Number 1's (álbum de Mariah Carey)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O título correto deste artigo é #1's (álbum de Mariah Carey). A substituição ou omissão do sinal # ocorreu devido a restrições técnicas.
#1's
Álbum de grandes êxitos de Mariah Carey
Lançamento 17 de novembro de 1998 (1998-11-17)
Gravação 1988 - 1998
Gênero(s) R&B, pop, soul
Duração 73:13 (edição estadunidense)
75:00 (edição internacional)
Idioma(s) Inglês
Formato(s) CD, disco de vinil, fita cassete
Gravadora(s) Columbia
Produção Mariah Carey, Walter Afanasieff, Babyface, Sean Combs, Jermaine Dupri, Dave Hall, C+C Music Factory, Ben Margulies
Cronologia de Mariah Carey
Butterfly
(1997)
Rainbow
(1999)
Singles de #1's
  1. "Sweetheart"
    Lançamento: 6 de outubro de 1998 (1998-10-06)
  2. "When You Believe"
    Lançamento: 2 de novembro de 1998 (1998-11-02)
  3. "I Still Believe"
    Lançamento: 8 de fevereiro de 1999 (1999-02-08)

#1's é o primeiro álbum de grandes êxitos da artista musical estadunidense Mariah Carey. O seu lançamento ocorreu em 17 de novembro de 1998, através da Columbia Records. O álbum apresenta todos os então treze singles de Carey que lideraram a Billboard Hot 100, contidos em todos os seus álbuns de estúdios anteriores, Mariah Carey (1990), Emotions (1991), Music Box (1993), Daydream (1995) e Butterfly (1997). Além de seus trabalhos anteriores, incluiu quatro novas canções, "Sweetheart", "When You Believe", "I Still Believe" e "Whenever You Call". Juntamente com a própria artista, Jermaine Dupri, Babyface, Walter Afanasieff, Sean Combs, The Ummah, Stevie Jordan, Manuel Seal, Dave Hall, David Cole, Robert Clivillés, Narada Michael Walden, Ric Wake, Rhett Lawrence e Mike Mason foram os profissionais que fizeram parte da produção do disco. Inclui também participações especiais de Dupri, Whitney Houston, Brian McKnight, Boyz II Men, Ol' Dirty Bastard e Trey Lorenz. Musicalmente, incorpora estilos musicais como o R&B, pop e o soul.

Apesar de mostrar as características de um álbum de grandes êxitos comum, Carey expressou insatisfação na escolha das canções, o que ela chamou de uma grande coleção de seus singles mais comerciais. Carey sentiu que se #1's era um álbum de grandes êxitos tradicional, o trabalho deveria incluir outras músicas que não atingiram o número um, mas que eram muito mais importantes em sua carreira. Ela manifestou diversas vezes a sua frustração com a escolha das faixas no álbum, expressando seu desapontamento com a omissão de suas canções favoritas. No Japão, o álbum também incluiu "All I Want for Christmas Is You", que permanece como o single mais vendido de Carey na região. A compilação obteve análises mistas da mídia especializada, em que diversos resenhadores foram ambivalentes em relação ao novo material e a decisão de incluir apenas canções que atingiram a primeira posição nos Estados Unidos. Comercialmente, debutou na quarta posição da tabela estadunidense Billboard 200, enquanto conquistou a liderança nas tabelas do Japão e as dez melhores colocações em diversos países, como a Austrália, a Áustria, o Canadá e a Espanha. No Japão, a compilação permanece como o álbum mais vendido por uma artista não-asiática no país, comercializando mais de três milhões de cópias em apenas três meses após o seu lançamento. Mundialmente Vendeu mais de 21 milhões de exemplares.

"Sweetheart", o primeiro single extraído do trabalho, conta com a participação de Jermaine Dupri e conquistou um desempenho moderado comercialmente devido ao seu lançamento limitado. O segundo, "When You Believe", apresenta Whitney Houston e foi incluído na trilha sonora do filme The Prince of Egypt, Carey recebeu um Oscar de Best Original Song. Obteve um bom desempenho comercial, classificando-se entre as dez melhores posições na Bélgica, na França, nos Países Baixos e no Reino Unido. As vendas de #1's foram muito mais altas do que havia sido planejado pela gravadora. Graças ao seu sucesso comercial e ao seu reconhecimento, a compilação foi creditada por influenciar os lançamentos de álbuns de grandes êxitos de artistas de outras décadas.

Antecedentes e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

"Todo mundo balançou como se eu não fosse incluir nada novo porque achavam que eu não iria aceitar nenhum, single que fosse número um. Isso não é verdade. Eu não queria 'quebrar uma sequência'. A minha sequência foi quebrada há muito tempo. Eu nem sequer tenho uma sequência. Eu tinha cinco números um, então eu tinha gravações que não foram número um. Tudo o que eu queria incluir era "Breakdown" com Bone-Thugs-N-Harmony. Isso foi um acéfalo. [Eu queria] lança-lo. Eu sempre vou ficar chateada com o fato de que "Breakdown" não teve o seu reconhecimento suficiente.

—Carey falando sobre o seu desapontamento com os singles incluídos em uma entrevista à revista Vibe'.[1]

Em setembro de 1998, um ano após o lançamento de seu sexto álbum de estúdio Butterfly (1997), Carey estava focada no desenvolvimento de um filme e uma trilha sonora correspondente, ambos intitulados All That Glitters.[2] No entanto, tais projetos foram colocados no inferno do desenvolvimento, fazendo Carey pausar as produções, isso foi o inicio das perseguições a cantora pois Mottola não queria perder o controle de sua vida.[2] Durante este período, ela decidiu embarcar em uma turnê para divulgar Buttefly, que ainda estava vendendo fortemente.[2] Entretanto, executivos da Sony Music — empresa-mãe da então gravadora de Carey, Columbia Records —, queriam preparar o lançamento de um álbum de grandes êxitos para a época do natal, cujo período era bastante lucrativo para a gravadora.[3] Carey, não tendo tempo para gravar nenhuma canção, concordou. No entanto, ambos discordaram em relação aos singles que deveriam constituir o álbum.[3] A Sony queria lançar uma coletânea que incluísse apenas singles que atingiram a primeira posição na tabela estadunidense Billboard Hot 100, sem nenhum material inédito. A cantora, por sua vez, sentiu que um álbum de grandes êxitos deveria refletir apenas suas canções mais pessoais e favoritas em vez de suas faixas com maior apelo comercial.[2] Para acompanhar seus então treze singles que lideraram a tabela estadunidense, Carey decidiu gravar quatro novas canções. Ela sentiu que não incluindo nenhum material novo iria decepcionar seus fãs, e que por isso, deveria incluir algumas obras inéditas. Enquanto comprometida, Carey manifestou diversas vezes a sua insatisfação em relação à escolha das músicas do disco, expressando seu desapontamento com a omissão de suas faixas favoritas, o que já estava notório que a gravadora já não estava lhe dando tanta liberdade em seu trabalho.[3]

Por esta razão, a Sony intitulou o álbum de #1's, já que Carey sentiu a necessidade de explorar o verdadeiro conteúdo do disco: uma coleção de seus sucessos que ficaram em primeiro lugar nos Estados Unidos.[3] Carey citou frequentemente "Underneath the Stars" e "Breakdown" como algumas das canções que ela não conseguiu incluir na compilação.[1] No encarte do disco, Carey escreveu que estava lançando uma coleção de canções número um como um "agradecimento" e uma homenagem aos seus fãs, e explicou que algum dia lançaria um verdadeiro álbum de grandes êxitos,(ou seja ela não estava satisfeita com aquela compilação pois não saiu da maneira que ela desejava) contendo canções que não foram lançadas como singles, bem como singles que não atingiram o primeiro lugar.[4] Em dezembro de 2001, a Columbia lançou Greatest Hits, que apresentou singles que ficaram em primeiro lugar, bem como canções que, segundo a cantora, "precisavam realmente ser ouvidas", como "Underneath the Stars" e "Forever".[5] Em uma entrevista à MTV, Carey fez uma declaração para o álbum, concluindo: "Há muitas canções que eu fiquei realmente contente [de serem incluídas], porque elas apresentam a luz do dia. Eu acho que as pessoas vão gostar mais de Greatest Hits porque as canções que foram incluídas nesse álbum não foram necessariamente singles".[5]

Lista das faixas[editar | editar código-fonte]

Edição estadunidense
N.º TítuloLetraMúsicaProdutor(es) Duração
1. "Sweetheart" (com Jermaine Dupri)
  • Rainy Davis
  • Peter Warner
  • Davis
  • Warner
4:25
2. "When You Believe" (dueto com Whitney Houston)Babyface  
3. "Whenever You Call" (com Brian McKnight)Carey
  • Carey
  • Afanasieff
4:23
4. "My All"  Carey
  • Carey
  • Afanasieff
  • Carey
  • Afanasieff
3:52
5. "Honey"  Carey
  • Combs
  • The Ummah
  • Jordan
  • Carey
5:00
6. "Always Be My Baby"  Carey
  4:20
7. "One Sweet Day" (com Boyz II Men)
  • Carey
  • Afanasieff
  • Carey
  • Afanasieff
4:42
8. "Fantasy" (Bad Boy Remix) (com Ol' Dirty Bastard)
  • Carey
  • Hall
  • Combs
4:54
9. "Hero"  Carey
  • Carey
  • Afanasieff
  • Carey
  • Afanasieff
4:20
10. "Dreamlover"  Carey
  • Carey
  • Hall
  • Carey
  • Afanasieff
  • Hall
3:54
11. "I'll Be There" (com Trey Lorenz)
  • Davis
  • Gordy
  • Hutch
  • West
  • Carey
  • Afanasieff
4:25
12. "Emotions"  Carey
  • Carey
  • Cole
  • Clivillés
4:10
13. "I Don't Wanna Cry"  
  • Carey
  • Narada Michael Walden
  • Carey
  • Walden
  • Carey
  • Walden
4:49
14. "Someday"  
  • Carey
  • Ben Margulies
  • Carey
  • Margulies
  • Carey
  • Margulies
4:07
15. "Love Takes Time"  
  • Carey
  • Margulies
  • Carey
  • Margulies
  • Carey
  • Margulies
3:31
16. "Vision of Love"  
  • Carey
  • Margulies
  • Carey
  • Margulies
  • Rhett Lawrence
  • Walden
 
17. "I Still Believe"  
  • Armato
  • Cantarelli
  • Carey
  • Jordan
  • Mike Mason
3:56
Duração total:
73:13

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Tabela Musical Posição Certificação Vendas/Fabricados
 Austrália - Albums Chart[6] 6 4× Platina 280.000[7]
 Brasil - Albums Chart 1 Diamante 1.000.000[8]
 Canadá - Albums Chart[9] 1 Diamante 1,000,000[10]
 França Albums Chart[11] 1 Diamante 1,000,000[12]
 Alemanha - Albums Chart[13] 10 Platina 250.000[14]
 Itália - Albums Chart[15] 5 6× Platina 300.000[16]
 Japão - Albums Chart[17] 1 4× Diamante 4,300,000[18]
 Nova Zelândia - Albums Chart[19] 13 2× Platina 30.000[20]
Flag of Spain.svg Espanha - Albums Chart[21] 7 Platina 100.000[22]
 Suécia - Albums Chart[23] 8 Platina 80.000[24]
Suíça - Albums Chart[25] 3 Platina 50.000[26]
 Reino Unido - Albums Chart[27] 10 12× Platina 3,600.000[28]
União Europeia - Albums Chart[29] 5 5× Platina 5,405,000[30]
 Estados Unidos Billboard 200[31] 4 8× Platina[32] 8,700,000[33]
mundo - Albums Chart[34] 21× Platina[35] 21,000,000[34]

Créditos e Produção[editar | editar código-fonte]

  • Masterização - Bob Ludwig
  • Direção de Arte - Chris Austopchuk
  • Design - Alice Butts
  • Foto da Capa - Wayne Maser
  • Foto de trás do Encarte - Michael Thompson
  • Fotos do interior do Encarte - Laurence Galud

Referências