Jaboticabal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde abril de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Município de Jaboticabal
"Cidade das Rosas"
Catedral de Nossa Senhora do Carmo de Jaboticabal

Catedral de Nossa Senhora do Carmo de Jaboticabal
Bandeira de Jaboticabal
Brasão de Jaboticabal
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 16 de julho
Fundação 16 de julho de 1828 (186 anos)
Gentílico jaboticabalense
Prefeito(a) Raul Girio (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Jaboticabal
Localização de Jaboticabal em São Paulo
Jaboticabal está localizado em: Brasil
Jaboticabal
Localização de Jaboticabal no Brasil
21° 15' 18" S 48° 19' 19" O21° 15' 18" S 48° 19' 19" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Ribeirão Preto IBGE/2008[1]
Microrregião Jaboticabal IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Guariba, Taquaritinga, Monte Alto, Taiúva, Taquaral, Pitangueiras, Pradópolis,Barrinha e Sertãozinho
Distância até a capital 358 km[2]
Características geográficas
Área 706,499 km² [3]
População 75,041 hab. (SP: 97º) –  Censo IBGE/2010[4]
Densidade 0,11 hab./km²
Altitude 605 m
Clima tropical de altitude Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,815 muito alto PNUD/2000[5]
PIB R$ 1 250 166,747 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 17 216,61 IBGE/2008[6]
Página oficial
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Jaboticabal

Jaboticabal é um município do estado de São Paulo, no Brasil. Desde 1920, é também conhecido como "Atenas Paulista" por priorizar a educação.

História[editar | editar código-fonte]

Artefatos indígenas no Museu Histórico de Jaboticabal
Seção ferroviária do Museu Histórico de Jaboticabal
Entrada da Associação Nipo-Brasileira de Jaboticabal

Até o século XIX, todo o oeste do atual estado de São Paulo era ocupado pelos índios caingangues. A partir desse século, essa região começou a ser ocupada por fazendas de café[7] . Na primeira metade desse século, foi fundado um núcleo urbano às margens da nascente do córrego Jabuticabal, dentro das terras pertencentes ao português João Pinto Ferreira, considerado fundador da cidade.[8] Em 1848, esse núcleo urbano adquiriu a categoria de distrito de paz. Em 1857, o distrito foi elevado a freguesia. Em 1867, foi elevado a vila, emancipando-se de Araraquara. Em 1868, foi instalada a câmara municipal, cujo primeiro presidente foi Manoel Martins Fontes, que escolheu o primeiro prefeito da cidade, João Nepomuceno Rosa. Porém os reais chefes políticos da cidade eram os coronéis da Guarda Nacional: Juca Vaz, Juca Quito, Major Novaes.

Tal situação perdurou até a queda da República Velha, com a Revolução de 1930[9] . Na primeira metade do século XX, intensificou-se a chegada de imigrantes, em especial de italianos, portugueses, espanhóis e japoneses. Com a decadência da cultura do café, na década de 1930, a agricultura da região se diversificou, com a implantação de culturas como algodão, amendoim, arroz, milho e cana-de-açúcar. Desde essa época, a cidade também era famosa pela sua indústria cerâmica[8] .

As datas importantes para a formação política de Jaboticabal são:

  • 1828 (16 de julho): data oficial de fundação
  • 1848: criação do Distrito de Paz de Jaboticabal
  • 1857: elevada à categoria de freguesia
  • 1867: elevada à categoria de vila, com direito à administração própria
  • 1868: instalação da Câmara Municipal

Epítetos[editar | editar código-fonte]

A cidade é conhecida por seus três principais epítetos:

  • "Cidade das Rosas", pelas praças ornamentadas, pelos belos e exuberantes jardins, pelas inúmeras roseiras existentes nos jardins das casas e pela beleza de suas mulheres.
  • "Cidade da Música" ou "Campeã de Música", por sua história de glamour musical, protagonizada pelas suas bandas: Corporação Musical Gomes e Puccini e Sociedade Filarmônica Pietro Mascagni.
  • "Atenas Paulista", pelos seus tradicionais colégios e, atualmente, pela presença de cinco unidades de ensino superior (incluindo um campus da Universidade Estadual Paulista).

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 21º15'17" sul e a uma longitude 48º19'20" oeste, estando a uma altitude de 607 metros. Sua população estimada em 2004 era de 61 654 habitantes.

O município está localizado numa das mais ricas regiões do estado de São Paulo. Jaboticabal também é uma das cidades do estado que oferece as uma das melhores condições de moradias. Quase a totalidade de suas vias localizadas no perímetro urbano são pavimentadas, além disso a cidade conta com 100% de água tratada e 100% e esgoto coletado. Jaboticabal destaca-se ainda como maior produtora de artefatos de cerâmica do país e maior produtora de amendoim, exportando o produto, inclusive, para países europeus.

A temperatura média é de 39°C. Entre os meses de outubro e março ocorrem muitas queimas e também, altas temperaturas. O período de seca é do ano inteiro.

  • Temperatura média: 38,5°C
  • Nove bacias hidrográficas

Jaboticabal apresenta, além da sede do município, dois distritos: Córrego Rico e Lusitânia. A cidade está localizada a vinte quilômetros da margem do rio Mogi-Guaçu, nas esplanadas de quatro colinas, formadas pelos córregos Jaboticabal e Cerradinho.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 70 853

  • Urbana: 65 999
  • Rural: 5 854
  • Homens: 36 851
  • Mulheres: 35 002

Densidade demográfica (hab./km²): 95,38

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 13,67

Expectativa de vida (anos): 72,43

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,17

Taxa de alfabetização: 92,60%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,815

  • IDH-M Renda: 0,769
  • IDH-M Longevidade: 0,791
  • IDH-M Educação: 0,885

(Fonte: IPEADATA)

Etnias[editar | editar código-fonte]

Cor/Raça Percentagem
Branca 76,0%
Negra 4,6%
Parda 17,9%
Amarela 1,2%
Indígena 0,1%

Fonte: Censo 2000

Economia[editar | editar código-fonte]

O município está localizado em uma das mais ricas regiões do estado, responsável por aproximadamente 8,5% do seu produto interno bruto. Num raio de cem quilômetros de Jaboticabal, existem 83 municípios que apresentam receita tributária própria superior a vinte milhões de dólares, abrigando mais de 2,8 milhões de habitantes.

Atualmente, o setor primário é composto por mais de duzentas indústrias, que atuam em diversos ramos: desde cana-de-açúcar à produção de refrigerantes. Já o Setor Secundário congrega mais de 1 600 unidades comerciais de ramos diversificados, incluindo a prestação de serviços.

Toda essa massa produtiva da cidade soma um produto interno bruto de 160 000 000 de reais, para uma renda ''per capita'' anual de 2 400 reais. A receita tributária própria, também per capita, gira em torno de 84,80 reais. Aliás, Jaboticabal é a oitava cidade da região norte paulista em termos de receita tributária. Em nível estadual, o município ocupa a centésima sexta posição.

O índice de desenvolvimento humano de 1996 aponta Jaboticabal como o 85º município paulista que reúne as melhores condições de vida. No país, fica na posição 302 (Ipeadata).

Jaboticabal também é a 14ª cidade do estado que oferece as melhores condições de moradias. Vale lembrar que não há favelas no perímetro urbano do município. Entre 2005 e 2008, a prefeitura desenvolveu várias ações públicas responsáveis pela construção de duas casas por dia durante o período de quatro anos. Foram mais de setecentas novas moradias construídas, beneficiando um contingente de aproximadamente 3 500 pessoas que antes pagavam aluguel.

Jaboticabal também destaca-se como o maior produtor de artefatos de cerâmicas do Brasil, voltada quase exclusivamente para a produção de filtros e vasos, feitos na sua maioria de forma artesanal, moldados à mão, em tornos de madeira.

O município também é detentor da maior produtividade de amendoim do Brasil. Em 2001 o produto começou a ser exportado pela primeira vez para países do Leste europeu. Refletindo a realidade nacional, o quadro econômico da cidade de Jaboticabal é aquecido principalmente pela produção agrícola.

Além da Coplana de Jaboticabal, que tem o maior armazém do mundo[carece de fontes?] para amendoins em big-bags (capacidade para 37 500 toneladas), as três usinas localizadas no município – Sementes Esperança, São Carlos e Santa Adélia – geram empregos diretos e produção para a exportação.

O mercado de massas nacional também recebe influência da cidade por meio da Basilar. Como também a cerâmica tem participação significativa na economia do município. A principal empresa do ramo em Jaboticabal é a Stéfani, com os filtros São João.

Iniciativas municipais como a Incubadora de Empresas e o Distrito Industrial de Jaboticabal somam-se aos investimentos particulares para proporcionar emprego e desenvolvimento à cidade de Jaboticabal.

Jaboticabal conta com cerca de duzentas indústrias e com cerca de 1685 comércios

A agricultura tem participação de 50% no ICMS sendo: 40% açúcar e álcool e 10% outras culturas culturas

  • Número de propriedades rurais - 885
  • Principal cultura - cana-de-açúcar
  • Produtos exportados - açúcar e amendoim
  • Área cultivada total - 64 496 ha
  • Cultura perene - 498,80 ha
  • Cultura semi-perene - 49 728,20 ha
  • Cultura anual - 3 197,80 ha
  • Pastagem natural - 1 805,90 ha
  • Pastagem cultivada - 1 433,50 ha
  • Reflorestamento - 586,20 ha
  • Mata natural - 1 334,00 ha
  • Área com cultura irrigada - 190,5 ha

Escolas e universidades[editar | editar código-fonte]

Jaboticabal conta com cinco centros de formação universitária:

A cidade possui ainda unidades do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial e do Serviço Social da Indústria.

Religião[editar | editar código-fonte]

O município é sede de uma diocese da Igreja Católica. Também abriga várias outras denominações religiosas.


Esporte[editar | editar código-fonte]

A cidade possuí uma história positiva no cenário esportivo. O time de futsal, hoje extinto, já deu muitas alegrias para a população com alguns títulos importantes, como os seus quatro títulos na Copa EPTV de futsal, um vice campeonato no campeonato paulista do interior, o Torneio Internacional Aerosur de Futsal da Fifa e também o título dos Jogos Abertos do Interior. Outro time notório da cidade é o Jaboticabal Atlético, um time de futebol de campo que possuí muita história, porém hoje luta para se manter na atividade, nesse ano de 2014 por exemplo, não participou do Campeonato Paulista de futebol da Segunda Divisão.Para uma equipe tradicional, ter vários apelidos pode até ser considerado natural. Em 1938, o Jaboticabal venceu todas as equipes da região, incluindo as grandes de Ribeirão Preto. Seus feitos corriam as cidades e aonde chegava o time era chamado de “Esquadrão de Aço”. Mas a origem de sua mascote é ainda mais antiga e remonta ao início da década de 1930. Naquela época, a cidade de Jaboticabal se destacava como um importante centro econômico e cultural, conhecida como a “Atenas Paulista”. Em campo, o Atlético passeava na disputa dos torneios do Interior pela APEA, liga de futebol da época. Seus resultados levavam temor aos adversários e a torcida passou a chamar a equipe de “Tigre de Atenas”. O basquete, principalmente, o feminino, o judõ e o karatê também são outras modalidades que elevam o nome de Jaboticabal.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista. Visitado em 24 de janeiro de 2011.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  7. BUENO, E. Brasil: uma história. 2ª edição. São Paulo. Ática. 2003. p. 282.
  8. a b Jaboticabal. Disponível em http://www.jaboticabal.sp.gov.br/2010/index.php/conteudo/listar/22/historia. Acesso em 28 de abril de 2013.
  9. Jaboticabal-SP. Disponível em http://www.nossosaopaulo.com.br/Reg_07/Reg07_Jaboticabal.htm. Acesso em 28 de abril de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]