Mazama

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaMazama[1]
Veado-catingueiro (M. gouazoubira)

Veado-catingueiro (M. gouazoubira)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Cervidae
Subfamília: Odocoileinae
Género: Mazama
Rafinesque, 1817
Espécie-tipo
Mazama pita
Rafinesque, 1817
Espécies
Ver texto.

Mazama é um gênero de cervídeos americanos que ocorrem desde a Península de Yucatán até as Américas Central e do Sul. São típicos de ambientes florestados. São semelhantes aos duikers e muntiacus do Velho Mundo, mas não são parentes.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

A taxonomia entre os integrantes do gênero têm mudado muito nos últimos anos, e alguns especialistas reconhecem apenas a existêntica de 4 espécies[2] . Estas quatro espécies, M. americana, M. gouazoubira, M. rufina e M. chunnyi, incluem várias populações distintas que foram elevadas ao status de espécie, resultando em um total de 9 espécies reconhecidas em Mammal Species of the World em 2005[1] . Um décima espécie, M. nemorivaga, que era incluída em M. gouazoubira, foi considerada apenas a partir do ano 2000.[3] [1] [4] Ainda um outra espécie, o veado-branco (M. "ochroleuca"), foi recentemente proposto como uma espécie nova, mas sua descrição é inválida pois não está de acordo com o capítulo 3, artigo 8 da Comissão Internacional de Nomenclatura Zoológica [5] [6] .

Dados moleculares sugerem que a família Cervidae surgiu na Ásia Centra no Mioceno Tardio, e que Odocoileini dispersou para América do Norte entre o Mioceno e o Plioceno, e daí se dispersou para a América do Sul por meio do istmo do Panamá[7] . De acordo com a sistemática e história evolutiva dos veados neotropicais, pelo menos 8 formas ancestrais invadiram a América do Sul durante o Plioceno Tardio (2,5–3 MYA).

Os cervídeos endêmicos do Novo Mundo se encaixam em duas linhagens biogeográficas: um grupo, composto por Odocoileus e Mazama americana é distribuído por toda a América, e um outro grupo, que ocorre apenas na América do Sul, ao qual Mazama gouazoubira está incluído. Dessa forma, o gênero Mazama acaba não sendo um táxon válido, pois é polifilético.[8] Análises genéticas revelam altos graus de divergências moleculares e citogenéticas entre os grupos morfologicamente similares de Mazama a taxonomia e do gênero deve ser revisitada. Em particular, Mazama americana apresenta muitas semelhanças com Odocoileus, o que é surpreendente. Isso se deve ao fato de que o haplótipo de origem mexicana não está com várias sequências de exemplares bolivianos. Além disso, os exemplares bolivianos reforçam a ideia de que o Mazama americana da Bolívia formariam um clado com Pudu puda e Ozotoceros bezoarticus[9] .

Referências

  1. a b c Grubb, P.. Order Artiodactyla. In: Wilson, D.E.; Reeder, D.M. (eds.). Mammal Species of the World. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2005. 655-657 pp. ISBN 978-0-8018-8221-0. OCLC 62265494.
  2. Nowak, R. M. (eds) (1999). Walker's Mammals of the World. 6th edition. Johns Hopkins University Press.
  3. Rossi, R. V. (2000). Taxonomia de Mazama Rafinesque, 1817 do Brasil (Artiodactyla, Cervidae). M.Sc. Thesis, Universidade de São Paulo.
  4. Rossi, R.V. & Duarte, J.M.B. (2008). Mazama nemorivaga IUCN - The Red List of Threatened Species. Visitado em 9 November 2010..
  5. van Roosmalen, M., & Pim van Hooft. A new species of living brocket deer (Mammalia: Cervidae) from the Brazilian Amazon. Accessed October 09, 2010.
  6. International Commission on Zoological Nomenclature. (2000). International Code of Zoological Nomenclature. 4th edition. Accessed October 09, 2010.
  7. Gilbert, C., Ropiquet, A., and Hassanin, A. 2006. Mitochondrial and nuclear phylogenies of Cervidae (Mammalia, Ruminantia): Systematics, morphology, and biogeography. Molecular Phylogenetics and Evolution 40:101-117
  8. Duarte, J. M. B., González, S., & Maldonado, J. E.. (2008). "The surprising evolutionary history of South American deer". Molecular Phylogenetics and Evolution 49 (1): 17-22. DOI:10.1016/j.ympev.2008.07.009.
  9. Ruiz-García, M., Randi, E., Martínez-Agüero, M. and Alvarez, D. 2007. Phylogenetic relationships among Neotropical deer genera (Artiodactyla: Cervidae) by means of DNAmt sequences and microsatellite markers. Revista de Biología Tropical 55:723-741
Ícone de esboço Este artigo sobre artiodáctilos, integrado no Projeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.