Negrofobia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Negrofobia é um medo ou ódio contra os povos negros em todo o mundo. Pode ser influenciado por várias coisas, como racismo ou eventos traumáticos e circunstâncias. A negrofobia também é descrita como uma novilíngua estratégicamente usada para dividir e conquistar.[1]

Lexicologia[editar | editar código-fonte]

O preconceito é definido como pretofobia também.[2][3][4] O sentimento não pode ser confundido com melanofobia que é a aversão médica a tudo que é preto ou escuro.[5] Também não pode ser confundido com afrofobia que é uma aversão principalmente cultural as diversas etnias do continente africano.[6]

Visão geral[editar | editar código-fonte]

As descrições do fenômeno vão desde um racismo contra o povo negro[7] até xenofobia.[8] A definição mais antiga disso se encontra em relatórios médicos sobre fobias.[9] Várias pesquisas se fizeram sobre negrofobia recentemente, mais precisamente na segunda década do século XXI.[10][11][12][13][14] Foi a escravidão norte-americana que inventou o racismo estatal anti-negro, pois para mante-la em uma sociedade de iguais se deveria criar o pretexto da diferença.[15] Segundo Frantz Fanon, a negrofobia é o trauma que o branco tem com o negro.[16]

Referências

  1. The Whiting of Euro-Americans: A Divide and Conquer Strategy
  2. Rieger, Jeorg (2013). Religion, Theology, and Class: Fresh Engagements after Long Silence. Col: New Approaches to Religion and Power. [S.l.]: Palgrave Macmillan US. p. 177. ISBN 978-1-137-33924-9. Consultado em 5 de julho de 2018 
  3. Afrasia: A Tale of Two Continents – Page 105, Ali A. Mazrui – 2013
  4. Lincoln: Political Writings and Speeches – Page xxvi, Terence Ball – 2013
  5. Klaffke, Pamela (2003). Spree: A Cultural History of Shopping. [S.l.: s.n.] p. 181 
  6. Kivuto Ndeti; Kenneth R. Gray; Gerard Bennaars (1992). The second scramble for Africa: a response & a critical analysis of the challenges facing contemporary sub-Saharan Africa. [S.l.]: Professors World Peace Academy. p. 127. ISBN 9966835733. Consultado em 10 de dezembro de 2015 
  7. Max Planck Yearbook of United Nations Law – Page 492, Rüdiger Wolfrum – 1999
  8. Ubuntu, Migration and Ministry: Page 88, Elina Hankela – 2014
  9. Black Soul, White Artifact: Fanon's Clinical Psychology and Social Theory p 73, Jock McCulloch – 2002
  10. Maddow, Rachel (21 de julho de 2010). «Scaring white people for fun and profit». MSNBC 
  11. "Negrophobia", published by St. Martin's Press and written by Darius James
  12. Negrophobia and Reasonable Racism: The Hidden Costs of Being Black in America, An academic book written through the New York University press.2
  13. Negrophobia: A Race Riot in 1906, by Mark Bauerlein with Encounter Press.3
  14. American Heritage Dictionary 4
  15. A OPACIDADE DO ILUMINISMO: O RACISMO NA FILOSOFIA MODERNA
  16. Anthony C. Alessandrini (3 de agosto de 2005). Frantz Fanon: Critical Perspectives. [S.l.]: Routledge. p. 153. ISBN 978-1-134-65657-8