Conjunto infinito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Na teoria dos conjuntos, um conjunto é infinito se possui uma correspondência biunívoca com um dos seus subconjuntos próprios.[1] Um conjunto infinito pode ser enumerável ou não.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

  • O conjunto de todos os números inteiros é um conjunto infinito enumerável.
  • O conjunto de todos os números reais é um conjunto infinito não-enumerável.

Teoria dos Conjuntos[editar | editar código-fonte]

Dentre os Axiomas de Zermelo-Fraenkel, o axioma do infinito garante a existência de (pelo menos) um conjunto infinito. É possível conceber sistemas de axiomas onde a sua negação é explícita, ou seja, em que todos os conjuntos são finitos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Wrede & Spiegel, p. 16.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Wrede, R.C.; Spiegel, M.R.. Cálculo Avançado. 2 ed. [S.l.]: Bookman. ISBN 9788536303475


Ícone de esboço Este artigo sobre matemática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.