Kobus ellipsiprymnus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Cob-untuoso)
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaKobus ellipsiprymnus[1]
Macho no Parque Nacional de Katavi

Macho no Parque Nacional de Katavi
Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1) [2]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Bovidae
Subfamília: Reduncinae
Género: Kobus
Espécie: K. ellipsiprymnus
Nome binomial
Kobus ellipsiprymnus
(Ogilby, 1833)

Kobus ellipsiprymnus, conhecido popularmente como inhacoso, piva, cob-untuoso[3] (subespécie K. e. unctuosus), cobo-de-crescente e cobo-de-meia-lua, é uma espécie de antílope da família Bovidae. Pode ser encontrada na África subsaariana.[2]

Chegam a medir 1,5 m de altura e pesar até 235 kg. Os machos possuem chifres grandes e bem desenvolvidos. O inhacoso é um animal herbívoro que se desloca em manadas de 12 a 30 animais. Machos e fêmeas vivem separados na maior parte do tempo, exceto na época de acasalamento. O período de gestação da fêmea do inhacoso é de 240 dias, e os filhotes normalmente nascem no Verão. O inhacoso é um excelente nadador, por isso sempre corre para a água quando há perigo. Seus principais predadores são os leões e os leopardos.

Nomenclatura e taxonomia[editar | editar código-fonte]

A espécie foi descrita por William Ogilby em 1833 como Antilope ellipsiprymnus.[4] O epíteto específico ellipsiprymnus provem do grego ellipes (elipse) e prymnus (região traseira), referindo-se a faixa branca elíptica na região traseira. Em 1840, Andrew Smith transferiu a espécie pra o gênero Kobus, recombinando-a para Kobus ellipsiprymnus.[5]

Até 37 subespécie já foram reconhecidas com base no padrão da pelagem, divididas em dois grupos principais, ellipsiprymnus com 8 subespécies e defassa com 29. [6] Em 1971, Ansell revisou o número de subespécies reduzido para treze (4 no grupo ellipsiprymnus e 9 no defassa).[7] Em 2005, o Mammals Species of the World manteve a revisão de Ansell como válida:[1]

  • Grupo K. e. ellipsiprymnus: encontrado no sudeste da África, ocorrendo do sul da Somália a África do Sul (KwaZulu-Natal) e no interior até Gregory Rift e Botsuana. Inclui as subespécies:
    • K. e. ellipsiprymnus (Ogilby, 1833)
    • K. e. kondensis Matschie, 1911 (inclui K. e. lipuwa e K. e. kulu)
    • K. e. pallidus Matschie, 1911
    • K. e. thikae Matschie, 1910 (inclui K. e. kuru e K. e. canescens)
  • Grupo K. e. defassa: encontrado a oeste do Gregory Rift, ocorrendo da Etiópia a oeste até o Senegal e ao sul até a Zâmbia. Inclui as subespécies:
    • K. e. adolfifriderici Matschie, 1906 (inclui K. e. fulvifrons, K. e. nzoiae e K. e. raineyi)
    • K. e. annectens Schwarz, 1913 (inclui K. e. schubotzi)
    • K. e. crawshayi P. L. Sclater, 1894 (inclui K. e. uwendensis, K. e. frommiand e K. e. münzneri)
    • K. e. defassa Rüppell, 1835 (inclui K. e. matschiei e K. e. hawashensis)
    • K. e. harnieri Murie, 1867 (inclui K. e. avellanifrons, K. e. ugandae, K. e. dianae, K. e. ladoensis, K. e. cottoni, K. e. breviceps, K. e. albertensis e K. e. griseotinctus)
    • K. e. penricei W. Rothschild, 1895
    • K. e. tjäderi Lönnberg, 1907 (inclui K. e. angusticeps e K. e. powelli)
    • K. e. tschadensis Schwarz, 1913
    • K. e. unctuosus Laurillard, 1842 (inclui K. e. togoensis)

Alguns pesquisadores reconhecem apenas duas subespécies válidas, Kobus ellipsiprymnus ellipsiprymnus e Kobus ellipsiprymnus defassa com base em diferenças na região traseira, no padrão da pelagem e na distribuição geográfica, separadas pelo Gregory Rift, ocorrendo sobreposição apenas no Quênia e norte da Tanzânia.[8] [9] [2]

Referências

  1. a b Grubb, P.. Order Artiodactyla. In: Wilson, D.E.; Reeder, D.M. (eds.). Mammal Species of the World. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2005. 637–722 p. ISBN 978-0-8018-8221-0 OCLC 62265494
  2. a b c IUCN SSC Antelope Specialist Group (2008). Kobus ellipsiprymnus (em Inglês). IUCN 2014. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN de 2014 Versão 3. Página visitada em 17 de março de 2015.
  3. A Fauna (Lisboa: Europa-América, [1971]), red. Felix Rodriguez de la Fuente et al., trad. A.M. Nunes e C. Nunes, Vol. 11, p. 151.
  4. Ogilby, W.. (1833). "Characteres of a new species of antelope". Proceedings of the Zoological Society of London 1833 (1): 41.
  5. Smith, A.. Illustrations of the Zoology of South Africa - Mammalia. Londres: Smith, Elder and Co., 1840.
  6. Allen, G.M.. (1939). "A checklist of African mammals". Bull. Mus. compo Zool. Harv. 83: 1-763.
  7. Ansell, W.F.H.. Kobus ellipsiprymnus. In: Meester, J.; Setzer, H.W. (eds.). The Mammals of Africa: an Identification Manual. Washington, D.C.: Smithsonian Institution Press, 1971. 41–42 p.
  8. Lorenzen, E.D.; Simonsen, B.T.; Kat, P.W.; Arctander, P.; Siegismund, H.R.. (2006). "Hybridization between subspecies of waterbuck (Kobus ellipsiprymnus) in zones of overlap with limited introgression". Molecular Ecology 15: 3787-3799.
  9. Spinage, C.A.. Kobus ellipsiprymnus. In: Kingdon, J.S.; Hoffmann, M. (eds). The Mammals of Africa. Amsterdã: Academic Press, 2013. 461-468 p. vol. VI.
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Kobus ellipsiprymnus
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Kobus ellipsiprymnus
Ícone de esboço Este artigo sobre artiodáctilos, integrado no Projeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.