The Legend of Zelda: Skyward Sword

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Legend of Zelda:
Skyward Sword
Capa da versão norte-americana do jogo
Desenvolvedora Nintendo EAD
Monolith Soft
Publicadora(s) Nintendo
Diretor Hidemaro Fujibayashi
Produtor Eiji Aonuma
Shigeru Miyamoto
Satoru Iwata
Designer Yoshiyuki Oyama
Compositor(es) Hajime Wakai
Shiho Fujii
Mahito Yokota
Koji Kondo
Plataforma(s) Wii
Série The Legend of Zelda
Data(s) de lançamento
  • JP 23 de novembro de 2011
  • AN 20 de novembro de 2011
  • BR 7 de dezembro de 2011
  • EU 18 de novembro de 2011
  • AU 24 de novembro de 2011
Gênero(s) Ação-aventura
Modos de jogo Single-player
Número de jogadores 1
Classificação Permitido para todas as idades i CERO (Japão)
Inadequado para menores de 10 anos i DEJUS (Brasil)[1]
Inadequado para menores de 10 anos i ESRB (América do Norte)
Inadequado para menores de 12 anos i PEGI (Europa)
Mídia Wii Optical Disc
Controles Wii Remote
Wii MotionPlus
Nunchuk
Idioma Inglês
Hardware
Resolução 480i ou 480p
Último
Último
The Legend of Zelda: Spirit Tracks
Próximo
Próximo

The Legend of Zelda: Skyward Sword (ゼルダの伝説 スカイウォードソード, Zeruda no Densetsu: Sukaiwōdo Sōdo?) é um jogo eletrônico de ação-aventura para o console Wii e o décimo sexto título da série The Legend of Zelda. Desenvolvido pela Nintendo Entertainment Analysis and Development com a ajuda da Monolith Soft, foi lançado em todas as regiões em novembro de 2011. O jogo faz uso do periférico Wii MotionPlus para os combates diretos da espada, além de um melhoramento no sistema de mira do Wii Remote. Uma edição limitada que acompanha um Wii Remote dourado foi vendido junto ao lançamento do jogo, e também um CD que inclúi as músicas icônicas orquestradas da série em comemoração ao 25º aniversário da franquia.

O enredo do jogo é o mais antigo da série Zelda, precendendo The Legend of Zelda: Ocarina of Time. Skyward Sword se foca no protagonista Link, que foi criado em uma sociedade acima das nuvens conhecida como Skyloft. Depois que sua melhor amiga da infância, Zelda, é trazida para terras abaixo das nuvens por forças demoníacas, Link deve superar vários desafios para salvá-la, viajando entre Skyloft e outras regiões nunca antes exploradas e lutar com o "Demon Lord", Ghirahim.

Antes do lançamento, o jogo foi muito aclamado pela crítica, recebendo pontuações perfeitas de pelo menos 30 publicações, incluindo IGN, Wired, Edge, Famitsu, Eurogamer, Metro GameCentral, e Game Informer. Grande parte do elogio foi dirigido ao combate do jogo baseado em um movimento intuitivo e as mudanças que ele trouxe para a franquia Zelda. Skyward Sword foi um grande sucesso comercial, tendo vendido mais de 3.42 milhões de unidades em todo mundo em dezembro de 2011, apenas um mês após seu lançamento inicial.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Skyward Sword é um jogo de ação-aventura com elementos de RPG e quebra-cabeças. O jogador controla o protagonista Link em uma perspectiva em terceira pessoa em um ambiente tridimensional. No começo o jogador apenas possui em suas mãos uma espada e um escudo para combater os inimigos que aparecem, mas muitos outros itens, como bombas, arco e flecha, poções, acabam se tornando disponíveis de acordo com o progresso do jogador. Em Skyward Sword, Link também obtém uma série de novas armas, como um chicote e um besouro mecânico voador, que o auxília a explorar áreas inacessíveis.

A aventura de Link consiste em viajar e explorar entre Skyloft, uma comunidade baseada em ilhas flutuantes no céu que atuam como a área central do jogo, e Hyrule, que está localizada diretamente em baixo da Terra. Em Skyloft o jogador se depara com diversos locais que ajudam Link em sua jornada, como um bazar onde é possível comprar ou melhorar poções, escudos e armas. Inicialmente, o acesso ao Reino de Hyrule está selado por uma "barreira de nuvem", porém é possível abrir portais que conseguem "quebrar" as nuvens para poder acessar cada uma das três principais províncias de Hyrule (floresta, vulcão e deserto) de acordo com o progresso do jogo. Em Skyloft também vivem gigantes pássaros, conhecidos como Loftwings, que convivem junto aos seus habitantes. Link, por sua vez também consegue voar com a ajuda de seu Loftwing através dos céus, ir até os portais e viajar entre as múltiplas ilhas de Skyloft. As estátuas de pássaros que estão localizadas em diversos lugares tanto em Hyrule como Skyloft servem como save points para os jogadores e os permitem transportar Link de uma província de volta para o céu.

Skyward Sword trás de volta a tradicional jogabilidade da série The Legend of Zelda, além de explorar diferentes regiões de Hyrule e também suas dungeons.

História[editar | editar código-fonte]

Série The Legend of Zelda
(Cronologia Fictícia)

A Lenda dos Deuses &
do Herói do Tempo

Skyward Sword
The Minish Cap
Four Swords
Ocarina of Time


Declínio de Hyrule &
O Último Herói

A Link to the Past
Oracle of Ages/Seasons
Link's Awakening
A Link Between Worlds
The Legend of Zelda
Adventure of Link


O Mundo das Trevas &
Os Descendentes do Herói

Majora's Mask
Twilight Princess
Four Swords Adventure


O Herói do Vento &
Um Novo Mundo

Wind Waker
Phantom Hourglass
Spirit Tracks


Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O jogo ocorrerá, cronologicamente, antes de Zelda se tornar a princesa de Hyrule, que é considerada, até então, uma terra perigosa e desconhecida.

Tempos atrás, quando os humanos ainda viviam em Hyrule, uma fissura se formou no reino e de lá saíram seres malignos que desejavam o Poder Final (a Triforce), guardada por Vossa Majestade, a Deusa Hylia. O poder garantia a realização de qualquer desejo e poderia ser usado para dominar o mundo. Muitos dos humanos morreram tentando proteger-se dos seres malignos, mas a Deusa colocou todos os sobreviventes de sua raça em um pedaço de terra e elevou esse pedaço até um lugar protegido por uma barreira de nuvens, que depois de um tempo seria chamada de Skyloft. A barreira de nuvens foi criada para proteger os humanos dos demônios que habitavam a terra de baixo (Hyrule). Essa é uma lenda esquecida em Skyloft, onde o escolhido Link deve conectar a terra acima com a terra abaixo das nuvens, e re-estabelecer o reino de Hyrule.

Link é um morador de Skyloft e estuda para se tornar um cavaleiro(termo designado para quem protege a paz em Skyloft montado em seu pássaro Loftwing), e é um garoto preguiçoso, sonolento e sonhador. É amigo de Zelda, a filha do diretor da escola de cavaleiros de Skyloft. No começo do jogo, Link deve competir com seus colegas de classe para ver quem se tornará o cavaleiro do ano, onde apenas um pode se formar. Após seu colega Groose e alguns amigos trapacearem, escondendo seu Crimson Loftwing, Link consegue recuperá-lo à tempo e consegue ganhar a competição. Ele passa pela cerimônia de formação juntamente com sua amiga Zelda, que desempenha o papel da deusa Hylia que abençoa seu cavaleiro escolhido. Esse ritual ocorre em todas as cerimônias, e esse ano Zelda foi escolhida para a performance. Após o término, Zelda convida Link para um voo sozinhos. Entretanto, quando Zelda vai contar o que queria, um tornado negro a puxa para o mundo abaixo das nuvens, e deixa Link inconsciente. O garoto sonha com uma estranha mulher que lhe chama, dizendo que é hora de acordar para seu destino.

Quando Link acorda, ele está em seu quarto na academia de skyloft. Ele diz o que ocorreu ao pai de Zelda, e este sai do quarto. Então o garoto ouve alguém lhe chamando no corredor, é novamente mulher de seus sonhos, que lhe guia até o pé das estátua da Deusa, onde repousa a Godess Sword. A mulher lhe conta que seu nome é Fi e que Link é o escolhido para desempenhar uma grande jornada, onde deverá salvar Zelda, outra grande parte na lenda. O pai de Zelda que ouviu tudo diz que é uma tarefa muito perigosa, uma lenda que é contada em livros antigos de Skyloft, mas Link a aceita sem hesitação, para salvar Zelda. E assim ele desce ao mundo abaixo das nuvens, onde enfrenta diversos desafios e vive mais uma lenda, A Lenda de Zelda.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2008, Shigeru Miyamoto comentou que a equipe que trabalhara em jogos anteriores da série se juntava novamente para um novo título não revelado,[2] ao que se seguiu uma confirmação para o console na Electronic Entertainment Expo daquele ano.[3] O jogo, ainda sem título definitivo, recebeu atenção novamente na edição de 2009 da mesma feira, quando foi revelada uma artwork que mostrava Link, o personagem principal da série, atrás de uma figura feminina com um escudo em sua mão direita.[4] A falta de sua espada levou a interpretações de que a tal figura misteriosa seria uma personificação da Master Sword, no jogo conhecida ainda como "Skyward Sword".[5]

Satoru Iwata, presidente da Nintendo, informou em janeiro de 2010 que o lançamento aconteceria ainda no mesmo ano,[6] e mencionou que seu anúncio seria dado na E3.[7] O presidente da Nintendo of America, Reggie Fils-Aime, no entanto, reforçou que o jogo só seria lançado quando estivesse perfeito.[8] Em junho, quando da convenção, se fez conhecimento a seu subtítulo Skyward Sword e que seria atrasado ao próximo ano.[9] Seus gráficos foram considerados uma mistura do realismo de Twilight Princess com o cel shading de The Wind Waker.[10] Na E3 de 2011 foi confirmado que Skyward Sword vai ser lançado para Wii no final do ano, no período de férias. O jogo demanda o acessório Wii Motion Plus acoplado ao Wii Remote, ou o Wii Remote Plus, um controle com o acessório já embutido. Esse requisito garante precisão ao realizar movimentos com a espada, além de outras funções, como andar em uma corda, por exemplo.

Mais tarde, foi revelado que The Legend of Zelda: Skyward Sword seria lançado no dia 20 de novembro de 2011 nas Américas. Na Europa, o lançamento ocorreu no dia 18 de novembro de 2011, no Japão, no dia 23 de novembro de 2011 e na Austrália, no dia 29 de novembro de 2011.

A Nintendo também anunciou uma edição limitada, com uma caixa especial, um Wii Remote Plus dourado exclusivo, um CD com a trilha sonora e o próprio jogo. A primeira leva de edições normais contou com um CD com a trilha sonora.

Recepção[editar | editar código-fonte]

 Recepção
Resenha crítica
Publicação Nota
1UP.com B+
Computer and Video Games 9.8 de 10
Edge 10 de 10
Electronic Gaming Monthly 8.5 de 10
Eurogamer 10 de 10
Famitsu 40 de 40
Game Informer 10 de 10
Game Revolution A
GamesMaster 96%
GameSpot 7.5 de 10



Referências

  1. (30 de Setembro de 2011) "Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação". Diário Oficial da União (189): p. 124. ISSN 1677-7042. Visitado em 14 de Março de 2013.
  2. Equipe de Zelda se juntará novamente para criar um jogo Wii Brasil (17 de abril de 2008). Visitado em 15 de junho de 2010.
  3. Pedro Henrique Lutti Lippe (15 de julho de 2008). Miyamoto confirma novos jogos Zelda para Wii e DS em entrevista Wii Brasil. Visitado em 15 de junho de 2010.
  4. Shigeru Miyamoto confirma Zelda Wii; revela artwork e detalhes Wii Brasil (2 de junho de 2009). Visitado em 15 de junho de 2010.
  5. Martin Robinson & Nix (5 de junho de 2009). E3 2009: First Look at New Zelda (em inglês) IGN.com. Visitado em 15 de junho de 2010.
  6. Anoop Gantayat (6 de j aneiro de 2010). Zelda Sequel Confirmed For 2010 IGN.com. Visitado em 15 de junho de 2010.
  7. Third Quarter Financial Results Briefing Investor Relations Nintendo Co., Ltd. (29 de janeiro de 2009). Visitado em 15 de junho de 2010.
  8. Reggie: Zelda Wii só será lançado quando estiver perfeito Wii Brasil (12 de janeiro de 2010). Visitado em 15 de junho de 2010.
  9. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas release2011
  10. Chris Kohler (15 de junho de 2010). Live Blog: Nintendo 3DS Debuts at E3 Conference Wired. Visitado em 15 de junho de 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.