Congregação do Santíssimo Redentor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Congregação do Santíssimo Redentor
Congregatio Sanctissimi Redemptoris
Santo Afonso de Ligório (1696-1787), o fundador da congregação.
Lema "Copiosa apud eum redemptio"
Fundação 9 de novembro de 1732 (282 anos), por Santo Afonso de Ligório
Tipo Ordem religiosa católica
Sede Roma
 Itália
Superior Geral Michael Brehl
Sítio oficial www.redemptor.com.br

A Congregação do Santíssimo Redentor (Congregatio Sanctissimi Redemptoris; Missionários Redentoristas; Redentoristas; C.Ss.R.) é uma congregação religiosa católica fundada por Santo Afonso de Ligório, em Scala (Itália) em 1732.

A Congregação do Santíssimo Redentor foi a resposta de Santo Afonso de Ligório ao chamado que ele ouviu de Jesus por meio dos pobres.

História[editar | editar código-fonte]

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro cuja devoção foi propagada pelos redentoristas.

No ano de 1730, Afonso estava exausto por causa dos seus trabalhos missionários. Seus médicos mandaram-no fazer repouso e respirar o ar puro das montanhas. Com alguns companheiros, ele foi para Scala, na costa amalfitana ao sul de Nápoles. No topo das montanhas ficava o Santuário de Nossa Senhora dos Montes, lugar ideal para descanso, ideal também para a contemplação perto da Mãe de Deus: montes, belo panorama e em baixo, o mar.

Aos 36 anos, o padre Afonso Maria de Ligório funda em Scala a Ordem do Santíssimo Redentor que, mais tarde, se divide em dois ramos: o das monjas de clausura, na referida ordem religiosa, e a 9 de Novembro de 1732 o ramo dos religiosos de vida apostólica e missionária que se passa a chamar Congregação do Santíssimo Redentor. A sua vida tornou-se numa missão e num serviço contínuo aos mais abandonados.

A construção da Basílica de Nossa Senhora Aparecida foi incentivada pelos missionários redentoristas.

A Congregação hoje[editar | editar código-fonte]

Igreja de Santo Afonso de Ligório, em Roma.

Os Missionários Redentoristas, populamente conhecidos, dão continuidade ao carisma de Santo Afonso na Igreja e na sociedade: "Fortes na fé, alegres na esperança, ardentes na caridade, inflamados pelo zelo, humildes e sempre dados à oração, os Redentoristas, como homens apostólicos e genuínos discípulos de Santo Afonso, seguem o Cristo Redentor com o coração cheio de alegria, abnegados de si mesmos e sempre prontos a enfrentar o que é exigente e desfiador, participam do mistério de Cristo e o proclamam com simplicidade no viver e no falar, a fim de levar a Copiosa Redenção". Constituição dos Redentoristas, No. 20

Dedica-se fundamentalmente à pregação de missões populares e ao atendimento dos mais desfavorecidos. Está espalhada pelos cinco continentes, presente em 77 países. O número de membros com votos emitidos (professos) é superior a 6000, integrando padres, irmãos e estudantes, o que faz deste instituto religioso um dos dez mais numerosos em todo o mundo católico.

Faculdades[editar | editar código-fonte]

Em Roma, sede do seu governo geral, os Redentoristas têm um instituto de teologia moral, o Alfonsianum, principal escola mundial de estudos desta matéria. Foi fundado em 1949. Desde 1960, faz parte da Faculdade de Teologia da Pontifícia Universidade Lateranense. Assim, a Academia outorga tanto a licenciatura como o doutoramento em teologia moral.

Também em Madrid (Espanha), os Redentoristas fundaram, em 1971, o Instituto Superior de Ciencias Morales, incorporado na Faculdade de Teologia da Universidade Pontifícia de Comillas (Madrid).

Santos e Beatos[editar | editar código-fonte]

São João Neumann, primeiro norteamericano a ser canonizado.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]