Tutmés II

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Outubro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Tutmés II ou Tutmósis II foi o quarto rei da XVIII Dinastia egípcia. O historiador Manetão atribui-lhe um reinado de treze anos, mas este valor é disputado por alguns egiptólogos, que consideram mais provável ter reinado três anos. Deixou poucas inscrições nos monumentos e é pouco referido nas autobiografias da época do Império Novo.

Era filho de Tutmés I e de uma esposa secundária, Mutnefert. Assim sendo ocupava uma posição relativamente inferior à da sua meia-irmã Hatchepsut, que era filha de Tutmés I com a sua esposa principal. Para reforçar a sua legitimidade real, Tutmés II casou com Hatchepsut, que se julga ter sido uma pouco mais velha que ele (o casamento entre irmãos ou meio-irmãos era comum no Antigo Egipto entre membros da família real). Teve com Hatchepsut duas filhas, as princesas Neferure e Neferubiti. Com a sua esposa secundária, Ísis, gerou o futuro Tutmés III, que declarou seu herdeiro antes da sua morte.

Vários documentos referem-se às suas campanhas militares, mas alguns investigadores duvidam que o próprio tenha liderado em pessoa essas campanhas; em vez disso estas teriam sido protagonizadas pelos seus generais. No ano 1 do seu reinado esmagou uma revolta na Núbia, que terá levado ao fim do reino de Kush. Conhece-se também uma campanha contra beduínos do sul da Palestina. Há quem sugira que devido à fraca saúde de Tutmés a sua esposa Hatchepsut pode ter sido a verdadeira soberana durante este período. Isto também explicaria o facto de Tutmés II ter nomeado o seu filho como sucessor antes de morrer, talvez para impedir o avanço da sua esposa como monarca do Egipto.

A sua múmia foi encontrada em 1881 em Deir el-Bahari, mas não se conhece ao certo o seu túmulo (que se julga estar no Vale dos Reis).


Precedido por
Tutmés I
Faraó
XVIII Dinastia
Sucedido por
Hatchepsut
Ícone de esboço Este artigo sobre um Faraó é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.