Pyotr Shirshov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuvola apps important.svg
A tradução deste artigo ou se(c)ção está abaixo da qualidade média aceitável.
É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, tente encontrar a página original e melhore este artigo conforme o guia de tradução.

Pyotr Petrovich Shirshov (em russo: Пётр Петрович Ширшов) (25 de dezembro de 1905 (V.E. 12 de dezembro), Ekaterinoslav - 17 de fevereiro de 1953, Moscou) foi um oceanógrafo soviético, hidrobiólogo, explorador polar, estadista, acadêmico (1939), e herói da União Soviética (1938).

Pyotr Shirshov se graduou no Instituto de Educação Pública em 1929. Em 1929-1932, foi um pesquisador no Jardim Botânico da Academia Soviética de Ciências. Em 1932-1936, Pyotr Shirshov foi empregado como pesquisador no Instituto Ártico Toda-União. Participou em numerosas expedições do Ártico, incluindo as dos quebradores de gelo Sibiryakov (1932) e do Chelyuskin e na estação de gelo flutuante Pólo Norte-1 (1937-1938). Em 1942-1948, Pyotr Shirshov foi Comissário do povo (mais tarde Ministro) da Frota Marítima Soviética. Em 1946-1953, liderou o Instituto de Oceanologia da Academia Soviética de Ciências, que tinha fundado. Em 1946-1950, Pyotr Shirshov ocupou uma vaga no Comitê de Ciência do Oceano Pacífico.

Pyotr Shirshov foi autor de numerosos trabalhos lidando com pesquisa sobre plâncton em zonas polares. É conhecido por ter demonstrado a falácia da hipótese de que não havia vida em altas latitudes do Oceano Ártico. Pyotr Shirshov foi premiado com três ordens de Lênin, quatro outras ordens e várias medalhas. Uma baía na Terra de Franz Josef, uma cordilheira subaquática no Mar de Bering e o Instituto de Oceanologia Shirshov levam o nome de Pyotr Shirshov.