Bela Vista Futebol Clube (Minas Gerais)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bela Vista FC
Bvfc2.png
Nome Bela Vista Futebol Clube
Alcunhas BV
Torcedor/Adepto Belavistano
Mascote Periquito
Fundação 21 de abril de 1930 (88 anos)
Estádio Estadio Santa Luzia
Capacidade 3.000
Localização Sete Lagoas,Minas GeraisMinas Gerais
Presidente Brasil José Carlos da Silva (Neca)
Treinador Adriano Lobinho
Website https://www.facebook.com/BVFCOficial/
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Bela Vista Futebol Clube é um clube brasileiro de futebol, com sede na cidade de Sete Lagoas, no estado de Minas Gerais. Seu mascote é o periquito.Suas cores o verde e branco.

História[editar | editar código-fonte]

O Bela Vista Futebol Clube foi fundado em 21 de abril de 1930 por um grupo de desportistas sete-lagoanos.Pelo empenho a causa e atuação destacada, Juvenal Estanislau de Souza, Antônio Bento Ferrouca, Tito Alves Costa e Moacir Alves Costa são considerados seus fundadores e formaram a primeira diretoria do BV, como é carinhosamente chamado por sua torcida.

Os entusiasmados diretores construíram o primeiro campo do clube que estava localizado a rua Paulo Frontin. Com o correr do tempo, com o considerável aumento dos associados e com a estabilidade financeira do clube, foi construído posteriormente uma praça de esportes com os melhoramentos que se viu nos estádios profissionais da época.  O Bela Vista foi o primeiro clube de sete lagoas a colocar alambrado em seu campo.

Em 1944 o Bela Vista foi campeão do I Campeonato Regional promovido pela Liga de Futebol Sete-lagoana.  Criou uma hegemonia na divisão amadora sagrando-se campeão nos anos de 1945, 1947, 1949, 1950, 1951, 1952 e 1953. Fez jogos memoráveis, levou ao seu estádio numerosos públicos e enfrentou os principais grêmios profissionais no estado de Minas Gerais e do Distrito Federal.

Equipe Campeã Regional 1944

Além do intercâmbio esportivo o Bela Vista proporcionava o seus adeptos diversão e o estreitamento das relações. Possuía organizado Departamento Feminino.  Senhoras e senhoritas da sociedade sete-lagoana organizavam festas de grande sucesso na época. Participavam do carnaval, apresentando o clube em carros alegóricos em desfile pela cidade.

Gigante da Colina, como ficou conhecido, disputava com o Democrata o maior clássico do futebol amador da região nas décadas de 40 e 50 conhecido como o "Clássico do Sertão". Esta rivalidade era tanta que em 1958, diante da grande expectativa das torcidas, o primeiro jogo profissional entre as duas equipes sete-lagoanas foi marcado para o estádio Independência em Belo Horizonte. Partida que o Bela Vista venceu por 1 a 0.

O ano de 1958, marcante para os brasileiros pois o Brasil sagrava-se campeão da Copa do Mundo na Suécia, marcou também a história do BV. O clube disputou seu 1º Campeonato como equipe profissional e fez o que era comum para os grandes times do futebol brasileiro da época: foi excursionar pela Europa jogando contra os principais clubes do continente europeu como o poderoso Real Madrid de Di Stéfano, Puskas, Gento, Kopa, Santamaria e Rial, considerado o melhor time do mundo na época.

Uma das maiores referências do futebol do clube é o ex-jogador Genuíno, um atacante que chegou a ser, por muitos, comparado a Pelé. Segundo o saudoso cronista esportivo Armando Nogueira, Genuíno foi um dos maiores jogadores que já viu jogar.

Equipe Juvenil Campeã Regional de 1963

Em 1963, o BV voltou a dedicar-se exclusivamente ao futebol amador e continuou colecionando títulos, levando numerosos públicos ao seu estádio, fazendo jogos memoráveis e proporcionando alegria à sua apaixonada e fiel torcida. No fim da década de 80 o time retornou aos campeonatos profissionais, participando do Campeonato Mineiro da Terceira Divisão e conquistando o acesso à Segunda Divisão.

O Bela Vista foi sempre um celeiro de craques, exportados para os grandes centros esportivos do país, desde a sua fundação. De suas fileiras saíram Genuíno, o grande centroavante de fama nacional; Joel, do Bangu; Vandinho, do Vasco da Gama; Ayres e Danilo, do Metaluina; e Biguá, do Democrata.

Referência na descoberta e formação de atletas, em sua história recente, jogadores como o zagueiro Thiago Heleno, atualmente no Atlético Paranaense, o lateral direito Marcos Rocha, atualmente no Palmeiras e o zagueiro Gabriel, atualmente no Clube Atlético Mineiro, saíram das categorias de base do clube.

Excursão pela Europa[editar | editar código-fonte]

Foto oficial embarque da delegação 1598

Antes de ser iniciada a Copa do Mundo de 1958, na Suécia, transcorria em Belo Horizonte o Campeonato Mineiro, e o Bela Vista estava entre os primeiros colocados.

Perto do final dessa copa, o empresário europeu, naturalizado brasileiro, Roberto Flauzleigier ficou conhecendo jornalista e radialista mineiro Adelchi Ziller,  autor da “Enciclopédia do Atlético”, que fazia a cobertura do evento. Flauzleigier propôs a Ziller conseguir uma equipe brasileira pra fazer uma série de jogos pela Europa, aproveitando o prestígio brasileiro conquistado durante a Copa.  Vale mencionar que esse mesmo empresário contratara o time niteroiense Canto do Rio para excursão Europa, em abril de 1958, apresentando-o aos europeus o como “campeão carioca de 1966/67”, mas isto não causou nenhum furor na imprensa, já que aconteceu antes da Copa...

Adelchi trouxe a proposta para o Bela Vista e apresentou-a à Diretoria e ao Conselho Deliberativo, que aprovaram as cláusulas do contrato, tendo sido também aprovadas pelo Conselho Nacional de Desportos – CND, órgão de controle dos esportes no Brasil naquela época.

A Diretoria do Bela Vista resolveu que sua equipe deveria incluir alguns jogadores cariocas e mineiros para reforçar o time com pessoal  mais experiente, o que foi conseguido com Atlético Mineiro e o Vasco, sem pagamento pelo empréstimo, pois não eram jogadores do primeiro time, ficando a cargo do Bela Vista somente o salários, que eram pequenos.

Foto partida contra o Real Madrid 1958

Em 1º de Agosto de 1958, os jogadores do Bela Vista partiram, rumo à Espanha, para sua aventura no velho continente. A delegação desembarcou em Madri e partiu de ônibus para Marselha, no sul da França, distante mil quilômetros da capital espanhola, para a disputa da sua primeira partida em solo europeu, contra o Olympique, no estádio Vélodrome. Os jogadores Assis e Marinho, emprestados pelo Vasco, deixaram a delegação após essa primeira partida, seduzidos por propostas de clubes europeus.

Um dos principais adversários do Bela Vista em sua jornada épica foi o galáctico Real Madrid . Em uma tarde fria do outono espanhol o Gigante da Colina encarou os galácticos espanhóis carregando uma multidão de aproximadamente 100 mil pessoas para o estádio Santiago Bernabéu, e em um jogo disputado, perdeu pelo placar de 2x1 sofrendo o gol da derrota aos 46 min do segundo tempo, de pênalti.

Publicidade da época para o Torneio D'Evian

Torneio Internacional de Futebol D'Evian

Em sua passagem pelo território francês o Bela Vista disputou o III Tournoi International de Football D'Evian. Além do alviverde sete-lagoano, participaram da competição as equipes do A.S. Saint-Etienne, o Allemannia Aachen e o Lausanne-Sports. O campeão do torneio foi A.S. Saint-Etienne. Com uma vitória e uma derrota o BV ficou com o 3º lugar.

A odisséia belavistana na Europa durou onze semanas e quatro dias. Neste período o Bela Vista realizou 24 partidas em diferentes países, o que equivale uma média de dois dias de intervalo entre cada partida, ou três jogos por semana. O que representa um recorde nunca superado! Além de França e Espanha, o BV jogou na Itália, Suíça, Alemanha Ocidental, Alemanha Oriental, Holanda, Dinamarca e Inglaterra. Equipes tradicionais do futebol mundial como Newcastle United, Tottenham Hotspur, Middlesbrough, Birmingham City, Werder Bremen, Hamburgo e Bologna, foram adversárias do time setelagoano.

Ao fim da aventura em solo europeu o BV retornou ao Brasil no final de Outubro de 1958. Na chegada a Sete Lagoas, uma grande surpresa. Como heróis, a delegação do Bela Vista foi recebida com festa. Uma multidão tomou conta das ruas da cidade para ovacionar o time, com direito a desfile de caminhão e foguetório. Uma faixa resumiu todo o sentimento dos apaixonados torcedores belavistanos: “Falem mal, mas falem do Bela Vista."

Chegada da excursão a Europa

Abaixo as partidas do Bela Vista FC pela Europa [1] [2]

Placar Adversário Local
1 - 3 França Olympique de Marseille França Marselha
1 - 2 Espanha Real Madrid Espanha Madri
1 - 2 Alemanha Alemannia Aachen França Évian
3 - 1 Suíça Lausanne  Alemanha
0 - 2 Alemanha Fortuna Düsseldorf Alemanha Düsseldorf
0 - 2 Alemanha Lübeck Alemanha Lübeck
1 - 0 Alemanha Heider Alemanha Heide
11 - 1 Suíça Basiléia XI Suíça Basiléia
1 - 1 Suíça Grasshopper Suíça Zurique
2 - 3 Itália Bologna Itália Bolonha
1 - 1 Alemanha Lokomotive Leipzig Alemanha Leipzig
1 - 4 Alemanha Tennis Borussia Alemanha Berlim
1 - 2 Dinamarca Stævnet Dinamarca Copenhague
3 - 5 Alemanha Holstein Kiel Alemanha Kiel
0 - 3 Alemanha Werder Bremen Alemanha Bremen
0 - 1 Alemanha Hamburgo Alemanha Hamburgo
0 - 2 Alemanha Eintracht Braunschweig Alemanha Braunschweig
0 - 5 Países Baixos Blauw-Wit Amsterdam Países Baixos Amsterdã
0 - 5 Inglaterra Birmingham City Inglaterra Birmingham
1 - 12 Inglaterra Newcastle United Inglaterra Newcastle
0 - 4 Inglaterra Middlesbrough Inglaterra Middlesbrough
0 - 4 Inglaterra Sheffield United Inglaterra Sheffield
0 - 6 Inglaterra Luton Town Inglaterra Luton
1 - 3 Inglaterra Tottenham Hotspur Inglaterra Londres
Desempenho
Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols Pró Gols Contra
24 3 2 19 29 74

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.