Caso dos meninos emasculados em Altamira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Caso dos meninos emasculados em Altamira
Local do crime Altamira, estado do Pará
Tipo de crime Sequestro, lesão corporal (mutilação genital), homicídio
Mortos 6
Feridos 3
Desaparecidos 5

O caso dos meninos emasculados em Altamira refere-se a uma série de crimes ocorridos no município de Altamira, no interior do Pará, que teve como vítimas meninos 8 a 14 anos. Esses meninos foram sequestrados, mutilados e mortos em rituais de magia negra, entre os anos de 1989 e 1993.[1][2] De acordo com as investigações, os crimes foram promovidos pela organização mística denominada "Lineamento Universal Superior", seita criada na Argentina por Valentina de Andrade, uma brasileira que, entre outras coisa, pregava a inexistência de Deus e que crianças nascidas após 1981 eram a "encarnação do demônio", além de afirmar ser, ela própria, a reencarnação de Maria Madalena e ter contato com seres extraterrestres.[3][4] Dado o seu nível de violência, o caso rapidamente gerou comoção popular e repercussão internacional.[5]


Referências

  1. «Entenda o caso dos meninos mutilados em Altamira (PA)». Jornal Folha de S.Paulo. Consultado em 24 de novembro de 2017 
  2. «AP pode ter centro especializado em atendimento de crianças e adolescentes vítimas de crimes». G1. Consultado em 24 de novembro de 2017 
  3. «Acusada e presa em Altamira». G1. Consultado em 24 de novembro de 2017 
  4. «Mecânico é condenado a 63 anos de prisão por matar crianças». Jornal O Estado de S.Paulo. Consultado em 24 de novembro de 2017 
  5. «Entenda o caso do acusado de matar 42 meninos». Portal Terra. Consultado em 24 de novembro de 2017