Dilonei Francisco Melara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dilonei Melara
Nome Dilonei Francisco Melara
Data de nascimento 26 de abril de 1954
Local de nascimento São José do Ouro, Rio Grande do Sul
Data de morte 26 de janeiro de 2005
Local de morte Dois Irmãos, Rio Grande do Sul
Nacionalidade(s) brasileira
Crime(s) Assaltos

Homicídio

Situação Morto

Dilonei Francisco Melara (São José do Ouro, 26 de abril de 1954 - Dois Irmãos, 26 de janeiro de 2005) foi um criminoso brasileiro. Ficou conhecido por liderar o maior motim da história de Porto Alegre,[1] no sul do Brasil.

Ex-agricultor nascido em São José do Ouro, Melara ingressou na carreira criminosa assaltando táxis e ônibus em Caxias do Sul, nos anos 70.[2]

No mais famoso episódio de sua carreira no crime, acontecido em julho de 1994, ele e parceiros de prisão tomaram 27 reféns, escaparam do Presídio Central de Porto Alegre e invadiram, em um táxi, o saguão do hotel mais luxuoso da época, o Plaza São Rafael, no centro de Porto Alegre. O incidente causou a morte de cinco pessoas e um dos reféns ficou paraplégico.

Das rebeliões organizadas por ele, veio a surgir a primeira facção organizada do estado do Rio Grande do Sul, chamada Os Manos, da qual Melara foi o principal líder até a sua morte.

A partir de então, o assaltante de bancos fugiu várias vezes da prisão, até ser assassinado em 2005, enquanto encontrava-se foragido do sistema penitenciário gaúcho.[3]

Referências