Obina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Obina
Obina.jpg
Informações pessoais
Nome completo Manuel de Brito Filho
Data de nasc. 31 de janeiro de 1983 (31 anos)
Local de nasc. Vera Cruz (BA),  Brasil
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Altura 1,83 m
Destro
Apelido Melhor que Eto'o , Obinadowski, Obination
Informações profissionais
Período em atividade 2001-presente (13 anos)
Clube atual Brasil América Mineiro
Número 10
Posição Atacante
Clubes de juventude
20012002 Brasil Vitória
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
20022004
2003
2003
20042005
20052010
2009
2010
20112013
2012
2013
2014
Brasil Vitória
Brasil CRB (emp.)
Brasil Fluminense de Feira (emp.)
Arábia Saudita Al-Ittihad
Brasil Flamengo
Brasil Palmeiras (emp.)
Brasil Atlético Mineiro
República Popular da China Shandong Luneng
Brasil Palmeiras (emp.)
Brasil Bahia (emp.)
Brasil América Mineiro
0049 000(24)
0015 0000(5)
0020 000(10)
0034 000(23)
0182 000(47)
0029 000(12)
0039 000(27)
0034 000(12)
0028 0000(3)
0025 0000(8)
0021 000(11)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 24 de novembro de 2013.

Manuel de Brito Filho, mais conhecido como Obina (Vera Cruz, 31 de janeiro de 1983), é um futebolista brasileiro que atua como atacante. Atualmente, joga pelo América Mineiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Começo no Vitória[editar | editar código-fonte]

Aos 18 anos, Obina ainda jogava peladas em Baiacu, cidade onde cresceu,[1] quando um olheiro do Vitória o levou para testes no time de Salvador. Chegou a ter oportunidades no time reserva com Joel Santana, então técnico do rubro-negro, em 2002, mas foi emprestado em 2003 duas vezes para ganhar experiência, para CRB e Fluminense de Feira. Ficou apenas alguns meses nos dois clubes, mas o suficiente para se destacar. Na Copa do Brasil de 2003, marcou o gol do empate do clube de Feira de Santana com o time homônimo do Rio de Janeiro, Fluminense, por 1 a 1.[1]

Na sua volta ao rubro-negro de Salvador, em 2004, Obina conseguiu se destacar num time que tinha os pentacampeões mundiais pela Seleção Brasileira Vampeta e Edílson, e foi artilheiro do Campeonato Baiano de 2004, junto com Gilmar, também do Vitória.

O elenco do Leão era apontado como um dos mais bem preparados para a disputa dos dois campeonatos nacionais do ano. Na Copa do Brasil de 2004, Obina fez 5 gols e ajudou o time baiano a chegar às semifinais da competição, sendo eliminado pelo Flamengo.

Porém, no Brasileirão daquele ano, o time não conseguiu manter a regularidade e, com problemas financeiros devido ao alto investimento feito para a temporada, uma crise se instalou e, apesar dos 17 gols de Obina, artilheiro do rubro-negro na temporada, o clube foi rebaixado à Série B. O atacante, aos prantos e muito vaiado, não conseguiu explicar o que aconteceu dentro do clube ao longo do campeonato.[carece de fontes?]

Com a fama de goleador mantida, foi vendido ao Al-Ittihad, mas encontrou resistência do técnico, que não era simpatizante de jogadores brasileiros.

Ídolo no Flamengo[editar | editar código-fonte]

Em 2005, volta ao Brasil para jogar em outro rubro-negro, o Flamengo, numa época em que a equipe carioca estava carente de um jogador que fizesse gols. Logo o jovem atacante torna-se a maior esperança do elenco.

Em uma pré-estreia precipitada, ele, fora de forma, encontrou problemas para jogar. Mesmo marcando alguns gols, foi durante algum tempo perseguido pela torcida. Apenas no final do Campeonato Brasileiro de 2005, o jogador faz as pazes com ela, que com o passar do tempo reconheceu a humildade e força de vontade do atacante, que treinava com muito empenho. Ao fazer o gol da vitória sobre o Paraná, acabou com as chances de rebaixamento do Flamengo naquele Brasileirão e ainda quebrou um pequeno tabu nos confrontos do rubro-negro com o time paranaense.

Em 2006, Obina começa bem o ano. Mesmo no banco de reservas durante o início da temporada, o jogador volta a jogar muito bem nas partidas e a fazer gols importantes. Foi uma peça fundamental na conquista da Copa do Brasil 2006 pelo clube da Gávea.

Durante o Campeonato Brasileiro de 2006, Obina marca muitos gols e vira ídolo de vez no Flamengo. Mesmo com as várias homenagens da torcida do Flamengo, e com o reconhecimento da mídia, o jogador mantêm sua postura humilde e dedicada.

A partir daí, a torcida passa a entoar um canto característico em sua homenagem: "Obina é melhor que Eto'o", em referência ao atacante camaronês Samuel Eto'o.

No início de 2007, o Bayern de Munique, da Alemanha, sonda o jogador. Entretanto, nenhuma proposta foi feita. O objetivo do atacante passa a ser a disputa da Copa Libertadores da América. Mas a equipe rubro-negra foi eliminada pelo time uruguaio do Defensor Sporting, após a derrota por 3 a 0 no Estádio Centenário e vitória por 2 a 0 no Maracanã.

Numa partida de semifinal da Taça Guanabara de 2007, contra o Vasco da Gama, Obina entra em campo, fica dois segundos com a bola, faz o gol que garante a passagem do Flamengo às finais e rompe os ligamentos do joelho no lance do gol, lhe rendendo um período de inatividade que poderia chegar a seis meses. Mas o jogador se recuperou antes do esperado, e já estava em atividade.

Após marcar o segundo gol rubro-negro na partida contra o Figueirense em 2007, vencida pelo Flamengo por 4x1 Obina chegou a marca de 20 gols em Campeonatos Brasileiros, sendo o 10° maior artilheiro do clube na história da competição. Logo depois, Obina marcou outro gol subindo mais uma posição na artilharia.

No dia 18 de Setembro, foi julgado por agressão e punido com 120 dias, no entanto, após 6 rodadas, o Flamengo entrou com um recurso e, às 18:00 horas do dia 18 de novembro de 2007, a pena foi reduzida para 5 jogos, então, já que já tinha cumprido 6 jogos, no mesmo dia o atacante foi escalado para o jogo contra o rival Vasco. Acabou entrando no segundo tempo e, em sua primeira jogada, lançou uma bola na trave, levando o Maracanã ao delírio, e o Flamengo venceu por 2 a 1.

Em 12 de março de 2008, o Flamengo anuncia a renovação, por dois anos, do contrato de Obina; nos dois jogos finais do Campeonato Carioca de 2008, Obina fez três gols e deu o título ao rubro-negro da Gávea.

Em 2009, incrivelmente chegou à pré-temporada em forma, ao contrário dos anos anteriores. O baiano vinha se destacando em treinos, com gols e belos passes. Porém, logo em sua estreia, no Campeonato Carioca, Obina perdeu muitos gols, incluindo dois pênaltis. Passou a ser vaiado e não mais conseguiu se firmar como titular, perdendo posição primeiramente para Josiel, e depois para Emerson.

Palmeiras[editar | editar código-fonte]

No dia 25 de maio, Obina foi emprestado ao Palmeiras até o fim da temporada. Foi inscrito no Campeonato Brasileiro com a camisa 28, mas disputou a Copa Libertadores da América com a camisa 24.

No dia 26 de julho, marcou três gols na vitória do Palmeiras sobre o Corinthians por 3x0 em Presidente Prudente, consolidando-se cada vez mais na artilharia, jogando bem e ganhando a confiança de toda a torcida.[2]

No dia 18 de novembro, se desentendeu e brigou com companheiro de time Maurício pouco depois do término do primeiro tempo da partida entre Grêmio e Palmeiras. Como a agressão foi dentro de campo e o árbitro viu, a regra diz claramente que os jogadores envolvidos na briga devem ser expulsos, mesmo que sejam do mesmo time. E foi o que aconteceu. Esse fato provocou a imediata suspensão de Obina do time do Palmeiras, pelo qual estava emprestado pelo Flamengo.[3]

Volta ao Flamengo[editar | editar código-fonte]

Chegou a se apresentar na Gávea no dia 5 de janeiro para realização da pré temporada para 2010.

Seu último jogo pelo Flamengo foi no dia 20 de janeiro de 2010, válido pelo Campeonato Carioca, numa vitória do Flamengo por 3 a 1 em cima do Volta Redonda. Logo depois foi negociado com o Atlético Mineiro.

Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

No dia 20 de janeiro, o presidente do Atlético Mineiro confirmou a contratação de Obina pelo clube mineiro por um período de três anos.[4]

Em seu primeiro jogo na Copa do Brasil com a camisa do Atlético, Obina fez cinco gols na goleada por 7 a 0 em cima do Juventus, do Acre. Entrando para o recorde de maior número de gols em uma única partida ao lado de Luís Fabiano.[5] Na partida seguinte, pelo Campeonato Mineiro,

Obina marcou três gols sobre o time do Uberlândia,[6] chegando à marca de oito gols em dois jogos. Pelo Campeonato Brasileiro, continuou marcando gols, se destacando ao marcar três tentos no clássico contra o Cruzeiro, no dia 24 de outubro, como Obina fez três gols, acabou pedindo a música ao fantástico, que foi a música da trilha sonora de tropa de elite, a partir dai Obina ficou conhecido pela torcida do galo como o "capitão Obina" da tropa de elite do galo.[7]

Pelo clube, Obina atuou, no total, em 39 partidas e marcou 27 gols.[8] Com uma incrível média de 0,69 gols por patida, Obina se tornou ídolo da torcida atleticana.

China[editar | editar código-fonte]

No dia 21 de janeiro de 2011, o Atlético Mineiro anunciou, por meio de seu site oficial, que o grupo de investidores que detinham o passe de Obina, tinham negociado o jogador com o futebol chinês. O Atlético recebeu apenas, conforme o contrato, o valor referente à taxa de vitrine.[9] Obina foi vendido para o Shandong Luneng, atual campeão chinês.[10]

Retorno ao Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2012 Obina retornou ao Palmeiras, por um empréstimo de seis meses, no qual o clube paulista desembolsou US$ 300 mil (R$ 626 mil).[11]

No dia 22 de Julho de 2012, balançou as redes do Náutico na vitória por 3 a 0, sendo este o seu primeiro gol após a volta ao Palmeiras. Seu mau desempenho, junto com o de toda equipe, que acabou culminando com o rebaixamento palmeirense à Série B de 2013, fez com que a diretoria do clube desistisse de renovar com o jogador, que segue no Palestra Itália apenas até dezembro, quando se encerra seu contrato de empréstimo.[12] Em 29 de novembro de 2012, junto com outros quatro companheiros, foi oficialmente dispensado do clube.[13]

Bahia[editar | editar código-fonte]

Acertou em janeiro de 2013, foi emprestado ao Bahia até dezembro de 2013.[14] Estreou no dia 17 de março de 2013, contra o Vitória da Conquista, partida que terminou empatada em 1 a 1. Marcou o seu primeiro gol no clube na partida contra a Juazeirense no dia 24 de março de 2013.

América Mineiro[editar | editar código-fonte]

Acertou em janeiro de 2014 a sua chegada ao América Mineiro.[15] Marcou dois contra o seu ex-clube Atlético Mineiro, mas o Coelho acabou perdendo o jogo de virada por 3 a 2.[16] Diante do Vasco da Gama, Obina marcou o gol que garantiu o empate para o América Mineiro em partida válida pelo Campeonato Brasileiro.[17] Diante do seu ex-clube o Bahia, marcou um gol de pênalti que abriu o placar para o Coelho, mas o time acabou perdendo a partida por 2 a 1.[18]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Vitória
Flamengo
Atlético Mineiro

Outras Conquistas[editar | editar código-fonte]

Flamengo

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

Atlético Mineiro

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Vitória

Referências

  1. a b globoesporte.globo.com: Entrevista reveladora de Obina
  2. esporte.uol.com.br: Obina rouba a cena com 3 gols, Palmeiras vence Corinthians e cola no topo
  3. globoesporte.globo.com: Briga no jogo contra o Grêmio provoca demissão de Obina e Maurício
  4. globoesporte.globo.com: Atlético-MG acerta a contratação de Obina
  5. oglobo.globo.com: Obina faz cinco gols, Atlético-MG goleia Juventus do Acre por 7 a 0 e se classifica
  6. esporte.uol.com.br: Com três de Obina, Atlético-MG bate Uberlândia e faz 12 gols em 2 jogos
  7. esporte.uol.com.br: Com 3 gols de Obina, Atlético vence, tira Cruzeiro do 1º lugar e sai do Z4
  8. galodigital.com.br: Manuel de Brito Filho - Galo Digital
  9. atletico.com.br: Nota Oficial – Obina e Jairo Campos
  10. lancenet.com.br: Obina continua no Galo
  11. globoesporte.globo.com: Obina se despede da China e está livre para assinar com o Verdão
  12. esporte.uol.com.br: Daniel Carvalho e João Vítor encabeçam lista de dispensas após queda do Palmeiras
  13. gazetaesportiva.net: Palmeiras dispensa Daniel Carvalho e mais quatro e quer liberar 11
  14. globoesporte.globo.com: Novo reforço do Bahia, Obina chega para assinar contrato
  15. América-MG acerta com Obina
  16. Autor de dois gols, Obina garante aprendizado do Coelho com virada
  17. Sem torcida em São Januário, Vasco e América-MG empatam pela Série B
  18. Com emoção: Bahia vira sobre o América-MG e garante classificação (em português) GloboEsporte.com (14 de maio de 2014). Visitado em 14 de maio de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.