Polícia Militar de Pernambuco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Polícia Militar de Pernambuco
Brasão PMPE.PNG
Brasão da PMPE
País  Brasil
 Pernambuco
Estado Pernambuco
Subordinação Secretaria de Defesa Social - SDS
Missão Polícia Militar
Sigla PMPE
Criação 11 de junho de 1825
Marcha Canção da PMPE
História
Guerras/batalhas Guerra do Paraguai
Revolução de 1932
Sede
Guarnição Recife

A Polícia Militar de Pernambuco ( PMPE ) tem por função primordial o policiamento ostensivo e a preservação da ordem pública no Estado de Pernambuco. Ela é Força Auxiliar e reserva do Exército Brasileiro , integra o Sistema de Segurança Pública e Defesa Social do Brasil e é um órgão operativo da Secretaria de Defesa Social - SDS. Seus integrantes são denominados militares dos Estados,[1] assim como os membros do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Pernambuco. A instituiçao atualmente está sendo comandada pelo coronel Luís Aureliano de Barros Correia.

BPRP[editar | editar código-fonte]

O Batalhão de Polícia de Radiopatrulha foi fundado na década de cinquenta por força de lei estadual, e teve como seu primeiro comandante o Cel. EB Roberto Pessoa, é a primeira unidade especializada do país a utilizar o policiamento ostensivo radiomotorizado, na época, eram escolhidos dentre a sociedade, homens de porte físico avantajado, e na mesma década, a Radiopatrulha capturou um dos grandes meliantes que aterrorizava a capital pernambucana, o bandido conhecido por "Máscara de Bode", e desde então o histórico (BPRP), vem se adaptando as necessidades de defesa social, foi por isso que na década de noventa, foi criada pelo Cel. PM Carlos Fernando, a operação ROCROP (Rondas Ostensívas Coronel Roberto Pessoa), em homenagem ao seu primeiro comandante, e foi assim que o BPRP marcou o seu nome na história do estado de Pernambuco. Unidade: Batalhão de Polícia de Radiopatrulha. Fundador: Coronel EB Roberto Pessoa. Data de criação: 25 de agosto de 1951.

CIOE[editar | editar código-fonte]

A Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE) foi criada, através de Decreto Estadual, em 18 dezembro de 1989, com a finalidade inicial de combater roubo e furto de veículos, com o nome de Companhia de Polícia Especializada(CPEsp), com o passar dos anos e vislumbrando acompanhar a evolução do crime no Estado de Pernambuco, passou a ser denominada Companhia Independente de Operações Especiais sendo composta por um grupo de policiais especializados, em situações de crises, ocorrências com Bombas e artefatos Explosivos, Terrorismo, Negociação de Reféns em cativeiro localizado,Operações Rurais, combate a marginais fortemente armados, Escolta de Autoridades,sendo considerada a tropa de confiança do Comando Geral da PMPE. A CIOE já formou profissionais de vários Estados da Federação, sendo considerada uma referência nacional em matéria técnico-doutrinária, e como unidade de pronto emprego e de treinamento altamente especializado, é considerada como sendo a ultima ratio do Estado, a última linha de defesa do Estado.

CIOSAC[editar | editar código-fonte]

Em meados do ano de 1994, visto vários incidentes violentos envolvendo desavenças familiares, fatos que há muitos anos marcam como característica de todo sertão setentrional pernambucano, foi deslocada da capital do estado uma equipe da Companhia Independente de Operações Especiais – CIOE, para patrulhar, coibir e combater toda e qualquer manifestação criminosa nas áreas que necessitavam deste apoio, o grupo ficou conhecido como “os ninjas”, visto as indumentárias, equipamentos e táticas de atuação, até então desconhecidas pelo povo do sertão, tendo em vista os positivos resultados alcançados com métodos de policiamento especializados e com o retorno das equipes “ninjas” para a capital, surgiram projetos de formação de grupos de policiamento especial, no entanto, após lapidações nas idéias, finalmente no ano de 1997 nasceu a CIOSAC, Companhia Independente de Operações e Sobrevivência na Área de Caatinga, que com o passar dos anos aprimorou técnicas e táticas específicas para o combate a criminalidade na área da caatinga.

Hoje, fica claro, que toda a mobilização e preocupação dos diversos setores da sociedade quando a hipótese de uma retirada da sede da CIOSAC do município de Custódia (localidade privilegiada geograficamente), vem a demonstrar todo orgulho e reconhecimento que a população tem para com o grupo. O desconhecimento da real dureza das missões a eles conferidas e o reconhecimento do valor destes “guerreiros” a níveis nacional e internacional é algo notável. Integrantes de uma corporação que é referência mundial em termos de operações policias, a SWAT, uma polícia especial norte-americana, veio ao sertão pernambucano buscar treinamento especializado, em condições só encontradas no mundo em solo sertanejo.

GATI O Grupo de Apoio Tático Intinerante, mais conhecido como GATI, faz rondas ostensivas em todas as áreas de Pernambuco, seja na Região Metropolitana do Recife, em favelas ou em outros lugares. O GATI apoia os batalhões da Polícia Militar de Pernambuco, atuando em áreas de alto risco. Para entrar no GATI o policial militar terá que ter no mínimo 3 anos dentro da corporação, logo após, se inscrever no CIATI, onde os policiais militares que desejam ingressar no GATI passaram por um curso rigorosíssimo.

Colégio[editar | editar código-fonte]

Entrada do colégio

O Colégio da Polícia Militar (CPM) é uma instituição de ensino da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) que tem como finalidade proporcionar educação básica aos dependentes legais dos militares estaduais e dos funcionários públicos civis da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar.

O colégio oferece diversos níveis e modalidades de educação básica e funciona em um prédio de dois pavimentos, cedido pelo Governo Federal, numa área total de aproximadamente 16.000m².

No ano de 2011 será inaugurada uma sede do CPM na cidade de Petrolina, no sertão de Pernambuco. A escola contará com 500 vagas para novos alunos no ensino fundamental e médio.[2]

Nota[editar | editar código-fonte]

  1. Artigo 42 da Constituição Federal.
  2. Colégio da PM abre unidade no Interior folhape.com.br. Visitado em 5 de dezembro de 2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal
A Wikipédia possui o
Portal da Segurança do Brasil