Aleksandr Kolchak

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aleksandr Vasiliyevich Kolchak
Nascimento 16 de novembro de 1874
São Petesburgo
Morte 7 de fevereiro de 1920 (45 anos)
Irkutsk
Ocupação militar

Aleksandr Vasiliyevich Kolchak (russo: Алекса́ндр Васи́льевич Колча́к, 16 de novembro jul. 4 de novembrode 18747 de fevereiro de 1920) foi um comandante naval russo, um explorador polar e antigo líder de parte do Exército Branco antibolchevique durante a guerra civil russa. Foi igualmente um perito proeminente nas minas navais e um membro da Sociedade Geográfica Russa.

Entre as condecorações de Kolchak estão o sabre de ouro “For Valor" na batalha de Port Arthur e a grande medalha de ouro de Constantine da Sociedade Geográfica Russa.

Kolchak começou sua carreira como oficial, oceanógrafo e hidrólogo da Armada Imperial Russa, participando ou dirigindo várias explorações polares da Academia de Ciências da Rússia. A ilha Kolchak foi baptizada em sua honra. Distinguiu-se no lugar de Port Arthur durante a Guerra Russo-Japonesa (1904-1905), incluído o hundimiento um cruzeiro japonês. Após a guerra foi um dos renovadores da frota russa e participou na criação do Estado Maior da Armada, o equivalente de Stavka . Em 1916 , por causa de seus actos de heroísmo e habilidades, converteu-se no mais jovem vice-almirante da Armada Imperial de todos os tempos, obtendo o comando da frota do Mar Negro. Após a Revolução de fevereiro de 1917 foi o único almirante que apoiou ao governo de Kerenski .

Devido à Revolução de Outubro e a assinatura do tratado de paz com Alemanha, aceitou converter-se em Ministro de Guerra do governo russo antibolchevique com sede em Omsk . Ao começo da Guerra Civil venceu ao Exército Vermelho na luta por controlar o caminho-de-ferro transiberiano. Em dezembro de 1918 os socialistas-revolucionários foram expulsos do governo antibolchevique de Omsk e Kolchak eleito Comandante Supremo da Federação da Rússia, apesar de reconhecer a Antón Denikin como chefe do Exército Blanco. Pese a seus sucessos iniciais, mau apoiado por seus aliados e alguns de seus oficiais, perdeu o apoio da população local, da Legión Checa, e finalmente, de parte de suas próprias tropas. No final de 1919, os restos de seu exército e centos de milhares de civis retiraram-se em desordem para escapar da ofensiva bolchevique que tomou Omsk. Kolchak foi derrocado em dezembro de 1919, e em janeiro de 1920 entregado aos bolcheviques e fuzilado em Irkutsk.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Admiral Kolchak. M. I. Smirnov. The Slavonic and East European Review, Vol. 11, No. 32 (Jan., 1933), pp. 373–387
  • Problems of Polar Research: a Series of Papers by Thirty-one Authors. Special Publication No.7. New York, American Geographical Society, 1928.
  • Connaughton, Richard Michael (1990) (en inglés). The republic of the Ushakovka : Admiral Kolchak and the allied intervention in Siberia, 1918-20. Routledge. pp. 193

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História da Rússia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aleksandr Kolchak