Love Takes Time

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
"Love Takes Time"
Single de Mariah Carey
do álbum Mariah Carey
Lado B
Lançamento 9 de julho de 1990 (1990-07-09)
Formato(s)
Gênero(s)
Duração 3:49
Gravadora(s) Columbia Records
Composição
  • Mariah Carey
  • Ben Margulies
Produção Walter Afanasieff
Cronologia de singles de Mariah Carey
"Vision of Love"
(1990)
"Someday"
(1991)

"Love Takes Time" é uma canção da artista musical estadunidense Mariah Carey. Foi escrito por Carey e Ben Margulies, e foi produzido por Walter Afanasieff para o álbum de estreia homônimo de Carey (1990). Foi lançado como o segundo single do álbum em 9 de julho de 1990 pela CBS Records. Foi a primeira de várias baladas adulto contemporâneo de Carey a serem lançadas como single, liricamente a protagonista lamenta a perda de um amante e confessa que "o amor leva tempo" para curar e que seus sentimentos por seu ex-amante permanecem.

Carey rapidamente gravou a música no último minuto antes de seu álbum de estréia já estar "concluído" e pronto para ser lançado. Ela apresentou a demo "Love Takes Time" para o ex-CEO da CBS Records, Don Ienner, enquanto estava em um avião. Ienner e outras autoridades imediatamente insistiram que a música fosse incluída em seu próximo álbum, mesmo que o álbum já estivesse passando pelos estágios finais de conclusão e Carey quisesse salvar "Love Takes Time" para seu segundo trabalho. Eventualmente, a música foi incluída no álbum como a faixa de encerramento, apesar de não ter sido incluída na lista de faixas de primeiras gravações do álbum. Os Re-lançamentos do álbum corrigiram este erro.

"Love Takes Time" foi bem recebido pelos críticos de música e se tornou outro sucesso muito semelhante ao seu single de estréia "Vision of Love" nos Estados Unidos e no Canadá. Tornou-se seu segundo single número-um nos Estados Unidos em sua nona semana, alcançando a posição por três semanas. No entanto, não conseguiu igualar o sucesso em outros territórios como "Vision of Love", desta vez traçando fracamente na Europa, Austrália e Reino Unido. Um videoclipe foi fornecido para a música, filmado em preto e branco na praia. "Love Takes Time" foi incluído no álbum de compilação de Carey, Greatest Hits (2001), assim como Number 1 To Infinity (2015), entre outros. "Love Takes Time" foi fortemente promovido nos EUA, sendo apresentado ao vivo em atrações televisivas como The Arsenio Hall Show, Mariah's Thanksgiving NBC Special e The Des O'Connor Show. Ela cantou a música ao vivo em vários locais no final de 1990, como na Music Box Tour, e sua turnê Number 1 em Las Vegas (2015-2017). Mais recentemente realizada em datas selecionadas de sua residência em curso, The Butterfly Returns (2018).

Background[editar | editar código-fonte]

Em 1988, uma Mariah Carey de 18 anos mudou-se da casa de sua mãe em Long Island para um apartamento em Manhattan. Ela compôs uma fita demo de quatro faixas com seu parceiro de escrita, Ben Margulies, enquanto cursava o ensino médio.[1] Com a progressão de 1988, Carey lutou para impressionar os executivos de gravadoras com a fita e falhou em garantir um contrato com a gravadora. Ela trabalhou em vários empregos, inclusive como garçonete e despachante, a fim de pagar por sessões de estúdio com Margulies para fazer mudanças na demo.[2] Depois de vários meses, Carey fez amizade com a cantora Brenda K. Starr, e logo se tornou uma de suas vocalistas de back-up.[2] Durante as sessões de gravação e ensaios, Starr começou a notar "vislumbres" dos vocais "talentosos" de Carey. Ela achava que Carey era capaz de alcançar o sucesso e que precisava de alguma orientação para entrar na indústria.[3]

Gravação[editar | editar código-fonte]

O álbum estava ainda no processo de masterização quando Mariah Carey e Ben Margulies escreveram uma canção que, pensavam eles, seria o primeiro single do segundo álbum de Mariah (lançado posteriormente em 1991, com o título de Emotions). A idéia inicial para "Love Takes Time" veio da mente de Margulies, que havia improvisado um pequeno trecho de uma música estilo gospel. Mariah juntou-se a Ben e ambos passaram a trabalhar em uma nova canção baseada naquele pequeno trecho. Margulies disse: "[A música] era uma espécie de uma coisa gospel que eu estava improvisando, quando começamos a trabalhar nela. [O trecho] estava em uma fita cassete que tínhamos… então gravamos rapidamente uma fita demo. Eu tocava piano e ela cantava."

Mariah estava em uma mini-turnê por 10 estados dos EUA, tocando em acústico com um piano e três backs vocais. Quando estava em um avião, ela colocou a demo de "Loves Takes Time" para os produtores da Columbia Records. Estes imediatamente afirmaram que aquela canção poderia ser um sucesso para a carreira de Mariah e decidiram que tinha que entrar no álbum de estréia. Carey contestou - Mariah Carey já estava em vias de impressão, e ela tinha pensado neste single para seu próximo álbum. Para que o promissor single pudesse constar ainda no disco de estréia, a gravadora nomeou Walter Afanasieff para cuidar da produção dentro do prazo, sendo-lhe enviada a demo. Essa missão foi um tanto arriscada, pois Walter nunca havia produzido nada sozinho até então. Contudo, os executivos da Columbia/Sony Music tinham gostado do trabalho de Walter ao lado de Narada Michael Walden e confiaram ao novo produtor a difícil tarefa.

Walter explicou: "Tommy Mottola [executivo da Columbia/Sony Music] me telefonou e me disse 'O álbum da Mariah Carey já está pronto, mas há uma nova faixa escrita por ela e Ben Margulies que é fenomenal, e quero fazer de tudo para que ela esteja neste álbum.' Eu perguntei 'O que quer que eu faça?', e ele respondeu 'Você tem apenas alguns dias, mas está preparado para fazê-lo?' Eu não acreditava naquela oportunidade. Nunca tinha produzido nada sozinho."

A demo estava muito próxima daquilo que Mottola queria como produto final, de acordo com Afanasieff. "Precisávamos fazer aquilo muito depressa ou ia tudo por água abaixo. Gravámos tudo e fomos para Nova Iorque gravar os vocais de Mariah. Ela fez todos os backs, praticamente cantou toda a noite… Voltámos para o estúdio nessa mesma tarde, e tivemos que editar um verso muito rapidamente, e então [a engenheira] Dana e eu voltámos de avião com a fita, fomos para o estúdio em Sausalito, e fizemos a mixagem. Foi portanto um processo de três dias: um dia e meio para a música, mais ou menos um dia para os vocais, e um dia para a mixagem."

Assim que receberam a fita final, os executivos da Columbia disseram que queriam o vocal de Mariah um pouco mais alto, então uma nova mixagem foi rapidamente encomendada. O produtor perguntou se a canção ainda seria incluída no álbum, ao que responderam "Faremos o nosso melhor."

Quando Mariah Carey foi lançado, "Loves Takes Time" não constava nas faixas presentes, quer na versão em cassete ou em CD. Marguiles disse "(Em) algumas das primeiras cópias originais do álbum, não tiveram tempo de imprimir o nome da música, e portanto, ela estava lá, mas o nome dela não estava lá. Foi uma canção realmente forte o suficiente para fazer parar a impressão… Não sei se tiveram que jogar fora algumas centenas de cópias."

Recepção[editar | editar código-fonte]

"Love Takes Time", como seu precedente "Vision of Love", foi um mais um bem-sucedido single de Mariah Carey nos Estados Unidos: em sua nona semana, a faixa chegou à primeira posição da Billboard Hot 100, onde permaneceu por três semanas consecutivas, de 10 a 24 de novembro de 1990. A música constou na lista dos 'Top 40' por dezessete semanas, tendo sido certificada ouro pela RIAA, e também alcançou o primeiro lugar em todas as listas da Billboard nas quais era possível estar (até mesmo nas paradas de R&B/Hip-Hop e Música Adulta Contemporânea). Este é um feito que poucos singles conseguiram obter. Como o sucesso de "Love Takes Time" ocorreu próximo da virada de 1990 para 1991, a canção não obteve posições muito altas nas listas de fim de ano da Billboard. Na lista de 1990, sua posição foi #76 e na lista de 1991, a posição foi #69.

Porém, "Love Takes Time" não fez sucesso em nenhum mercado fora dos EUA, exceto no Canadá, onde conseguiu alcançar a primeira posição por uma semana, e nas Filipinas, onde se tornou no segundo #1 de Carey, devido ao grande número de execuções nas rádios (maior que "Vision of Love"). A canção atingiu o 'Top 10' na Nova Zelândia e em Israel, o 'Top 20' na Austrália, e o 'Top 40' no Reino Unido e na Holanda, mas não conseguiu entrar para o 'Top 40' na Alemanha.

O single não ganhou tantos prêmios quanto "Vision of Love", mas ganhou um BMI Pop Award nas categorias "Canção do Ano" e "Prêmio Compositor".

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

O videoclipe de "Love Takes Time" foi dirigido por Jeb Bien e Walter Maser. O vídeo, todo em preto e branco, exibe performances de Mariah Carey à beira do mar, na praia. Mariah aparentemente liga de um orelhão para seu pretendente, mas, como exibido nas cenas iniciais do clipe, ele já partira.

Assim como aconteceu com "Vision of Love", Mariah não foi autorizada a participar da criação e produção do vídeo de "Love Takes Time". A cantora declarou algumas vezes ter ficado insatisfeita com o resultado final, e muitos afirmam que este foi o motivo pelo qual uma versão ao vivo de "Love Takes Time" foi incluída no DVD/VHS #1's, em vez do clipe musical.

Faixas do single[editar | editar código-fonte]

CD single dos EUA
  1. Love Takes Time
  2. Sent From Up Above
CD single do Reino Unido
  1. Love Takes Time
  2. Vanishing
  3. You Need Me
CD single do Reino Unido (edição limitada)
  1. Love Takes Time
  2. Vanishing
  3. You Need Me
  4. Vision Of Love
Cassete do Reino Unido
  1. Love Takes Time
  2. Vanishing
CD single da Áustria
  1. Love Takes Time
  2. Sent From Up Above
  3. Vanishing

Paradas[editar | editar código-fonte]

Parada (1990) Melhor
posição
Billboard Hot 100 1(3 semanas)
Billboard Adult Contemporany 1(1 semana)
Billboard Hot R&B/Hip-Hop Singles & Tracks 1(1 semana)
US ARC Weekly Top 40 1(2 semanas)
Canadá 1(1 semana)
Nova Zelândia (RIANZ) 9
Austrália (ARIA) 14
Reino Unido 37
Alemanha 75

Créditos[editar | editar código-fonte]

  • Composição: Ben Margulies, Mariah Carey
  • Arranjos vocais: Mariah Carey
  • Arranjos, bateria, teclado, sintetizador, baixo: Walter Afanasieff
  • Engenheiro de som e mixagem: Dana Jon Chappelle
  • Engenheiro de som (adicional): Manny Lacarrubba
  • Masterização: Howie Weinberg
  • Produção: Walter Afanasieff
  • Programação: Louis Biancaniello , Ren Klyce

Referências

  1. Nickson, Chris (25 de novembro de 1998). Mariah Carey Revisited: An Unauthorised Biography. [S.l.]: St. Martin's Press. p. 20. ISBN 0312195125 
  2. a b Nickson, Chris (25 de novembro de 1998). Mariah Carey Revisited: An Unauthorised Biography. [S.l.]: St. Martin's Press. p. 22. ISBN 0312195125 
  3. Nickson, Chris (25 de novembro de 1998). Mariah Carey Revisited: An Unauthorised Biography. [S.l.]: St. Martin's Press. p. 23. ISBN 0312195125 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
"Ice Ice Baby" de Vanilla Ice
Single número-um na Billboard Hot 100
10 de novembro de 199024 de novembro de 1990
Sucedido por
"I'm Your Baby Tonight" de Whitney Houston
Precedido por
"So You Like What You See" de Samuelle
Single número-um na Billboard Hot R&B/Hip-Hop Singles & Tracks
10 de novembro de 1990
Sucedido por
"B.B.D. (I Thought It Was Me)?" de Bell Biv Devoe