Aeroporto Brigadeiro Firmino Ayres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aeroporto de Patos
Aeroporto
Aeroporto Brigadeiro Firmino Ayres[1]
IATA: *** - ICAO: SNTS
Características
Tipo Público
Administração Municipal
Serve Patos e região metropolitana
Localização Patos (PB), Brasil[1]
Inauguração 12 de dezembro de 1942 (76 anos)
Coordenadas 7° 2' 16" S 37° 15' 27" O
Altitude 250 m (820 ft)
Mapa
SNTS está localizado em: Paraíba
SNTS
Localização do aeroporto na Paraíba
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
12 / 30 1 600  m (5 249 ft) Asfalto
Notas
Dados do DECEA[1]

O Aeroporto de Patos - Brigadeiro Firmino Ayres (IATA: ***ICAO: SNTS)[1] é um aeroporto localizado na cidade de Patos, no estado da Paraíba.[1] Situado a 263 quilômetros da capital João Pessoa.[2] Fica situado na rodovia estadual PB - 228, a cerca de 12 km do Centro da cidade e a 30 km ao norte de Rio Grande do Norte (mesma distância ao sul de Pernambuco). A cidade de Patos tem uma localização estratégica para abrigar um aeroporto.[3]

Possui uma pista de 1600m de asfalto, podendo suportar operação com aeronaves de até 30 t. A estrutura física do aeroporto foi inaugurada em 12 de dezembro de 1942.[4]

Convênio[editar | editar código-fonte]

Em 19 de novembro de 2013, o convênio de delegação foi despachado pelo secretário nacional de Aeroportos, Nelson Negreiros Filho, e encaminhado para a Secretaria Executiva. De acordo com o convênio, a Prefeitura de Patos vai passar a administrar o aeroporto do município por 35 anos, em que a União transfere a exploração do aeródromo civil público, área destinada a pouso, decolagem e movimentação de aeronaves. Com a assinatura, a construção, ampliação, reforma, administração, operação, manutenção e exploração econômica do aeroporto serão de responsabilidade do Governo Municipal, que vai poder exercer a exploração de forma direta, indireta ou mista.[5]

Reforma e ampliação[editar | editar código-fonte]

Em ofício encaminhado ao deputado federal Hugo Motta, datado de 15 de maio de 2014, o então ministro Moreira Franco informou que o aeroporto contemplado no "Programa de Investimentos em Logística: Aeroportos", recebeu em 23 de janeiro de 2014, a visita técnica da empresa projetista PROGEN/PLANWAY, que concluiu o Estudo de Viabilidade Técnica em 25 de março de 2014. Em maio a SAC, definiu o cenário de intervenções a serem executadas, que contempla: novas áreas de segurança de fim de pista (RESAs) com 60 x 90 m, ampliação do taxiway de acesso ao pátio de aeronaves, novo pátio, novo terminal de passageiros mobiliado e equipado com 682 m², execução de obras de drenagem, implantação de seção contra incêndio, equipamentos de auxílio à navegação, reforço da resistência da pista de pouso e decolagem, se verificada a necessidade a partir dos resultados de ensaio de campo, sinalização vertical e horizontal e estacionamento de veículos. Dessa forma a SAC encaminhou ao Banco do Brasil autorização, para execução do Estudo Preliminar, com vista a execução do anteprojeto e licitação das obras.[6]

Cronologia histórica[editar | editar código-fonte]

  • 12 de dezembro de 1941 – Está em organização, com o apoio do Prefeito Pedro Torres, o Aeroclube de Patos. Já foram feitos contatos com o jornalista Assis Chateaubriand, que destinará um avião à entidade, logo que concluído o campo de pouso. (A União, 13 de dezembro de 1941).[7]
  • 3 janeiro de 1942 – Estiveram em Patos, há poucos dias, o 1º Tenente-aviador Firmino Araújo e o engenheiro Raul Malheiros, chefe do Departamento de Aeronáutica Civil (DAC), para observar terrenos para a construção do campo de aviação. (A União, 3 de janeiro de 1942).[7]
  • 13 de janeiro de 1942 – Reina grande entusiasmo e movimentação entre a mocidade local em torno do Aeroclube de Patos. O prefeito Pedro Torres tem emprestado todo apoio à iniciativa, notadamente no que diz respeito à construção do campo de pouso e do hangar. Dois aviões serão doados à entidade, segundo comunicação já feita pelo jornalista Assis Chateaubriand, mentor da campanha de incentivo à aviação civil, de repercussão nacional. O primeiro deles será, brevemente batizado, no Rio de Janeiro, pelo Ministro Salgado Filho, da Aeronáutica, cabendo ao sr. Drault Ernani representar Patos, na solenidade. (A União, 13 de janeiro de 1942)[7]
  • 19 de maio de 1942 – Cerca de seiscentos metros da pista de pouso do aeroclube já acham concluídos, extensão suficiente para a aterragem do avião PRUDENTE DE MORAIS, doado pelo jornalista Assis Chateaubriand. Por outro lado foi eleita e empossada a diretoria definitiva daquela entidade, a qual ficou assim constituída: Presidente, Pedro da Veiga Torres; Vice-presidente, Massilon Caetano; 1º Secretário, Lourival Cavalcanti de Oliveira; 2º Secretário, Dinamérico Wanderley de Sousa; Orador, Teotônio Rodrigues; Tesoureiro, Alfredo Travassos; Diretor Técnico, Clodomiro de Albuquerque; Assistente Jurídico, Luís Wanderley. Conselho Fiscal: Agrícola Montenegro, Tiburtino Rabelo de Sá, José Peregrino Filho. Suplentes: Zózimo Gurgel, Carlos Dantas Trigueiro, Antônio Gomes. (A União, 19 de maio de 1942).[7]
  • 24 de maio de 1942 – É inaugurada a escola de pilotagem do Aeroclube de Patos. (Idem).[7]
  • junho de 1942 – Continuam acelerados os trabalhos de construção do hangar e da sede do Aeroclube. O prefeito Pedro Torres conseguiu o material para a coberta do hangar. Na última reunião foram admitidos novos sócios. (A União, 6 de junho de 1942).[7]
  • 21 de agosto de 1942 – Estiveram em Patos, na semana passada, os técnicos do Ministério da Aeronáutica Galdino Mendes, capitão Sílvio Fontoura e engenheiro F. Odilon Albuquerque. Os visitantes mostraram-se satisfeitos com o campo de pouso e o hangar, sendo de observar que, vindo eles de avião, este pousou já na pista recém construída, o que contribuiu para as conclusões positivas daqueles inspetores.[7]
  • 5 de setembro de 1942 – É recebido um avião, doado ao Aeroclube.(Idem).[7]
  • 12 de dezembro de 1942 - Inauguração da estrutura física do aeroporto.[4]
  • 17 de fevereiro de 1943 – Um avião da Base Aérea de Fortaleza aterrissou no campo de pouso local, na semana passada. Conduzindo o tenente-aviador Carlos Moreira, que vem fazer uma inspeção no referido campo. (A União, 17 de fevereiro de 1943).[7]
  • 8 de agosto de 2012 - Em reunião na Sudene, fica acordado que a cidade será beneficiada com quatro companhias aéreas que vão construir novas rotas entre as cidades do interior e as capitais do Nordeste: Azul/Trip, Passaredo, Avianca e Voa Brasil.[8]
  • 19 de novembro de 2013 - O convênio de delegação foi despachado pelo secretário nacional de Aeroportos, Nelson Negreiros Filho, e encaminhado para a Secretaria Executiva.[5]
  • 23 de janeiro de 2014 - O aeroporto recebe visita técnica da empresa projetista PROGEN/PLANWAY.[6]
  • 25 de março de 2014 - Concluído o Estudo de Viabilidade Técnica pela empresa projetista PROGEN/PLANWAY.[6]
  • 21 de dezembro de 2017 - Evento realizado na manhã na Associação Comercial e Industrial de Patos (ACIAP), reune representantes da Azul Linhas Aéreas com a classe política e empresários da cidade para que o projeto de implantação da linha da Azul possa ser concretizado.[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e «PATOS (SNTS)». Departamento de Controle do Espaço Aéreo - DECEA. Consultado em 4 de setembro de 2019 
  2. «Distância de Patos a João Pessoa». Distância Entre Cidades. Consultado em 4 de setembro de 2019 
  3. Higo de Figueirêdo (15 de setembro de 2011). «Vital apoia pleito de criação da Escola Paraibana de Medicina em Patos». Rádio Espinharas. Consultado em 21 de novembro de 2018 
  4. a b Lucena, Damião (2015). «Capítulo VIII - Transportes». Patos de todos os tempos A Capital do Sertão da Paraíba. [S.l.]: A União. p. 321. ISBN 978-85-8237-052-0 
  5. a b Michelle Farias - Jornal da Paraíba (21 de novembro de 2013). «Patos vai assumir aeroporto e pode ganhar voo estadual». Patosonline. Consultado em 6 de março de 2017 
  6. a b c Assessoria (21 de maio de 2014). «Aeroporto de Patos: Ministro Moreira Franco informa ao deputado Hugo andamento do projeto». Mais Patos. Consultado em 21 de novembro de 2018 
  7. a b c d e f g h i FERNANDES, Flávio Sátiro (2003). «SÉCULO XX». NA ROTA DO TEMPO. [S.l.]: Imprell Editora. pp. 250, 251, 252, 255. 
  8. Jornal Correio da PB (9 de agosto de 2012). «Patos e Campina Grande poderão ganhar voos». Patosonline. Consultado em 6 de março de 2017 
  9. JOSUSMAR BARBOSA (23 de fevereiro de 2017). «Prefeito de Patos discute instalação de torre de controle do espaço aéreo». Jornal da Paraíba. Consultado em 6 de março de 2017 
  10. «Voo Patos/Recife: Dinaldinho tem reunião com Azul Linhas Aérea». PB Agora. 22 de dezembro de 2017. Consultado em 21 de novembro de 2018 
  11. «Técnicos da Secretaria de Aviação Civil realizam visita ao aeroporto de Patos». Folha Patoense. 26 de março de 2018. Consultado em 27 de março de 2018 
  12. Luiz Carlos Soares (20 de novembro de 2018). «Pista de pouso do aeroporto de Patos recebe melhorias do DER». Folha Patoense. Consultado em 21 de novembro de 2018 
  13. Assessoria (21 de novembro de 2018). «Pista de pouso do aeroporto de Patos recebe melhorias do DER». Folha Patoense. Consultado em 21 de novembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um aeroporto, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.