a música quebrou vários recordes de airplay, e de acordo com a Nielsen BDS, reuniram os maiores públicos de um dia e de uma semana na história do BDS, atingindo 32,8 milhões e 223 milhões de impressões, respectivamente. Este recorde foi mantido até ser quebrado por "Blurred Lines" de Robin Thicke em 2013, com 234,65 milhões de ouvintes em 28 de julho.[28][29]

Durante a semana de 25 de setembro de 2005, Carey estabeleceu outro recorde, tornando-se a primeira mulher a ocupar os dois primeiros lugares no Hot 100, já que "We Belong Together" permaneceu no número um e seu próximo single, "Shake It Off", manteve o número dois.[26] Além disso, a música ocupou a primeira posição na parada oficial do Hot 100 Airplay por dezesseis semanas, empatando pela segunda vez em todos os tempos com "Don't Speak" (1996) do No Doubt.[26] "We Belong Together" foi certificado de platina quádrupla pela RIAA (Recording Industry Association of America), denotando vendas de 4 milhões de cópias nos Estados Unidos.[30] No gráfico de fim de ano de 2005 da Billboard, a música foi declarada a música número um, a primeira da carreira de Carey.[31] A Billboard listou "We Belong Together" em nono lugar na lista das 100 melhores músicas de todos os tempos[32] e em segundo lugar nas 100 melhores músicas de R&B/Hip-Hop da Billboard Hot 100.[33] No Hot 100, "We Belong Together" passou 23 semanas consecutivas no total das dez e 43 semanas no total, tornando-se a música entre os dez maiores de Carey e seu maior sucesso no ranking. A música também foi declarada a música mais popular da década de 2000 pela Billboard,[34] o que faz de Carey o primeiro artista a ter mais de uma música, sendo a mais popular de uma década, como "One Sweet Day", foi eleita a música mais popular da década de 1990.[35]

Além de seu sucesso nos Estados Unidos, "We Belong Together" alcançou fortes posições nos gráficos em toda a Europa e Austrália. No ARIA Charts, a música estreou no topo da parada de singles na Austrália durante a semana de 3 de julho de 2005.[36] Na semana seguinte, manteve a posição número um pela segunda semana e permaneceu na parada por um total de onze semanas.[36] Até o momento, "We Belong Together" foi certificado como platina pela Australian Recording Industry Association (ARIA), denotando vendas de 70.000 unidades.[37] A música terminou no número dezessete na parada australiana de 2005.[38] Nos territórios flamengo e valoniano da Bélgica, "We Belong Together" alcançou o número doze e vinte e quatro, passando um total de quinze e quatorze semanas flutuando na parada de singles, respectivamente.[39] A música terminou no número quarenta e sete na parada flamenga de 2005.[40] "We Belong Together" estreou no número quinze na parada dinamarquesa Tracklisten durante a semana de 7 de agosto de 2005, eventualmente, chegando ao número três.[41] Na França, a música atingiu o número doze e passou dezenove semanas flutuando na parada francesa de singles.[42] No top 40 holandês, "We Belong Together" alcançou o número um na quarta semana e passou um total de dezesseis semanas no gráfico, quatro dos quais esteve na posição número dois.[43] A música terminou no número quarenta e um na parada holandesa de 2005.[44] Na Nova Zelândia, a música passou três semanas no número dois na parada de singles e um total de doze antes de sair em 3 de outubro de 2005.[45] No final de 2005, "We Belong Together" terminou no número trinta e seis e foi certificado como ouro pela Recording Industry Association of New Zealand (RIANZ).[46][47] Na Noruega e na Espanha, a música atingiu o número nove e três e passou nove e sete semanas nas paradas respectivamente.[48][49] Na Suíça, a música alcançou o número quatro na parada oficial de singles e ficou no gráfico por treze semanas.[50] Durante as previsões no meio da semana no Reino Unido, "We Belong Together" foi previsto para se tornar o terceiro single número um de Carey no Reino Unido.[51][52] No entanto, acabou estreando no número dois na UK Singles Chart.[53] Na segunda semana, a música caiu para o número três, antes de voltar à segunda posição na terceira semana, desta vez impedida por "You're Beautiful" de James Blunt.[54] A música passou um total de dezoito semanas na parada de singles e estimou vendas de mais de 240.000 unidades no Reino Unido.[55]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

"We Belong Together" foi premiado com vários prêmios prestigiados da indústria da música ao longo de 2005 e 2006. Na cerimônia de 2005 do Billboard Music Awards, Carey ganhou cinco prêmios, com a música recebendo prêmios no "Título do Ano do Top 40 Rítmico", "Música do Ano do Hot 100" e "Hot 100 Airplay do Ano".[56][57] Em 6 de novembro de 2005, Carey ganhou dois prêmios por "We Belong Together" na cerimônia do Radio Music Awards, nas "Canções do ano/Hit Principal do Rádio" e "Canção do ano/Urban e Rádio rítmica".[58] Da mesma forma, "We Belong Together" ganhou o prêmio de "Melhor single de R&B/Soul" no 20º Soul Train Music Awards,[59] "Canção de Amor do Choice" no Teen Choice Awards,[60] "Melhor Canção de R&B" no Vibe Awards,[61] e "Single Mais Tocado Do Mundo" no World Music Awards.[62]

No 48º Grammy Awards, realizado no Shrine Auditorium em 8 de fevereiro de 2006, Carey foi indicada para oito prêmios, o máximo que recebeu em uma noite ao longo de sua carreira.[63] "We Belong Together" foi nomeado para Canção do Ano e Gravação do Ano; no entanto, ganhou dois prêmios: "Melhor Canção de R&B" e "Performance Vocal Feminina de R&B".[64] A música foi nomeada "Canção do ano" no ASCAP Awards,[65] e "Canção do ano", "Canção mais executada" e "Canção número um da Billboard" no BMI Awards.[66] No verão de 2006, Carey levou para casa "Canção do ano", "Melhor performance de música pop feminina" e "Melhor performance de música feminina de R&B/Soul" no GrooveVolt Music & Fashion Awards.[67]

Remixes[editar | editar código-fonte]

Carey gravou uma versão remix oficial de "We Belong Together", que ela produziu com o DJ Clue.[14] O remix apresenta vocais dos rappers Jadakiss e Styles P, dois terços do trio de hip-hop the LOX.[14] O remix é fundamentalmente diferente do original, descrito como tendo "uma pulsação mais rápida e elástica" por Kelefa Sanneh, do The New York Times.[14] Liricamente, a música é semelhante à versão do álbum, na qual os versos dos dois rappers contemplam as memórias passadas.[14] Em duas resenhas separadas ao The Emancipation of Mimi, Sanneh se referiu à música como "ótima"[68] e "excelente",[7] em relação ao remix.

Além do remix principal da versão do álbum, vários outros foram encomendados e lançados, embora nenhum contenha novos vocais de Carey.[69] Peter Rauhofer criou o "Reconstruction Mix / Atlantic Soul Vocal Mix" e "Atlantic Soul Vocal Mix", que apresentam uma linha de baixo sintética, uma linha de piano e guitarra e chimbal distintivo que produzem um ritmo mais otimista, e uma batida contundente.[69]

Vídeo musical[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

O videoclipe da música estreou mundialmente em 11 de abril de 2005, embora o MSN tenha lançado com exclusividade o videoclipe em 9 de abril. "We Belong Together" foi o vídeo mais assistido de uma música de 2005 no Yahoo!, com 7,5 milhões de visualizações. O vídeo foi dirigido pelo diretor de cinema Brett Ratner em Los Angeles, no mesmo dia da gravação do vídeo do single anterior de Carey, "It's Like That".[4] Carey havia colaborado com Ratner várias vezes no passado, tendo trabalhado com ele no videoclipe de "Heartbreaker", que se tornou um dos mais caros de todos os tempos, custando cerca de US $ 2,5 milhões.[4] O vídeo foi filmado de 9 a 10 de fevereiro de 2005, em conjunto com "It's Like That" e serve como a segunda metade da história dividida em duas partes. O videoclipe de "It's Like That" mostra Carey em sua festa de despedida de solteira para se casar com um homem mais velho e poderoso, interpretado por Eric Roberts.[70] No final do vídeo, seu ex-namorado e sua antiga paixão, interpretada por Wentworth Miller, chega ao evento, e o vídeo termina com eles se encarando, enquanto o futuro marido de Carey assiste da varanda. O vídeo de "We Belong Together" começa apresentando Carey se preparando no dia do casamento.[71] Nas cenas do casamento de Carey com o homem mais velho, ela usa um vestido de noiva de Vera Wang que ela usou originalmente durante suas núpcias com Tommy Mottola em 1993.[72] Em uma entrevista à MSNBC, quando perguntado se havia uma conexão com o uso do vestido no vídeo e na realidade, Carey respondeu:

O vestido de noiva era um vestido original de Vera Wang de um tempo atrás que eu realmente usei em uma certa ocasião e o guardava e, quando criamos o conceito do vídeo que continha o elemento de um casamento, eu disse: 'bem, eu tenho meu antigo vestido de noiva'. Ainda vale a pena [sic] para mim", porque não acredito que algum dia já tenha sido casada, mas seja o que for, fim da história. E eu sabia que não conseguiríamos um vestido fabuloso em apenas dois dias, então tirei esse vestido do guarda roupa: ele tem uma cauda de 7 metros e só com miçangas e tudo mais, então pensei que também poderíamos usá-lo.[72]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

No videoclipe, Carey usou seu vestido de noiva usado em seu casamento com Tommy Mottola em 1993. Ela é vista correndo do altar, ao lado de seu ex-namorado (Wentworth Miller), na cena climática do vídeo.

O vídeo mostra Carey se preparando para o casamento e depois seguindo até o altar, bem como sua fuga da recepção. Muitos dos atores apresentados em "It's Like That" estavam no de "We Belong Together", que foi filmado como uma continuação do vídeo "It's Like That". Começa com a cena de uma grande mansão, aparentemente de propriedade do homem mais velho com quem ela se casará. Carey é vista andando descalça em um quarto, tirando uma túnica preta e deitada em uma cama coberta com lençóis brancos. Vestida com uma lingerie, o rosto de Carey é mostrado de perto, enquanto são mostradas cenas dela jogada na cama. Quando a música começa, Carey é vista sentada em frente a um grande espelho, se preparando para o casamento colocando brincos e sapatos e olhando para o anel no dedo. Cenas adicionais de Carey sentada em um pequeno sofá azul, vestindo um vestido roxo, e olhando para a câmera durante um momento do banho são intercaladas. O casamento é então mostrado, com Miller se aproximando da recepção através de uma escada na parte de trás. Crianças pequenas são vistas jogando flores no tapete branco, seguidas por Roberts e Carey andando pelo corredor.

Com Carey, agora seca e vestida, é mostrada em outro cenário, uma foto de Carey e Miller no vídeo de "It's like That" é mostrada, durante a letra "Eu não consigo dormir à noite / Quando você está na minha mente". Depois de várias outras cenas de Carey vestida com um vestido roxo e a camisa branca serem intercaladas, o altar é exibido, onde antes de começar a celebração, Carey olha nos olhos de seu ex-namorado mais uma vez. Ela se vira para Roberts e começa a correr em direção a Miller, saindo do altar. Quando o clímax da música começa, Carey e Miller são mostrados correndo da recepção, enquanto os convidados se levantam admirados e assistem a dupla fugir. Carey, vestida com uma camisa branca, é mostrada com crescente expectativa, chorando para a câmera e movendo as mãos e os cabelos. De volta à cena do casamento, Carey e seu ex namorado entram no veículo dele e vão embora enquanto seu véu de sete metros fica atrás do carro. O vídeo foi indicado para "Melhor Vídeo de R&B" e "Melhor Vídeo Feminino" no MTV Video Music Awards de 2005.[73]

Apresentações ao vivo[editar | editar código-fonte]

Carey performando "We Belong Together" em sua Angels Advocate Tour.

Devido ao seu sucesso contínuo nas paradas, uma promoção foi estabelecida para promover "We Belong Together" em várias apresentações ao vivo na televisão e o incluiu nas listas de todas as suas turnês após seu lançamento. No Reino Unido, Carey filmou uma participação em duas partes no programa musical britânico Top of the Pops, cuja apresentação contou com performances de "It's Like That", "We Belong Together" e "Shake It Off".[74] Aparições promocionais europeias e asiáticas incluíram uma entrevista no talk show francês Le Grand Journal e uma performance de "We Belong Together" tanto na Music Station quanto no Riponggi Hills, no Japão.[74] Depois de retornar aos Estados Unidos para uma série de apresentações na televisão, que incluíram apresentações no Good Morning America, na forma de um concerto ao ar livre de cinco partes.[75] O show, realizado na Times Square, contou com o maior número de público na praça desde a comemoração do ano novo de 2004, conteve a apresentação dos três primeiros singles do álbum, além de "Fly Like a Bird" e "Make It Happen" (1991).[76][77] Na semana seguinte, ela performou "We Belong Together" no BET Awards de 2005, com uma participação adicional no especial anual Save the Music do VH1, filmado ao vivo em 17 de abril no Beacon Theatre.[78][79][80][81] Durante todo o mês de maio, Carey apareceu em vários programas de televisão dos EUA, apresentando "We Belong Together" no Late Show with David Letterman (5 de Maio), The Tonight Show with Jay Leno (11 de maio) e The Ellen DeGeneres Show (13 de maio), que incluiu uma performance de "It's Like That".[82][83][84][85] Quando junho se aproximava, Carey apareceu no The Oprah Winfrey Show (24 de maio), apresentando uma versão ao vivo de "We Belong Together". Ela apareceu no palco usando um longo vestido de gala azul e contou com uma apresentação de quatro partes, além de três vocalistas de fundo.[82][84] Onze dias depois, em 4 de junho, ela se apresentou no desfile anual do Macy's 4th of July, cantando "America the Beautiful" e "We Belong Together".[86][87]

Na semana seguinte, Carey fez uma aparição ao vivo no MTV Movie Awards de 2005.[88][89] O recital foi ao ar na televisão no formato preto e branco, com Carey vestindo um vermelho Armani Privé e exibindo um penteado encaracolado antigo, aparecendo em cores. Ela cantou "We Belong Together" em um palco branco runway-com quatro dançarinos masculinos e femininos.[90][91] Após a promoção do álbum nos Estados Unidos, Carey viajou para o Reino Unido em 2 de julho de 2005 para um concerto beneficente realizado no Hyde Park, em Londres, intitulado Live 8.[92] O evento televisionado foi assistido por mais de 9,6 milhões de cidadãos britânicos e teve uma audiência ao vivo de mais de 200.000.[92][93] Carey performou um set-list de três músicas, abrindo com "Make It Happen" e "Hero", que contava com um coral ao vivo de crianças africanas,, após isso performou "We Belong Together".[92][93] Em 3 de agosto, o USA Today anunciou que Carey seria adicionada à lista de artistas no MTV Video Music Awards de 2005, realizado no dia 28 do mês.[94] A cerimônia foi realizada na American Airlines Arena, no centro de Miami Beach, na Flórida, com a apresentação de Carey no National Hotel em South Beach.[95] Além do The Killers, ela foi a única artista a gravar sua apresentação em um local não revelado em Miami. Depois de ser apresentada por Eva Longoria, Carey apareceu em um longo palco no pátio do hotel, com Dupri abrindo a música em uma cabana próxima.[96] Depois de performar "Shake It Off" e a versão remix oficial de "We Belong Together", Carey entrou na piscina rasa, seguida por Dupri e os dançarinos de apoio.[96] Após a cerimônia de premiação, Carey mais uma vez levou para a Europa, sendo destaque como artista principal no Fashion Rocks 2005, realizado em Mônaco.[97] Após sua introdução por Donatella Versace, Carey apresentou o Peter Rauhofer Remix de "We Belong Together" em uma viga suspensa, enquanto usava um vestido metálico Versace.[98] Carey fez uma performance similar à coreografada do Peter Rauhofer Remix da música no Bambi Awards, realizado em outubro de 2005.[99] Dois meses depois, ela comemorou o ano novo na televisão, colocando-a como artista de destaque no Times Square na véspera de ano novo em Nova York.[100] O especial, intitulado Dick Clark's New Year's Rockin' Eve with Ryan Seacrest, foi ao ar na ABC às 22 horas do dia 31 de dezembro, e contou com Carey no palco usando um vestido curto e brilhante e performando uma seleção de singles do álbum.[101][102][103]

Na edição de 2006 do Grammy Awards, realizado em 8 de fevereiro de 2006, Carey foi indicada a oito prêmios — o máximo que ela já havia recebido em uma noite.[104] Naquela noite, Carey voltou ao palco do Grammy pela primeira vez desde 1996.[105] Sua performance começou com um vídeo pré-gravado, no qual ela discutia a importância de Deus e da religião em sua vida.[106] Carey então subiu ao palco, vestida com um vestido branco da Chanel, e cantou uma versão abreviada de "We Belong Together". Em seguida, o pastor pessoal de Carey, Clarence Keaton, leu uma passagem bíblica para abrir a apresentação de "Fly Like a Bird", como ele fez na gravação da música em estúdio.[107] No meio da música, uma parede temporária preta foi removida, revelando um grande coral que se juntou a Carey para o clímax gospel da música.[108] A apresentação ganhou a única ovação da noite, levando Teri Hatcher, que estava apresentando o próximo prêmio, a exclamar: "É como se todos tivéssemos acabado de ser salvos!".[109] O desempenho de Carey recebeu ótimas críticas dos críticos.[110][111][112] Gary Susman, da Entertainment Weekly, chamou a performance de o "retorno da rainha", observando que sua voz "subiu nas vigas como apenas Carey pode".[106] Carey incluiu "We Belong Together" nas duas turnês seguintes após o lançamento, e Adventures of Mimi e Angels Advocate Tour. No primeiro, a música foi apresentada como o número de bis, com Carey re-entrando nas arenas em um vestido de gala bege.[113][114] Apoiada por três vocalistas de fundo, Trey Lorenz, Sherry Tatum e MaryAnn Tatum, Carey começou a cantar a música enquanto confetes eram lançados da arena.[113] De acordo com Jennifer Vineyard, da MTV News, a performance foi "uma grande conquista", e o destaque do programa, e mostrou Carey se reconectando com o público de maneiras que ela não conseguiu durante a maior parte do show.[114] Da mesma forma, durante a turnê Angel's Advocate, a música foi colocada como um dos números finais no set-list. Usando um vestido preto, Carey apresentou a canção como a "Canção da Década" pela Billboard, e agradeceu ao público por torná-la seu 16º single número um nos Estados Unidos.[115] Após a conclusão da música, Carey saiu da arena por alguns momentos, antes de retornar para performar "Hero" como bis.[115]

Formatos e listas de faixas[editar | editar código-fonte]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Lista-se abaixo os profissionais envolvidos na elaboração de "We Belong Together", de acordo com o encarte do álbum The Emancipation of Mimi:[9]

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. No original: "Bobby Womack's on the radio / Singing to me, 'If you think you're lonely now'".
  2. No original: "So I turn the dial, tryin' to catch a break / And then I hear Babyface / 'I only Think of you'".
  3. No original: "So I turn the dial, tryin' to catch a break / And then I hear Babyface / 'I only think of you / 'On two occasions' / 'That's day and night'".
  4. No original: "When you left I lost a part of me / It's still so hard to believe".

Referências

  1. Anderson, Joan (6 de fevereiro de 2006). «Carey, On!». The Boston Globe (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 6 de agosto de 2014 
  2. Meyer, Andre (13 de dezembro de 2005). «Carey On». CBC News (em inglês). Canadian Broadcasting Corporation. Consultado em 6 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 28 de junho de 2011 
  3. Irving, Ashley (6 de agosto de 2006). «Odds Are Against Me, But Here I Go, Anyway». Miami Herald (em inglês). The McClatchy Company. Consultado em 6 de agosto de 2014 
  4. a b c d e f g h i j Vineyard, Jennifer (18 de maio de 2006). «Road To The Grammys: The Story Behind Mariah Carey's 'We Belong Together'» (em inglês). MTV News. Viacom. Consultado em 6 de agosto de 2014 
  5. Martens, Todd (7 de janeiro de 2006). «Race For Record Of The Year, A Close Call». Bilboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 6 de agosto de 2014 
  6. «iTunes - Música - The Emancipation of Mimi de Mariah Carey» (em inglês). iTunes Store. Apple Inc. Consultado em 7 de agosto de 2014 
  7. a b c d e Sanneh, Kalefa (4 de agosto de 2005). «The Summer Buzz: Cicadas and Mariah Carey». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 7 de agosto de 2014 
  8. «We Belong Together by Mariah Carey» (em inglês). Songfacts. Consultado em 7 de agosto de 2014 
  9. a b c (2005) Créditos do álbum The Emancipation of Mimi por Mariah Carey. Island Records (LC00407).
  10. «WE BELONG TOGETHER (Legal Title)» (em inglês). BMI. Consultado em 7 de agosto de 2014 [ligação inativa]
  11. «WE BELONG TOGETHER» (em inglês). ASCAP. Consultado em 7 de agosto de 2014 
  12. Ehrlich, Dimitri (5 de maio de 2005). «Revolutions». Vibe. 13 (6). 139 páginas. ISSN 1070-4701. Consultado em 7 de agosto de 2014 
  13. Farber, Jim (12 de abril de 2005). «More Like A Screaming 'Mimi'». New York Daily News (em inglês). Mortimer Zuckerman. Consultado em 7 de agosto de 2014 
  14. a b c d e f g h Sanneh, Kalefa (2 de junho de 2005). «A Hip-Hop Crew That Just Won't Quit». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 7 de agosto de 2014 
  15. a b c d Loftus, Johnny. «Sussing Out A Jam For '05». Metro Times. ISSN 0746-4045. OCLC 10024235 
  16. a b c d «Mariah Carey – We Belong Together – Digital Music Sheet» (em inglês). Musicnotes.com. Consultado em 7 de agosto de 2014 
  17. a b Peruder, Alan (24 de abril de 2005). «Recordings: Mariah Carey». Telegram & Gazette (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 7 de agosto de 2014 
  18. Cinquemani, Sal (5 de dezembro de 2005). «2005: A Year In Music» (em inglês). Slant Magazine. Consultado em 1º de novembro de 2014 
  19. M., Aaron (15 de abril de 2005). «Mariah Carey: The Emancipation of Mimi» (em inglês). Território da Música. Consultado em 1º de novembro de 2014 
  20. Erlewine, Stephen Thomas (12 de abril de 2005). «((( The Emancipation of Mimi > Overview )))» (em inglês). Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 1º de novembro de 2014 
  21. Burns, Todd (14 de abril de 2005). «Mariah Carey: The Emancipation of Mimi» (em inglês). Stylus Magazine. Consultado em 1º de novembro de 2014 
  22. Cummings, Jozen (9 de agosto de 2005). «Mariah Carey: The Emancipation of Mimi < Reviews» (em inglês). PopMatters. Consultado em 1º de novembro de 2014 
  23. Winston, Sherri (15 de abril de 2005). «Fab New Album Ushers Carey Back Into Light». South Florida Sun-Sentinel (em inglês). Tribune Company. Consultado em 1º de novembro de 2014 
  24. Paoletta, Michael (16 de abril de 2005). «Essential Reviews». Billboard. 117 (16). 43 páginas. ISSN 0006-2510. Consultado em 1º de novembro de 2014 
  25. Gundersen, Edna. «Mariah Carey, 'Standing Again'». USA Today. Gannett Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  26. a b c Pietroluongo, Silvio. «The Billboard Hot 100». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  27. «Chart Beat». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  28. Trust, Gary. «Ask Billboard: Katy Perry, Christina Aguilera, Lady Gaga». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  29. «Mariah's We Belong Together Sets All-Time 1-Week Hot 100 Audience Record with 192+ Million Listeners!». Business Wire. Berkshire Hathaway. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  30. «Gold & Platinum». Recording Industry Association of America. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  31. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome US_yearend
  32. «The Billboard Hot 100 All-Time Top Songs (10-01)». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  33. «Sweet Soul Music: Top Billboard Hot 100 R&B/Hip-Hop Songs». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  34. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome decade
  35. YouTube (Notas de mídia). Consultado em 13 de novembro de 2019 
  36. a b «Mariah Carey – We Belong Together». ARIA Charts. Hung Medien. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  37. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome auscert
  38. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome ausend
  39. «Mariah Carey – We Belong Together». Ultratop. Hung Medien. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  40. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome belend
  41. «Mariah Carey – We Belong Together». Tracklisten (em Danish). Hung Medien. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  42. «Mariah Carey – We Belong Together». French Singles Chart (em French). Hung Medien. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  43. «Mariah Carey: We Belong Together». Dutch Top 40 (em German). Hung Medien. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  44. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome nethend
  45. «Mariah Carey – We Belong Together». New Zealand Singles Chart. Hung Medien. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  46. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome newend
  47. Scapolo 2006, p. 146
  48. «Mariah Carey – We Belong Together». VG-lista. Hung Medien. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  49. «Mariah Carey – We Belong Together». Spanish Singles Chart. Hung Medien. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  50. «Mariah Carey – We Belong Together». Swiss Music Charts. Hung Medien. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  51. «London Events Swing Sales On UK Charts». Music Week. United Business Media. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  52. «Mariah Makes Singles Chart History». BBC News. BBC. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  53. «Top 40 Official UK Singles Archive». UK Singles Chart. Official Charts Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  54. «Top 40 Official UK Singles Archive». UK Singles Chart. The Official Charts Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  55. «Mariah Carey Official Top 20 Best Selling Singles in the UK». MTV UK. Viacom. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  56. Mitchell, Tom. «Billboard Music Awards Doled Out In L.A.». Pittsburgh Tribune-Review. Richard Mellon Scaife. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  57. «Greenday Wins At Billboard Awards». BBC News. BBC. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  58. «Green Day – Green Day Top Radio Music Awards Nominations». Contactmusic.com. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  59. West, Dave. «Carey Scoops Double Win At Soul Awards». Digital Spy. Hachette Filipacchi Médias. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  60. «In Pictures: Teen Choice Awards». BBC News. BBC. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  61. Silverman, Stephen M. «Mariah Carey Triumphs At Vibe Awards». People. Time Warner. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  62. Rodgers, Larry. «And In The Best Guess Category...». The Arizona Republic. Gannett Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  63. Gundersen, Edna. «Carey, West, Legend Lead The Grammy pack». USA Today. Gannett Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  64. Piccoli, Sean. «US Dismantles Carey's Quest, Irish Band Win Both Top Album And Single». South Florida Sun-Sentinel. Tribune Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  65. «50 Named Songwriter Of The Year». BBC News. BBC. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  66. «Carey Storms BMI Awards». Music Week. United Business Media. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  67. «Mariah Carey Leads With Six GV Music And Fashion Award Nominations». GrooveVolt Awards. Newswire. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  68. Sanneh, Kalefa. «How To Make A Disc When Its Already Old». The New York Times. The New York Times Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  69. a b c We Belong Together (Danish maxi-single liner notes). Island Records. 2005. 945 342-8 
  70. «People In The News». The Wichita Eagle. The McClatchy Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  71. Vineyard, Jennifer. «Mariarh Carey New Video Details». MTV News. Viacom. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  72. a b Walls, Jeanette. «Notes From All Over». MSNBC. NBCUniversal. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  73. Vineyard, Jennifer. «Mariah Carey, Killers Added To Video Music Awards Performance Bill». MTV News. Viacom. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  74. a b Starr, Michael. «Last Minute Problems Dog Up CBS 'Early Show' Debut – Mariah Carey Fans Get the Silent Treatment». New York Post. News Corporation. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  75. «The Return of the Voice on 'GMA'». ABC News. The Walt Disney Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  76. Brown, Tina. «Grand Dames». The Washington Post. The Washington Post Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  77. Ogunnaike, Lola. «An Emancipated Mariah Attempts a Comeback». Record-Journal. New York Times News Service. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  78. «Mariah Carey's Sixteenth No. 1 Single – Shares Parthenon with the Beatles and Elvis Presley!». Business Wire. Berkshire Hathaway. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  79. Pennington, Gail. «Critic's Picks». St. Louis Post-Dispatch. Lee Enterprises. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  80. «Australia's Top 10». The Age. Australia: Fairfax Media. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  81. Kappes, Serena. «Bobby Brown's Reality Check». People. Time Warner. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  82. a b «Jermaine Dupri Wins R&B Song Grammy; Virgin Urban Music President Dupri Shares Songwriting Honors With Mariah Carey and So So Def/Virgin Artist Johnta Austin». Business Wire. Berkshire Hathaway. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  83. «Mariah Carey's 'The Emancipation of Mimi' Debuts at #1». Business Wire. Berkshire Hathaway. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  84. a b «TV Today». The Philadelphia Inquirer. Philadelphia Media Holdings. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  85. «Critic's Corner». The Boston Globe. The New York Times Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  86. Brown, Tina. «Fireworks and Frankfurters For the Fourth». The Washington Post. The Washington Post Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  87. «Television Tonight». San Jose Mercury News. MediaNews Group. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  88. Tecson, Brandee J. «Mariah To Perform At MTV Movie Awards; Nicole Richie, Fat Joe Tapped For Pre-Show». MTV News. Viacom. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  89. «'Breakfast Cast' to Reunite on MTV». USA Today. Gannett Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  90. Moss, Corey. «Eminem Teases Lindsay And Newbies Rule At MTV Movie Awards». MTV News. Viacom. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  91. «Musical based on The Apprentice to hit Broadway». The New Zealand Herald. APN News & Media. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  92. a b c «Live 8 Attracts 9.6m UK Viewers». BBC News. BBC. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  93. a b «Live 8: All the Backstage Gossip». BBC. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  94. «Carey, Killers Join MTV Roster». USA Today. Gannett Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  95. «The Killers – Miami Hotels Play Host To MTV VMA Performances». Contactmusic.com. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  96. a b Slezak, Michael. «The Video Music Awards». Entertainment Weekly. Time Warner. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  97. Fresco, Adam. «Pregnant Heiress Robbed of Jewels». The Sunday Times. UK: News International. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  98. Moss, Corey. «For The Record: Quick News On Nick And Jessica, Dr. Dre, Green Day, Ashanti, Pitbull, Wyclef Jean & More». MTV News. Viacom. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  99. «Mariah Carey Left Devastated After the Theft of Gold Record». Spotlight. BBC. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  100. «Ring in the Year – With 70 Year Olds». MSNBC. NBCUniversal. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  101. Guthrie, Marisa. «Times SQ. Beaming with New Year's Special». Daily News. Mortimer Zuckerman. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  102. Guthrie, Marisa. «Ryan's Hope: Kudos From Clark». Daily News. Mortimer Zuckerman. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  103. Silverman, Stephen M. «Mariah Sings in the New Year in Times Square». People. Time Warner. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  104. Rodman, Sarah. «Carey, West Top Grammy Nominations». Boston Herald. Herald Media Inc. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  105. Glaister, Dan. «Triumphant U2 Steals Carey's Grammy Glory». The Guardian. Guardian Media Group. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  106. a b Susman, Gary. «Dance To The Music». Entertainment Weekly. Time Warner. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  107. Montgomery, James. «Mariah And Kanye Win, But In The End U2 – And Curveballs – Rule Grammy Night». MTV News. Viacom. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  108. Vineyard, Jennifer. «Alicia, Kanye Go For Plunging Necklines, Stars Rock White On Grammy Green Carpet». MTV News. Viacom. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  109. Ben Rayner. «Mariah Carey, Meet U2, Kelly; Comeback Stalled as U2 Takes five Grammys Canadians Come Up Empty-handed at Awards Show». Toronto Star. Torstar. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  110. Pareles, Jon. «Few Big Surprises, Except One: The Music Dominated». The New York Times. The New York Times Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  111. «Live Performances From The Grammys». USA Today. Gannett Company. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  112. Friedman, Roger. «Mariah: She Was Almost On Fire (Fi-ah)». Fox News. News Corporation. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  113. a b «Mariah Carey Connects In Diva-licious Concert». The Sun. MediaNews Group. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  114. a b Vineyard, Jennifer. «Mariah Carey Tour Kickoff: The Voice Outshines Costume Changes, Video Clips». MTV News. Viacom. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  115. a b «Mariah Carey Wows Crowd, Pokes Fun At Herself At L.A. Show». MTV News. Viacom. Consultado em 13 de novembro de 2019 
  116. We Belong Together (Australian CD Single liner notes). Island Records. 2005. 988 342-8 
  117. We Belong Together (European CD Single liner notes). Island Records. 2005. 0602498833209 
  118. We Belong Together (Japanese CD Single liner notes). Island Records. 2005. UICL-5019 
  119. We Belong Together (Japanese CD Single liner notes). Island Records. 2005. 9883481 
  120. We Belong Together (UK CD maxi-single liner notes). Island Records. 2005. 988 348-3 
  121. We Belong Together (US CD Single liner notes). Island Records. 2005. B0005162-11 
  122. «Mariah Carey – We Belong Together (Media Contol Charts)» (em inglês). Media Control Charts. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  123. «Mariah Carey – We Belong Together (ARIA Charts)» (em inglês). ARIA Charts. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  124. «Mariah Carey – We Belong Together (Ö3 Austria Top 40)» (em inglês). Ö3 Austria Top 40. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  125. «Mariah Carey – We Belong Together (Ultratop 50)» (em inglês). Ultratop 50. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  126. «Mariah Carey – We Belong Together (Ultratop 40)» (em inglês). Ultratop 40. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  127. «Mariah Carey – We Belong Together (Canada Airplay BDS)» (em inglês). Canada Airplay BDS. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  128. «Mariah Carey – We Belong Together (Tracklsiten)» (em inglês). Tracklisten. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  129. «Mariah Carey – We Belong Together (Productores de Música de España)» (em inglês). Productores de Música de España. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  130. "We Belong Together" permaneceu no topo da Billboard Hot 100 durante 14 semanas não consecutivas. A lista de fontes que comprova esta informação segue-se abaixo:
  131. «Mariah Carey – We Belong Together (Hot Dance Club Songs)» (em inglês). Hot Dance Club Songs. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  132. «Mariah Carey – We Belong Together (Pop Songs)» (em inglês). Pop Songs. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  133. «Mariah Carey – We Belong Together (Hot R&B/Hip-Hop Songs)» (em inglês). Hot R&B/Hip-Hop Songs. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  134. «Mariah Carey – We Belong Together (Adult Pop Songs)» (em inglês). Adult Pop Songs. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  135. «Mariah Carey – We Belong Together (Hot Adult Contemporary Tracks)» (em inglês). Hot Adult Contemporary Tracks. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  136. «Mariah Carey – We Belong Together (Syndicat National de l'Édition Phonographique)» (em inglês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  137. «Mariah Carey – We Belong Together (Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége)» (em inglês). Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  138. «Mariah Carey – We Belong Together (Irish Recorded Music Association)» (em inglês). Irish Recorded Music Association. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  139. «Mariah Carey – We Belong Together (Federazione Industria Musicale Italiana)» Verifique valor |url= (ajuda) (em inglês). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  140. «Mariah Carey – We Belong Together (Recording Industry Association of New Zealand)» (em inglês). Recording Industry Association of New Zealand. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  141. «Mariah Carey – We Belong Together (VG-lista)» (em inglês). VG-lista. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  142. «Mariah Carey – We Belong Together (MegaCharts)» (em inglês). MegaCharts. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  143. «Mariah Carey – We Belong Togeter (UK Singles Chart)» (em inglês). UK Singles Chart. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  144. «Mariah Carey – We Belong Together (Sverigetopplistan)» (em inglês). Sverigetopplistan. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  145. «Mariah Carey – We Belong Together (Schweizer Hitparade)» (em inglês). Schweizer Hitparade. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  146. «Mariah Carey – We Belong Together (Eurochart Hot 100 Singles)» (em inglês). Eurochart Hot 100 Singles. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  147. «ARIA Charts – End Of Year Charts – Top 100 Singles 2005» (em inglês). ARIA Charts. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  148. «Jaaroverzichten 2005 (Flandres) (Ultratop 50)» (em inglês). Ultratop 50. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  149. «2005 Year End Charts – Hot 100 Songs» (em inglês). Billboard Hot 100. Consultado em 5 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 9 de maio de 2012 
  150. «Annual Top 50 Singles Chart 2005» (em inglês). Recording Industry Association of New Zealand. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  151. «Jaaroverzichten 2005» (em inglês). MegaCharts. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  152. «UK Year-end Chart 2005» (PDF) (em inglês). UK Singles Chart. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  153. «Årslista Singlar – År 2005» (em sami do norte). Sverigetopplistan. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  154. «Swiss Singles Chart» (em inglês). Schweizer Hitparade. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  155. «Year End European Hot 100 Singles Chart: 2005 01 – 2005 52» (PDF) (em inglês). Eurochart Hot 100 Singles. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  156. «The Billboard Hot 100 Singles & Tracks – Decade Year End Charts» (em inglês). Billboard Hot 100. Consultado em 5 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 13 de abril de 2012 
  157. «The Hot 100 All Time Top Songs» (em inglês). Billboard Hot 100. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  158. «ARIA Charts – Accreditations – 2005 Singles» (em inglês). Australian Recording Industry Association. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  159. «RIAA – Gold & Platinum – We Belong Together» (em inglês). Recording Industry Association of America. Consultado em 5 de agosto de 2014 
  160. Scapolo 2006, p. 146
  161. «BPI Certifications Searchable Database» (em inglês). British Phonographic Industry. Consultado em 5 de agosto de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]