Jogo eletrônico de construção de cidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Lincity é um jogo de construção de cidades

Jogo eletrônico de construção de cidade é um gênero de jogo de estratégia e simulação onde os jogadores atuam como planejadores globais e/ou líderes de uma cidade.

Jogos de construção de cidades como SimCity, Cities XL e Cities: Skylines são exemplos de jogos de construção e gerenciamento.[1]

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro jogo eletrônico de construção de cidades foi The Sumerian Game (1964), um jogo de texto escrito por Mabel Addis, baseado na cidade suméria de Lagash. Foi posteriormente adaptado para The Sumer Game (1968), mais tarde conhecido como Hamurabi.[2]

O gênero foi estabelecido em 1989 com SimCity, que focou mais no crescimento contínuo da cidade que uma condição definida de vitória.[3] Os jogadores aplicavam suas preferências pessoais quanto ao planejamento e ao crescimento da cidade. Os indicadores de sucesso eram a manutenção de um balanço orçamentário positivo e a satisfação dos cidadãos. As edições subsequentes de SimCity logo se seguiram, quando o alto número de vendas demonstrou a popularidade do jogo.

O primeiro jogo de simulação, Utopia (1982), desenvolvido para o console Mattel Intellivision, fez uso de muitos desses mesmos elementos, mas foi limitado pelas resoluções de tela primitivas da época. Diferentemente dos milhares de espaços individuais possíveis alguns anos mais tarde em SimCity, cada ilha em Utopia possuía apenas 29 espaços "construíveis" para escolas, fábricas e outras construções. A pontuação do jogador era baseada no bem-estar de seu povo.

Um segundo impulso na popularidade do gênero veio em 1993 com o lançamento de vários jogos Dentre eles, The Settlers, que se passa na era medieval e estimula um assentamento complexo e uma dinâmica de sistema econômico, revolucionário para a época. O jogo deu início a uma série que continua desde então. No mesmo ano, um jogo de grande sucesso que modelava cidades na Roma Antiga foi publicado: Caesar. Títulos posteriores da City Building Series seguiram, todos estimulando cidades em civilizações antigas.

O jogo para computador Stronghold apareceu também em 1993 e foi anunciado como "SimCIty encontra Dungeons & Dragons em 3D". Elfos, humanos e duendes construíam bairros, cada um com sua arquitetura única dentro da cidade do jogador. O título também tinha elementos de jogos de estratégia em tempo real quando os inimigos atacavam a cidade. A linha entre jogos de construção de cidade e estratégia em tempo real é frequentemente embaçada por conta desse tipo de jogo híbrido. Gráficos 3D verdadeiros ainda não eram possíveis à época, então o 3D anunciado era, na verdade, o uso de gráficos 2D (uma projeção isométrica) com terreno gerado matematicamente e bitmaps e sprites sobrepostos.

A série Anno começou em 1998 e estabeleceu um nível alto de detalhes gráficos, bem como uma simulação econômica intensa e uma jogabilidade distinta.

SimCity 4, lançado em 2003, foi enaltecido como um parâmetro entre construtores de cidade e continua sendo largamente tido como um dos melhores jogos do gênero,[4] apesar de sua complexidade e curva de aprendizado íngrime.[3] Jogos subsequentes da série tentaram consertar isso, como o SimCIty Societies (2007), que não aprofundou a jogabilidade juntamente à linha de simulação da cidade, mas incorporou diferentes elementos como gerenciamento social.[3] As mudanças na fórmula polarizou tanto críticos quanto fãs da série. O relançamento, SimCity, tentou trazer a franquia de volta às suas raízes mas foi criticado por críticos e fãs tradicionais por requisitos online forçados, bugs na simulação, conteúdo prometido ausente e restrições quanto ao tamanho da cidade. O enfraquecimento da dominância da franquia no gênero levou a diversas outras empresas a lançarem jogos com o mesmo tema, como Cities XL (2009). O jogo Cities: Skylines publicado em 2015, é largamente reconhecido como o melhor simulador de construção de cidade até o momento, e fez muito sucesso entre o público do gênero.[3]

Começando com Anno 2070 em 2011, continuado por Anno 2205 em 2015 e enfatizado por Surviving Mars e Frostpunk em 2018, temáticas futuristas voltaram a ser bastante populares entre o público do gênero.

Com o crescimento de jogos de rede social, jogos mobile, freemium e o modelo de microtransações na década de 2010, tem havido um grande aumento de jogos casuais de construção de cidade com diferentes mecanismos como o elemento "produza e evolua" baseado em tempo, incluindo CityVille, SimCity Buildit e City Island. Apesar do fato de que a maioria dos seguidores tradicionais do gênero não gostam desses jogos,[5] eles tem ganhado maior sucesso comercial ao redor do mundo do que muitos jogos eletrônicos de construção de cidade anteriores.[6]

Outra tendência de desenvolvimento é a crescente popularidade de jogos de construção de cidade por desenvolvedores independentes, como o Islanders (2019) ou o Townscaper (2020), com suas jogabilidades simples e intuitivas.[7] Jogos sandbox como o popular Minecraft (publicado em 2011) oferecem elementos que são comuns a vários jogos de construção de cidade.

Referências

  1. Rollings, Andrew; Adams, Ernest (2003). Andrew Rollings and Ernest Adams on Game Design (em inglês). [S.l.]: New Riders Publishing. p. 417–441. ISBN 1-59273-001-9. Consultado em 04 de janeiro de 2013. Cópia arquivada em 15 de setembro de 2008  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. Rollinger, Christian (2020). Classical antiquity in video games: playing with the ancient world. London, UK: Bloomsbury Publishing. p. 29. OCLC 1139762794 
  3. a b c d Moss, Richard (11 de outubro de 2015). «From SimCity to, well, SimCity: The history of city-building games». Ars Technica (em inglês). Consultado em 4 de maio de 2021 
  4. Smith, Matt (20 de setembro de 2012). «5 Reasons To Go Back To SimCity 4 [Opinion]». MUO (em inglês). Consultado em 4 de maio de 2021 
  5. Totilo, Stephen (26 de dezembro de 2014). «SimCity Purists Are Understandably Upset About The Newest SimCity». Kotaku (em inglês). Consultado em 4 de maio de 2021 
  6. Lazarides, Tasos (8 de junho de 2015). «EA Mobile Claims that 'SimCity BuildIt' is Now The Most-Played 'SimCity' Game Ever». TouchArcade (em inglês). Consultado em 4 de maio de 2021 
  7. Morrison, Geoffrey (17 de julho de 2020). «Townscaper: The ultimate $6 distraction from the real world». CNET (em inglês). Consultado em 4 de maio de 2021 
Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.