Exame Nacional de Desempenho de Estudantes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Enade)
Ir para: navegação, pesquisa

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) [1] [2] é uma prova escrita, aplicada anualmente, usada para avaliação dos cursos de ensino superior brasileiros. A aplicação da prova é de responsabilidade do INEP, uma entidade federal vinculada ao Ministério da Educação (MEC).

Participam desta avaliação os alunos ingressantes e concluintes no ensino superior. O aluno que deixa de participar do Enade é impedido de concluir o curso, não recebendo seu diploma.

História[editar | editar código-fonte]

O exame substituiu em 2004 o antigo Exame Nacional de Cursos (Provão) criado em 1996.

Exame Nacional de Cursos (Provão)[editar | editar código-fonte]

O Exame Nacional de Cursos era um exame que tinha a função de avaliar os cursos de graduação da Educação Superior do Brasil. Ele possuiu oito edições que foram realizadas anualmente pelo Inep entre os anos de 1996 e 2003. O objetivo com a avaliação era rankear as instituições de ensino superior exigindo a qualificação das piores avaliadas com medidas como a contratação de mestres e doutores, melhorias em instalações de laboratórios e bibliotecas, entre outros. A reincidência de um curso nas piores classificações poderia causar seu fechamento pelo MEC. Desde 2004, o Provão foi substituído pelo Exame Nacional de Desempenho de Estudantes.

Edições anteriores[editar | editar código-fonte]

2015[editar | editar código-fonte]

Foram avaliados os cursos de Administração, Administração pública, Ciências contábeis, Ciências econômicas, Comunicação socialJornalismo, Comunicação socialPublicidade e Propaganda, Design, Direito, Psicologia, Relações internacionais, Secretariado Executivo, Teologia, Turismo. Além dos cursos superiores de tecnologia em Comércio Exterior, Design de Interiores, Design de Moda, Design Gráfico, Gastronomia, Gestão Comercial, Gestão da Qualidade, Gestão de Recursos Humanos, Gestão Financeira, Gestão Pública, Logística, Marketing e em Processos Gerenciais.

2014[editar | editar código-fonte]

Foram avaliados os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Artes visuais, Computação, Ciências biológicas, Ciências sociais, Educação física, Engenharias: (Ambiental, Civil, Alimentos, Computação, Controle e Automação, Produção, Elétrica, Florestal, Mecânica, Química), Filosofia, Física, Geografia, História, Letras Português, Letras Português e Espanhol, Letras Português e Inglês, Matemática, Música, Pedagogia, Química, Sistema de informação. Além dos cursos superiores de tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Tecnologia e Automação Industrial, Gestão da Produção Industrial e Redes de Computadores.

2013[editar | editar código-fonte]

Foram avaliados os cursos de Agronomia, Biomedicina, Educação física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina veterinária, Nutrição, Odontologia, Serviço social, Zootecnia. Além dos cursos superiores de tecnologia em Agronegócio, Gestão Ambiental, Gestão Hospitalar e Radiologia.

2012[editar | editar código-fonte]

Foram avaliados os cursos de Administração, Ciências contábeis, Ciências econômicas, Comunicação social (Jornalismo, Publicidade e Propaganda), Design, Direito, Psicologia, Relações internacionais, Secretariado Executivo, Turismo. Além dos cursos superiores de tecnologia em Gestão Comercial, Recursos Humanos, Gestão Financeira, Logística, Marketing, e Processos Gerenciais.

2011[editar | editar código-fonte]

Foram avaliados os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Artes visuais, Biologia, Ciências sociais, Computação, Educação física, Engenharias, Filosofia, Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Música, Pedagogia, Química. Além dos cursos superiores de tecnologia em Alimentos, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Automação Industrial, Construção de Edifícios, Fabricação Mecânica, Gestão da Produção Industrial, Manutenção Industrial, Processos Químicos, Redes de Computadores, e Saneamento Ambiental.

2010[editar | editar código-fonte]

Foram avaliados os cursos de Agronomia, Biomedicina, Educação física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina veterinária, Nutrição, Odontologia, Serviço social, Terapia ocupacional e Zootecnia. Além dos cursos superiores de tecnologia em Agroindústria, Agronegócio, Gestão ambiental, Gestão hospitalar e Radiologia.

2009[editar | editar código-fonte]

Foram avaliados os cursos de Administração, Arquivologia, Biblioteconomia, Ciências contábeis, Ciências econômicas, Comunicação social (Cinema, Editoração, Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Radialismo, Relações Públicas), Design, Direito, Estatística, Formação Geral (Irregulares de anos anteriores), Música, Psicologia, Relações Internacionais, Secretariado Executivo, Teatro, Turismo. Além dos cursos superiores de tecnologia em Design de Moda, Gastronomia, Gestão de Recursos Humanos, Gestão de Turismo, Gestão Financeira, Marketing e Processos Gerenciais.

2008[editar | editar código-fonte]

Foram avaliados os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Biologia, Ciências sociais, Computação, Engenharias, Filosofia, Física, Formação Geral, Geografia, História, Letras, Matemática, Pedagogia, Química. Além dos cursos superiores de tecnologia em Construção de Edifícios, Alimentos, Automação Industrial, Gestão da Produção Industrial, Manutenção Industrial, Processos Químicos, Fabricação Mecânica, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Redes de Computadores e Saneamento Ambiental.

2007[editar | editar código-fonte]

Foram avaliados os cursos de Agronomia, Educação física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Formação geral, Medicina, Medicina veterinária, Nutrição, Odontologia, Serviço social, Terapia ocupacional, Zootecnia, Biomedicina. Além dos cursos superiores de tecnologia em Radiologia e Agroindústria.

2006[editar | editar código-fonte]

Foram avaliados os curso de Administração, Arquivologia, Biblioteconomia, Biomedicina, Ciências contábeis, Ciências econômicas, Comunicação social, Design, Direito, Formação de Professores (Normal Superior), Música, Psicologia, Secretariado executivo, Teatro e Turismo.

2005[editar | editar código-fonte]

Foram avaliados os curso de Arquitetura e Urbanismo, Biologia, Ciências sociais, Computação, Engenharias, Filosofia, Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Pedagogia, Química e Formação Geral.

2004[editar | editar código-fonte]

Foram avaliados os cursos de Agronomia, Educação física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina veterinária, Nutrição, Odontologia, Serviço social, Terapia ocupacional e Zootecnia.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Conceito
do curso
Notas
1 0,0 a 0,9
2 1,0 a 1,9
3 2,0 a 2,9
4 3,0 a 3,9
5 4,0 a 5,0

Com o resultado das provas são calculados diversos indicadores. Entre eles estão o conceito do curso, o IDD e o conceito IDD.

Alguns cursos são classificados como sem conceito (SC) quando não há estudante (ingressante ou concluinte) selecionado na amostra que participou efetivamente do Enade.

Conceito do curso[editar | editar código-fonte]

Componentes no cálculo
do conceito do curso
Peso
Componente específico (concluintes) 60%
Componente específico (ingressantes) 15%
Formação geral (ingressantes e concluintes) 25%

O conceito do curso é calculado pela média ponderada dos concluintes no componente específico (peso de 60%), dos ingressantes no componente específico (peso de 15%) e dos concluintes e ingressantes em formação geral (peso de 25%). O conceito do curso é apresentado em cinco categorias (1 a 5), sendo que 1 é o resultado mais baixo e 5 é o melhor resultado possível, na área.

IDD e conceito IDD[editar | editar código-fonte]

O Indicador de Diferença Entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD) mostra informações comparativas dos desempenhos de seus estudantes concluintes em relação aos resultados obtidos, em média, pelas demais instituições cujos perfis de seus estudantes ingressantes são semelhantes. Entende-se que essas informações são boas aproximações do que seria considerado efeito do curso.

O IDD é a diferença entre o desempenho médio do concluinte de um curso e o desempenho médio estimado para os concluintes desse mesmo curso e representa, portanto, quanto cada curso se destaca da média, podendo ficar acima ou abaixo do que seria esperado para ele baseando-se no perfil de seus estudantes. Um curso que possui IDD positivo (ex: IDD=+1,5) significa que o desempenho médio dos concluintes desse curso está acima (1,5 unidades de desvios padrão da escala do IDD) do valor médio esperado para cursos cujos ingressantes tenham perfil de desempenho similares. Valores negativos (ex: IDD=-1,7), indicam que o desempenho médio dos concluintes está abaixo do que seria esperado para cursos com alunos com o mesmo perfil de desempenho dos ingressantes.

Conceito IDD é uma transformação do IDD Índice, de forma que ele seja apresentado em cinco categorias (1 a 5) sendo que 1 é o resultado mais baixo e 5 é o melhor resultado possível no IDD Conceito.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Agência Estado / G1 São Paulo" (09/02/2011). «Aluno de 1º ano de curso superior que fez Enem não precisará fazer o Enade». Consultado em 3 de junho de 2016. 
  2. "O Globo / Extra". «Ausência no Enade não impede formatura, decide Justiça Federal». Arquivado desde o original em 24/05/2016. Consultado em 3 de junho de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências