I Don't Wanna Cry

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
"I Don't Wanna Cry"
Single de Mariah Carey
do álbum Mariah Carey
Lançamento 19 de março de 1991 (1991-03-19)
Formato(s)
Gravação 1990
Gênero(s) R&B
Duração 4:48
Gravadora(s) Columbia Records
Composição
  • Mariah Carey
  • Narada Michael Walden
Produção Narada Michael Walden
Cronologia de singles de Mariah Carey
"Someday"
(1990)
"There's Got to Be a Way"
(1991)

"I Don't Wanna Cry" é uma canção da artista musical estadunidense Mariah Carey, escrita por ela e Narada Michael Walden e produzida por Walden para o álbum de estreia homônimo de Carey (1990). A balada foi lançada como o quarto single do álbum no segundo trimestre de 1991. Tornou-se outro single número um para a cantora nos EUA. Como os singles anteriores lançados por Mariah Carey, a música recebeu um BMI Pop Award.

Composição e gravação[editar | editar código-fonte]

Uma amostra da música, com a letra e ritmo incorporados por Carey com Walden.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

"I Don't Wanna Cry" foi o primiro single não co-escrito por Mariah com Ben Margulies. Quando ela e Walden terminaram de escrever a música, ela ficou entusiasmada pois parecia algo que fosse ser tocado nas rádios. Devido a más experiências durante a produção da música e por achar que ela "não tem uma mensagem", Carey declarou, em uma entrevista à MTV, odiá-la e que tenta cantá-la o mais raramente possível. A Sony/Columbia, gravadora da cantora na época, não lhe deu permissão para co-produzir a canção com Narada, com quem Carey teve várias brigas no estúdio devido à produção, o que fez com que este fosse o produtor do seu álbum de estréia com quem Mariah menos gostou de ter trabalhado. Walter Afanasieff, aprendiz de Walden na altura, declarou posteriormente que ele havia co-escrito e produzido a canção e que, em troca de ter dado a Afanasieff o trabalho, Walden ficou com o crédito.

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

A editora de Allmusic Ashely S. Battel destacou esta música no álbum auto-intitulado de Carey.[1] Ao comparar o álbum com o segundo lançamento em estúdio da cantora Emotions, Rob Tannenbaum, da Rolling Stone, escreveu: "'I Don't Wanna Cry' foi a melhor faixa na estréia de Carey porque seus sussurros baixos animavam a luxúria da música; a toda velocidade O alcance é tão sobre-humano que cada nota excessiva diminui a credibilidade da letra que ela está cantando."[2]

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

"I Don't Wanna Cry" se tornou o quarto hit número 1 de Carey na Billboard Hot 100 dos EUA , fazendo dela o segundo artista (e a primeira artista feminina e primeira artista solo) depois do The Jackson 5 a ter seus quatro primeiros singles atingindo o número 1 na o Hot 100. Também fez de Mariah Carey um álbum recorde: cada single que atingiu o pódio nos EUA, "I Don't Wanna Cry" alcançou o número 1 em sua oitava semana e passou duas semanas no topo, de 19 de maio a 1 de junho de 1991. Substituiu "I Like the Way (The Kissing Game)" de Hi-Five e foi substituído por "More Than Words" de Extreme. O single se tornou o terceiro pódio de Carey no Hot Adult Contemporary Tracks. Permaneceu no top 40 do Hot 100 por 13 semanas e foi um dos quatro singles de Carey na parada de final de ano da parada de 1991, ocupando o 26º lugar. A música também alcançou o número 7 no Canadá e o número 49 na Austrália, mas não conseguiu figurar em outros lugares. .

Vídeo musical[editar | editar código-fonte]

O videoclipe do single, dirigido por Larry Jordan, mostra Carey em uma casa escura com um homem atraente na Região Centro-Oeste, meditando sobre seu relacionamento tóxico.

Parte de uma versão alternativa do videoclipe foi lançada no DVD / videoclipe The First Vision (1991), e a versão original e mais familiar foi incluída nos DVD / videoclipes nº #1's (1999) como recorte do diretor, sendo o único vídeo do álbum de estréia de Carey a ser incluído no #1s. A versão de 1991 tinha algumas sequências em tons de sépia que foram eliminadas e substituídas pelo lançamento do DVD. De acordo com Carey, as sequências de sépia foram filmadas e inseridas após a gravação do vídeo original, quando os executivos da Sony reclamaram da explosão do vestido e do homem atraente ser um elemento de distração. Carey diz que as sequências adicionadas eram de nicho e não eram uma boa aparência para ela, e que ela prefere o corte original do diretor.

Faixas e formatos[editar | editar código-fonte]

CD promocional australiano

  1. ″I Don't Wanna Cry [Versão do álbum]″

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Ashley S. Battel. «Mariah Carey». AllMusic. Consultado em 13 de outubro de 2019 
  2. Rob Tannenbaum. «Mariah Carey Emotions Album Review». Rolling Stone. Consultado em 13 de outubro de 2019 
  3. «Australian-charts.com – Mariah Carey – I Don't Wanna Cry» (em inglês). ARIA Top 50 Singles. Hung Medien. Consultado em May 20, 2015.
  4. «Top RPM Singles: Issue 1552». RPM. Library and Archives Canada. Consultado em 29 de julho de 2019 
  5. «RPM 100 Adult Contemporary Tracks of 1991». RPM. Library and Archives Canada. Consultado em 29 de julho de 2019 
  6. «Hits of the World» (PDF). Billboard. p. 63. Consultado em 29 de julho de 2019 
  7. «Mariah Carey Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard Hot 100 para Mariah Carey. Consultado em May 20, 2015.
  8. «Mariah Carey Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard Adult Contemporary Songs para Mariah Carey. Consultado em May 20, 2015.
  9. «Mariah Carey Album & Song Chart History» (em inglês). Billboard R&B/Hip-Hop Songs para Mariah Carey. Consultado em May 20, 2015.
  10. «Charts.org.nz – Mariah Carey – I Don't Wanna Cry» (em inglês). Top 40 Singles. Hung Medien. Consultado em May 20, 2015.
  11. «RPM 100 Hit Tracks of 1991». RPM. Consultado em 29 de julho de 2019 
  12. «RPM 100 Adult Contemporary Tracks of 1991». RPM. Consultado em 29 de julho de 2019 
  13. a b c «The Year in Music: 1991» (PDF). Billboard. Consultado em 29 de julho de 2019 
  14. «Billboard Hot 100 60th Anniversary». Billboard. Consultado em 29 de julho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]