Quest (navio)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

53° 10' N 24° 27' O

Quest
O Quest sendo preparado para partir para a Expedição Shackleton–Rowett (1921).
Carreira
Proprietário A Ingebrigtsen (1917-21)
E Shackleton (1921-23)
W G Oliffe (1923-24)
Schjelderups Sælfangstrederi AS (1924-39)
Skips-AS Quest (1939-40)
Nortraship (1940-62)
Construção Erik Lindstøls Båtbyggeri, Risør
Porto de registo Noruega Høvik (1917-21)
Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda Cowes (1921-23)
Reino Unido Cowes (1923-24)
Noruega Bodø (1924-39)
Noruega Tromsø (1939-40)
Reino Unido Royal Navy (1940-46)
Noruega Tromsø (1946-62)
Outro(s) nome(s) Foca I (1917-21)
Quest RYS (1921-23)
Quest (1923-40)
HMS Quest (1940-46)
Quest (1946-62)
Características gerais
Classe 209 t
Largura 7,54; calado: 3,56
Comprimento 33,7 m
Propulsão Velas e motor auxiliar a vapor (1917-39)
motor diesel (1939-62)

Quest foi uma escuna equipada com motor auxiliar movido a vapor substituído por motor diesel em 1939, que navegou de 1917 até afundar em 1962. O navio foi construído no estaleiro de Erik Lindstøls Båtbyggeri em Risør, Noruega.

Com casco de madeira do navio foi construído em pinho e carvalho, e aparelhado para a caça a focas na Região Ártica.[1]

Expedição Shackleton–Rowett[editar | editar código-fonte]

Rota do Quest em direção a Antártida.

Em 1921 o Quest foi adaptado para servir como navio de exploração polar e passou a fazer parte da Expedição Shackleton–Rowett conhecida também como Expedição Quest. A expedição tinha como objetivo explorar o Mar de Beaufort, no Oceano Ártico, a ideia foi abandonada por falta de apoio financeiro. O Quest foi redirecionado a Antártida passando a ser patrocinado pelo empresário John Quiller Rowett. O navio seguiu lentamente em direção ao sul devido ao seu pequeno tamanho e a precariedade de seu sistema de motorização. O líder da expedição Sir Ernest Shackleton faleceu a bordo do navio, pouco depois de ter chegado às Ilhas Geórgia do Sul e Sandwich do Sul, sendo substituído por seu imediato Frank Wild que alcançou a Ilha Elefante, retornando a Inglaterra em seguida.[2] Após o retorno da expedição a embarcação voltou a atividade de caça a focas.

Entre 1930 e 1931 o navio serviu a British Arctic Air Route Expedition liderada pelo explorador ártico Gino Watkins que tinha como objetivo a criação de mapas da costa este e interior da ilha da Groenlândia.[3]

Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Corte de diagrama da escuna Quest.

O navio estava pescando focas nas proximidades da Terra Nova quando a Noruega entrou em Guerra em abril de 1940. Ao saber da invasão, o barco se deslocou para St. John's no Canadá. Passou a integrar a Marinha Real Inglesa em novembro do mesmo ano, sendo transformado em um navio caça-minas. Participou de patrulhas na região do Caribe, permanecendo por longo tempo nas ilhas Bermudas. Retornou a Nova Escócia no Canadá, tendo o porto de Halifax como base e ponto de partida para ser escolta de vários comboios que navegaram no Atlântico Norte. O HMS Quest foi descomissionado no final da guerra.[4]

Naufrágio[editar | editar código-fonte]

Novamente como navio caçador de focas o Quest esteve em operações de 1946 até 1962. Em 5 de maio, quando caçava focas, o Quest teve seu casco perfurado por um bloco de gelo e afundou na costa norte do Labrador. Toda a tripulação foi salva pelos navios pesqueiros da Noruega, Norvarg, Polarfart, Polarsirkel e Kvitfjell.[4]

Referências

  1. Antarctic Ships (em inglês). The Antarctic Circle (21 de agosto de 2008). Página visitada em 6 de junho de 2012.
  2. The Voyage of the QUEST (em inglês). South-Pole.com. Página visitada em 6 de junho de 2012.
  3. British Arctic Air Route Expedition 1930-31 (em inglês). DSpace, University of Cambridge. Página visitada em 6 de junho de 2012.
  4. a b Thor B. Melhus (5 de fevereiro de 2009). M/S Quest (em inglês). Norwegian magazine "Skipet", Warsailors.com. Página visitada em 5 de junho de 2012.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Huntford, Roland (1986). Shackleton. New York City: Atheneum. pp. 683–694. ISBN 978-1-905875-01-0|978-1-905875-01-0.
  • Thomson, John (1999). Shackleton's Captain: A Biography of Frank Worsley. Oakville, Ontario: Mosaic Press. pp. 133–141. ISBN 0-88962-678-2.
  • Scott, Jeremy (2008). Dancing on Ice: A Stirring Tale of Adventure, Risk and Reckless Folly. Londres: Old Street Publishing Ltd.. ISBN 0-689-11429-

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Quest (navio)